Resolva exercícios de Genética com o quadro de Punnett

O quadro de Punnett é o método mais simples para resolver a maior parte dos problemas de genética. Saiba como ele funciona nesta aula de Biologia para o Enem e para os vestibulares.

O quadro de Punnett, criado pelo geneticista inglês Reginald Punnett (1875-1967), é a maneira mais simples e rápida para resolver exercícios de genética no Enem e nos vestibulares.

Com ele você pode visualizar os gametas produzidos por cada um dos genitores, testar todos os cruzamentos que podem ocorrer entre esses gametas e conhecer os possíveis genótipos e fenótipos produzidos a partir desses cruzamentos. Você sabe como usar este quadro em problemas de monoibridismo e diibridismo? Não? Então veja esta revisão e mande bem em Biologia no Enem e nos vestibulares!

É muito provável que você já esteja familiarizado(a) com o quadro de Punnett. Ele parece um “jogo da velha”, com diversos espaços onde colocamos várias letras que representam os genes nos exercícios de genética.

Ele pode parecer um pouco complicado à primeira vista. Mas, na verdade, ele facilita muito a sua vida na hora de responder exercícios de genética envolvendo a primeira e a segunda lei de Mendel. Vamos ver como montá-lo?

Montagem do quadro de Punnett

O quadro de Punnett é um diagrama semelhante a uma tabela. Na primeira linha e na primeira coluna dessa tabela, escrevemos os gametas que podem ser produzidos pelos genitores envolvidos no cruzamento que queremos testar.

Lembre-se que segundo a primeira Lei de Mendel, para determinarmos uma característica é preciso a combinação de um par de alelos. Esses alelos (de um mesmo par de cromossomos, de um mesmo gene) são separados durante a meiose, divisão celular onde são produzidos os gametas.

Sendo assim, sempre que você pensar em um par de alelos, eles devem ser separados na gametogênese e um irá para a metade de todos os gametas produzidos e o outro para a outra metade.

Para você entender melhor a como devemos representar esses gametas no quadro de Punnett, vamos pensar no exemplo a seguir:

Análise de caso:

“Maria está grávida de João. Ambos estão preocupados com a possibilidade de que seu bebê tenha albinismo, apesar de apresentarem coloração de pele típica. Isso porque tanto o pai de João quanto o de Maria são albinos. Sabendo que o albinismo é condicionado por homozigose recessiva, ajude o casal e calcule as possibilidades de seu bebê ter albinismo.”

Passo 1 – determinar o genótipo dos genitores: Como você pôde ver, o enunciado dá pistas sobre o genótipo dos pais e também sobre o mecanismo de herança envolvido. Os pais têm coloração típica, porém um dos genitores de cada lado possui albinismo. Além disso, o enunciado diz que essa condição é condicionada por homozigose recessiva.

Sendo assim, podemos concluir que a coloração típica de João e Maria é condicionada por um gene dominante e que seus genótipos são heterozigotos para o albinismo, já que os pais deles têm albinismo e só produzem gametas com gene para albinismo. Está um pouquinho difícil de entender? Então veja o diagrama abaixo:

exercícios de genética

Passo 2 – Encontrar os gametas de cada genitor: Maria tem genótipo “Aa”. Sendo assim, quando suas células ovarianas prosseguirem a meiose, esses alelos irão ser separados e cada gameta receberá apenas um alelo do par. Dessa maneira, metade dos gametas de Maria terá o alelo “A” e a outra metade terá o alelo “a”. Como João também é heterozigoto para esta característica, também produzirá gametas “A” e gametas “a”.

Passo 3 – Montar o cruzamento no quadro: Para iniciar a montagem de seu quadro de Punnett, use a primeira linha e a primeira coluna para escrever os possíveis gametas de cada um dos genitores.

quadro de punnett exercícios de genética

Passo 4 – Construir os possíveis genótipos: Os espaços em branco no diagrama são para você inserir os resultados de cada um dos possíveis cruzamentos. Para isso, você deve juntar os gametas que se cruzam na mesma coluna e linha do quadradinho. Veja:

como usar o quadro de punnett

quadro de punnett

Passo 5 – Analisar os possíveis resultados dos cruzamentos: Os quatro quadradinhos que representam os genótipos resultantes do cruzamento correspondem a 100% das possibilidades. Sendo assim, cada quadradinho corresponde à 25% das possibilidades. Veja:

resultados do quadro de punnett

Fique atento (a) a isso, pois os exercícios de genética podem pedir duas diferentes possibilidades de análise dos resultados: a) calcular as possibilidades relacionadas aos genótipos (genes dos indivíduos); b) calcular as possibilidades relacionadas aos fenótipos (características dos indivíduos). Veja nos diagramas abaixo as duas maneiras de analisar os possíveis resultados:

a) Análise dos possíveis genótipos:

quadro de punnett genótipos

b) Análise dos possíveis fenótipos:

exercícios de genética fenótipos

E aí? Aprendeu a usar o quadro de Punnett nos exercícios de genética? Agora, para aprender mais, veja a minha aula sobre o assunto no canal do Curso Enem Gratuito:

Para finalizar sua revisão, resolva os exercícios de genética abaixo. Você irá utilizar o quadro de Punnett em todas elas!

Questão 01 – (ENEM/2017)

A acondroplasia é uma forma de nanismo que ocorre em 1 a cada 25 000 pessoas no mundo. Curiosamente, as pessoas não anãs são homozigóticas recessivas para o gene determinante dessa característica. José é um anão, filho de mãe anã e pai sem nanismo. Ele é casado com Laura, que não é anã.

Qual é a probabilidade de José e Laura terem uma filha anã?

a) 0%

b) 25%

c) 50%

d) 75%

e) 100%

Gab: B

Questão 02 – (ENEM/2017)

O heredograma mostra a incidência de uma anomalia genética em um grupo familiar.

exercícios de genética enem heredograma

O indivíduo representado pelo número 10, preocupado em transmitir o alelo para a anomalia genética a seus filhos, calcula que a probabilidade de ele ser portador desse alelo é de

a) 0%.

b) 25%.

c) 50%.

d) 67%.

e) 75%.

Gab: D

Questão 03 – (ENEM/2015)

A fenilcetonúria é uma doença hereditária autossômica recessiva, associada à mutação do gene PAH, que limita a metabolização do aminoácido fenilalanina. Por isso, é obrigatório, por lei, que as embalagens de alimentos, como refrigerantes dietéticos, informem a presença de fenilalanina em sua composição. Uma mulher portadora de mutação para o gene PAH tem três filhos normais, com um homem normal, cujo pai sofria de fenilcetonúria, devido à mesma mutação no gene PAH encontrada em um dos alelos da mulher.

Qual a probabilidade de a quarta criança gerada por esses pais apresentar fenilcetonúria?

a) 0%

b) 12,5%

c) 25%

d) 50%

e) 75%

Gab: C

Questão 04 – (ENEM/2011)

Em abelhas, Apis mellifera, os óvulos não fertilizados originam machos haploides. Experimentos em laboratório têm obtido machos diploides e demonstram que os machos têm de ser homozigotos para um gene, enquanto as fêmeas têm de ser heterozigotas.

Disponível em: http://www.nature.com (adaptado).

Supondo que uma fêmea com genótipo AB se acasale com cinco machos com genótipos diferentes A, B, C, D e E, conforme o esquema. Qual a porcentagem de machos na prole desta fêmea?

enem 2011 exercício

a) 40%, pois a fêmea teria descendentes machos apenas nos cruzamentos com os machos A e B.

b) 20%, pois a fêmea produz dois tipos de gameta com relação a esse gene, e os machos, cinco tipos no total.

c) 20%, pois a fêmea produz um tipo de gameta com relação a esse gene, e os machos, cinco tipos no total.

d) 50%, pois a fêmea produz dois tipos de gametas com relação a esse gene, e os machos, um tipo.

e) 50%, pois a fêmea produz um tipo de gameta com relação a esse gene, e os machos, cinco tipos.

Gab: B

Questão 05 – (ENEM/2009)

Considere que exista um gene com dois alelos: um dominante, que permite a expressão da cor, e um recessivo, que não permite a expressão da cor. Considere, ainda, que, em um oceano, existam duas ilhas próximas e que, na ilha 1, todos os ratos apresentem pelagem branca e, na ilha 2, todos apresentem pelagem selvagem. Nesse contexto, considere que a consequência de uma atividade vulcânica tenha sido o surgimento de uma ponte entre as duas ilhas, o que permitiu o transito dos ratos nas duas ilhas. Suponha que, em decorrência disso, todos os acasalamentos tenham ocorrido entre ratos de ilhas diferentes e a geração seguinte (F1) tenha sido composta exclusivamente de ratos com pelagem selvagem.

Considerando-se que os acasalamentos para a formação da próxima geração (F2) sejam ao acaso, é correto afirmar que essa geração será constituída de ratos com pelagem

a) branca

b) selvagem

c) 50% branca e 50% selvagem.

d) 75% branca e 25% selvagem.

e) 75% selvagem e 25% branca.

Gab: E

Sobre o(a) autor(a):

Juliana Evelyn dos Santos é bióloga formada pela Universidade Federal de Santa Catarina e cursa o Mestrado em Educação na mesma instituição. Ministra aulas de Ciências e Biologia em escolas da Grande Florianópolis desde 2007 e é coordenadora pedagógica do Blog do Enem e do Curso Enem Gratuito.

Compartilhe: