A arte chinesa ao longo das dinastias

As manifestações artísticas chinesas são muito antigas e expressivas, contemplando diversas linguagens. Hoje vamos conhecer um pouco mais sobre as técnicas, conceitos e contextos da arte chinesa!

A produção de arte chinesa tem registros muito antigos, de até 10.000 a.C., ainda no período Neolítico.

Nessa época, as linguagens artísticas mais comuns eram a cerâmica e escultura. Entretanto, com o tempo, as técnicas foram mudando e evoluindo, adentrando os diferentes períodos de dinastias chinesas. Durante o processo, filosofia, política e questões sociais passaram a fazer parte da temática artística na China.

Arte chinesa ao longo das dinastias da China

Vamos conhecer como a arte chinesa evoluiu durante as dinastias da China.

Publicidade

Dinastia Xia

A primeira dinastia, denominada Xia (c.2100 a.C-1700a.C), trouxe muitas produções e uso do bronze. Desse período há muitos objetos utilitários, porém com poucos ou nenhum adorno

Dinastia Shang

A dinastia Shang ocorreu entre os anos de 1700 a.C a 1050 a.C. Nessa época, o bronze era o material mais utilizado para confeccionar importantes objetos, tais como vasos de cerimônia e de banquete, como uma alternativa ao uso ostensivo de marfim, chifre, rocha, laca e jade, por exemplo.

Por falar em jade, essa foi uma pedra preciosa largamente usada na antiga China. Até hoje ela é considerada nesse país um símbolo de perfeição, imortalidade e constância. Inclusive, os chineses acreditavam que a jade era a essência do céu e da terra.

Ao norte da China, foram encontradas estátuas de bronze de uma qualidade intrigante. Os artesãos chegaram a um processo refinado para moldes a partir de pedaços de argila, técnica que permitiria a criação de ornamentos com elementos decorativos na superfície.

A partir dessas técnicas, vasos eram feitos de variadas formas, de acordo com a função para a qual seria atribuído: fosse para armazenar carne, vinho, água, grãos, etc.

Um fato muito curioso é que diversos deles apresentam caracteres que podem ser decifrados, o que comprova o desenvolvimento do ato da escrita.

Arte chinesa: máscara mortuária da dinastia Shang
Máscara mortuária (c. 1766 a.C-1045 a.C), Dinastia Shang. Fonte: https://bit.ly/30cqYdx

Muito do material artístico herdado da dinastia Shang são de cunho funerário. A máscara mortuária acima, feita em bronze, é quadrada e estilizada, representando um rosto humano. A possibilidade é de que tenha sido usada em rituais. Com grandes olhos e orelhas, possui lábios que originalmente eram pintados de vermelho (estudos apontam vestígios de sulfeto de mercúrio, um mineral largamente utilizado na China).

Nesses sítios funerários, foram encontrados mais de 4 mil objetos de arte chinesa, como a máscara mencionada acima, além de outros adornos feitos a partir de materiais como conchas, jade e bronze. Foram encontrados também canos fragmentados com ramos, provavelmente representando árvores.

Dinastia Zhou

Após Shang, houve a dinastia Zhou, a mais longa de todas as dinastias chinesas, com duração de 1050 a.C-221 a.C. O período, marcado por inúmeras guerras e combates, ficou conhecido como Período dos Reinos Combatentes. Nessa época surgiram algumas correntes filosóficas, como o confucionismo, taoísmo e legalismo.

Para os líderes dos estados, foi um período de muita riqueza e prosperidade. O funeral do marquês Yi, do Estado de Zen, é extremamente luxuoso. Seu mausoléu estende-se por 220 metros, contando com instrumentos ritualísticos como o bianzhong – um repique composto por 68 sinos de bronze de tamanhos variados.

Arte chinesa dinastia Zhou
Bianzhong do marquês Yi (c.433 a.C). Fonte: https://bit.ly/3cDuN0w

Além dos sinos, o mausoléu contava com diversos móveis grandes, instrumentos musicais e vasos cerimoniais, que foram laqueados com luxuosos tons de vermelho, dourado e preto.

A técnica da laca na arte chinesa

A técnica da laca foi inventada na China, e consiste em uma técnica de aplicação de uma camada resistente e com grande durabilidade. Com o intuito de proteger madeiras e bambus de umidade e outras agressões do tempo, uma resina vegetal era beneficiada e passada nessas superfícies através de várias finas camadas.

A seiva das plantas nativas utilizadas era tóxica, o que tornava o trabalho difícil, perigoso, demorado e, portanto, caro. Porém, logo tornou-se um hábito e uma prática para adornar e decorar objetos.

Dinastia Qin

Após o Período do Reino dos combatentes, teve início uma nova dinastia: através de Qin Shi Huangdi, primeiro imperador chinês, que unificou a China no ano de 221 a.C., a era de Qin começou.

Qin tinha gostos megalomaníacos. Encomendou projetos gigantescos, como um mausoléu do tamanho de uma cidade e protegido por um exército de terracota (uma técnica de escultura que consiste em argila cozida no forno) em tamanho natural. O exército de terracota é a obra de arte chinesa mais conhecida da Dinastia Qin.

Arte chinesa exército de terracota
Exército de terracota e laca, vala número 1. Fonte: https://bit.ly/2S6YKMZ

Esses exércitos de terracota ficam no entorno do complexo idealizado por Qin, constituído por diversos salões e estruturas cercadas por muralhas com portões. Protegendo a construção, mais de 8 mil figuras humanas em terracota encontram-se ao redor, enterradas em valas entre três trincheiras separadas, além de uma quarta trincheira, encontrada vazia.

A trincheira número 1, que vimos na figura, abriga mais de 6 mil figuras masculinas de infantaria, com charretes e cavalos. Acredita-se que representem o principal exército do imperador. Originalmente, o chão era pavimentado e as paredes cobertas.

Dentre as figuras que constituem todo o exército de terracota, estão oficiais, condutores de carruagens, cavalos e guerreiros. As imagens são um pouco maiores que o tamanho real e os oficiais são mais altos que os soldados. Todas elas tinham cores vibrantes, que foram se apagando com o tempo.

Outro grande projeto do imperador foi uma versão anterior à grande muralha, construída afim de afastar tribos nômades e impedi-las de chegar até as cidades. Após a morte de Qin, sua dinastia durou apenas mais três anos.

Dinastia de Han

A dinastia seguinte foi a de Han, que durou entre os anos de 206 a.C a 220 d.C. É considerada uma das eras de ouro da cultura chinesa. Foi durante a dinastia Han que a rota da seda se tornou mais ativa e possibilitou importantes intercâmbios culturais entre artefatos chineses e a cultura ocidental.

Foi nesse período também que a seda chegou à Roma e que as contas de vidro romanas foram importadas para a China. Além disso, a técnica da cerâmica evoluiu notoriamente nesse período.

Todas as vertentes artísticas foram intensificadas e prosperaram na dinastia Han, sendo patrocinadas pelas classes com melhores condições de vida. À época, o marquês de Dai, sua esposa e seus filhos foram sepultados em tumbas com mobílias extremamente luxuosas. Esta dinastia durou quatro séculos.

Dinastias Sui e Tang

Após Han, vieram ainda a dinastia Sui (581 a 618 d.C) e a dinastia Tang (618 a 906 d.C). A dinastia Sui reunificou a China no ano de 581, após um período de segregação entre norte e sul, em que cada um se desenvolveu de forma autônoma. No ano de 618, Gaozu tomou o poder e reunificou alguns estados que haviam sido separados em períodos anteriores.

Foi aí que surgiu a dinastia Tang: um período marcado por muita prosperidade e inovações valiosas na arte chinesa, mantendo abertas as rotas de negócios e expandindo também seu repertório cultural.

Vídeo sobre a história da China

Agora, vem com a gente assistir o vídeo do Canal TV Imperial sobre 10 fatos marcantes da história da China!

Exercícios sobre a arte chinesa

1. (UECE 2010) Por volta de 480 a.C., a China estava dividida em sete principados que guerreavam entre si. Depois de prolongadas guerras, em aproximadamente 221 a.C., Huang Ti, vitorioso, unificou a China e fundou a dinastia Chin. Sobre Huang Ti é correto afirmar que:

a) dentre inúmeras realizações, adotou uma única escrita e as mesmas leis para o país, e iniciou a construção da grande Muralha.

b) expandiu o Império Chinês para a Ásia Continental, abriu a via da seda e iniciou o comércio com as províncias romanas do Oriente.

c) enfraqueceu o poder dos nobres chineses e enfrentou a invasão dos Mongóis, liderada por Gengis Khan.

d) iniciou um dos períodos do auge da cultura chinesa quando ocorreu a invenção da pólvora, da impressão e da bússola.

e) N.D.A

 

2. Qual foi a dinastia chinesa com maior duração?

a) dinastia Zhou

b) dinastia Tang

c) dinastia Sui

d) dinastia Xia

e) N.D.A

 

3. Qual o nome do imperador que mandou executar o exército de terracota?

a) Shou

b) Tang

c) Qin

d) Moe

e) Zan

 

GABARITO:

1-B

2-A

3-C

Sobre o(a) autor(a):

Renata Gambagorte é formada em Licenciatura em Artes Visuais pela Universidade Estadual do Paraná com pós graduação em Cenografia pela Universidade Federal do Paraná. Atualmente atua na rede de ensino em Curitiba. Facebook: https://www.facebook.com/renatagmbgrt

Compartilhe: