Três técnicas de argumentação para a redação

Estude as técnicas de argumentação que podem melhorar a sua relação com as informações no texto e tecer comparações que fortaleçam a sua tese.

Existem técnicas de argumentação que valorizam a estrutura de uma dissertação e que podem tornar seu texto mais coeso e competitivo. Vamos analisar delas, para você experimentar nos seus parágrafos de desenvolvimento da redação.

Comparação histórica

Ao escrever os argumentos com a técnica da comparação histórica o candidato demonstra a capacidade de utilizar o conhecimento depreendido nas aulas, além de bagagem cultural.

Observe no exemplo como é possível utilizá-la:

“Essa estrutura se mantém pouco alterada desde os primórdios do país. Por ser uma colônia de exploração, o objetivo dos governantes, no Brasil, sempre foi buscar o lucro em detrimento do bem estar das classes populares. Assim, é possível traçar um paralelo através dos séculos entre os antigos nobres portugueses e os atuais políticos cujo poder é passado quase como uma herança e há pouca importância com as questões sociais básicas.

O mesmo ocorre com o povo que, com a sua centenária falta de informação, não sabe como melhorar as questões sanitárias no Brasil da mesma forma que não soube lidar com a questão da vacinação obrigatória no século XX, gerando a conhecida Revolta da Vacina.”

No segundo parágrafo do desenvolvimento, a autora do texto acima comenta a estrutura do saneamento básico brasileiro por meio de uma comparação histórica entre o Brasil Colônia (1) e a atualidade (2):

(1) Essa estrutura se mantém pouco alterada desde os primórdios do país. Por ser uma colônia de exploração, o objetivo dos governantes, no Brasil, sempre foi buscar o lucro em detrimento do bem estar das classes populares.  

(2) Assim, é possível traçar um paralelo através dos séculos entre os antigos nobres portugueses e os atuais políticos cujo poder é passado quase como uma herança e há pouca importância com as questões sociais básicas.” .

Posteriormente, em vez de finalizar o parágrafo, a vestibulanda realiza outra comparação de teor histórico, sendo que ainda seria necessário o fechamento do parágrafo por meio de uma crítica final:

“O mesmo ocorre com o povo que, com a sua centenária falta de informação, não sabe como melhorar as questões sanitárias no Brasil da mesma forma que não soube lidar com a questão da vacinação obrigatória no século XX, gerando a conhecida Revolta da Vacina.”

Uma possível conclusão para esse parágrafo seria: “Desse modo, é necessária estrutura política e social para que haja mais investimento e consciência, culminando em saneamento básico e outros serviços de qualidade.”.

Comparação Filosófica

Além da comparação histórica, também é possível utilizar a filosofia como referente, fora outras áreas acadêmicas, como a literatura, biologia etc.

Vejamos um exemplo:

“Em uma de suas mais famosas falas, Aristóteles credita o termo cidadão àquele que participa da política da pólis. Contudo, na sociedade capitalista em que vivemos hoje, ser cidadão é convir com o atual sistema vigente, ou seja, consumir. Tal mudança criou um perigoso traço de personalidade: a compulsão pelo consumo, em que cada vez mais pessoas estão consumindo sem necessidade, gerando, assim, graves problemas sociais.”

Nesse parágrafo da introdução, o autor compara o conceito de cidadão de Aristóteles (1) com a noção de cidadania moderna (2), contextualizando-a por meio do capitalismo:

“(1) Em uma de suas mais famosas falas, Aristóteles credita o termo cidadão àquele que participa da política da pólis.

(2) Contudo, a sociedade capitalista em que vivemos hoje, ser cidadão é convir com o atual sistema vigente, ou seja, consumir.”

Assim, após a contextualização já argumentativa, o candidato apresenta a sua tese:

“Tal mudança criou um perigoso traço de personalidade: a compulsão pelo consumo, em que cada vez mais pessoas estão consumindo sem necessidade, gerando, assim, graves problemas sociais.”.

Comparação entre nações

A terceira técnica de argumentação que você pode usar na redação do Enem é a comparação entre nações, ou seja, entre países. Você pode utilizar dados demográficos, históricos e noções culturais para traçar paralelos e provar um ponto de vista.

Vamos ver como essa técnica funciona:

“Além da disciplina, outro fator contribuinte para o sucesso do desportista olímpico é o auxílio do Estado, novamente não encontrado no Brasil. Esse apoio financeiro e educacional é fundamental para a formação do atleta, uma vez que tal incentivo valoriza os guerreiros e contribui para um melhor treinamento.

Um fato que corrobora esse pensamento é o excelente preparo que a seleção dinamarquesa de remo possui: embora, geograficamente, levem desvantagem perante os brasileiros pelo congelamento de lagos no inverno, os nórdicos conseguem, em muitos campeonatos mundiais, atingir posições mais altas que as brasileiras. A grande conquista acontece graças ao incentivo governamental que lhes garantem máquinas simuladoras de remo extremamente modernas e uma academia completa, a fim de que não faltem recursos para distanciar os remadores do prestígio internacional.”

Nesse parágrafo do desenvolvimento, a autora utiliza uma comparação (1) entre Brasil e Dinamarca para comprovar a crítica do tópico frasal:

“Além da disciplina, outro fator contribuinte para o sucesso do desportista olímpico é o auxílio do Estado, novamente não encontrado no Brasil. Esse apoio financeiro e educacional é fundamental para a formação do atleta, uma vez que tal incentivo valoriza os guerreiros e contribui para um melhor treinamento.

(1) Um fato que corrobora esse pensamento é o excelente preparo que a seleção dinamarquesa de remo possui: embora, geograficamente, levem desvantagem perante os brasileiros pelo congelamento de lagos no inverno, os nórdicos conseguem, em muitos campeonatos mundiais, atingir posições mais altas que as brasileiras.

A grande conquista acontece graças ao incentivo governamental que lhes garantem máquinas simuladoras de remo extremamente modernas e uma academia completa, a fim de que não faltem recursos para distanciar os remadores do prestígio internacional.”

Assim, ao final da comprovação, ela finaliza o parágrafo relacionando os fatos apresentados à crítica do tópico frasal.

Desta forma as comparações são úteis para tornar a dissertação mais atraente ao leitor e competitiva para o vestibular e o Enem.

Para treinar suas técnicas de argumentação, pense nas seguintes questões:

  • Em relação ao tema proposto, como é a nossa realidade?
  • Por que ela é assim? Quais as causas disso?
  • Quais as possíveis conseqüências disso?
  • Sempre foi assim ou em outras épocas era diferente?
  • Como é em outras culturas?
  • Trata-se de algo benéfico/maléfico para qual aspecto?
  • É possível mudar?  É necessário mudar?
  • Como esse tema é abordado pelas artes (literatura, artes plásticas, cinema etc.)?
  • Existem exemplos concretos (atuais, históricos, fictícios)?

Respondendo a estes questionamentos, você terá mais clareza sobre quais argumentos podem ser usados e quais técnicas podem ser empregadas para fortalecer sua tese.

Bons estudos!

Sobre o(a) autor(a):

Renato Luís de Castro é graduado em Letras/Francês pela Unesp-Araraquara, e mestrado em Estudos Literários também na Unesp, atualmente concluindo Licenciatura pela UFSC.