Os principais benefícios da atividade física para a saúde das pessoas

A atividade física é considerada qualquer movimento corporal capaz de gerar gasto calórico acima do metabolismo basal. Estude Educação Física para o Enem com essa aula.

Questões em torno da saúde sempre caem no Enem. E a atividade física é um importante componente quando se fala de saúde e qualidade de vida. Além de praticá-la, devemos entender os benefícios da atividade física!

Primeiramente, precisamos falar sobre qualidade de vida. Ele é um termo usado para refletir o bem estar do ser humano em diversos aspectos.

Cada pessoa, individualmente, terá um conceito diferente para essa expressão. Em geral, o que se entende é: se sentir bem com a vida, em todos os seus domínios.

atividade física
Correr é uma das atividades físicas mais comuns.

A atividade física e exercícios físicos, por sua vez, desenvolvendo uma aptidão física no praticante, são responsáveis por contribuir de forma significativa para a qualidade de vida e saúde em geral.

O que é qualidade de vida?

Como já vimos, não é tarefa fácil conceituar esse termo, mas alguns autores se arriscam. Nahas, um dos principais autores e pesquisadores brasileiros na área, conceitua como “a percepção de bem-estar que reflete um conjunto de parâmetros individuais, sócio-culturais e ambientais que caracterizam as condições em que vive o ser humano”.

Além disso, Nahas também destaca o estilo de vida, que seria todo o conjunto de ações cotidianas e hábitos que refletem as atitudes e os valores de cada um.

Essas ações são conscientes e refletem a concepção de qualidade de vida do indivíduo.

Nesse sentido, Nahas ainda propõe o “pentáculo do bem estar”, com os requisitos necessários para se ter qualidade de vida.

Usado como instrumento de pesquisa, o instrumento avalia a qualidade de vida a partir do estilo de vida. Acompanhe na figura abaixo:

diagrama da qualidade de vida nahas
diagrama do pentáculo de bem-estar criado por Nahas.

O intuito aqui, é te apresentar uma das vertentes desse pentáculo: a atividade física.

O que é atividade física?

Precisamos conceituar: a atividade física é considerada qualquer movimento corporal capaz de gerar gasto calórico acima do metabolismo basal. Ou seja, todo movimento que fazemos, seja varrer a casa ou ir ao mercado, é atividade física.

Mas não esqueça: metabolismo basal é a energia que precisamos para nos mantermos vivos, a energia que move nosso metabolismo, coração, funcionamento cerebral, etc.. É a energia que gastamos mesmo estando em repouso.

Em adultos saudáveis, a taxa de metabolismo basal é aproximadamente 1700 calorias diárias para o homem e 1500 calorias para a mulher.

O organismo masculino geralmente gasta mais devido a uma maior quantidade de massa muscular, um metabolismo mais rápido e questões hormonais.

Portanto, o nosso corpo foi feito para se movimentar! Lembre-se: os nossos antepassados precisavam caçar para comer, fugir de possíveis predadores, procurar lugares habitáveis, etc.

Diferença entre atividade física e exercício físico

E qual a diferença entre atividade física e exercício físico? A principal característica do exercício físico é que ele é sistematizado. Ou seja, ele é regular, composto por exercícios específicos, com séries, repetições e tempo controlados.

Dessa forma, o exercício físico é simplesmente uma atividade física metodizada.

Aptidão física

Para termos qualidade de vida, é necessário ter aptidão física, que será desenvolvida através dos exercícios ou atividades físicas.

Quando possuímos uma boa aptidão física, significa que conseguimos realizar os esforços do dia a dia com menor esforço, independentemente da idade.

Logo, algumas capacidades precisam ser desenvolvidas para termos uma boa aptidão física, e assim, qualidade de vida. Essas características são chamadas de componentes da aptidão física relacionados à saúde.

São estas: capacidade aeróbia, flexibilidade, força e resistência muscular e composição corporal.

Capacidade aeróbia

A capacidade aeróbia condiz com a habilidade do sistema cardiorrespiratório em absorver e transportar o oxigênio e posteriormente ser bem utilizado pela musculatura para gerar energia.

Flexibilidade

Já a flexibilidade é a capacidade de se realizar movimentos com a amplitude adequada de cada articulação. De maneira geral, uma boa flexibilidade permite que os movimentos do dia a dia sejam realizados sem risco de lesões.

A habilidade do músculo de gerar tensão contra alguma resistência, caracteriza a força muscular. E a resistência, por sua vez, é a capacidade do músculo de manter a tensão por um período maior.

Ambas são extremamente essenciais para as atividades do cotidiano, como estender roupa, arrumar a cama, carregar as sacolas do mercado, etc.

A composição corporal diz respeito a massa corporal geral do indivíduo. É essencial um percentual de massa magra e de gordura adequados para a manutenção da saúde.

Os malefícios do sedentarismo

Fisiologicamente falando, o exercício físico induz adaptações no nosso corpo, podendo ser agudas ou crônicas. As agudas são imediatas ao exercício, por exemplo, o aumento da frequência cardíaca.

Já as crônicas, e muito benéficas à saúde, ocorrem após um período de exercícios físicos frequentes. Por exemplo temos a hipertrofia muscular, a diminuição da frequência cardíaca (braquicardia) em repouso, a hipertrofia do miocárdio, entre outras.

Se olharmos para o Brasil, quase metade da população é sedentária (47%), ou seja, pratica muito pouco de atividades físicas.

A recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS), é de, no mínimo, 150 minutos de atividade física moderada ou intensa por semana.

Além disso,, na nossa população, que 55,7% da população tem sobrepeso, e 19,8% é obesa. Precisamos então entender o que esses fatos acarretam na saúde do brasileiro.

Importância da atividade física e a saúde do brasileiro

Um estilo de vida carente em dietas saudáveis e atividade física, traz consigo inúmeros malefícios para a saúde. Lembra das adaptações decorrentes do exercício físico?

Pois é, o sedentarismo também causa adaptações ao organismo, contudo, não há benefício nelas.

Algumas das doenças crônicas não transmissíveis são exemplos disso. Destacamos aqui a hipertensão arterial, uma das mais frequentes e que podem acarretar em muitas outras comorbidades.

Hipertensão

A hipertensão é consequência de alterações vasculares e metabólicas, geralmente causadas por um estilo de vida inativo. É caracterizada quando é igual ou ultrapassa os 140/90 mmHg, sendo a ideal 120/80 mmHg.

Além da inatividade física, outros fatores levam à uma possível hipertensão arterial, sendo eles: uso de bebidas alcoólicas, tabagismo, obesidade, estresse, dieta rica em sódio e colesterol alto.

Um dos tratamentos não medicamentosos para a hipertensão arterial é justamente o exercício físico, começando progressivamente e de maneira orientada, após avaliação clínica. Indica-se no mínimo 3 vezes por semana, podendo chegar em até 6 vezes.

Qualquer indivíduo sedentário, que possua ou não algum problema de saúde, deve começar as atividades físicas de maneira orientada e progressiva. Mesmo em baixa intensidade, benefícios iniciais são alcançados.

Outras doenças associadas ao sedentarismo

A maioria das doenças crônicas não transmissíveis, decorre, em sua maioria, de um estilo de vida não saudável e inativo.

Portanto, para uma vida, e principalmente, para um envelhecimento saudável, se faz necessária uma vida ativa. Os exercícios físicos trazem consigo, além de benefícios fisiológicos, benefícios mentais.

Além disso, a saúde mental também faz parte da qualidade de vida. Uma das formas de mantê-la, é praticando exercícios físicos, que através de hormônios, como a endorfina, causam bem estar, relaxamento e controle da ansiedade. Maravilha né?

Agora, faz o seguinte, assiste esse vídeo do Dráuzio Varela, uma das grandes referências em saúde do Brasil, onde ele ressalta os malefícios do Sedentarismo. Após isso, responda as questões sobre os principais tópicos desse tema!

Questões

1) Enem 2009

Quanto ao acesso à atividade física, um dos elementos essenciais é a aptidão física, entendida como a capacidade de a pessoa utilizar seu corpo — incluindo músculos, esqueleto, coração, enfim, todas as partes —, de forma eficiente em suas atividades cotidianas; logo, quando se avalia a saúde de uma pessoa, a aptidão física deve ser levada em conta. A partir desse contexto, considera-se que uma pessoa tem boa aptidão física quando

A) apresenta uma postura regular.
B) pode se exercitar por períodos curtos de tempo.
C) pode desenvolver as atividades físicas do dia-a-dia, independentemente de sua idade.
D) pode executar suas atividades do dia a dia com vigor, atenção e uma fadiga de moderada a intensa.
E) pode exercer atividades físicas no final do dia, mas suas reservas de energia são insuficientes para atividades intelectuais.

2) UEM 2013

Ao nos reportarmos à temática atividade física e saúde, estabelecemos nexo entre causa e efeito. Sobre o assunto, assinale o que for correto.

01) As recomendações da prática da atividade física na promoção da saúde estão cada vez mais presentes no cotidiano da população, especialmente a partir de profissionais da área inseridos nos meios de comunicação, os quais propõem a atividade física como meio para se manter uma vida saudável.

02) Tornar-se ativo já é suficiente para que o indivíduo sedentário alcance efeitos iniciais em relação à atividade física.

04) A prática de atividade física pode também trazer danos à saúde, especialmente quando ela é recomendada de forma massiva, sem considerar a individualidade.

08) Por mais que se tenham evidências científicas dos benefícios da atividade física para a saúde, algumas adaptações fisiológicas ganham destaque, como a melhora nos indicadores antropométricos, neuromotores e metabólicos. No entanto, faltam evidências científicas dos benefícios da atividade física sobre os aspectos psicológicos e sobre a saúde mental ao longo da vida.

16) O Colégio Americano de Medicina Esportiva indica que as aptidões cardiorrespiratória e muscular, bem como a flexibilidade, devem ser mantidas ou desenvolvidas a partir da quantidade e da qualidade do exercício físico, destacando que a pessoa com baixo nível de aptidão física isenta-se de qualquer limitação para seu desenvolvimento, podendo, inclusive, manter uma prática regular de exercícios em intensidades elevadas.

3) O UEM 2013

O exercício físico provoca diferentes alterações fisiológicas no organismo e, dentre elas, destacam-se as hemodinâmicas e as autonômicas, as quais influenciam o sistema cardiovascular. Sobre o assunto, assinale o que for correto.

01) O exercício físico é caracterizado como uma atividade física sistemática de movimentos orientados, que impõe ao organismo maior necessidade de oxigênio devido ao aumento da solicitação muscular que provoca respostas fisiológicas nos sistemas corporais, em particular, no sistema cardiovascular.

02) O efeito crônico do exercício físico provoca adaptações fisiológicas no organismo, as quais favorecem o melhor funcionamento cardiovascular. São exemplos típicos dessas adaptações: bradicardia relativa de repouso; hipertrofia muscular; hipertrofia fisiológica ventricular esquerda; aumento do consumo máximo de oxigênio.

04) A hipertensão arterial sistêmica é uma das maiores causas de morbidade cardiovascular no Brasil e acomete entre 15% e 20% da população adulta, quadro diferente em crianças e em adolescentes, cujos indicadores são bem menores. Entretanto esse quadro não indica que a hipertensão possa ser considerada problema de saúde pública no Brasil.

08) Como a hipertensão independe da adoção de um determinado estilo de vida, o tratamento para essa doença está relacionado diretamente ao tratamento farmacológico, considerado eficiente no cuidado de indivíduos hipertensos.

16) A Sociedade Brasileira de Cardiologia recomenda que indivíduos hipertensos possam aderir a programas de exercício físico regular com intensidade moderada, realizado de três a seis vezes por semana, desde que submetidos à avaliação clínica prévia

Gabarito

1) C

2) 7 (01-02-04)

3) 19 (01-02-16)