O que é sistema cardiovascular e quais suas características

O sistema cardiovascular humano é formado pelo coração e pelos vasos sanguíneos. Sua função é transportar nutrientes e oxigênio por todo o corpo por meio do sangue. Entenda!

O sistema cardiovascular, junto com o sistema linfático e os órgãos hematopoiéticos, compõem o sistema circulatório. Nesta aula, iremos dar atenção ao sistema cardiovascular, que é composto por coração, vasos sanguíneos e sangue – o tecido celular que circula dentro desses vasos.

Evolução: por que nosso sistema cardiovascular é assim?

A adaptação para viver na Terra exigiu que os animais fossem capazes de fazer com que o sangue vencesse a gravidade para voltar ao coração – veremos nessa aula como isso acontece.

Já o surgimento dos pulmões possibilitou uma dupla circulação do sangue: coração – pulmões e coração – corpo. Além disso, o coração passou a ser dividido em quatro cavidades, desde o surgimento dos crocodilos até estar presente nas aves e mamíferos.

Publicidade

Formação embrionária: coração, um vaso modificado

Você se lembra quando o seu coração passou a bater? Provavelmente não, pois você ainda era um embrião de 22 dias de idade dentro da barriga de sua mãe.

Nesse período, células mesenquimais da mesoderme passam a crescer e a se diferenciar para formar dois tubos cardíacos, o sistema vascular primitivo. Ao redor dele, células da mesoderme formaram o miocárdio do coração primitivo. Este era formado por quatro câmeras: bulbo (onde surge a artéria tronco pulmonar, uma parte da aorta e o ventrículo direito), átrio, ventrículo e seio venoso.

Formação do coração - sistema cardiovascularNa representação da esquerda, secção sagital do coração de 4 semanas. Na representação da direita, vista ventral do coração e das artérias dos arcos faríngeos em um embrião de 35 dias. Fonte: Embriologia Clínica (MOORE; PERSAUD; TORCHIA, 2016).

À medida que nos desenvolvemos no ventre das nossas mães, o coração se torna cada vez mais completo. Em um adulto, ele é um poderoso órgão muscular cuja contração permite a propulsão de sangue para todo o nosso corpo.

Localização do coração

O coração se encontra no tórax, entre os pulmões. Além de estar bem protegido pelos músculos e ossos da caixa torácica, o coração está dentro de um saco fibrosseroso chamado pericárdio. Essa estrutura é formada por duas membranas, uma externa fibrosa e outra interna serosa.

Ainda em relação a sua localização, podemos observar que a posição do coração em relação ao plano mediano de nosso corpo, tem dois terços de sua porção no lado esquerdo e um terço para o lado direito.

Localização do coração - sistema cardiovascularRepresentação da posição do coração em relação ao plano medial do corpo humano, em vista frontal. O coração está acima do diafragma e 2/3 dele estão para o lado esquerdo. Fonte: Anatomia Humana (MARIEB; WILHELM.;  MALLAT, 2014).

Formato

Além disso, o coração tem formato piramidal, com a base voltada para cima e o ápice voltado para baixo. Esse órgão apresenta três faces: pulmonar ou esquerda (em contato com o pulmão esquerdo); esternocostal (em contato com o osso esterno); e diafragmática (em contato com o músculo diafragma).

Partes do coraçãoRepresentação do coração em vista frontal, dando ênfase para as suas três faces: pulmonar, diafragmática e esternocostal. Fonte: Anatomia Humana (DUARTE, 2014).

Outra característica da morfologia externa do coração é a presença de sulcos, que são depressões onde se alojam vasos importantes para a irrigação sanguínea do próprio órgão.

Por exemplo: o sulco atrioventricular ou coronário é o local onde se aloja o seio coronário – confluência de veias que levam o sangue desoxigenado do tecido cardíaco para o átrio direito. Já as artérias coronárias são aquelas que irrigam o tecido cardíaco de sangue oxigenado e partem da artéria aorta.

Artérias no coraçãoRepresentação dos vasos responsáveis pela irrigação do tecido cardíaco. No lado esquerdo da imagem, as artérias coronárias esquerda e direita são indicadas. No lado direito da imagem, o seio coronário é indicado. Fonte: Anatomia Humana (DUARTE, 2014).

Estrutura da parede cardíaca

Quanto à estrutura da parede cardíaca, o coração é formado por três camadas, que no sentido de fora para dentro são: epicárdio, miocárdio e endocárdio. O epicárdio nada mais é que a porção mais interna do pericárdio. O endocárdio, por sua vez, é uma fina membrana que reveste internamente o coração. Por fim, o miocárdio é uma camada espessa de músculo estriado cardíaco que está entre o epicárdio e o endocárdio.

Visitando o coração por dentro

Por fora nosso coração parece uma unidade compacta. Mas, quando visualizamos o seu interior, podemos constatar a existência de quatro cavidades ou câmaras. Duas delas estão na porção superior (base do coração), os átrios direito e esquerdo, e duas na porção inferior (ápice do coração), os ventrículos direito e esquerdo.

Essas cavidades são separadas por paredes de tecido fibromuscular denominadas de ‘septo’. Assim, temos o septo interatrial, que divide o átrio direito do esquerdo; o septo atrioventricular, que divide os átrios dos ventrículos; e o septo interventricular, que divide o ventrículo direito do esquerdo.

Átrios e ventrículos - sistema cardiovascularRepresentação da secção longitudinal do coração, dando ênfase aos septos que dividem as câmaras atriais e ventriculares, e aos vasos do coração. Fonte: Anatomia Humana (DUARTE, 2014).

Átrios e ventrículos

O átrio direito recebe sangue venoso proveniente de nossos órgãos pelas veias cavas superior e inferior. Enquanto isso, o átrio esquerdo recebe sangue arterial oriundo dos pulmões (órgãos responsáveis pela oxigenação sanguínea) através das veias pulmonares.

Já o ventrículo direito recebe o sangue venoso do átrio direito através da valva atrioventricular direita ou tricúspide, e propulsiona o sangue para a artéria tronco pulmonar com o auxílio das valvas pulmonares, para que ele chegue aos pulmões.

Do mesmo modo, o ventrículo esquerdo recebe o sangue arterial do átrio esquerdo através da valva atrioventricular esquerda (também chamada de bicúspide ou mitral), e propulsiona o sangue oxigenado para a artéria aorta com o auxílio da valva aórtica.

É importante destacar que o ventrículo esquerdo é muito mais espesso que o direito, pois é responsável por enviar o sangue arterial para todo o nosso corpo, necessitando de muito mais força na contração.

Ventrículos - sistema cardiovascularRepresentação da secção transversal do coração na porção ventricular para mostrar a espessura da parede do ventrículo direito e esquerdo. Note que o esquerdo é bem mais espesso que o direito. Fonte: Anatomia Humana (MARIEB; WILHELM.;  MALLAT, 2014).

As valvas cardíacas mencionadas são fundamentais para impedir o refluxo sanguíneo, pois as válvulas de que são compostas fecham assim que o sangue as atravessa.

Valvas cardíacas - sistema cardiovascularRepresentação do mecanismo de abertura e fechamento das valvas cardíacas. Fonte: Anatomia Humana (MARIEB; WILHELM.;  MALLAT, 2014).

Sístole e diástole

O percurso do sangue do coração para o corpo e vice-versa só é possível graças aos movimentos cardíacos denominados sístole e diástole.

A sístole ocorre com a contração dos átrios, levando o sangue dessas câmaras para os ventrículos, e dos ventrículos para fora do coração.

Por outro lado, a diástole ocorre com o relaxamento dessas câmaras. Assim, quando os átrios estão em sístole (contração), os ventrículos estão em diástole (relaxamento) e vice-versa.

Tais movimentos de contração ocorrem graças a fibras musculares do próprio tecido cardíaco que são especializadas em transmitir impulsos elétricos. Elas se subdividem em quatro estruturas diferentes, formando um sistema chamado de complexo estimulante.

Mecanismo de sístole e diástole - sistema cardiovascularMecanismo de funcionamento do complexo estimulante do coração, indicando as etapas para a contração dos átrios e ventrículos. Fonte: Anatomia Humana (MARIEB; WILHELM.;  MALLAT, 2014).

O nó sinoatrial (ou sinusal) do coração é um agrupamento dessas fibras especializadas e se situa próximo ao óstio (abertura) da veia cava superior. Ele é responsável por dar início ao batimento cardíaco e mantê-lo na frequência de 70-80 impulsos elétricos por minuto. Por isso também é chamado de “marca-passo” do coração.

Já o nó atrioventricular está localizado na parte inferior do septo interatrial. Ele recebe os impulsos elétricos do nó sinoatrial e os envia para os feixes internodais.

Os feixes internodais (via internodal) são fibras que fazem a conexão entre os nós sinoatrial e atrioventricular. O feixe atrioventricular é um cordão de fibras que partem do nó atrioventricular e se ramificam para os ventrículos, formando o plexo subendocárdico. Nele, ocorre a contração dos ventrículos.

Veias e artérias

Costumamos falar que o sangue corre em nossas veias, mas estamos esquecendo de outros vasos que também fazem esse fluido circular pelo nosso corpo.

Artérias, veias e capilaresRepresentação comparativa das estruturas constituintes das artérias, veias e capilares. Note o espessamento da parede dos vasos maior na artéria e menor no capilar. Fonte: Anatomia Humana (MARIEB; WILHELM.;  MALLAT, 2014).

As artérias são os vasos que levam o sangue do coração para os demais órgãos do nosso corpo. Geralmente, encontram-se mais internamente que as veias e apresentam uma parede mais espessa. Podem ser do tipo elástica (ex: aorta), a qual possui menos resistência para a passagem do sangue, ou do tipo muscular, possuindo mais resistência.

Já as veias são mais numerosas que as artérias e levam o sangue de nossos órgãos para os átrios do coração. Alguns desses vasos, sobretudo nos membros, apresentam válvulas para que não ocorra o refluxo sanguíneo. Além disso, a subida do sangue para chegar ao coração tem ajuda da musculatura esquelética.

Veia com válvulaRepresentação do mecanismo de elevação do sangue em veias com válvulas e a contração do músculo esquelético para a pressão sanguínea nos membros. Note que quando ocorre a pressão pelo músculo, a válvula abre, mas se fecha quando o sangue tenta retornar pelo efeito da gravidade. Fonte: Anatomia Humana (MARIEB; WILHELM.;  MALLAT, 2014).

Além disso, temos os capilares sanguíneos, que são vasos bem menores que as arteríolas (artérias de pequeno calibre) e as vênulas (veias de pequeno calibre). Os capilares são responsáveis por levar o sangue com oxigênio e nutrientes aos tecidos, bem como trazer o sangue com gás carbônico e metabólitos desses locais para as nossas vênulas e veias.

Circulação pulmonar e sistêmica

Através dos batimentos cardíacos, o sangue está constantemente circulando em nossos vasos por dois percursos. O primeiro é aquele do coração para os pulmões e dos pulmões para o coração. Essa é a chamada pequena circulação ou circulação pulmonar. O segundo percurso é do coração para os demais órgãos e destes para o coração novamente, o que chamamos de grande circulação ou circulação sistêmica.

Circulação pulmonar e sistêmica - sistema cardiovascularRepresentação da circulação pulmonar e da circulação sistêmica, indicando os vasos envolvidos nesses percursos e o tipo de sangue que carregam: rico em O2 em vermelho e pobre em O2 em azul. Fonte: Anatomia Humana (MARIEB; WILHELM.;  MALLAT, 2014).

Circulação pulmonar

Na circulação pulmonar, o sangue é impulsionado pelo ventrículo direito e passa pela artéria tronco pulmonar. Essa artéria se bifurca em artéria pulmonar esquerda (leva o sangue para o pulmão esquerdo) e artéria pulmonar direita (para o pulmão direito).

Ao longo das ramificações dos canais condutores de ar dos pulmões (brônquios e bronquíolos), as artérias ficam cada vez mais estreitas (arteríolas) até que se tornem capilares pulmonares. Neles, ocorre a troca gasosa com os alvéolos pulmonares, que são estruturas dos pulmões em forma de sacos. Assim, o oxigênio sai dos alvéolos e chega no interior desses capilares.

Representação detalhada dos vasos envolvidos na circulação pulmonar. No canto superior direito, representação de uma porção do pulmão esquerdo ampliada, mostrando a troca gasosa entre um capilar sanguíneo e os alvéolos pulmonares cheios de ar. Fonte: Anatomia Humana (MARIEB; WILHELM.;  MALLAT, 2014).

Assim, o sangue oxigenado chega ao átrio esquerdo do coração através das duas veias pulmonares superiores e das duas inferiores para, então, alcançar o ventrículo esquerdo.

Circulação sistêmica

Enquanto isso, na circulação sistêmica, o ventrículo esquerdo contrai e impulsiona o sangue para a artéria aorta, que o leva para as demais artérias do nosso corpo. Estas se estreitam cada vez mais em arteríolas até que se tornem capilares, os capilares sistêmicos, capazes de transferir oxigênio para as células dos tecidos.

Videoaula sobre sistema cardiovascular

Quer saber mais e revisar o conteúdo? Assista à aula do profº Vinícius sobre o sistema cardiovascular:

Exercícios sobre sistema cardiovascular

Agora vamos pôr em prática o que você aprendeu sobre o sistema cardiovascular? Então venha responder às seguintes questões de vestibular que selecionamos!

1- (UFSC – 2008)

Com relação ao Sistema Cardiovascular e com base no esquema abaixo, cujas setas indicam o trajeto do sangue no corpo, assinale a(s) proposição(ões) CORRETA(S).

Sistema cardiovascular - exercício

01. As cavidades I e II representam os ventrículos e as cavidades III e IV representam os átrios (ou aurículas).

02. O sangue que leva o oxigênio para as células musculares do coração (miocárdio) através das artérias coronárias é impulsionado pela cavidade IV.

04. Os vasos sanguíneos representados pelas setas B e C correspondem às veias e os vasos sanguíneos representados pelas setas A e D correspondem às artérias.

08. O trajeto que o sangue faz da cavidade III até a cavidade II  corresponde à circulação sistêmica, também chamada grande circulação.

16. Nas cavidades I e III circula sangue arterial, ao passo que nas cavidades II e IV circula sangue venoso.

32. Quando as cavidades III e IV estão em diástole, as cavidades I e II estão em sístole, e vice-versa.

64. Entre as cavidades I e II localiza-se a válvula bicúspide (ou mitral) e entre as cavidades III e IV localiza-se a válvula tricúspide.

2- (Mackenzie – 2015)

A respeito do coração, assinale a alternativa correta.

a) Os nódulos atrioventricular e sinoatrial são responsáveis pelo controle do ritmo cardíaco.

b) As valvas são responsáveis por estimular a contração do miocárdio.

c) A contração do miocárdio é completamente independente da ação do sistema nervoso.

d) A oxigenação desse órgão é feita pelo sangue que circula em seu interior.

e) Todo sangue que sai do coração é arterial.

3- (Enem – 2013)

A imagem representa uma ilustração retirada do livro De Motu Cordis, de autoria do médico inglês Willian Harvey, que fez importantes contribuições para o entendimento do processo de circulação do sangue no corpo humano. No experimento ilustrado, Harvey, após aplicar um torniquete (A) no braço de um voluntário e esperar alguns vasos incharem, pressionava-os em um ponto (H). Mantendo o ponto pressionado, deslocava o conteúdo de sangue em direção ao cotovelo, percebendo que um trecho do vaso sanguíneo permanecia vazio após esse processo (H – O).

Torniquete

A demonstração de Harvey permite estabelecer a relação entre circulação sanguínea e

a) pressão arterial.

b) válvulas venosas.

c) circulação linfática.

d) contração cardíaca.

e) transporte de gases.

Gabarito
  1. 38 (02+04+32)
  2. A
  3. B  
Referências

DUARTE, H. E. Sistema Circulatório. In:______. Anatomia Humana. Florianópolis: UFSC, 2014. p. 93-114.

[trad.] GARCIA, K. C. O. D. Sistema Cardiovascular. In: MOORE, K. L.; PERSAUD, T. V. N.; TORCHIA, M. G. Embriologia Clínica. Rio de Janeiro: Elsevier, 2016.

MARIEB, E.; WILHELM, P.;  MALLAT, J. Coração. In:______. Anatomia Humana. São Paulo: Pearson Education do Brasil, 2014. p. 585-611.

MARIEB, E.; WILHELM, P.;  MALLAT, J. Vasos sanguíneos. In:______. Anatomia Humana. São Paulo: Pearson Education do Brasil, 2014. p. 612-651.

POUGH, F. H.; JANIS, C. M.; HEISER, J. H. Viver em Terra. In: ______. A Vida dos Vertebrados. São Paulo: Atheneu Editora, 2008. p. 167-195.

Sobre o(a) autor(a):

Mariana Silva Corrêa é graduanda do curso de Licenciatura em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Santa Catarina. É integrante do Laboratório de Crustáceos e Plâncton (Dep. de Zoologia e Ecologia do Centro de Ciências Biológicas) e também do Programa de Educação Tutorial Biologia (PET Biologia). No PET, atua no projeto de extensão Brotar, sobre Educação Ambiental.

Compartilhe: