Leitura da coletânea e elaboração do título da redação do Enem

Neste post você verá dicas de como melhorar o uso da Coletânea de Apoio e como pode relacioná-la à elaboração do título de sua Redação do Enem. Dessa forma você poderá resumir o seu texto, guiar o leitor e fortalecer a sua argumentação.

Ao elaborar a redação, seu ponto de partida serão as informações que a própria prova te dá: o nome dessas informações é coletânea de apoio. Ela pode te ajudar nos parágrafos de desenvolvimento e também pode servir como base para a elaboração do título da redação. Mas não basta repetir os dados e citações ao longo do seu texto: você deve saber utilizar essas informações adequadamente. Nesse post, te ensinamos como usar a coletânea de apoio!

Quando se trabalha com vários textos, geralmente, há um tema em comum, apesar de cada um ter a sua própria tese. O tema sairá dos pontos em comum entre essas teses.

Se há várias teses na coletânea, é interessante que você as discuta para que não haja redução do tema. O ideal é resumir cada texto com suas próprias palavras. Criará, com isso, a intertextualidade com a coletânea. Esses resumos mesclados às questões de cultura pessoal é o que se convencionou chamar de uso da coletânea.

Leitura da coletânea de apoio

Mapear o campo de debate:

Os temas selecionados pelas provas envolvem problemas que geram polêmica na sociedade. Por trás das teses e argumentos conflitantes, há interesses e visões de mundo distintas, de diversos grupos sociais e ideológicos. A leitura da coletânea, articulada ao repertório do candidato, deve ser suficiente para que ele possa ter uma noção razoável dos interesses em jogo, dos setores da sociedade implicados no debate e dos valores defendidos por cada um deles.

Identificar argumentos e possibilidades de contra argumentar:

Esse mapeamento dos setores sociais permitirá tomar ciência de alguns dos principais argumentos utilizados por cada uma das correntes ideológicas na defesa de suas teses. Isso também deve servir como estímulo para o candidato formular possíveis refutações, os contra argumentos.

Reconhecer pontos a ressalvar:

Ao entrar em contato com os argumentos apresentados  na defesa do posicionamento contrário ao seu, o candidato deve avaliar a conveniência de fazer ressalvas, ou seja, admitir a validade de algum argumento contrário para depois considerá-lo menos relevante que seus argumentos pessoais.

Questionar-se:

As três etapas anteriores devem servir de estímulo à reflexão crítica, propiciando maior densidade e personalidade à dissertação.

Intertextualidade:

Mesmo aplicando as dicas anteriores, há temas em que persiste a impressão de que não temos muito a dizer. Isso costuma ocorrer, principalmente, com as propostas que abordam questões mais abstratas, as chamadas questões filosóficas.

Nesses casos, um caminho proveitoso é iniciar o texto apresentando as idéias presentes nos fragmentos de texto que compõem a proposta, buscando estabelecer relações entre elas. Como propostas desse tipo são normalmente mais complexas, a demonstração de que se foi capaz de captar o problema em questão, decifrando os textos da proposta e estabelecendo relações entre eles, já é um grande passo.

Elaborando o título da redação

Via de regra, o título é uma síntese precisa do texto. Sua função é, portanto, estratégica na articulação desse mesmo texto. Você pode usar a informação da sua coletânea de apoio para criá-lo e resumir a sua ideia.

O título da redação:

  • nomeia o texto após sua produção, sugere o sentido do mesmo.
  • desperta o interesse do leitor para o tema proposto
  • estabelece vínculos com informações textuais e extratextuais como as experiências linguísticas e as vivências sociais e pessoais do leitor
  • contribui para a orientação da conclusão à que o leitor deverá chegar

Ou seja, o título da redação pode servir a várias funções, desde resumir o texto a provocar sensações no leitor: provocá-lo, criar suspense, ironizar, etc.

Como identificar um título mal escolhido:
  • Contém erros gramaticais ou há mau uso de palavras ou expressões.
  • Não capta a intensidade das emoções e sensações expressas no texto.
  • Contradiz a tese dada pelo texto.
  • É apelativo pois: faz mau uso de ditados populares ou frases famosas, salientando clichês.
Fique atento às regras sobre o título da redação!

Cada prova tem as suas regras e orientações para os candidatos. Mesmo que todas pareçam iguais e padronizadas, você deve ler atentamente as instruções!

Se a instrução da prova exigir a colocação do título, faça-o ou perderá pontos preciosos na prova. Se a instrução exigir que não se coloque título, então não o coloque. Enfim, se as orientações nada disserem sobre isso, proceda da forma como melhor lhe convier.

Para terminar, assista aos vídeos do nosso com a professora Dani!

https://youtu.be/ETWQQn_z1dY