Degradação dos biomas brasileiros

Os biomas brasileiros, berçários da biodiversidade do nosso país estão em constante ameaça. Vamos revisar os fatores responsáveis pela degradação dos biomas brasileiros?

A biodiversidade do Brasil é composta pela grande quantidade de ecossistemas que o país abriga. Estes ecossistemas estão espalhados pelos biomas, que nada mais são que a paisagem formada pela formação vegetal característica de cada região. Dessa forma, entender a degradação dos biomas é de fundamental importância para conseguirmos proteger nossa biodiversidade.

degradação dos biomas Brumadinho
Figura 1: Imagem do desastre causado pelo rompimento da barragem construída pela Vale em Brumadinho (MG).

Segundo classificação do Instituto Brasileiro de Geografia (IBGE), o Brasil possui seis biomas delimitados, sendo eles: Mata Atlântica, Cerrado, Pantanal, Amazônia, Caatinga e Campos Sulinos. Apesar de possuírem características bastante diferenciadas, a degradação é algo que vem cada vez mais se agravando em todos eles.

A degradação dos biomas acontece no país por diversos fatores, entre eles os que mais colocam em risco a preservação das formações vegetais são: o desmatamento, as queimadas, a mineração e a construção de grandes empreendimentos.

Degradação dos biomas e o desmatamento

O desmatamento é uma forma de degradação que atinge quase todos os biomas brasileiros. Entre suas consequências destaca-se a perda da biodiversidade, tanto de espécie vegetais como animais, modificação do ciclo hidrológico na região e consequentemente, mudanças climáticas locais.

Muitas vezes, o desmatamento está ligado às queimadas, já que estas auxiliam a intensificar o processo de desmatamento, acelerando a “limpeza” da área desejada.

Atualmente, o bioma mais ameaçado pelo desmatamento é o Cerrado. Apesar de possuir uma composição vegetal de espécies rasteiras, a região do Cerrado brasileiro abriga uma das maiores biodiversidades do mundo. Porém, com o crescimento da agropecuária no Brasil, esta região passou a ser tomada pela monocultura e pela pecuária extensiva.

Aproximadamente 60% do bioma Cerrado é ocupado pela pecuária e 6% pelo plantio de soja. As técnicas de plantio de soja são responsáveis pela contaminação do solo e dos corpos d’água na região, devido ao uso abusivo de agrotóxicos e fertilizantes.

A Mata Atlântica é um bioma que quase foi extinto pelo desmatamento. A degradação da Mata Atlântica iniciou-se com o intuito de utilização da área para agricultura também. Mas, como sua área de abrangência não possuía um relevo muito favorável, a ameaça passou a ser as indústrias de celulose. Atualmente, a maior parte da Mata Atlântica é secundária, já grande parte da vegetação primária foi devastada.

A região da floresta amazônica vem sofrendo cada vez mais com a degradação dos biomas também. Tendo em vista que esta é uma região de alto interesse econômico e apesar de abrigar a maior bacia hidrográfica do mundo e uma biodiversidade única, a fiscalização na região não é frequente.

Mineração

A mineração é outro fator de grande risco para os biomas, já que provocam a poluição da água e aceleram o processo de erosão dos solos. Em muitas regiões, a mineração leva ao desmatamento também, já que para a realização da extração de minerais do solo é necessária a retirada da cobertura vegetal.

Casos como os rompimentos de barragem em Mariana (MG) e Brumadinho (MG) comprovam os danos ambientais que podem ser causados pela mineração e por grandes empreendimentos mal elaborados.

As barragens construídas para contenção dos rejeitos da mineração no estado de Minas Gerais, ao se romperem devido a falta de manutenção, causaram danos irreparáveis para região. Além de devastar a formação vegetal, os corpos da água foram contaminados, carregando rejeito por um trajeto de aproximadamente 850 km.

Construção de rodovias e hidrelétricas

Além das barragens de contenção construídas para a mineração, outros grandes empreendimentos podem oferecer risco para os biomas brasileiros, como a construção de hidrelétricas e a abertura de rodovias. Estes grandes empreendimentos colocam em risco os biomas tendo em vista a necessidade de retirada da vegetação nativa para sua instalação.

Falta de áreas de preservação

Grande parte dos problemas relacionados a degradação dos biomas diz respeito à pequena quantidade de áreas de preservação da vegetação brasileira, além da falta de investimentos na fiscalização e monitoramento ambiental. Na tabela abaixo é possível analisar a porcentagem de unidades de conservação em relação à área de abrangência do bioma.

degradação dos biomas
Adaptado de ICMBio (2017) e IBGE (2014). Retirado de: https://www.letrasambientais.com.br
Para aprender mais sobre os biomas brasileiros, recomendamos a videoaula a seguir, da professora Juliana, e a resolução dos exercícios propostos abaixo.

Questões sobre a degradação dos biomas

.

Sobre o(a) autor(a):

Este texto foi elaborado pelo geógrafo e professor de Geografia Marcelo de Araújo para o Curso Enem Gratuito. Marcelo é formado em Geografia (licenciatura) pela Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC). Atualmente trabalha como autônomo. https://www.facebook.com/mdearaujo22