Revolução Bolivariana

A crise venezuelana iniciou-se com o fim da Revolução Bolivariana, mas afinal o que foi a Revolução Bolivariana? Vamos entender melhor este conteúdo fundamental para a prova do Enem!

A Revolução Bolivariana foi o nome dado ao projeto do ex-presidente da Venezuela Hugo Chávez. Esse projeto foi considerado pelo próprio Hugo Chávez como um projeto para o povo, o que foi e ainda é considerado por muitos um projeto de governo socialista.

bandeira da venezuela
Figura 1: Bandeira da Venezuela.

A Revolução Bolivariana

A primeira tentativa de Hugo Chávez para chegar ao poder aconteceu no ano de 1992, por meio da tentativa de um golpe militar. Chávez era um coronel do exército venezuelano e após a tentativa falha de um golpe de estado organizado para derrubar Carlos Andrés Pérez (presidente da época), foi eleito democraticamente no ano de 1998.

Mesmo sendo um coronel do exército venezuelano que havia planejado assumir o governo do país por meio de um golpe, Hugo Chávez sempre declarou possuir ideais próximos aos do movimento esquerdista. Seu discurso sempre foi voltado à estatização de serviços como a saúde e a educação e melhorias para a população pobre.

O discurso de Hugo Chávez sempre foi democrático e populista. Segundo ele, no seu projeto de governo, tudo que havia sido privatizado, seria nacionalizado e as escolhas estariam sempre nas mão da população venezuelana.

Grande parte da receita venezuelana, sempre foi proveniente do petróleo, que é até hoje controlado por multinacionais dos Estados Unidos. Hugo Chávez, com a Revolução Bolivariana, prometeu à população venezuelana o fim da intervenção dos Estados Unidos sobre o controle do petróleo venezuelano, o que nunca aconteceu durante seu governo.

Hugo Chávez juntou-se à Revolução Bolivariana, ao conhecer Douglas Bravo na década de 1980. Douglas Bravo era o líder de um polo revolucionário civil-militar do Partido Comunista da Venezuela e teve uma grande relação política com Hugo Chávez. Porém, somente em 1991, ao romper sua relação com Douglas Bravo, Chávez lançou sua candidatura.

Deste modo, a ideologia bolivariana é composta pela mistura da inspiração de Chávez nas ideologias de Douglas Bravo, Fidel Castro e Norberto Ceresole. Esta mistura acabou por construir um projeto de governo onde teoricamente o objetivo seria a criação de uma democracia participativa aplicada por um partido militar de “esquerda”.

A Venezuela é comunista?

O nome Revolução Bolivariana, que possui ligação com Simon Bolívar, nos leva a acreditar que o governo de Chávez consistiu na instalação de um modelo de governo socialista na Venezuela. Porém a verdade é que o país nunca foi um país socialista. Para um governo ser considerado socialista ou de esquerda, é necessário o rompimento de relações com países capitalistas, diferente da Revolução Bolivariana, onde o comando do petróleo venezuelano manteve-se nas mãos do imperialismo estadunidense.

Crise na Venezuela

Atualmente, no governo de Nicolás Maduro, a Venezuela passa por um intenso período de crise. A crise venezuelana acontece por conta da influência dos Estado Unidos sobre o petróleo da Venezuela. Nicolás Maduro, em seu projeto de governo, vem tentando dar fim ao processo de exploração do petróleo no país.

Este processo instaurado por Maduro vem apresentando problemas graves de início, incluindo a saída de grande parte da população do país. Porém, a meta do governo é que após o fim da influência estadunidense na economia do país, o petróleo seja estatizado novamente, trazendo melhoras para a economia.

Estude mais a Revolução Bolivariana com nossa videoaula

Exercícios sobre a Revolução Bolivariana

Questão 01 – (UFU MG/2017)   

O presidente colombiano, Juan Manuel Santos, disse, nesta quinta-feira (20), que “a revolução bolivariana fracassou” e que assim tinha advertido, há seis anos, o então presidente do país, Hugo Chávez. “Há seis anos, adverti a Chávez: a revolução bolivariana fracassou”, escreveu Santos em seu Twitter.

Disponível em: <http://agenciabrasil.ebc.com.br/internacional/noticia/2017-04/
presidente-da-colombia-diz-que-revolucao-bolivariana-fracassou> Acesso em: 28 de abr. 2017.

Considerando o contexto geopolítico desse tema, faça o que se pede.

a) Explique o que foi a “Revolução Bolivariana” proposta pelo ex-governo da Venezuela Hugo Chaves.

b) Apresente duas evidências do possível fracasso da Revolução Bolivariana articulada por Hugo Chaves.

Gab:

a) A “Revolução Bolivariana”, proposta pelo ex-presidente Hugo Chaves, refere-se ao termo utilizado para designar seu projeto de promoção de mudanças políticas, econômicas e sociais a partir de sua ascensão ao governo da Venezuela, na perspectiva de reduzir as desigualdades sociais, o analfabetismo e os graves problemas na saúde pública. A revolução está baseada, segundo Cháves, nos ideais e nas reflexões de Simón Bolívar para buscar um novo socialismo. Propõe, também, uma política de aproximação dos países da América Latina para contrapor ao neoliberalismo e ao imperialismo norte-americano.

b)

  • Dependência elevada da atividade petrolífera e a não diversificação econômica;
  • Aumento significativo das taxas de desemprego;
  • Déficit crescente nas contas públicas;
  • Crescente descontentamento popular;
  • Sistema político centralizador e autoritário, com democracia relativa (que não permite ideias e ações contrárias à ideologia proposta) que compromete os direitos civis;
  • Crise de abastecimento de produtos duráveis e não duráveis;
  • Crise financeira e energética;
  • Processo de emigração intensificado;
  • Ocorrência de manifestações, greves e aumento da violência;
  • Avanço das taxas de Inflação;
  • Crise política provocada pelo crescente avanço da oposição (maioria no Legislativo);
  • Pressão internacional de Organizações como MERCOSUL e OEA, respaldadas pelos EUA.

Questão 02 – (PUC RS/2019)    

A crise venezuelana parece estar longe de ter um fim. A contestada eleição que deu um segundo mandato ao ditador Nicolás Maduro colocou o país sob uma pressão econômica ainda maior: os Estados Unidos anunciaram novas sanções que proíbem a compra ou venda de ativos que pertençam ao governo venezuelano em território americano. A pobreza da população atingiu níveis recordes e beira a catástrofe humanitária. Segundo pesquisa realizada por um consórcio de universidades venezuelanas em 2017, quase 64,7% da população perdeu uma média de 11,4 quilos por conta da desnutrição. A Venezuela é dona de uma das maiores reservas de petróleo, mas a maioria de seus 30 milhões de habitantes é incapaz de conseguir comida suficiente para atender às suas necessidades básicas. Muitos não têm acesso à água potável. O suprimento de remédios básicos desapareceu há tempo. Caracas e outras cidades viraram uma terrível área sem lei, com algumas das maiores taxas de homicídio do mundo. Estimativas indicam que cerca de 5 mil pessoas por dia fogem do país, gerando um dos maiores fluxos de refugiados da história do Hemisfério Ocidental.

https://www.gazetadopovo.com.br/mundo/
os-erros-quefizeram-
a-venezuela-mergulhar-
em-uma-crise-sem-fim- 1wvp4zcyfz9p93
diq8c45uyic. Acesso em 19/06/2018

A partir do texto, analise as afirmativas a seguir, preenchendo os parênteses com V (verdadeiro) ou F (falso).

(   ) O fluxo migratório dos venezuelanos dirige-se para o Brasil e para outros países da América Latina, como Colômbia, Equador e Panamá.

(   ) O número de venezuelanos que migram para o território brasileiro é impreciso, pois o fluxo de parte dos migrantes é pendular, isto é, eles entram no Brasil e retornam à Venezuela, levando bens de consumo para seus familiares.

(   ) Roraima é o estado brasileiro com o maior fluxo de migrantes, funcionando como principal porta de entrada para os venezuelanos.

(   ) As constantes migrações de venezuelanos para o Brasil representam um significativo impacto no mercado de trabalho e na renda da população brasileira, pois o País é considerado populoso e densamente povoado.

O correto preenchimento dos parênteses, de cima para baixo, é

a) V – V – V – F

b) V – F – F – F

c) F – V – F – V

d) F – F – V – V

Gab: A

Questão 03 – (Mackenzie SP/2019)    

A crise social, econômica e política da Venezuela deixou de ser um problema exclusivo do país caribenho e se tornou um quebracabeça para toda a região. As principais potências latino-americanas pressionaram em vão nos últimos anos para obter uma saída para os rumos autoritários de Nicolás Maduro. O problema agora vai além. A migração de venezuelanos, uma enxurrada que supera os 2,3 milhões desde 2014, colocou em xeque os Governos da América Latina, que veem como a chegada maciça desses cidadãos aos seus países pode colapsar as infraestruturas locais e já começa a gerar surtos de xenofobia. Os principais países da região buscam uma resposta coordenada para a crise, que, dão como certo, deverá se agravar depois das últimas medidas econômicas de Nicolás Maduro.

Migração venezuelana sobrecarrega
os governos da América Latina. El
País, 27 ago. 2018. Disponível em:
<https://brasil.elpais.com/brasil/20-
18/08/25/ internacional/1535150766_
438375.html> Acesso em 21 set. 2018.

Com base na reportagem apresentada e em seus conhecimentos sobre o assunto, assinale a alternativa correta.

a) Apesar da proximidade, a Colômbia é o país sul-americano que recebeu menor quantidade de venezuelanos nos últimos anos.

b) O rigoroso controle médico-sanitário dos países latino-americanos tem impedido que pessoas doentes cruzem as fronteiras da região.

c) Todos os países latino-americanos, com exceção do Peru e Equador, têm exigido o passaporte como requisito de entrada, com o objetivo de controlar o fluxo em seus respectivos territórios.

d) A destruição de acampamentos de imigrantes venezuelanos, ocorrida em Pacaraima (RR), em agosto deste ano (2018), pode ser considerada um ato relacionado à xenofobia mencionada na reportagem.

e) Apesar da dimensão do problema, as autoridades latino-americanas, em especial as da Colômbia, não desejam a atuação do Acnur (Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados) e da OIM (Organização Internacional para as Migrações) na região.

Gab: D 

Sobre o(a) autor(a):

Este texto foi elaborado pelo geógrafo e professor de Geografia Marcelo de Araújo para o Curso Enem Gratuito. Marcelo é formado em Geografia (licenciatura) pela Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC). Atualmente trabalha como autônomo. https://www.facebook.com/mdearaujo22

Compartilhe: