Leis de Mendel – Exercícios de Biologia

Relembre o que diz a Primeira e a Segunda Lei de Mendel e treine para as questões de Biologia do Enem e vestibulares com a lista de exercícios sobre Leis de Mendel!

Conhecer as Leis de Mendel é fundamental para que você entenda genética. E esse é um dos assuntos mais cobrados nas questões de Biologia do Enem e de vários vestibulares! Então confira nosso resumo e resolva os exercícios sobre as Leis de Mendel!

Resumo sobre as Leis de Mendel

Gregor Mendel (1822-1884) foi um monge austríaco que é conhecido como “pai da genética”. Ele realizou uma série de experimentos para estudar como as características dos seres vivos são transmitidas aos descendentes.

Para isso, Mendel fez cruzamentos entre pés de ervilha. Ele fez a suposição de que cada característica das plantas era, provavelmente, proveniente de um “fator”. Mais tarde seria feita a descoberta do DNA e, que esses “fatores“, são os nossos genes.

Publicidade

Assim, para testar sua hipótese, Mendel cruzou artificialmente plantas de linhagem pura, ou seja, plantas que sempre produziam o mesmo tipo de ervilhas. Um dos genitores desse cruzamento produzia ervilhas amarelas e o outro produzia ervilhas verdes. Mendel chamou estas plantas de geração parental ou geração P.

Quando nasceu a próxima geração de ervilhas (chamada de F1), todas as semente eram amarelas. Mas, o que aconteceu com os fatores que produziam a cor verde? Para responder a esta pergunta, Mendel cruzou as ervilhas F1 entre si.

Exercícios sobre leis de Mendel - geração F1

Desse cruzamento ele obteve sementes mistas. Aproximadamente 75% das sementes eram amarelas, e 25% eram verdes. O ressurgimento das ervilhas verdes fez Mendel pensar que o fator que produzia as ervilhas verdes não havia desaparecido nas F1, apenas não havia conseguido se expressar.

Assim, Mendel passou a chamar o fator que produzia as ervilhas amarelas de “dominante” e o que produzia as ervilhas verdes de “recessivo”.

Exercícios sobre leis de Mendel - geração F2

Primeira Lei de Mendel

A partir desses experimentos, Mendel chegou a algumas conclusões. A primeira, é que os seres vivos possuem um par de fatores que é responsável por cada uma de suas características. Para isso, cada um dos genitores contribui com um dos fatores para formar o par.

Caso esses fatores sejam diferentes, um deles tende a se manifestar enquanto o outro fica “escondido”. Além disso, os fatores geralmente não se misturam e aparecem em doses simples nos gametas.

Dessa forma, ele elaborou a chamada Primeira Lei de Mendel:

“Todas as características de um indivíduo são determinadas por genes que se segregam, separam-se, durante a formação dos gametas, sendo que, assim, pai e mãe transmitem apenas um gene para seus descendentes.”

Videoaula

Para entender melhor a Primeira Lei de Mendel, confira a videoaula da professora Juliana:

Para finalizar seus estudos, não deixe de conferir o conteúdo sobre a Segunda Lei de Mendel que está logo depois da lista de exercícios!

Exercícios sobre Leis de Mendel

.

Segunda Lei de Mendel

Depois de fazer seus primeiros experimentos, Mendel passou a se preocupar com o comportamento de duas características, uma em relação à outra no mesmo cruzamento. Quando a herança trata de dois caracteres concomitantemente, chamamos de di-hibridismo.

Assim, ao analisar esse tipo de herança, Mendel fez novas descobertas e formulou uma 2ª lei sobre os mecanismos genéticos.

Podemos resumir a Segunda Lei de Mendel ou Lei do Di-hibridismo da seguinte maneira:

“Em um cruzamento em que estejam envolvidos duas ou mais características, os fatores que determinam cada uma se separam (se segregam) de forma independente durante a formação dos gametas e se recombinam ao acaso, formando todas as combinações possíveis independentemente”.

A fim de entender como Mendel chegou a essa conclusão, confira mais esta aula da professora Juliana:

Compartilhe: