História da Química Orgânica

A química orgânica tem relação com muitos avanços científicos e tecnológicos nas nossas vidas. Ela, por exemplo, está presente em diversas indústrias (como a petroquímica e a farmacêutica). Além disso, ela é muito cobrada nas provas do Enem. Ou seja, você precisa estudar o tema! Então venha estudar conosco e se preparar para a prova de Química do Enem!

Ao longo dos últimos séculos, houve um crescimento muito grande do número de compostos orgânicos conhecidos, muito por conta do avanço científico e tecnológico. Os cientistas conseguiram sintetizar um número muito grande de novos compostos, que foram responsáveis por modificações em nossos hábitos de vida. Aconteceram mudanças em várias áreas, como nas indústrias petroquímicas, farmacêuticas, têxteis, alimentares, de polímeros e na análise ambiental.

Mas, engana-se quem pensa que esses compostos e que a história da química orgânica é recente. A utilização dos mesmos já acontecia na Antiguidade com os povos romanos e egípcios, por exemplo. Há relatos da produção de alguns materiais orgânicos, feitos de maneiras rústicas e simples, como a fabricação do sabão, o refinamento do açúcar e a utilização de corantes em tecidos.

A coloração de suas vestimentas era feita de forma rudimentar, já que os corantes eram extraídos de plantas. Por conta dos primeiros relatos de uso de compostos orgânicos estarem relacionados a organismos em geral (como os vegetais e os animais), muitos cientistas acreditavam que os compostos eram obtidos apenas a partir de organismos vivos. Esse pensamento era muito comum durante as primeiras décadas do século XIX.

Marcos da história da química orgânica

Um marco importante foi a descoberta de Scheele. A partir de plantas e de animais, o químico sueco acabou descobrindo vários ácidos orgânicos, como é o caso do ácido benzoico (usado na preservação de alimentos) e o ácido tartárico, que é o principal ácido encontrado nos vinhos!

Assim, em 1777, Torbern Olof Bergam (1735-1784) definiu que a Química Orgânica era a química dos compostos existentes nos organismos vivos, enquanto a química inorgânica seria a química dos minerais. Dessa forma surgiu a distinção entre matéria orgânica e matéria inorgânica.

Neste mesmo período, outra importante descoberta foi feita. Antoine Laurent de Lavoisier analisou vários compostos orgânicos e verificou a presença do elemento químico carbono em todos eles.

Em 1807, mantendo a mesma ideia de que os compostos orgânicos seriam obtidos apenas a partir de organismos vivos, o químico sueco Jons Jakob Berzelius (1779-1848) defendeu a Teoria da Força Vital.

Essa teoria dizia que somente os seres vivos seriam capazes de produzir os compostos orgânicos, mas para isso eles necessitavam de uma força maior: a vida (força vital) para serem sintetizados. Dessa forma, ele escrevia que era impossível obter uma substância orgânica se não fosse a partir de um ser vivo, ou seja, elas jamais poderiam ser preparadas de forma artificial.

Mas, com os métodos científicos e o avanço da tecnologia, todas essas teorias foram refutadas. O primeiro a refutar essa ideia foi o químico alemão Friedrich Wohler (1800-1882). Em 1828, ele sintetizou em um laboratório a ureia [CO(NH2)2] (composto orgânico presente no suor e na urina dos animais). Ele obteve a ureia a partir do aquecimento de um composto inorgânico, o cianato de amônio, que foi extraído de minerais. Vamos ver a reação que ocorreu?

síntese da ureia história da química orgânica
Síntese da ureia: Fonte: infoescola.com

Wohler também conseguiu sintetizar o metanol e o acetileno, tornando-se um marco na história da Química Orgânica. A partir das suas descobertas, muitos outros compostos orgânicos foram surgindo, aumentando de forma extremamente considerável o número de compostos conhecidos. A ideia de que todo composto orgânico vinha de seres vivos foi abandonada.

Graças a presença constante do carbono nos compostos orgânicos conhecidos na época, como a ureia, o ácido tartárico (C4H6O6(s)), a glicerina (C3H8O3(l)), o ácido cítrico (C6H8O7(s)), dentre outros, o químico alemão Friedrich August Kekulé (1828-1896) propôs em 1858 a definição aceita atualmente:

“Química Orgânica é a parte da química que estuda praticamente todos os compostos do elemento carbono.”

Assim, a Química Inorgânica é a parte da química que estuda os compostos dos demais elementos e alguns compostos do elemento carbono, que são denominados compostos de transição. Esses compostos possuem o carbono, mas têm propriedades semelhantes às dos inorgânicos. Dentre eles podemos citar o gás carbônico (CO2(g)), o monóxido de carbono (CO(g), o cianeto de hidrogênio (HCN(g)) e o isocianeto de hidrogênio (HNCO(g)).

Por conta das mudanças que aconteceram na história da química orgânica, hoje sabemos que os compostos orgânicos existem em maior quantidade em relação aos inorgânicos. Hoje, são conhecidos milhões de compostos orgânicos, sendo uma das áreas mais estudadas na indústria química e na indústria do petróleo. Com isso foi possível fabricar plásticos, como o náilon, poliéster, teflon, raiom, entre outros.

Para fazermos uma diferenciação importante para o Enem, podemos diferenciar os compostos orgânicos naturais dos artificiais. Podemos citar o petróleo, o gás natural e o carvão mineral como compostos orgânicos naturais e os plásticos, corantes (exceto os encontrados em organismos vivos como citado anteriormente) e medicamentos como os sintéticos.

Os compostos orgânicos são, na sua maioria, formados por C, H, O e N (chon). Esses átomos são chamados de elementos organógenos.

Para terminar nossos estudos sobre a história da química orgânica, vamos apenas conferir algumas características importantes do elemento químico Carbono. As informações abaixo são obtidas a partir do estudo da tabela periódica:

  • está localizado no grupo 14 (família IVA)
  • possui 6 elétrons e 4 estão na camada de valência
  • realiza 4 ligações covalentes, por ser tetravalente
  • pode ser ligado com outros átomos de carbono e com outros elementos, como o oxigênio (O)
  • possui massa atômica (A) igual a 12
  • seu número atômico (Z) é igual a 6
  • possui configuração eletrônica: K = 2 e L = 4
  • possui capacidade de formar cadeias curtas ou longas, com várias disposições, formando inúmeros compostos orgânicos
Vamos assistir um vídeo para aumentar nossos conhecimentos sobre a história da química orgânica!

Vamos agora fazer alguns exercícios?

1) (UEFS BA/2018)    

A fórmula a seguir representa a estrutura molecular do anestésico geral desflurano.

O número de átomos de hidrogênio presente na molécula desse anestésico é

a) 1.

b) 2.

c) 3.

d) 4.

e) 5.

Gab: B

TEXTO: Comum à questão: 2    

Considere algumas características do Teatro Amazonas.

teatro amazonas
(g1.globo.com)

A cúpula do teatro é composta de 36 mil peças de escamas em cerâmica esmaltada e telhas vitrificadas, vindas da Alsácia. Foi adquirida na Casa Koch Frères, em Paris. A pintura ornamental é da autoria de Lourenço Machado. O colorido original,em verde, azul e amarelo é uma analogia à exuberância da bandeira brasileira.

(www.culturamazonas.am.gov.br)

2) (UEA AM/2014)    

No Teatro Amazonas suas características particulares se destacam em relação a outros lugares voltados à arte. O salão nobre, por exemplo, conta com 12 mil pedaços de madeiras nobres. Pau-brasil, jacarandá, pau-marfim, pinho de riga e carvalho são apenas encaixados, não há prego ou cola. As paredes são decoradas com telas de linho lonado. Nelas estão presentes a fauna, a floresta amazônica e imortais da literatura e música brasileiras.

As madeiras do piso e as telas de linho do salão nobre têm como componente comum um polímero natural, que é

a) a glicose.

b) a celulose.

c) o poliestireno.

d) a albumina.

e) o polietileno.

Gab: B

3) (UFRGS RS/)     

A síntese da ureia a partir de cianato de amônio, segundo a equação

desenvolvida por Wöhler, em 1828, foi um marco na história da Química porque:

a) provou a possibilidade de se sintetizarem compostos orgânicos a partir de inorgânicos.

b) foi a primeira síntese realizada em laboratório.

c) demonstrou que os compostos iônicos geram substâncias moleculares quando aquecidos.

d) se trata do primeiro caso de equilíbrio químico homogêneo descoberto.

e) provou que o sal de amônio possui estrutura interna covalente.

Gab: A

Sobre o(a) autor(a):

Texto elaborado por Roseli Prieto, professora de Química e Biologia da rede estadual de São Paulo. Já atuou em diversas escolas públicas e privadas de Santos (SP). É Gestora Ambiental e Especialista em Planejamento e Gestora de cursos a distância.

Compartilhe: