Geografia dos Conflitos: Conflito árabe-israelense

Os conflitos árabe-israelenses estão sempre em alta na mídia, mas você sabe como eles começaram? Vamos entender melhor para ir bem na prova do Enem!

Os conflitos árabe-israelenses são os conflitos relacionados a ocupação do território da Palestina tanto por palestinos como também por israelenses. Esta disputa tem como marco inicial o ano de 1948, quando houve a primeira guerra entre árabes e israelenses. Confira nesse post o resumo dos conflitos na Palestina.

conflito na palestina Yom Kippur
Figura 1: Fotografia da Guerra de Yom Kippur (1973).

A origem do conflito na Palestina está ligado ao movimento sionista, que surgiu ao final do século XIX. Este período, intitulado de “fase de ouro” dos nacionalismos europeus, foi onde surgiu a ideia de criação de uma nação que abrigasse a população judia que até então encontrava-se na Europa.

Esta ideia, defendida pelo jornalista judeu Theodor Herzl, foi responsável pelo início da ocupação da Palestina pelo povo judeu, que com o passar do tempo acontecia em uma escala cada vez maior. Esta migração de judeus para a Palestina teve um grande aumento na década de 1930.

Já no ano de 1945, de 1,9 milhão de habitantes da Palestina, aproximadamente 800 mil eram judeus e à medida que a população de judeus aumentava, o estranhamento da população nativa da Palestina também aumentava.

O início dos conflitos na Palestina

O início dos conflitos entre palestinos e judeus foi em grande parte propiciado pelos ingleses, colonizadores da região da Palestina, e responsáveis pelo incentivo da ideia de criação de uma nação para os dois povos.

Com o aumento da população judaica no território palestino, o nacionalismo árabe dos palestinos foi se fortalecendo, levando a exigência da criação do Estado Nacional prometido pelos colonizadores ingleses. Os ingleses, ao perceberem que a situação era mais complexa do que imaginavam, entregaram a responsabilidade para a Organização das Nações Unidas (ONU).

Em novembro de 1947 então, a ONU decreta a criação de dois estados, pois vê esta como a única solução para o fim do conflito entre os dois povos. Os dois estados criados pela ONU foram então os Estados da Palestina e de Israel. A criação desses estados se deu através da resolução 181.

A divisão do território em dois países foi aceita pela Organização Sionista Mundial, porém mal vista pelos países árabes. Deste modo, a tensão entre os dois lados levou a primeira guerra dentro dos conflitos na Palestina.

A primeira guerra se inicia em 1948 e ficou conhecida como Primeira Guerra Árabe-Israelense. Esta primeira guerra teve início pela não aceitação dos países árabes em relação a criação do Estado de Israel e estendeu-se até 1949 quando um acordo de paz foi assinado, colocando fim ao conflito.

Porém, o tratado de paz não foi suficiente para evitar que outros conflitos na Palestina acontecessem ao longo da história. No século XX destacaram-se a Guerra de Suez (1956), Guerra dos Seis Dias (1967) e a Guerra de Yom Kippur (1973).

Atualmente, a situação entre árabes palestinos e israelenses continua em tensão. Após as guerras do século XX outros demais eventos contribuíram para que os conflitos continuassem ainda no século XXI, como por exemplo as Intifadas e os Acordos de Oslo, além da construção de muros para evitar as migrações.

Para aprender mais sobre os conflitos na Palestina, indicamos a videoaula a seguir e a resolução dos exercícios!

Questões sobre os conflitos na Palestina

Questão 01 – (UCB DF/2018)

A criação do Estado de Israel, em 1948, acarretou uma significativa mudança na região da Palestina, onde a tensão passou a ser constante entre árabes muçulmanos e israelenses. Além disso, Israel passou a ser visto como inimigo por diversos países vizinhos, sobretudo Egito, Jordânia e Síria.

MOCELLIN, Renato; CAMARGO, Rosiane de. História em debate, 3. 4a. ed. São Paulo: Editora Brasil, 2016.

Em relação aos conflitos entre o Estado de Israel e as nações árabes, assinale a alternativa correta.

a) Na “Guerra de Suez”, em 1956, além de França e Inglaterra, o principal inimigo de Israel foi a Síria.

b) Durante o ano de 1967, Israel viveu um dos mais intensos conflitos armados, em disputa com os palestinos pela ocupação de Jerusalém. Esse conflito ficou conhecido como “A Guerra dos Seis Dias”.

c) Em 6 de outubro de 1973, Israel foi atacado por forças aéreas sauditas apoiadas pela ex-URSS. Esses ataques ficaram conhecidos como a “Guerra do Yom Kippur” (Dia do Perdão).

d) O Acordo de Camp David foi selado entre judeus e palestinos, com a mediação realizada pela extinta União Soviética.

e) Os conflitos entre árabes e judeus resultaram, em 1974, em uma das maiores crises de desestabilização da economia mundial e em forte recessão, provocada pela alta dos preços do petróleo.

Gab: A

Questão 02 – (UCB DF/2016)

Com a Guerra Fria (1945-1991), o conflito árabe-israelense tomou novo impulso. A União Soviética defendeu a causa palestina, enquanto os Estados Unidos e Israel mantiveram sua aliança. Os países árabes se uniram contra Israel, dando origem à Liga Árabe.

VAINFAS, Ronaldo et alli. História – o mundo por um fio: do século XX ao XXI.  Vol. 3. São Paulo: Saraiva, 2010, com adaptações.

Em relação ao conflito árabe-israelense, assinale a alternativa correta.

a) A Organização para Libertação da Palestina (OLP) foi criada pelo Estado de Israel, com o apoio dos Estados Unidos, e tinha como principal objetivo expulsar os árabes dos territórios palestinos.

b) Desde o início da criação do Estado de Israel, o Egito foi o primeiro país da região a reconhecer e aceitar plenamente o processo de ocupação dos territórios determinado pela Organização das Nações Unidas (ONU).

c) Em 1973, no dia do Yom Kippur (dia do perdão no calendário judaico), Síria e Egito atacaram Israel e reconquistaram os territórios perdidos nos confrontos de 1967. Israel perdeu quase 50% do território estabelecido pela resolução da ONU de 1947.

d) Como forma de retaliação às potências ocidentais que apoiavam os judeus no dia do Yom Kippur, os países árabes, pertencentes à Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP), baixaram o preço do barril do petróleo para, assim, desestabilizar a economia desses países.

e) O governo de Israel construiu casas em assentamentos na Cisjordânia, incentivando seus cidadãos a morarem em terras palestinas.

Gab: E

Questão 03 – (USF SP/2015)
  “Por motivos históricos, religiosos, políticos e materiais, israelenses e palestinos disputam continuamente pela soberania da Palestina, região do Oriente Médio. O conflito, que se insere no contexto maior das disputas entre árabes e israelenses, remonta ao século 19 (…)”

Analisando o cenário atual, pode-se afirmar que

a) os confrontos entre judeus e palestinos têm origem no domínio econômico dos árabes em relação aos israelenses, fator que auxilia na compreensão da luta travada entre ambos.

b) a chamada Faixa de Gaza corresponde à área de atuação dos Estados Unidos e, por isso, a grande dificuldade em relação à conquista da paz.

c) o Hamas e o Hezbollah são movimentos de resistência, mas que auxiliam na paz, pois ambos lutam pela causa israelense e são, portanto, fundamentais na região.

d) em 2014, a região assistiu a uma leva de atentados terroristas promovidos pela organização extremista palestina Hamas e à escalada da violência por parte das autoridades israelenses.

e) a escalada da violência teve início neste ano. A Faixa de Gaza, muito disputada por ambos, hoje pertence a Israel, o qual recebeu apoio incondicional dos demais países árabes.

Gab: D

Sobre o(a) autor(a):

Este texto foi elaborado pelo geógrafo e professor de Geografia Marcelo de Araújo para o Curso Enem Gratuito. Marcelo é formado em Geografia (licenciatura) pela Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC). Atualmente trabalha como autônomo. https://www.facebook.com/mdearaujo22

Compartilhe: