O que é Filosofia?

Se você quer conhecer mais sobre o mundo e abrir sua mente para várias ideias diferentes, veja essa revisão. É conteúdo de Filosofia para o Exame Nacional do Ensino Médio!

Você já deve ter ouvido alguém utilizando a palavra Filosofia por aí, certo? Seja para retratar a maneira com que algum doidão vive a vida (“Minha Filosofia de vida é ser vida ‘loka’.”), na maneira com que alguém se comporta frente a certo assunto (“Fica tranquilo, aqui é Filosofia Reggae.”) ou ainda para ressaltar algum argumento estranho (“Vish, filosofou hein!?”).

Fato é que a Filosofia está presente no mundo há muito tempo! Há mais de dois milênios, para ser mais exato. Mas, para esta aula não virar bagunça, vamos restringir o uso da palavra Filosofia para algo mais específico.

Filosofia - Pitágoras
Atribui-se ao filósofo grego Pitágoras de Samos (que viveu no século V antes de Cristo) a invenção da palavra Filosofia. Pitágoras teria afirmado que a sabedoria plena e completa pertence aos deuses, mas que os homens podem desejá-la ou amá-la, tornando-se filósofos.

O que é Filosofia?

Filosofia é, basicamente, uma maneira de enxergar o mundo. Podemos traçar sua origem lá na Grécia Antiga, uma época de grande produção intelectual no mundo. Naquela época o Budismo se desenvolvia na Índia, o Confucionismo e Taoísmo ascendiam na China e o pensamento Filosófico emergia na Grécia.

Com o surgimento da Filosofia, os gregos começaram a diferenciar as visões do mundo entre Filosofia e Mito, como o que fazemos hoje em dia entre Ciência e Religião.

Filosofia - Mito
Mito vs Filosofia – Tirinha por Carlos Ruas

Naquela época, de um lado haviam os Aedos, isto é, artistas (como uma espécie de bardo) que cantavam as epopeias que explicavam o mundo com o auxílio de um instrumento musical. Já do outro lado estavam os primeiros filósofos que tentavam explicar o mundo através de métodos mais analíticos e quiçá até científicos, embora não tivessem ainda o conceito de Ciência.

Quer saber mais sobre a Ciência? Confira nesse vídeo:

Filosofia - Homero
Homero, O Aedo a quem se atribui a Ilíada

Ora, a “hype” na Grécia naquele momento era a Filosofia, uma nova maneira de tentar dar sentido à “loucura” que é esse mundão. Então, quando os estudiosos gregos utilizavam o termo Filosofia, eles queriam se referir ao estudo (acadêmico) de qualquer coisa.

Sendo assim, você poderia estudar qualquer “paranauê” filosoficamente na Grécia antiga. Dessa maneira, o ato de “filosofar” poderia incluir as coisas mais aleatórias possíveis, desde o questionamento sobre a razão da existência até uma discussão sobre pinguins terem ou não joelhos!

Filosofia - História
Diógenes, o cínico (maior troll da história), levou tão a sério essa história de Filosofia que foi morar num barril.

Com esse povo (que não curtia muito a ideia de se barbear) surgiram as primeiras Universidades do Ocidente: a Academia de Platão e o Liceu de Aristóteles. Lá, estudava-se Matemática, Poesia, Biologia, Politica, Ética, Estética, Astronomia e muitas outras coisas. Alguns desses conhecimentos filosóficos acabaram ganhando seu próprio campo de estudo devido a sua importância. Já a Filosofia passou a ser entendida mais como uma maneira de se pensar o mundo.

Mas, se liga aí: para pensar o mundo filosoficamente, a galera achou melhor refinar a parada. Aquela vibe de “estudo de qualquer coisa” não estava mais dando muito certo. Os gregos passaram, então, a dividir a Filosofia em campos de estudo mais definidos.
Metafísica

A começar por aquela que vem depois da física, a Metafísica! Esse ramo da Filosofia se ocupa da Ontologia, ou seja, em descrever os fundamentos, as leis, a estrutura fundamental de toda a bagunça existente. Resumindo, a Metafísica se ocupa do sentido e da finalidade da realidade como um todo. Ela ficou encarregada de perguntas como: De onde viemos? Para onde vamos? Existe um deus? Ou seriam deuses? Ou deusas? A partir de que idade se pode dizer que uma pessoa morreu de velhice? Para que servem os bolsos de um pijama?!

Filosofia - Metafísica
Metafísica

Como você pode ver, desde a antiga Grécia, compreender o mundo parece muito trabalhoso, não acha? E não para por aí. Sócrates, um dos primeiros filósofos, disse que quando você se pergunta sobre o mundo, você acaba se perguntando sobre si mesmo. Então quem é você? Você possui uma alma? Há algo imortal em ti que irá sobreviver depois que você morrer? É pergunta que não acaba mais!

Tá encucado com o sentido da vida? Se liga no que Kierkegaard diz nesse vídeo:

Epistemologia

Poxa, como você pode conhecer tudo isso então? Aliás, é possível conhecer tudo isso? Veja bem, a essa pergunta em especial, a Filosofia dedicou um campo de estudo inteirinho: a Epistemologia. A Epistemologia é, basicamente, o campo de estudo que se ocupa em dizer como nós podemos saber as respostas para todas essas perguntas.

Sendo assim, Epistemologia é literalmente, o estudo do conhecimento. Por meio dela a Filosofia se ocupa de temas como a verdade e de como obtê-la. Por exemplo, seria a Ciência a melhor maneira de conhecer o mundo?

Ou talvez uma abordagem mais etérea? Num exemplo prático: O que me garante que as cores que eu enxergo são as mesmas que você enxerga?

Calma, se você já não sabe mais do que pode ter certeza, está no caminho certo para começar a filosofar! Então não se desespere, ainda que nenhum dos campos da Filosofia (Metafísica e Epistemologia) apresentados sejam práticos, vou te falar de um que talvez possa fornecer uma abordagem mais concreta na sua vida.
Ética

Você já deve ter ouvido falar de Ética, aquela coisa que falta nos políticos e sobra nos Cavaleiros Jedi. Ela é o campo da Filosofia que estuda como encontrar o melhor estilo de vida e de convivência. Assim sendo, está diretamente ligada às decisões que você toma.

Filosofia - valores
Valores – tirinha por Carlos Ruas

Portanto, se depois de tudo isso você ainda está se perguntando o que é a Filosofia, digo a você que a Filosofia é a “parada” que ultrapassa as fronteiras dos outros conhecimentos. A Filosofia nos leva a pensar sobre tudo, a questionar, a debater e até a oferecer soluções para aquilo que nos inquieta. Então, tenha uma atitude filosófica perante o mundo, ela vai te tirar da pequenez e te transformar em uma baita pessoa.

Exercícios:

1- (UEPB/2006) A filosofia surgiu nas colônias gregas da Magna Grécia, entre o final do século VII e o início do século VI a.C. Várias condições históricas propiciaram o surgimento dessa forma de conhecimento que iria influenciar decididamente o Ocidente.

Entre outras causas do surgimento da filosofia, é CORRETO apontar:

a) a invenção da arte náutica, da matemática e da astrologia.

b) a invenção da política, com o surgimento da lei como “instrumento regulador” das ações humanas em conjunto, e a descoberta do espaço público onde o discurso mítico e enigmático é substituído por aquele persuasivo, acessível a todo cidadão, que pôde, então, argumentar racionalmente, sustentando sua tese contra os demais.

c) a introdução de pesos e medidas nos territórios da Grécia por parte dos orientais.

d) a invenção da lógica por Aristóteles, que definiu as regras do silogismo, tornando possível o tratamento científico da opinião pública e abatendo a pretensão dos sofistas de manipulá-la.

e) a Guerra do Peloponeso que aperfeiçoou as técnicas de combate naval e dos hoplitas, os primeiros infantes, cujo status de corpo armado democrático favoreceu a busca da isonomia e enterrou de vez a pretensão dos partidos aristocráticos.

2- (UFOP/2015) Os processos de indução e de dedução foram tratados nos Tópicos e nos Analíticos posteriores, na Metafísica e Ética a Nicômaco.

a) Aristóteles.

b) Platão

c) Pitágoras

d) Kant

e) Cartésio

3- (UEL 2015) De onde vem o mundo? De onde vem o universo? Tudo o que existe tem que ter um começo. Portanto, em algum momento, o universo também tinha de ter surgido a partir de uma outra coisa. Mas, se o universo de repente tivesse surgido de alguma outra coisa, então essa outra coisa também devia ter surgido de alguma outra coisa algum dia. Sofia entendeu que só tinha transferido o problema de lugar. Afinal de contas, algum dia, alguma coisa tinha de ter surgido do nada. Existe uma substância básica a partir da qual tudo é feito?

A grande questão para os primeiros filósofos não era saber como tudo surgiu do nada. O que os instigava era saber como a água podia se transformar em peixes vivos, ou como a terra sem vida podia se transformar em árvores frondosas ou flores multicoloridas.

Adaptado de: GAARDER, J. O Mundo de Sofia. Trad. de João Azenha Jr. São Paulo: Companhia das Letras, 1995. p.43-44.

a) Os pensadores pré-socráticos explicavam os fenômenos e as transformações da natureza e porque a vida é como é, tendo como limitador e princípio de verdade irrefutável as histórias contadas acerca do mundo dos deuses.

b) Os primeiros filósofos da natureza tinham a convicção de que havia alguma substância básica, uma causa oculta, que estava por trás de todas as transformações na natureza e, a partir da observação, buscavam descobrir leis naturais que fossem eternas.

c) Os teóricos da natureza que desenvolveram seus sistemas de pensamento por volta do século VI a.C. partiram da ideia unânime de que a água era o princípio original do mundo por sua enorme capacidade de transformação.

d) A filosofia da natureza nascente adotou a imagem homérica do mundo e reforçou o antropomorfismo do mundo dos deuses em detrimento de uma explicação natural e regular acerca dos primeiros princípios que originam todas as coisas.

e) Para os pensadores jônicos da natureza, Tales, Anaxímenes e Heráclito, há um princípio originário único denominado o ilimitado, que é a reprodução da aparência sensível que os olhos humanos podem observar no nascimento e na degeneração das coisas.

Gabarito:

1- B

2- A

3- B

Sobre o(a) autor(a):

Os textos e exemplos acima foram preparados pelo professor Ernani Silva para o Blog do Enem. Ernani é formado em Filosofia pela Universidade Estadual Paulista. Ministra aulas de Filosofia em escolas da Grande Florianópolis. Facebook: https://www.facebook.com/ErnaniJrSilva