Filósofos Pré-Socráticos

Se você, assim como eu, tem curiosidade para saber qual a origem do mundo e de todo cosmos a nossa volta, venha conferir nesse post as principais ideias filosóficas cobradas pelo Enem.

Para trocarmos uma ideia sobre os filósofos Pré-Socráticos é interessante entender a relação que eles têm com a mitologia. O mito foi um elemento cultural importante na Grécia antiga, uma vez que proporcionava ordem, unidade e uma certa identidade a um povo que, embora fosse uma nação, era dividido em cidades-estados.

Na mitologia grega os deuses e deusas eram os personagens que protagonizavam a maior parte dos mitos. Eles relacionavam-se com a natureza e, sempre que ficavam entediados, achavam alguma maneira de interagir com a humanidade (geralmente “trollando” ou namorando alguém). Isso era tão importante que podemos atribuir às divindades gregas caraterísticas próprias da humanidade, como raiva, ódio, ciúme etc.

A imagem traz um desenho que representa os deuses gregos. Por tratarem de sentimentos humanos, os mitos serviam para entendermos melhor a nós mesmos, na tentativa de responder a indagações morais que rondam a mente humana.

Dessa maneira, você pode perceber o grande poder que a mitologia exercia sobre os gregos. É aí que entrem os Filósofos Pré-Socráticos. Essa galera, que recebe esse nome pelo fato de existirem antes de Sócrates, foram os primeiros gregos a explicar o mundo de maneira racional a partir de discussões de bases ontológicas. Isto é, estes filósofos passam a argumentar sobre a natureza das coisas sem a ajuda dos mitos ou de coisas sobrenaturais.

Com o passar do tempo as pessoas deixaram de acreditar na mitologia e começaram a ver mundo sobre a ótica da Filosofia.

Os Pré-Socráticos tinham uma fixação em entender a realidade a sua volta, eram pessoas que estudavam a natureza ao seu redor. Por essa razão chamamos alguns deles de filósofos da natureza. Esses são, sem dúvida, os mais famosos filósofos da antiguidade.

Por buscarem entender a organização racional do universo, de maneira diferente do pensamento mítico, os Pré-Socráticos eram vidrados na cosmologia, ou seja, o estudo do cosmos. Isso porque eles se utilizam de princípios e leis que o regem o próprio universo para explicar tudo ao seu redor.

Esses filósofos tentavam encontrar uma relação de causalidade entre os fenômenos da natureza, isto é, buscavam explicar o porquê as coisas acontecem. Ademais, todos buscavam um princípio ou elemento primordial a partir do qual explicariam os fenômenos naturais, a este elemento chamamos Arché.

Foi a partir de Tales de Mileto que consideramos o nascimento da Filosofia e início do período Pré-Socrático. Este período se encerra com a popularização da Filosofia de Sócrates.

Principais escolas pré-Socráticas

Podemos dividir os Pré-Socráticos em Escolas a partir do foco e o local de desenvolvimento da Filosofia. As principais Escolas do período Pré-Socrático são:

A Escola Jônica

Foi em Mileto, na Jônia, que esta escola se desenvolveu. Os Pré-Socráticos desta Escola Filosófica procuravam investigar o problema cosmológico.

O que diferencia a Escola Jônica das demais escolas dos Pré-Socráticos é a sua concepção de um tempo unitário e pluralista do universo. (Ahn?) Em outras palavras, essa Escola acreditava em uma substância única deu origem a toda a variedade do cosmos. Foi Tales de Mileto quem “fundou” essa escola e inspirou os outros filósofos Pré-Socráticos a pensarem de maneira contraria ao pensamento mítico. Além de Tales de Mileto, tivemos outros filósofos famosos na Escola Jônica, como Anaximandro, Anaxímenes, Anaxágoras, Arquelau e finalmente Heráclito.

A Escola Pitagórica

A Escola Pitagórica se desenvolveu no sul da Itália. O filósofo principal desta Escola foi Pitágoras de Samos. Esse camarada aí (para tristeza do pessoal de humanas) afirmou serem os números as essências das coisas. Suas investigações da física e matemática eram misturadas com misticismo. (Parece até contradição existir um filósofo místico, não é?)

A Escola Eleática

A Escola Eleática tem o seu nome derivado da cidade de Eleia, lugar de origem de seus principais pensadores: Parmênides, Zenão e Melisso. Os Pré-Socráticos dessa escola divergem dos demais pois não procuraram uma explicação da realidade baseada na natureza. Suas preocupações eram mais abstratas e apresentaram o primeiro sopro de uma lógica e de uma metafísica.

Como você pode ver, essa escola tinha ideias contrárias à Escola Jônica. Na Escola Jônica, Heráclito defendia a ideia de um mundo contínuo, enquanto na Escola Eleática, Parmênides definia um ser único, um ser imóvel.

Nessa treta sobre a origem das coisas, Heráclito apresentava o movimento e a mudança, enquanto Parmênides apresenta a estabilidade e imutabilidade como princípios fundantes. Ao criarem esse debate, eles deixam evidente à Filosofia conceitos importantes como o “ser, o não-ser” e o “devir”.

Esses caras aí também ajudaram na construção do pensamento de outros filósofos. Como, por exemplo, Platão, que a partir destes dois pensamentos criou uma teoria que consistia em dois mundos: um inteligível e outro sensível.

De um lado os Pré-Socráticos de Eleia defendiam a existência de uma realidade única, por isso ficaram conhecidos também como monistas. A realidade para eles era única, imóvel, eterna e imutável. Do outro os Pré-Socráticos de Mileto pensavam o mundo como algo em movimento, a água que congela e evapora, o ápeiron que não pode ser determinado e não é estático, o ar nada palpável e o fogo que está sempre em movimento e transformando o que queima.
A Escola Atomista

Seu fundador foi Leucipo, lá nos idos do século V a.C. Dos Pré-Socráticos dessa Escola destaca-se Demócrito. Esse filósofo propunha que todo objeto físico é composto por átomos e vácuo que se organizavam em diferentes formas. É isso mesmo que você entendeu! Esse cara, no século V antes de Cristo, já estava pensando em Átomo! Inclusive, o termo foi usado por ele pela primeira vez.

Demócrito e a todas suas ideias filosófica foram alopradas, zoadas e troladas por Platão pois ele não aceitava a ideia atomista. Contudo, a história provou que Demócrito estava mais perto da verdade do que Platão poderia imaginar.

Essa Escola atomista acreditava que os átomos eram partículas extremamente pequenas (que não podiam ser separadas ao meio) e possuíam diferentes tamanhos, formas, movimentos, arranjos e posições. Além disso, Demócrito dizia que quando colocados juntos, os átomos criavam tudo o que está no mundo visível.

Por fim, ainda que vários destes filósofos falaram outras paradas que não a natureza das coisas, como é o caso de Demócrito, que escreveu também sobre ética, é o questionar-se sobre a natureza das coisas que os une. Vale lembrar que, neste período a ideia do ser humano como objeto da Filosofia só vai aparecer com Sócrates. Daí vem a diferenciação dos Pré-Socráticos e de toda a galera que veio depois, sacou?

Para saber um pouco mais sobre os Filósofos Pré-Socráticos, veja esta excelente videoaula do professor Alan para o nosso canal no YouTube:

Agora, para ver se você aprendeu tudo sobre os Filósofos Pré-Socráticos, responda as perguntas abaixo e depois me conta como você se saiu.

1. (UEL_2003) – “Tales foi o iniciador da filosofia da physis, pois foi o primeiro a afirmar a existência de um princípio originário único, causa de todas as coisas que existem, sustentando que esse princípio é a água. Essa proposta é importantíssima… podendo com boa dose de razão ser qualificada como a primeira proposta filosófica daquilo que se costuma chamar civilização ocidental. ” (REALE, Giovanni. História da filosofia: Antiguidade e Idade Média. São Paulo: Paulus, 1990. p. 29.)

A filosofia surgiu na Grécia, no século VI a.C. Seus primeiros filósofos foram os chamados pré-socráticos. De acordo com o texto, assinale a alternativa que expressa o principal problema por eles investigado.

A) A ética, enquanto investigação racional do agir humano.
B) A estética, enquanto estudo sobre o belo na arte.
C) A epistemologia, como avaliação dos procedimentos científicos.
D) A cosmologia, como investigação acerca da origem e da ordem do mundo.
E) A filosofia política, enquanto análise do Estado e sua legislação.

2. (Uncisal 2012) O período pré-socrático é o ponto inicial das reflexões filosóficas. Suas discussões se prendem a Cosmologia, sendo a determinação da physis (princípio eterno e imutável que se encontra na origem da natureza e de suas transformações) ponto crucial de toda formulação filosófica. Em tal contexto, Leucipo e Demócrito afirmam ser a realidade percebida pelos sentidos ilusória. Eles defendem que os sentidos apenas capturam uma realidade superficial, mutável e transitória que acreditamos ser verdadeira. Mesmo que os sentidos apreendam “as mutações das coisas, no fundo, os elementos primordiais que constituem essa realidade jamais se alteram. ” Assim, a realidade é uma coisa e o real outra. Para Leucipo e Demócrito a physis é composta:

A) pelas quatro raízes: o úmido, o seco, o quente e o frio.
B) pela água.
C) pelo fogo.
D) pelo ilimitado.
E) pelos átomos.

3. (Enem 2016)

Texto I
Fragmento B91: Não se pode banhar duas vezes no mesmo rio, nem substância mortal alcançar duas vezes a mesma condição; mas pela intensidade e rapidez da mudança, dispersa e de novo reúne.
HERÁCLITO. Fragmentos (Sobre a natureza). São Paulo: Abril Cultural, 1996 (adaptado).

Texto II
Fragmento B8: São muitos os sinais de que o ser é ingênito e indestrutível, pois é compacto, inabalável e sem fim; não foi nem será, pois é agora um todo homogêneo, uno, contínuo. Como poderia o que é perecer? Como poderia gerar-se?
PARMÊNIDES. Da natureza. São Paulo: Loyola, 2002 (adaptado).

Os fragmentos do pensamento pré-socrático expõem uma oposição que se insere no campo das

A) investigações do pensamento sistemático.

B) preocupações do período mitológico.

C) discussões de base ontológica.

D) habilidades da retórica sofística.

E) verdades do mundo sensível.

Gabarito 1.D, 2.E, 3.C

Sobre o(a) autor(a):

Os textos e exemplos acima foram preparados pelo professor Ernani Silva para o Blog do Enem. Ernani é formado em Filosofia pela Universidade Estadual Paulista. Ministra aulas de Filosofia em escolas da Grande Florianópolis. Facebook: https://www.facebook.com/ErnaniJrSilva

Compartilhe: