O surgimento do impressionismo

Venha aprender como o Impressionismo surgiu e quais são suas principais características. Revise Artes e mande bem nas questões de Ciências Humanas do Enem e dos vestibulares!

O Impressionismo, uma das principais escolas artísticas da história, surgiu na França no final do século XIX, período em que ocorriam mudanças profundas no contexto socioeconômico, devido à Revolução Industrial. Vamos ver a seguir suas principais características e quem são os mais relevantes artistas do movimento.

Para entendermos melhor o Impressionismo, precisamos voltar rapidamente ao Realismo: com a eclosão da Revolução de Fevereiro de 1848 na França, o aumento significativo da população, aliado à indústria que crescia rapidamente, houve uma grande incidência da pobreza, tanto no campo quanto na cidade. Nesse turbulento contexto, o governo acabou por declarar o direito ao voto universal, dando voz política também aos pobres.

Assim, os artistas passaram a se interessar em retratar, tanto marcos históricos, quanto acontecimentos triviais e pessoas “comuns”. Desenvolveram um estilo que buscava ser fiel à realidade: para isso, apropriaram-se da ideia de pintar em telas grandes, com o intuito de atribuir maior importância em grandes eventos históricos.
Dentre seus principais representantes, estão artistas como Gustave Courbet, que é considerado o pai do Realismo.

Além de Courbet, Edouard Manet tinha o intuito de libertar-se das correntes do academicismo. Suas obras eram bastante polêmicas devido às cenas que ele escolhia, como mendigos e pessoas comuns em cafés, por exemplo. Foi essa ruptura, aliada ao estilo de pintar que o artista possuía, que gerou posteriormente a força que o Impressionismo criou. Ele se rebelou contra essa imposição da estética da perfeição e a representação contínua (e meramente) de temas históricos.

O movimento Impressionista nasceu então desse refutamento de tudo muito correto e perfeito. Assim, os artistas abandonaram o uso de linhas, deixaram de usar a cor preta e, para completar a inovação total, faziam as sombras utilizando cores complementares (ou seja, aquelas que, dentro do círculo cromático, estão posicionadas em extremidades opostas).

O intuito era captar a espontaneidade de momentos cotidianos, da vida “comum”. Dessa forma, passaram a retratar paisagens, buscando captar as tonalidades naturais que a iluminação solar produzia.

Nessa nova forma de fazer arte, Claude Monet pintou, em 1872, a obra que veremos abaixo, intitulada “Impressão, sol nascente”. Foi ela que originou, a partir do crítico de arte Louis Leroy, o termo Impressionismo.

Impressionismo - MONET
MONET, Claude. “Impressão, sol nascente”, 1872. Fonte da imagem:
http://totallyhistory.com/impression-sunrise/

A obra ilustra uma paisagem portuária ao amanhecer. As pinceladas, fortes e bem marcadas, com cores luminosas, buscam captar a efemeridade do momento. Por se tratar de uma cena fugaz, a pintura foi feita rapidamente.

Por terem sido rechaçados inúmeras vezes pelo Salão de Paris, os pintores impressionistas se uniram e realizaram sua primeira exposição coletiva sob a alcunha de “Sociedade Anônima de Artistas, Pintores, Escultores e Gravadores”, no ano de 1874.

Qual teria sido a repercussão disso?

Nos anos conseguintes, um grupo coeso desses artistas, que contempla nomes como Claude Monet, Camille Pissarro, Edgar Degas, Renoir e Morisot (entre outros) expôs mais algumas vezes. Esse círculo que originou o Impressionismo rompeu-se no final da década de 80. Entretanto, seus ecos persistem até os dias de hoje, influenciando artistas de todas as partes do mundo desde então.

Devido à grande ruptura com o academicismo, historiadores e críticos atribuem ao Impressionismo o início da Arte Moderna.

Para complementar o que vimos sobre o Impressionismo, assista à aula da Professora Malu do canal Fábrica D:

Agora é hora de testar seus conhecimentos! Abaixo, três questões sobre Impressionismo:

1. (ENEM/2009)

Impressionismo - exercício
Em busca de maior naturalismo em suas obras e fundamentando-se em novo conceito estético, Monet, Degas, Renoir e outros artistas passaram a explorar novas formas de composição artística, que resultaram no estilo denominado Impressionismo. Observadores atentos da natureza, esses artistas passaram a

a) retratar, em suas obras, as cores que idealizavam de acordo com o reflexo da luz solar nos objetos.
b) usar mais a cor preta, fazendo contornos nítidos, que melhor definiam as imagens e as cores do objeto representado.
c) retratar paisagens em diferentes horas do dia, recriando, em suas telas, as imagens por eles idealizadas.
d) usar pinceladas rápidas de cores puras e dissociadas diretamente na tela, sem misturá-las antes na paleta.
e) usar as sombras em tons de cinza e preto e com efeitos esfumaçados, tal como eram realizadas no Renascimento.

2. (UFMS/2009) Sobre o Impressionismo, assinale a alternativa correta

a) O movimento Impressionista foi representado por Litchtenstein, Edward Hopper e Andy Warhol, artistas franceses do início do século XX.
b) O movimento Impressionista, chamado de “arte de sensação rápida”, foi assim identificado por suas obras de construções de móbiles.
Com o advento da fotografia, o movimento Impressionista teve que reinventar os modelos de pintura da época, tendo como grandes nomes: Monet, Manet, Renoir, Sisley e Degas.
d) No movimento Impressionista, a utilização do recurso da impressão serigráfica foi o mais empregado pelos artistas do período.
e) A pintura Impressionista tinha como característica a cor chapada e sem luminosidade direcional, composta por formas geométricas e orgânicas.

3. (UEM/2009) O Impressionismo foi um movimento artístico surgido na França no final do século XIX. A respeito deste movimento assinale a(s) alternativas correta(s).

a) A pintura impressionista postulava uma nova concepção do espaço, sem o uso da “perspectiva científica” renascentista.
b) Os impressionistas tiveram um sucesso imediato, tendo os pintores deste movimento recebido vários prêmios da Academia Francesa de Belas Artes.
c) Uma explicação para o uso do termo impressionista é o fato de, durante muitos anos, os pintores deste movimento terem representado apenas crepúsculos.
d) Um dos pintores impressionistas mais conhecidos é Claude Monet.
e) O uso dos pigmentos e a pintura ao ar livre são duas características marcantes do Impressionismo.

GABARITO:

1 – D, 2 – C, 3 – D e E

Sobre o(a) autor(a):

Renata Gambagorte é formada em Licenciatura em Artes Visuais pela Universidade Estadual do Paraná com pós graduação em Cenografia pela Universidade Federal do Paraná. Atualmente atua na rede de ensino em Curitiba. Facebook: https://www.facebook.com/renatagmbgrt