Principais tipos climáticos do Brasil

Continentalidade, maritimidade, altitude, vegetação e transformações antrópicas, são todos elementos a se considerar para perceber os principais tipos climáticos do Brasil e do mundo. Aprenda um pouco mais sobre os principais climas brasileiros!

Como mencionado acima, há vários fatores que influenciam os principais tipos climáticos do Brasil. Entretanto, para conhecermos um pouco melhor os climas do Brasil, é importante observar as temperaturas médias e quantidade de chuva ao longo do ano.

Sendo assim, podemos medir esses dois critérios através da utilização de climogramas. Nessa aula, utilizaremos o climograma para conhecer um pouco mais sobre os principais tipos climáticos do Brasil. 

Primeiramente, precisamos entender como fazer a leitura desse gráfico. Sendo assim, observe as figuras dispostas a seguir. 

Climogramas de Manaus e GoiâniaClimogramas de Manaus e de Goiânia.

 Climogramas dos municípios de (da esquerda para a direita): Juazeiro/BA; Belo Horizonte/MG; João Pessoa/PB; Rio de Janeiro/RJ; Curitiba/PR.

Primeiramente, perceba que nos sete climogramas disponíveis, as barras azuis representam a média pluviométrica em cada mês, que se mede em milímetros. Por outro lado, as linhas indicam a temperatura média mensal, medida em graus Celsius (°C). Sendo assim, esse tipo de gráfico é muito comum em questões de concursos e vestibulares, por isso preste bastante atenção na relação deles com cada clima.

A princípio, utilizando o climograma como ferramenta podemos identificar os tipos de climas e diferenciá-los. Por exemplo, se compararmos o clima equatorial (Manaus/AM) com o do semiárido (Juazeiro/BA), podemos encontrar semelhanças devido à temperatura média parecida, que se mantém por volta de 26ºC. Entretanto, as barras de pluviosidade mostram índices bem distintos. Por exemplo, no clima semiárido, chove muito pouco e de forma irregular ao longo do ano. Em contrapartida, no clima equatorial há altos índices de precipitação. 

Primeiramente, vamos nos aprofundar um pouco mais sobre esses dois climas e, na sequência, conhecer os outros quatro entre os seis principais climas brasileiros. 

Antes de mais nada, observe a representação cartográfica da Figura 1 e perceba as áreas de abrangência de cada clima brasileiro. Nesse sentido, é muito importante que você saiba localizá-los nesses tipos de imagens. Sendo assim, uma dica importante é sempre relacioná-los à cobertura vegetal.

Figura 1 - Representação cartográfica da distribuição dos diferentes tipos climáticos do Brasil
Figura 1 – Representação cartográfica da distribuição dos diferentes tipos climáticos do Brasil

Clima equatorial

No Brasil, o clima Equatorial é típico da região amazônica, na qual se desenvolve a floresta Amazônica – a maior da zona intertropical do globo e que apresenta a maior biodiversidade. 

Dessa forma, esse clima abrange uma área próxima à linha do Equador na região Norte, espraiando-se ainda até o norte do Mato Grosso e oeste do Maranhão. Logo, a pluviosidade é alta durante o ano todo, com altíssima umidade e uma temperatura elevada que varia pouco de janeiro a dezembro, com uma média de 26ºC. 

Dessa forma, se observarmos o climograma de Manaus/AM na Figura 2, poderemos notar a quantidade elevada de precipitação (barras azuis verticais), que ultrapassa os 300 milímetros em março. Em suma, há apenas uma pequena queda nos meses do meio do ano (julho, agosto e setembro), quando desce à marca de 100 milímetros. 

Além disso, o climograma de Manaus também apresenta uma baixíssima variação de temperatura (na linha vermelha horizontal), com temperaturas médias que ficam em torno dos 26⁰C, o que representa um calor constante.

Clima tropical

O clima tropical é típico da região Centro-Oeste brasileiro, mas abrange trechos das regiões Nordeste e Sudeste também. Nesse sentido, espalha-se por toda a porção central do país, leste do Maranhão, Piauí e oeste da Bahia e de Minas Gerais. 

Em primeiro lugar, o bioma mais comum nessa região climática é o Cerrado, equivalente às savanas que possui uma vegetação formada por arbustos e campos. Além disso, há também árvores no Cerrado, mas essas não possuem grande porte e nem são muito próximas umas das outras. Em síntese, essa região é considerada um hostspot de biodiversidade, mas está ameaçada pelo desmatamento e avanço das fronteiras agrícolas. 

Além disso, no clima Tropical, temos duas estações bem definidas: inverno e verão. Isso ocorre por conta da diferença de pluviosidade. Enquanto os verões são intensamente chuvosos, os invernos são bem secos. 

No climograma de Goiânia/GO, na Figura 2, podemos notar essa variação das chuvas nas barras azuis que representam a precipitação de cada mês. Sendo assim, no meio do ano a precipitação quase zera, ao passo que no início do ano ultrapassa 250 milímetros. 

Dessa forma, a temperatura nesse clima não chega a ser tão elevada como é o caso no clima Equatorial. Entretanto, ainda assim é considerada alta. A média anual é de cerca de 22ºC na maior parte do território. Observe no climograma de Goiânia/GO que, nos meses de inverno, há uma considerável queda na temperatura, o que acaba puxando essa média anual para baixo.

Clima semiárido

Primeiramente, esse clima é quente e, ao mesmo tempo, o mais seco do Brasil. Em primeiro lugar, ele abrange o interior nordestino e o norte de Minas Gerais, região conhecida como “o Semiárido”, onde o índice anual de chuvas varia entre 300 e 800 milímetros. 

Sendo assim, a baixa umidade, pouca chuva e temperaturas elevadas trazem constantes secas para essa, que é a região semiárida mais habitada do mundo. O bioma ali presente, conhecido como Caatinga, é rico e diversificado, com plantas rasteiras, arbustos e cactos que se adaptam à baixa umidade. 

Em síntese, se observarmos o climograma do município de Juazeiro, poderemos perceber as características citadas. Dessa forma, entre os meses de julho e setembro as a média de precipitação é extremamente baixa, com a mínima de chuva chegando a 1,7 milímetro em agosto. 

O período mais chuvoso é entre novembro e abril, com um total que não atinge nem 550 milímetros. A linha da temperatura, por sua vez, demonstra médias elevadas que variam entre 24,5ºC e 28,5ºC.

Clima tropical de altitude

Esse é o clima das áreas com altitudes acima de 800 metros dos quatro estados da região Sudeste. Por causa da elevação, as temperaturas são mais amenas do que o que ocorre no clima Tropical. 

Os verões são quentes e chuvosos, e os invernos, frios e secos, com uma menor regularidade e intensidade de chuvas ao longo do resto do ano. A vegetação original predominante nessas áreas é a mata Atlântica, floresta densa que representa a formação mais devastada do país desde o início da colonização.

O climograma de Belo Horizonte nos mostra que a pluviosidade média do município atinge o mínimo de cerca de 10 milímetros no inverno e, no verão, ultrapassa os 300 milímetros. Sendo assim, as médias anuais de temperatura ficam por volta de 20ºC, com invernos que podem ser bem frios.

Clima tropical atlântico

Também chamado de Tropical Litorâneo – ou Tropical Úmido –, esse clima acompanha uma faixa territorial estreita que recobre uma gigantesca parte do litoral brasileiro, entre Paraná e Rio Grande do Norte, aproximadamente. 

Primeiramente, ele caracteriza-se pela ocorrência de temperaturas elevadas o ano inteiro, em particular na região Nordeste. No litoral do Sudeste, as chuvas são frequentes e abundantes no verão, e as temperaturas podem cair no inverno, com a chegada de frentes frias trazidas pela Massa Polar Atlântica. 

No litoral nordestino, as chuvas são mais intensas no outono e inverno. Essas áreas são caracterizadas pela presença de duas formações vegetais: além da mata Atlântica, há também os Manguezais. Os mangues são formados por plantas de raízes aéreas e, nessas áreas, se reproduzem muitas espécies marinhas.

Os climogramas de João Pessoa/PB e do Rio de Janeiro/RJ, além de mostrarem as diferenças de quando chove mais em cada município, demonstram também que a variação de temperatura é maior mais ao sul. No Rio de Janeiro, varia entre 21,5ºC e 26,5ºC, ao passo que em João Pessoa, entre 24ºC e 28ºC.

Clima subtropical

Em primeiro lugar, esse clima é típico dos estados da região Sul do país. Sendo assim, como o próprio nome diz, refere-se ao sul do Trópico de Capricórnio, por isso também abrange o sul do estado de São Paulo. 

De modo geral, há uma regularidade na quantidade de chuva ao longo do ano. Por outro lado, as temperaturas variam bastante, sendo os invernos muito frios (sob influência da Massa Polar Atlântica) e os verões quentes. 

A posição dessas áreas na zona temperada faz com que as estações sejam razoavelmente bem definidas. Nas encostas das serras próximas ao litoral temos a presença da mata Atlântica, mas a vegetação predominante de clima Subtropical é a mata de Araucária – ou mata dos Pinhais.

No de Curitiba/PR, podemos perceber uma enorme variação da temperatura, oscilando entre 12,5ºC e 20ºC. As barras de precipitação, por sua vez, não demonstram grande variação, com uma média anual de aproximadamente 110 milímetros.

Videoaula

Antes de mais nada, se tá na chuva, é pra se molhar! Sendo assim, aproveita que chegou até aqui e estuda ainda mais com esta videoaula do canal GeoBrasil:

Exercícios

Enfim, para finalizar sua revisão, faça os exercícios que selecionei para você. Sendo assim, um grande abraço e bons estudos!

Questão 01 – (Fac. Direito de São Bernardo do Campo SP/2020)

gráfico diferentes tipos climáticos do brasil

Após a análise e interpretação do gráfico ao lado, assinale a alternativa que apresenta, apenas informações CORRETAS.

a) O gráfico representa o clima tropical úmido, comum nas áreas litorâneas do território brasileiro; a vegetação correspondente é a mata atlântica. 

b) Tropical típico é o clima representado no climograma acima, localizado principalmente no Brasil central; sua vegetação correspondente é o cerrado. 

c) O clima evidenciado no gráfico é o subtropical, típico na região sul do Brasil; a Araucária angustifólia, também chamada de pinheiro do paraná, é a formação arbórea mais encontrada nesse tipo climático. 

d) A região do semiárido brasileiro é a única que suporta o gráfico acima, devido à grande diferença de precipitação; a vegetação típica correspondente é a caatinga.

Questão 02 – (Fac. Santo Agostinho BA/2020)

Os escorregamentos, também conhecidos como deslizamentos, são processos de movimentos de massa envolvendo materiais que recobrem as superfícies das vertentes ou encostas, tais como solos, rochas e vegetação. Estes processos estão presentes nas regiões montanhosas e serranas em várias partes do mundo, principalmente naquelas onde predominam climas úmidos. No Brasil, são mais frequentes nas regiões Sul, Sudeste e Nordeste. 

Sobre esses processos, considere as seguintes afirmativas: 

I. Os escorregamentos consistem em importante processo natural que atua na dinâmica das vertentes, fazendo parte da evolução do relevo terrestre, principalmente nas regiões serranas. 

II. Nos grandes centros urbanos, os escorregamentos frequentemente assumem proporções catastróficas, uma vez que cortes nas encostas, depósitos de lixo, entre outras ações promovidas pelo homem, geram novas relações com os fatores condicionantes naturais. 

III. É necessário que o ser humano deixe de devastar as matas e florestas e de impermeabilizar os solos para que não mais ocorram escorregamentos de grandes dimensões. 

IV. A característica serrana do relevo brasileiro em algumas regiões é condição propícia para a intensificação dos escorregamentos, que acarretam grandes prejuízos econômicos e, inclusive, perdas de vidas humanas. 

Estão corretas:

a) somente as afirmativas I e II. 

b) somente as afirmativas I e IV. 

c) somente as afirmativas II e III. 

d) somente as afirmativas III e IV. 

e) todas as afirmativas.

Questão 03 – (UNIRG TO/2020)

Em função de sua extensão territorial, o Brasil possui uma rica diversidade de climas. Dentre eles, o que é influenciado pela massa polar atlântica que ocorre no Sul de São Paulo, em pequena porção meridional do Mato Grosso do Sul e nos estados do Sul do país, é o:

a) tropical de altitude.

b) equatorial

c) subtropical

d) tropical atlântico.

Questão 04 – (FPS PE/2020)

No território brasileiro são encontrados diversos compartimentos e feições de relevo. Essa variedade geomorfológica decorre da conjugação de diversos fatores, tais como as condições climáticas pretéritas, atuais, tipos diferentes de litomassa e ações tectônicas verificadas num passado remoto. Esses compartimentos e feições influenciam os climas, as atividades agrícolas e até a localização de cidades e distritos. Examine a fotografia a seguir e assinale a que domínio morfoclimático brasileiro pertence essa paisagem.

fotografia de domínio morfoclimático

 

a) Domínio dos ciclos orogênicos cenozoicos. 

b) Domínio dos Planaltos Tabulares. 

c) Domínio das Planícies Dissecadas. 

d) Domínio do “Mar” de morros. 

e) Domínio das Terras Baixas Fluviais da Depressão Sertaneja.

GABARITO

1) Gabarito: B

2) Gabarito: E

3) Gabarito: C

4) Gabarito: D

Sobre o(a) autor(a):

O texto acima foi preparado pelo professor João Marcelo Vela para o Curso Enem Gratuito. João é licenciado e mestre em Geografia pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Dá aulas de Geografia e Filosofia em escolas da Grande Florianópolis desde 2015, além de atuar como articulador de Ciências Humanas. E-mail para contato: [email protected]

Compartilhe: