Os meios de comunicação no Brasil

Com a Terceira Revolução Industrial, a comunicação no mundo inteiro foi facilitada por novas tecnologias, e no Brasil não aconteceu diferente. Revise nesta aula os meios de comunicação no Brasil!

Por muito tempo a comunicação ocorreu por meio da escrita, por cartas, jornais. Com o início da Terceira Revolução Industrial, ou Revolução Técnico-Científico Informacional, os meios de comunicação foram revolucionados pelas novas tecnologias que começaram a surgir.

Figura 1: Computador da década de 1990.

No Brasil, ao fim do século XX, mais especificamente na década de 90, a população começou a ter acesso às tecnologias destinadas à comunicação, que já existiam há alguns anos nos países considerados desenvolvidos. Entre estas tecnologias de comunicação, destacaram-se na época invenções que hoje em dia não nos vemos mais sem, como os telefones celulares, os computadores e a internet.

Esses produtos demoraram certo tempo para chegar ao Brasil, pois não haviam ainda indústrias de tecnologia de ponta no país e nem suporte para este tipo de dispositivos que surgiam na época.

Por conta da popularização desses meios de comunicação, o Brasil passou a importar esses produtos. E iniciou-se todo o processo de criação de operadoras telefônicas e de internet promovido pelo governo em conjunto com empresas privadas.

Meios de Comunicação no Brasil

No momento de chegada destas tecnologias ao país, o governo brasileiro ainda possuía a Telebrás. Essa empresa estatal era responsável pela difusão e funcionamento dos meios de telecomunicação. Porém, ainda na década de 90, todo o serviço foi privatizado.

Todo esse processo abriu as portas para implementação dos novos meios de comunicação no Brasil, permitindo que estas tecnologias se desenvolvessem de uma forma tão rápida. Dessa maneira, desde a década de 90, até a atualidade, a quantidade de novos modelos de telefones celulares e computadores é gigantesca.

Certamente nem toda a população mundial possui acesso às tecnologias de comunicação e informação. Porém, segundo dados de 2016, aproximadamente 3 bilhões de pessoas possuíam acesso a internet. Este número totaliza aproximadamente 49,5% da população mundial. A China é o país com mais pessoas conectadas à rede global.

No Brasil, no ano de 2018, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 116 milhões de pessoas estavam conectadas à internet, totalizando 64,7% de toda a população.

Atualmente, as telecomunicações são cada vez mais fundamentais para o funcionamento econômico do país. Elas são responsáveis pela interligação entre as áreas do país e também com os demais países. No nosso país, a distribuição territorial das redes de comunicação ainda é desigual, sendo a porção litoral, a região com maior concentração de redes de transmissão para o restante do território.

As pesquisas nos mostram que os meios de comunicação são um parâmetro para analisarmos a desigualdade social do país. Pois em determinadas regiões, o número de pessoas que possuem acesso aos meios de comunicação no Brasil é maior, quando comparado a regiões mais desfavorecidas economicamente.

Para aprender mais sobre os meios de comunicação no Brasil, veja a videoaula do prof. Carrieri!

Questões sobre os meios de comunicação no Brasil

(FCM MG/2015)

O Brasil tem um dos maiores índices globais de uso diário de smartphones (cerca de uma hora e meia). Segundo a psicóloga ocupacional Christine Grant, do Centro de pesquisas em psicologia e comportamento da Universidade Coventry (Grã-Bretanha), “Os impactos negativos dessa cultura do ‘sempre ligado’ são que a sua mente nunca descansa, você não dá ao seu corpo o tempo para se recuperar e fica sempre estressado”. O alerta diz respeito também ao uso excessivo de outros dispositivos, como computadores, tablets e TVs de tela plana, que pode provocar danos a longo prazo. Com relação à intensidade do uso desses aparelhos no dia a dia, é correto dizer, EXCETO:

a) As mulheres causam especial preocupação, pois muitas passam o dia trabalhando, voltam para casa para cuidar dos filhos e ainda fazem uma jornada extra no computador antes de dormir.

b) Estar “sempre ligado” propicia a manutenção do equilíbrio entre trabalho e vida pessoal, pois possibilita que estejamos disponíveis a qualquer hora ou lugar, o que é fonte de conforto para o indivíduo.

c) Estar sempre conectado cria mais estresse no ambiente de trabalho porque as pessoas estão tendo de englobar uma quantidade maior de informações e meios de comunicação, e é difícil gerenciar tudo.

d) O problema tende a se acentuar à medida que nos tornamos cada vez mais inseparáveis de tablets e smartphones – e as consequências podem ser ruins para nossa capacidade de ler, aprender e executar tarefas.

Gab: B

(IFCE/2016)

Sobre as principais características da Terceira Revolução Industrial, leia os itens a seguir.

I. Uso crescente de recursos da informática nos processos de produção industrial.

II. Ampliação crescente do emprego de mão de obra humana substituindo máquinas, sistemas automatizados, computadores e robôs industriais.

III. Uso de tecnologias no processo de produção, visando diminuir os custos e o tempo de produção.

IV. Massificação dos produtos tecnológicos ligados aos meios de comunicação e internet no começo do século XXI. Exemplos: telefones celulares, computadores pessoais, notebooks, tablets e smartfones.

São verdadeiros

a) II, III e IV somente.

b) I e III somente.

c) II e III somente.

d) I, III e IV somente.

e) I, II, III e IV.

Gab: D

(Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública/2014)

Vários princípios são fundamentais para garantir que a web continue cada vez mais valiosa. O princípio de design essencial à utilidade e ao crescimento é a universalidade. Quando as pessoas criam um link, devem poder relacioná-lo a qualquer coisa que desejem, independentemente do hardware de que dispõem (computador fixo ou móvel, de tela grande ou pequena), do idioma que falam, do software usado, ou do tipo de conexão à internet (com ou sem fio). A web deve ser acessível a deficientes. Deve funcionar com qualquer formato de informação (documentos ou dados), de qualquer qualidade – seja um tweet bobo ou uma peça erudita.

O URI é a chave da universalidade – originalmente esse esquema de nomeação foi denominado como Universal Resource Identifier, mas, depois, ele se tornou mais conhecido como URL, ou Uniform Resource Locator – e permite que você siga qualquer link, independentemente do conteúdo a que ele remete, ou de quem publica esse conteúdo. Os links agregam valor ao conteúdo da web, tornando-a um espaço interconectado de informação.

A liberdade de expressão também deve ser protegida. A web deve ser como um papel em branco: pronto para ser escrito, mas sem qualquer controle sobre o que é escrito. Neste ano, o Google acusou o governo chinês de entrar em seus databases para procurar e-mails de dissidentes. As alegadas invasões ocorreram depois que o Google resistiu à exigência do governo de censurar certos documentos.

Os governos totalitários não são os únicos a violar os direitos civis. Uma lei criada na França, em 2009, chamada Hadopi, autorizou uma nova agência com esse nome a desconectar qualquer domicílio da internet, por um ano, caso algum morador seja acusado de roubar músicas ou vídeos das empresas de mídia. Mas, após muita polêmica, o Conselho Constitucional da França exigiu, em outubro, que cada caso seja avaliado por um juiz antes que o acesso à internet seja revogado.

Como, de muitas formas, a web tornou-se crucial para nossas vidas e nosso trabalho, a desconexão representa uma forma de privação de liberdade. Se pudéssemos recorrer à Magna Carta, seria a hora de afirmar: “Nenhuma pessoa ou organização será privada da capacidade de se conectar a outras sem o devido processo legal e a presunção de inocência.

BERNERS-LEE, T. Vida longa à web.
Disponível em : <http:/www2. uol.com.br/sciam/
reportagem/vida_longa_a_web.html>. Acesso
em: 12 set. 2013. Adaptado.

Sobre os meios de comunicação, avanços tecnológicos e suas implicações, pode-se afirmar:

01) Os meios de comunicação de massa caracterizam-se pela imparcialidade e por investigações independentes e seletivas.

02) A imparcialidade e a rápida circulação das informações constituem fatores responsáveis para que a opinião pública aceite facilmente as informações divulgadas.

03) Os consumidores de informações, sejam pela web ou outras fontes, são convencidos da sua veracidade por meio de uma lógica dicotômica e maniqueísta.

04) No Brasil, o único meio de comunicação que mantém o poder absoluto de anunciar convincentemente a verdade dos fatos relatados é a televisão.

05) A repetição das informações divulgadas pelos meios de comunicação tornou o mundo uma aldeia global onde padrões de comportamento se repetem da mesma forma, seja nos centros econômicos ou nas periferias, independente das classes sociais.

Gab: 03

Sobre o(a) autor(a):

Este texto foi elaborado pelo geógrafo e professor de Geografia Marcelo de Araújo para o Curso Enem Gratuito. Marcelo é formado em Geografia (licenciatura) pela Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC). Atualmente trabalha como autônomo. https://www.facebook.com/mdearaujo22

Compartilhe: