Fenômenos meteorológicos e previsão do tempo

Quando você vê a previsão do tempo nos jornais e internet, você pensa em como os dados são obtidos e nas chances de acerto ou de erro? Será que a meteorologia pode nos fornecer dados confiáveis sobre os fenômenos meteorológicos? Nessa aula vamos compreender um pouco mais sobre os fenômenos meteorológicos e a previsão do tempo!

Fenômenos meteorológicos e previsão do tempo

Na aula de hoje, vamos aprender e revisar os fenômenos meteorológicos e previsão do tempo. Primeiramente, a meteorologia é a ciência que estuda fenômenos atmosféricos através do levantamento de dados e dos diversos registros sobre as condições da atmosfera, tendo como uma de suas principais funções a previsão do tempo.

Não é nada fácil elaborar previsões do tempo, pois os meteorologistas estudam um sistema muito complexo que conhecemos bem: a atmosfera. Sendo assim, um elemento que é determinante nas condições atmosféricas e, por variar diariamente dificulta o processo, é a pressão. Portanto, quanto maior o prazo da previsão, diminuem as chances de precisão.

As informações sobre chuvas, ventos, temperatura, pressão e umidade do ar são enviadas por diversas fontes (nacionais e internacionais) aos centros de previsão do tempo. Essas informações são difundidas pela rede OMM (Organização Meteorológica Mundial), agência especializada autorizada pelas Nações Unidas. No Brasil, uma das principais instituições que trabalham com dados meteorológicos é o CPTEC (Centro de Previsão do Tempo e Estudos Climáticos), que é ligado ao INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais).

De maneira geral, os equipamentos utilizados nos serviços meteorológicos são em geral bastante caros, o que exige investimentos consideráveis. Contudo, essa tecnologia é essencial e traz inúmeros benefícios à sociedade. Sendo assim, alguns dos setores que mais se amparam nas previsões do tempo são: agricultura, aviação, navegação, pesca, construção, arquitetura e urbanismo, turismo, entre outros.

Agricultura, fenômenos meteorológicos e previsão do tempo

Como já mencionado, uma das grandes beneficiárias do uso da meteorologia é a agricultura. Dessa forma, esse setor pode ter uma grande alta em sua produtividade se as previsões do tempo forem feitas com uma antecedência considerável, de vários dias, e se o uso desse serviço for regular. Além disso, a produção agrícola é muito afetada principalmente pelos fenômenos do El Niño e La Niña, efeito estufa e as grandes mudanças no tempo de modo geral.

Contudo, nos países em desenvolvimento, muitas vezes a meteorologia não possui a infraestrutura necessária para previsões de longos períodos, justamente pelos custos. Por outro lado, nos países desenvolvidos, por sua vez, a situação é diferente. Sendo assim, eles investem grandes quantias nesse setor, construindo uma infraestrutura avançada que lhes possibilita, inclusive, prever as safras agrícolas dos demais países e, desse modo, controlar a cotação dos preços. 

Fenômenos meteorológicos

Fenômenos meteorológicos são eventos singulares que ocorrem na atmosfera, podendo ser explicados pelos princípios da meteorologia. Dessa forma, o termo “fenômeno” significa qualquer forma de manifestação que esteja presente na consciência de alguém, e que seja também objeto de sua percepção. 

Sendo assim, podemos considerar as chuvas, os raios, as tempestades e os arco-íris, ou até mesmo as tempestades de areia, os furacões e os tornados. Ou seja, todos eles são exemplos de fenômenos que influenciam nossa percepção e podem ser explicados através da meteorologia.

Além disso, voltando à especificidade da meteorologia, cabe destacar que ela pode ser definida como o estudo da atmosfera e seus fenômenos, o que inclui em grande parte os meteoros. Isso mesmo! Do ponto de vista da meteorologia, qualquer fenômeno que ocorre na atmosfera (com exceção das nuvens), pode ser chamado de meteoro.

Em primeiro lugar, é comum relacionarmos a palavra meteoro a uma espécie de rocha extraterrestre (asteroides) que podem cair do céu e no pôr em risco. Contudo, essa palavra tem sua origem ligada ao que é “suspenso no ar”. A palavra “meteorologia”, inclusive, vem da língua grega e significa “estudo dos meteoros”.

Nesse sentido, existem quatro classificações para os meteoros, considerando os processos físicos e a natureza de sua formação. Desse modo, os meteoros podem ser:

Hidrometeoros

Formados por água no estado líquido ou sólido, como a chuva e a neve.

Litometeoros

Formados geralmente por partículas sólidas, como a fumaça e tempestades de areia.

Fotometeoros

Fenômenos de origem luminosa, como o arco-íris e os raios crepusculares.

Eletrometeoros

Fenômenos de origem elétrica, como relâmpagos e auroras.

Sendo assim, podemos considerar também, sem nenhum problema, que as rochas que adentram nossa atmosfera como estrelas cadentes também são meteoros. Entretanto, é importante ter em mente que meteoro é um termo bastante genérico e diz respeito a um amplo leque de fenômenos.

Principais fenômenos meteorológicos
Aurora boreal e austral

Chamada de aurora boreal no hemisfério Norte e aurora austral no hemisfério Sul, caracteriza-se por ser um fenômeno luminoso que produz espécies de ondas muito coloridas no céu noturno. Ou seja, esses véus brilhantes parecem cortinas de luzes difusas. 

Em outras palavras, as auroras são causadas pela interação entre as partículas carregadas do vento solar e da atmosfera superior. Sendo assim, ocorrem nos polos por causa da capacidade do campo magnético da Terra de atrair as partículas solares para essas regiões. Você pode observar a beleza desse fenômeno na Figura 1.

Figura 1 – Aurora boreal fotografada em Whitehorse, no território de Yukon (Canadá) para exemplificar Fenômenos meteorológicos e previsão do tempo
Figura 1 – Aurora boreal fotografada em Whitehorse, no território de Yukon (Canadá)

Fonte: Catraca Livre. Disponível em: <https://catracalivre.com.br/viagem-livre/saiba-como-assistir-aurora-boreal-canada/>. Acesso em 07/04/2020.

Arco-íris

O arco-íris é um fenômeno natural que acontece quando a luz solar é refratada nas gotículas de água da chuva que estão suspensas na atmosfera. Sendo assim, a luz branca do Sol é desviada e se decompõe nas sete cores que compõem seu espectro.

Granizo

É um tipo de precipitação que ocorre em nuvens convectivas, como cumulunimbus. Dessa forma, as gotas de água da chuva são levadas pelos ventos para camadas mais altas e frias da atmosfera, onde congelam, caindo como esferas ou pedaços irregulares de gelo (com um diâmetro de cinco milímetros ou mais). 

Neve

São cristais de gelo que se formam nas nuvens quando a temperatura está entre -20ºC e -40°C. Dessa forma, durante a queda desses cristais são formados os flocos de neve. Isso acontece com a união dos cristais úmidos em queda, que se juntam e depois congelam novamente na forma de floco.

Geada

Primeiramente, é o congelamento do orvalho (sublimação do vapor d’água) devido à baixa temperatura do ar (em torno de 0°C). Dessa forma, o orvalho congelado forma uma fina camada branca sobre o solo e demais superfícies.

Chuvas

Resultam da condensação do vapor d’água da atmosfera em pequenas gotas que, ao atingirem peso suficiente, precipitam sobre a superfície terrestre. Sendo assim, desde garoas finas até as trombas d’água, as chuvas estão entre os fenômenos meteorológicos mais comuns.

Efeito estufa

É um fenômeno natural que, inclusive, possibilita a vida na Terra. Dessa forma, a presença de determinados gases na atmosfera a regula, mantendo a temperatura da Terra relativamente estável. Nesse sentido, sem esses gases a temperatura média anual da Terra poderia ser muito menor. 

Contudo, o efeito estufa tem se intensificado por causa do aumento da quantidade de gases que retém calor na atmosfera. Sendo assim, acredita-se que as atividades humanas são as grandes responsáveis por essa intensificação, causando o aquecimento global.

El Niño e La Niña

Esses fenômenos estão relacionados ao aquecimento e resfriamento das águas equatoriais do oceano Pacífico, influenciando grandes mudanças no clima em escala planetária. Dessa forma, o El Niño é causado pelo aquecimento dessas águas, alternado o regime de chuvas em diversas partes do planeta.

Nesse sentido, em períodos de El Niño, muitas regiões sofrem com secas e estiagem enquanto outras tem aumento das chuvas, que ocasionam enchentes e prejuízos para as lavouras. Contudo, com o resfriamento das águas do Pacífico, o fenômeno La Niña também provoca alterações nos regimes de chuvas e um resfriamento que causa invernos bem mais rigorosos em diversas regiões do globo terrestre.  

Ondas de calor, tornados e secas também são fenômenos meteorológicos, nesses casos, adversos – assim como todos os demais citados que causam prejuízos à sociedade. Podemos considerar ainda as consequências dos centros de alta e baixa pressão, como por exemplo os ciclones, tufões, furacões, e os ventos e vendavais – estes últimos, quando fortes e turbulentos, podem causar tempestades de areia nas áreas de deserto.

Se tá na chuva, é pra se molhar! Sendo assim, aproveita que chegou até aqui e estuda ainda mais com um pouquinho com esta videoaula do canal Descomplica sobre fenômenos meteorológicos e previsão do tempo: 

Antes de mais nada, para finalizar seus estudos, faça os exercícios a seguir sobre os fenômenos meteorológicos e previsão do tempo.

Por fim, um grande abraço e bons estudos!

Questões sobre fenômenos meteorológicos e previsão do tempo
Questão 01 – (UNIOESTE PR/2020)

A Ciência Geográfica, na sua tarefa de ler, entender e representar o espaço geográfico, conta com dados, informações e ferramentas de inúmeras instituições que subsidiam seus estudos e de demais áreas do conhecimento. Acerca da Geografia, das instituições, seus produtos e dados, assinale a alternativa INCORRETA

a) O INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) é reconhecido internacionalmente e fornece aos cidadãos brasileiros não só os resultados de suas pesquisas científicas, mas também, dados e informações que são utilizadas no cotidiano da sociedade, tais como previsão do tempo, mapeamentos e imagens de satélites. 

b) As imagens dos diferentes satélites servem de insumo para a elaboração de mapas e outras representações cartográficas em variadas escalas cartográficas. Neste contexto, a escala cartográfica de 1:500.000 possui mais detalhes do que uma representação na escala de 1:5.000, a qual é mais genérica e com menor presença de detalhes. 

c) O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) é uma instituição que fornece informações do território brasileiro essenciais para diferentes setores, tais como, a sociedade civil e os órgãos públicos em suas diferentes esferas (federal, estadual e municipal). 

d) As imagens de satélite podem ser utilizadas para diversas aplicações como, por exemplo, o monitoramento do uso e cobertura da terra e a identificação de focos de queimadas. 

e) O formato esférico desafia a tarefa de representar a superfície da Terra em um plano. Dessa forma, a escolha da projeção cartográfica adequada é fundamental para garantir, dependendo do objetivo do mapa, por exemplo, a manutenção das formas dos objetos representados ou a distância entre as localidades.

Questão 02 – (UFMS/2008)

A previsão do tempo é uma das funções da meteorologia. Algumas pessoas não saem de casa sem ouvir ou consultar um boletim meteorológico, a fim de escolher a roupa adequada ou de programar as atividades do dia. Elas estão preocupadas com o tempo atmosférico, que é diferente de clima. Sobre a previsão do tempo, é correto afirmar:

01) Utiliza-se apenas de dados de diversos registros temporais sobre a temperatura e a precipitação.

02) É um serviço tão simples que qualquer indivíduo com a mínima noção de clima pode prever o tempo simplesmente observando um estado de tempo anterior.

04) É difícil de prever o tempo devido à complexidade do sistema atmosférico, isso porque a pressão, elemento determinante nas condições atmosféricas, varia diariamente.

08) Os centros de previsão do tempo recebem informações sobre chuva, vento, temperatura, pressão, umidade de diversas fontes e de várias estações meteorológicas.

16) Com o desenvolvimento científico e tecnológico, a humanidade cada vez menos depende das previsões do tempo para produzir e para viver, graças aos equipamentos disponíveis e ao desenvolvimento tecnológico.

GABARITO

1) Gabarito: B

2) Gabarito: 12

Sobre o(a) autor(a):

O texto acima foi preparado pelo professor João Marcelo Vela para o Curso Enem Gratuito. João é licenciado e mestre em Geografia pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Dá aulas de Geografia e Filosofia em escolas da Grande Florianópolis desde 2015, além de atuar como articulador de Ciências Humanas. E-mail para contato: [email protected]