Tema de Redação Enem: Meio Ambiente. Veja como abordar

Tem gente que se desespera quando se depara com temas sobre o Meio Ambiente. Como ser original e eficiente? Como não cair no senso comum?

As propostas de redação com temas relacionados ao meio ambiente têm sido recorrentes vestibulares de universidades nos últimos anos. Veja como você pode construir a Introdução; o Desenvolvimento; e a Conclusão.

Na maioria das vezes em que pensamos sobre um tema de redação de meio ambiente para o Enem, imediatamente vêm alguns clichês à mente, tais como “poluição”, “desmatamento” ou “economia de água”. No desenvolvimento de uma redação com este tema esta é a primeira armadilha que você precisa evitar: cair no senso comum.

Veja a seguir que é bem frequente cair meio ambiente como tema da Redação Enem ou de vestibulares. Confira a lista para você perceber que a relação meio ambiente versus homem realmente não se resume apenas a estes clichês:

  • 2000 – Água, cultura e civilização – Unicamp
  • 2001 – Desenvolvimento e preservação ambiental: como conciliar interesses em conflito? – Enem
  • 2007 – Agricultura – Unicamp
  • 2008 – Preservação da floresta amazônica – Enem
  • 2008 – Violência indígena – UFSC
  • 2013 – Fontes geradoras de energia elétrica no Brasil – UFSC

Como você pode ver, os temas relacionados ao meio ambiente não se restringem apenas à capacidade destrutiva dos seres humanos sobre a natureza. A relação homem e meio ambiente diz muito à respeito de questões históricas, econômicas e principalmente sociais.

Dessa maneira, quando você se deparar com um tema que aborde meio ambiente, é sempre importante que logo no início você elenque alguns pontos pertinentes ao tema da Redação Enem. Para isso, elabore em uma parte do rascunho algumas perguntas sobre o tema que irão te orientar na montagem da sua redação.

10 perguntas essenciais sobre o tema da Redação Enem:

  1. Em relação ao tema proposto, como é a realidade brasileira (ou da região abordada)?
  2. Por que ela é assim? Quais as causas disso?
  3. Quais as possíveis consequências do fato abordado?
  4. A relação homem-natureza sempre foi assim ou em outras épocas era diferente?
  5. Como essa relação se estabelece em outras culturas ou povos em outras partes do mundo?
  6. Trata-se de algo benéfico/maléfico para qual aspecto?
  7. É possível mudar? É necessário mudar?
  8. Existem exemplos concretos de intervenções (atuais, históricos, fictícios)?
  9. Quais as consequências dessa relação para a saúde humana e de outros seres vivos?
  10. O que esperar do resultado das relações homem-natureza estabelecidas?

Responder a estas perguntas, formando tópicos ou pequenos parágrafos, vai te ajudar a selecionar informações mais críticas e adequadas ao gênero dissertativo, organizando suas ideias.

Dica: Como elaborar a Redação Enem

Independentemente da natureza do tema que for apresentado aos candidatos para a Redação Enem, você precisa seguir a regra oficial para elaborar um texto dissertativo-argumentativo. Veja na videoaula abaixo, com apenas cinco minutos, as dicas da professora Tharen Teixeira, do canal Curso Enem Gratuito.

Em seguida, continue no post do professor Renato Luís Castro, para ver como é, na prática, uma abordagem para o tema meio ambiente.

Vamos ver como funciona na prática?

Para começarmos a pensar em como podemos trabalhar se for este o tema da Redação Enem, veja o texto abaixo, um exemplo claro, que fez parte da coletânea do Enem 2008:

tema da redação Enem

A proposta de redação dizia o seguinte:

Como você pode ver, nesta redação, a prova deu opções para escolha da linha de argumentos que o candidato deveria desenvolver. Neste ponto você deve pensar qual das propostas você poderia abordar mais facilmente.

Ou, para qual delas você tem maior conhecimento e bases para a sua argumentação. Para isso, você pode começar com a organização do seu “brainstorm”. Veja um exemplo:

– Em relação ao tema proposto, como é a realidade brasileira (ou da região abordada)?

A Amazônia brasileira, citada na coletânea é a floresta tropical mais biodiversa do planeta. Possui uma alta taxa de endemismo e guarda algumas das maiores populações de seres vivos ameaçados de extinção, como a onça-pintada.

Sua localização na região norte do país (onde a colonização foi mais tardia), retardou a sua degradação, porém atualmente é considerada uma área altamente ameaçada.

Por conta da sua posição geográfica, biodiversidade, concentração de carbono e taxas de evapotranspiração, a conservação da Amazônia é um ponto importantíssimo no combate ao avanço das mudanças climáticas.

– Por que ela é assim? Quais as causas disso?

Esse bioma vem sendo constantemente explorado pela indústria madeireira. Porém, os principais agentes de desmatamento da Amazônia são a monocultura (em especial de soja) e a pecuária.

Outro ponto que favorece a exploração ilegal deste ecossistema é a dificuldade de fiscalização desta região: o deslocamento se dá em grande parte por via fluvial e as extensas fronteiras com os países vizinhos facilitam práticas ilegais na floresta.

– Quais as possíveis consequências do fato abordado?

Além da perda de biodiversidade (cuidado com o clichê!), a própria coletânea cita uma consequência muito importante: a alteração no regime de chuvas, não só da região da floresta, mas de todo o país e até mesmo de países vizinhos.

– A relação homem-natureza sempre foi assim ou em outras épocas era diferente?

A Amazônia tem sua exploração mais desenvolvida nos últimos dois séculos, ao contrário da Mata Atlântica, que foi altamente desmatada por conta da colonização que se iniciou pelo litoral brasileiro. Porém, a exploração desta floresta ao longo da história tem se mostrado extremamente predatório, devastando vastas áreas.

Nos últimos 20 anos, com o avanço dos movimentos ambientais e o advento de novas tecnologias de monitoramento, a fiscalização tornou-se mais rígida e o avanço do desmatamento se tornou mais lento.

– Trata-se de algo benéfico/maléfico para qual aspecto?

A devastação de uma grande floresta como a Amazônia é altamente nociva. Vários são os problemas que podem ser gerados: perda de biodiversidade, alterações climáticas, perdas históricas e culturais, problemas relacionados às populações nativas etc.

– É possível mudar? É necessário mudar?

Aqui você já pode começar a pensar na sua intervenção. Neste caso, o tema te dá três opções para você desenvolver. Mas, todos devem levar em consideração que mudanças na relação homem-natureza não só são necessárias como também urgentes.

Neste caso, você pode citar não somente as questões das mudanças climáticas, mas também as ameaças de esgotamento de recursos naturais e como isto pode impactar nas populações humanas e até mesmo na economia.

– Existem exemplos concretos de intervenções (atuais, históricos, fictícios)?

Muitos projetos propõem diferentes meios de produção de bens e de alimentos em harmonia com o meio ambiente. A produção em lavouras orgânicas, o uso do sistema de agroflorestas (onde o cultivo de vegetais se dá em meio a vegetais remanescentes da floresta, integrando o cultivo às matas) e também o modo de produção da agricultura familiar são apontados como maneiras de produção menos impactantes.

– Quais as consequências dessa relação para a saúde humana e de outros seres vivos?

A perda de biodiversidade causada pela destruição de um ecossistema e as mudanças climáticas resultantes desse processo não são os únicos resultados desse processo. As mudanças climáticas podem gerar problemas à saúde humana, assim como deslocamento de populações de áreas que podem ser alagadas pelo aumento do nível dos oceanos.

A produção de alimentos pode se tornar cada vez mais difícil. O desaparecimento de espécies faz com que inúmeras substâncias químicas que poderiam ser utilizadas em medicamentos somem antes mesmo de serem estudadas.

– O que esperar do resultado das relações homem-natureza estabelecidas?

Mesmo as melhores previsões dos cientistas dizem que caso continuemos nesse ritmo exploratório da natureza a tendência é que em poucos anos tenhamos uma enorme escassez de diversos recursos naturais como a própria água.

Ufa! Viu como você pode apontar vários itens a partir da coletânea apresentada? Você pode fazer isso como o que fizemos acima, desenvolvendo as respostas (isso pode te ajudar, já que você pode aproveitar trechos de seus apontamentos na redação) ou ainda, listar tópicos. Só não esqueça de controlar seu tempo!

Agora, para você entender como desenvolver uma redação com tema relacionado ao meio ambiente, veja um exemplo de texto a partir do tema proposto no Enem de 2008:

“A floresta Amazônica vem sofrendo há muito tempo com o desmatamento, problema que compromete a realização natural do ciclo da água, prejudicando, assim, o funcionamento pleno deste bioma. Desse modo, é necessário preservar tal ambiente; e uma das maneiras de fazê-lo é a efetivação de pagamentos a proprietários de terra a fim de que parem de desmatar a floresta. Contudo, não se deve executar apenas esta ação.

O cumprimento de tal atitude pode, sim, diminuir o índice de desmatamento da Amazônia, já que os proprietários de terra podem utilizar este pagamento para suas necessidades ao invés do lucro que eles ganhariam se estivessem explorando os recursos naturais de forma exorbitante, o que significa que, pelo menos teoricamente, o padrão de vida desses indivíduos não seria alterado.

Por outro lado, há uma enorme probabilidade de que, mesmo recebendo dinheiro, alguns proprietários de terra continuem devastando a floresta para enriquecerem mais rapidamente, o que, com certeza, é uma evidência concreta da sociedade capitalista e ambiciosa contemporânea. Afinal, isto mostra que certas pessoas se preocupam apenas consigo mesmas, sem se importarem com o meio ambiente.

Além disso, devido à extensão territorial do Brasil, a verba enviada aos latifundiários da Amazônia pode não chegar a essa região, fazendo com que eles permaneçam desmatando-a. Outro motivo relevante para a ocorrência de tal evento é o fato de, infelizmente, existirem muitos corruptos neste país, os quais roubam parte do dinheiro.

Diante da problemática em questão, é indispensável que os ambientalistas promovam manifestações pacíficas que tenham como objetivo a conscientização dos adultos e do governo para que ambos compreendam que é necessária a preservação ambiental, pois só assim as gerações futuras terão meios de extrair da natureza o que é essencial para a sobrevivência.”

Construção e análise da redação:

E aí, você gostou da redação acima? Você faria parecido? O que melhoraria? Vamos fazer uma análise dessa redação para você compreender quais são os pontos bons e os que precisariam melhorar na construção desse texto:

Introdução: Na introdução o autor recontextualiza os dados apresentados na coletânea, introduzindo o tema e apresenta de forma direta a tese escolhida. Ainda assim, já deixa claro que ela seria insuficiente, cumprindo com a proposta de apresentar limitações. Isso é interessante, pois dá uma certa direção de como a redação irá se desenvolver para o leitor.

Argumentação: O segundo parágrafo apenas apresenta como funcionaria a proposta de pagar grandes latifundiários para que não desmatassem, mas não aborda quais seriam os impactos econômicos e sociais dessa medida, incluse a sua real viabilidade. Sendo assim, este poderia ser um ponto fraco nesta redação. O ideal seria que você neste parágrafo apresentasse as consequências desse desmatamento, dando base para a argumentação nos próximos parágrafos.

Já no terceiro parágrafo, existe a abordagem do capitalismo de forma rasa, sem nem ao menos relacionar esse aspecto a um fato, dado ou aspecto social – como as questões indígenas, reforma grária ou MST. Neste ponto, o autor da redação poderia contrapor a argumentação com alguns desses fatos, mostrando ao avaliador que tem uma certa bagagem sobre o tema.

No quarto parágrafo, há abordagem do desmatamento como se fosse uma questão que envolvesse apenas grande proprietários e não toda uma estrutura política histórica que caminha nessa direção. Mais uma vez, trabalhar com fatos evita generalizações e clichês, como “políticos corruptos”.

Conclusão: Finalmente, a medida de intervenção aborda a conscientização – aspecto que não foi nem ao menos mencionado durante o desenvolvimento. Contudo, não fica claro como ela influenciaria propostas tão distantes como “pagar latifundiários para não desmatar” e “viver apenas com o essencial para a sobrevivência”.

Como você pode ver, essa redação acabou sendo bastante rasa em muitos pontos, o que poderia levar a uma perda de pontos. Para que você não caia neste tipo de armadilha, é importante que você tenha uma boa leitura sobre este tema.

Use as redes sociais a seu favor: siga páginas que tratem sobre temas relacionados ao meio ambiente. Esse tema da Redação Enem funciona como um gerador, possibilitando (como vimos no início dessa aula) uma enorme variedade de abordagens. Então, fique ligado(a), pois ele pode aparecer no seu Enem!

Nos vídeos abaixo, veja mais algumas dicas sobre como abordar a temática de meio ambiente na redação do Enem

Sobre o(a) autor(a):

Renato Luís de Castro é graduado em Letras/Francês pela Unesp-Araraquara, e mestrado em Estudos Literários também na Unesp, atualmente concluindo Licenciatura pela UFSC.