Aluno da escola pública perde 75% de horas-aula na pandemia

Pesquisa da Rede Enem mostrou que 52% dos alunos da escola pública na Pandemia têm 1h/dia de aulas remotas, enquanto 80% dos estudantes na escola privada têm 4h/dia de aulas ao vivo. O resultado indica urgência para reverter esta defasagem de 75%. Confira:

O resultado nacional da pesquisa foi apresentado em sessão da Comissão de Tecnologia na Educação Básica, do Conselho Estadual de Santa Catarina. Os números são contundentes: 99% dos alunos de escolas privadas da Educação Básica responderam que já tiveram a oferta de aulas remotas (ao vivo), contra 57% de respostas do aluno da escola pública na pandemia.

O dado de maior alerta, porém, foi que 52% dos alunos nas redes públicas responderam que têm até 1h de aulas remotas por dia, sendo que para as escolas privadas a resposta dos estudantes foi que 80% têm 4h ou mais de aulas ao vivo por dia.

Desequilíbrio educacional

A diferença entre estes dois grupos é de uma hora de conexão ao vivo com professores na escola pública para quatro horas ou mais na escola privada. Esta conta resulta em 75% menos atendimento síncrono para os alunos  da escola púbica na Pandemia na carga didática em sala de aula conectada.

Publicidade

Antes da Pandemia a maioria dos alunos da Escola Pública tinha, em sala de aula tradicional ou atividades de aprendizagem supervisionadas pelos professores, uma agenda diária de pelo menos quatro a cinco horas-aula por dia no colégio, de segunda a sexta. Também nesta ótica a perda é de 75% das horas-aula para o aluno da escola pública na pandemia.

Apenas 7% dos alunos de escolas privadas responderam que têm até 1h de aulas remotas por dia. Nas escolas públicas da Educação Básica, as respostas de estudantes que têm 4h ou mais de aulas conectadas por dia, ao vivo com os professores, alcançaram 22% da amostra.O resultado da pesquisa do Curso Enem Gratuito é de alerta máximo. Os dados mostram que a Escola Pública precisa de socorro, urgente. Afinal, 81% dos 47,8 milhões de alunos da Educação Básica no Brasil estão nas escolas públicas.

Ações para reverter

As respostas mostram o quadro nacional preponderante, e que exige resposta imediata, com ações concretas do Ministério da Educação e das Secretarias de Educação.

É preciso agir agora para reverter esta realidade antes do início do primeiro semestre de 2021. Tudo indica que pelo menos até à metade de 2021 o Ensino Conectado, com aulas remotas e com a possibilidade de atividades presenciais parciais, será mesmo o modelo padrão de funcionamento das escolas.

A  Pesquisa da Rede Enem sobre a Rotina de Estudos dos alunos na Pandemia foi realizada em caráter nacional, de 16 a 22 de novembro de 2020,  dentro do conjunto de 187 mil alunos do Curso Enem Gratuito inscritos em 2020. Foram obtidas 1.073 respostas. O Intervalo de Confiança é de 95%, e a margem de erro de 3% para mais ou para menos.

Apoiar o aluno da escola pública na Pandemia

Os dados mostram que em 2020 o aluno da escola pública na Pandemia teve, na sua maioria, uma enorme perda na carga didática. As aulas que aconteciam na sala de aula tradicional antes da pandemia migraram preferencialmente para as Plataformas Online, com aulas remotas (ao vivo).

Este modelo de Ensino Conectado foi adotado como a solução mais difundida nas fases de fechamento das escolas para reduzir a disseminação do vírus e a infecção do Covid-19.

Onde a conectividade não foi possível para levar aulas remotas até aos estudantes pela internet, o suporte aos alunos utilizou o envio físico de materiais impressos ou em multimídia amazenada em CDs, DVDs ou Pendrive, oferta de aulas via televisão, e até mesmo aulas e tutoria ao vivo através de emissoras de rádio para atender o aluno da escola pública na pandemia.

Ensino Conectado e Aulas Remotas

A pesquisa perguntou aos participantes como eles se sentiam em relação ao sistema de Ensino Conectado, com aulas remotas. O resultado foi obtido na forma de nuvem de palavras ou expressões recorrentes, apontando que para a maioria dos estudantes, tanto na escola pública quanto na escola privada, que a qualidade esperada neste modelo ainda não sido alcançada.

Veja as palavras mais representativas das respostas para a pergunta “Como você se sente em relação às aulas remotas?” Os participantes destacaram as palavras Desmotivado; Cansado; Aprendendo bem pouco; Dificuldade, Escola Perdida; Cansativo; e Confuso. Esta concentrarção de palavra mostra um cenário em que a desmotivação e o pouco aprendizado foram determinantes para a maioria dos participantes do levantamento.

Veja o resultado completo da pesquisa

O levantamento buscou saber o tempo de estudo adicional que os alunos tanto de escolas públicas ou privadas estão dedicando além do horário de aulas remotas. As respostas foram semelhantes nos dois grupos, tanto da escola privada quanto para o aluno da escola pública na pandemia:

Horas de estudo além da aula remota
  Até 1 hora a mais 35,7%
  Até 2 horas a mais 21,6%
  Até 3 horas a mais 18,0%
  Até 4 horas a mais 9,8%
  Mais de 4 horas a mais 14,8%

 

O tipo de equipamento utilizado

A pesquisa buscou junto aos alunos o tipo de equipamento utilizado para participar das aulas remotas durante o ensino conectado. As repostas mostraram uma inversão completa entre os alunos das escolas públicas e das escolas privadas.

Enquanto nas escolas publicas o dispositivo utilizado pela maioria dos alunos é um Smartphone, nas escolas privadas o dispositivo preponderante é o Laptop. Veja:

A conexão preponderante é o Wifi

Em relação ao tipo de acesso à internet utilizado a pesquisa mostrou pouca diferença entre os grupos que responderam ao levantamento. A maioria dos alunos utiliza a conexão Wifi doméstica. Veja:

Tipo de Conexão para aulas ao vivo
  Wifi em casa 81,3%
  Plano de dados + Wifi 17,2%
  Plano de dados (celular) 1,5%

 

Retorno às atividades presenciais

Outro ponto com forte discrepância nas respostas de alunos de escolas pública se de escolas privadas foi a taxa de estabelecimentos que, entre 16 e 22 de novembro, já tinham retornado com atividades presenciais parciais.  Veja o resultado:

Resultados em relação ao Enem

Na segunda parte do formulário da pesquisa foi aplicado um filtro com perguntas somente para participantes inscritos no Enem 2020. As perguntas e respostas foram as seguintes:

Pesquisa com inscritos para o Enem 2020
1 – Você acredita que as provas acontecerão em janeiro?
Sim Não
76% 24%
2 – Você se sente seguro para comparecer às provas utilizando equipamentos de proteção individual?
Sim Não
31% Não 69%
3 – Você se sente preparado nos estudos para fazer o Enem?
Sim Não
15% 85%

 

Ao fazer a separação das respostas entre alunos das escolas públicas ou de escolas privadas sobre como se sentem na preparação dos Estudos para o Enem, os dados ficaram assim:

3.A – Como você se sente preparado nos estudos para fazer o Enem?
Aluno da Escola Pública 13% 87%
Aluno da Escola Privada 18% 82%

 

Motivação em baixa

A análise dos resultados mostra um cenário de pouca motivação para os alunos da Educação Básica, principalmente os da Rede Pública. Em setembro de 2020 o diretor da Rede Enem, professor João Vianney e o presidente do Instituto Casagrande, professor Renato Casagrande, publicaram artigo no jornal O Estado de São Paulo.

O texto se chama S.O.S. Digital para os alunos da Escola Pública, e solicitava ao Ministério da Educação um plano nacional para distribuir um Tablet e a conexão de internet para os alunos das escolas públicas em 2021. O MEC não deu resposta.

Aulas Gratuitas para alunos da Educação Básica:

O Curso Enem Gratuito colocou à disposição dos alunos dos Colégios Públicos e Privados os todas as aulas e simulados para os alunos do Ensino Médio utilizarem. O acervo está organizado com planos de ensino para todas as matérias. É simples de usar, e os professores e escolas podem utilizar também.

Aulas aprovadas pelo Conselho de Educação

O Curso teve o Parecer CEE/SC 210/220 aprovado no Conselho Estadual de Educação de Santa Catarina, com indicação para uso gratuito em Escolas Públicas ou Privadas em todo o país, através do Fórum Nacional de Conselhos de Educação.

As Listas com os conteúdos e as atividades diárias podem ser enviadas aos estudantes pelo sistema próprio da escola, por uma ferramenta de redes sociais escolhida pelo professor. Outra opção é seguir com o calendário de aulas diárias do Curso Enem Gratuito. O importante é não parar de estudar.

Conteúdos do Enem & do Ensino Médio

  1. Aulas do Enem & Ensino Médio 
  2. 1º, 2º e 3º Ano do Ensino Médio
  3. Curso Enem Gratuito
  4. Apostilas do Ensino Médio 
  5. Listas de Exercícios
  6. Plano de Estudos Extensivo do Enem
  7. Conteúdos por Disciplina do Ensino Médio
  8. Fanpage Rede Enem 
  9. Fanpage Curso Enem Gratuito

Com estas aulas, resumos e simulados os professores e as escolas podem montar planos de ensino para alunos das três séries do Ensino Médio, podem criar um Preparatório para o Enem, ou até um curso para o Encceja com os recursos disponíveis.

Compartilhe: