O que são mamíferos e quais suas principais características

Os mamíferos são animais que têm como principais características a presença de pelos e glândulas mamárias. Conheça sua alimentação, anatomia e classificações!

Os mamíferos são animais super conhecidos por todos – sendo até mesmo chamados de “fofo fauna” por algumas pessoas. Estão presentes em nosso cotidiano, dentro de nossas casas (gatos, cachorros, gambás, ratos e camundongos), e até mesmo em lugares onde nós humanos não habitamos (como as baleias, golfinhos e lontras, nos mares e oceanos).

Venha conhecer mais sobre esse grupo de vertebrados nesta aula de Biologia para o Enem!

Gorila - mamíferosGorila fêmea segurando seu filhote no colo. Fonte: https://bit.ly/3nENHvx

Publicidade

O que são mamíferos

Mamíferos são animais que apresentam glândulas mamárias, o corpo coberto por pelos, dentes diversificados e hábitos extremamente variados (desde herbívoros até mesmo predadores).

Características dos mamíferos

Chamamos de mamíferos os animais pertencentes à classe Mammalia (do latim mamma = “tetas”) do Filo Chordata.

Durante o processo evolutivo, os mamíferos tiveram algumas características – além do tamanho e adaptação alimentar (herbivoria e predadorismo) – essenciais para o seu sucesso adaptativo.

Dentre elas, podemos citar as principais:

  • Presença de pelos, que são responsáveis pelo isolamento térmico e, em muitos casos, pela camuflagem.
  • Desenvolvimento de glândulas mamárias, responsáveis pela produção de leite que alimenta os filhotes nos primeiros meses de desenvolvimento.
  • Presença de glândulas como a sudoríparas, odoríferas e sebáceas amplamente distribuídas pelo corpo.
  • Presença do diafragma, músculo que auxilia nos movimentos respiratórios.
  • Crânio com dois côndilos occipitais.
  • Dentes com formas variadas, adaptados ao tipo de alimentação que cada espécie apresenta.
  • Cuidado parental, ou seja, proteção e alimentação da prole durante o início do desenvolvimento.
  • Endotermia, que corresponde à capacidade metabólica de manter a temperatura corpórea constante.

Características evolutivas da Classe dos Mamíferos

É importante pontuar que o surgimento de pelos é justamente a sinapomorfia da classe Mammalia. Em outras palavras, o aparecimento de pelos sobre o corpo surge de um ancestral comum a todos os mamíferos. Presentes neles até hoje, os pelos se desenvolveram de diferentes formas em todos os animais que descenderam deste ancestral.

Ao longo da evolução, os pelos sofreram (e ainda podem sofrer) modificações que ajudam os animais de diferentes formas. Dentre elas podemos citar proteção, camuflagem, sinalização, isolamento térmico e aquático e sensoriamento.

Onça - mamíferosOnça-pintada em meio à vegetação. Fonte: https://glo.bo/3ElT7S1

Habitats e hábitos dos mamíferos

Com mais de 5 mil espécies, os mamíferos apresentam uma grande variedade de hábitos e comportamentos. Existem mamíferos aquáticos, aéreos e terrestres. Alguns são herbívoros e outros predadores carnívoros. Eles podem ter apenas centímetros, ou até mesmo pesar toneladas.

São um dos grupos de animais mais ativos e capazes de manter esforços por longos períodos em seus diversos habitats, como oceanos polares, invernos extremos, desertos ardentes e baixas temperaturas à noite.

Isso porque as adaptações apresentadas pelo grupo são estratégias essenciais para se protegerem de predadores. Alguns exemplos são os espinhos presentes nos ouriços-terrestres e o hábito de se refugiar em tocas e buracos de árvores.

Essas características aliadas ao cuidado parental e à presença das glândulas mamárias propiciaram uma maior chance de sobrevivência para as gerações seguintes.

Baleia - mamíferosUma baleia azul e uma pessoa mergulhando na costa de Trincomalee, Sri Lanka. Fonte: https://bit.ly/3nFKKLm

Alimentação dos mamíferos

A alimentação deste grupo é extremamente diversificada. Um exemplo disso são os morcegos, que não alimentam-se somente de sangue (de roedores, aves, e até mesmo peixes), como também de frutos, néctar, pólen e insetos (como mariposas, através da ecolocalização).

No caso dos gambás, por exemplo, a alimentação pode, inclusive, do ponto de vista humano, nos beneficiar. Isso porque comem animais peçonhentos, como escorpiões. Além dos gambás, outro marsupial de extrema importância ecológica é o tatu. Eventualmente, os tatus podem se alimentar de carniças e/ou animais mortos, contribuindo, assim, para a ciclagem de nutrientes do ambiente onde se encontram.

Por outro lado, os mamíferos carnívoros acabam regulando a dinâmica de diversas populações, tendo em vista que, sem eles, outras populações iriam crescer exponencialmente (como os roedores e aves, por exemplo).

Anatomia dos mamíferos

Além dos hábitos citados anteriormente, outras adaptações também sustentaram a evolução dos mamíferos, como o aumento do tamanho cerebral e um conjunto de ossos no aparelho auditivo que auxiliaram na audição.

A pele destes animais e suas modificações são essenciais para a sobrevivência de cada mamífero em seu ambiente específico. Composta pela epiderme e derme, a pele dos mamíferos é ainda mais densa e reforçada pela presença da queratina (proteína que constitui unhas, garras e cascos).

Nos mamíferos também há a presença de uma placenta intrauterina (no interior do útero) que auxilia na nutrição do embrião durante o seu desenvolvimento. No entanto, há uma separação entre eles conforme o lugar onde o embrião se desenvolve: dentro de um ovo (monotremados), dentro do marsúpio (marsupiais) ou dentro do útero com placenta (placentários).

GambáO gambá é um exemplo de mamífero marsupial. Foto: Frank Lukasseck, Getty Images.

Em relação aos pelos dos mamíferos, existem dois tipos: subpelos e pelos-guarda. Os subpelos propiciam isolamento térmico, uma vez que são densos e macios. No caso de mamíferos aquáticos, como os castores, esses pelos não molham.

Já os pelos-guarda são responsáveis pela coloração, tendo em vista maior comprimento e por serem mais ríspidos. Os pelos-guarda também podem auxiliar na camuflagem. No entanto, sobre a água não são tão eficazes quanto os subpelos.

Sistema circulatório

A circulação dos mamíferos é fechada, dupla e completa, ou seja, os sangues venosos e arteriais não se misturam, e o coração apresenta dois átrios e dois ventrículos. Além disso, as hemácias são bicôncavas e anucleadas.

Sistema digestório

O sistema digestório pode variar conforme a alimentação de cada animal. Mas, basicamente, é composto por esôfago, estômago, intestino e ânus.

Mamíferos insetívoros possuem um intestino curto e não apresentam o ceco. No caso de animais herbívoros não ruminantes, o intestino é simples, mas há a presença do ceco e o intestino grosso é bem desenvolvido.

Já os herbívoros ruminantes têm um estômago bem complexo, com câmaras e rúmen bem desenvolvido, e o intestino é bem longo. Enquanto isso, os carnívoros possuem o intestino curto e pouco desenvolvido.

Sistema nervoso

O sistema nervoso dos mamíferos é extremamente desenvolvido, apresentando o sistema nervoso central e periférico distribuído pelos pares de nervos através da coluna vertebral.

Sistema respiratório

Como dito anteriormente, a presença do diafragma é essencial para o metabolismo dos mamíferos, pois ajuda na ventilação dos pulmões. Além disso, o sistema respiratório também é composto pelas narinas, faringe, traqueia, alvéolos e pleura (além do pulmão, já pontuado).

Sistema excretor

Em seu sistema excretor, os mamíferos apresentam rins responsáveis pela filtração das substâncias produzidas e ingeridas, que serão levadas até a bexiga urinária e posteriormente excretadas através da uretra.

Reprodução dos mamíferos

Os mamíferos, diferentes de outros animais como nematódeos, apresentam sexos separados – fêmeas, machos e, no caso de humanos, por exemplo, pessoas intersexo.

A fertilização é feita internamente. No caso dos animais machos, os órgãos reprodutivos são compostos basicamente por: testículos, uretra e pênis. Já as fêmeas apresentam ovários, útero, ductos genitais, vagina e genitália.

Outro ponto importante é que, nos mamíferos, o macho é responsável pela determinação do sexo biológico, pois apresenta a heterozigoze gamética (XY).

Desenvolvimento embrionário

De maneira geral, os mamíferos apresentam as membranas fetais de âmnio, córion e alantóide. Mas, diferenciam-se conforme o desenvolvimento embrionário de suas proles. A grande parte dos vivíparos desenvolvem-se no interior do útero ligados à uma placenta. Enquanto isso, os monotremados, que são ovíparos, desenvolvem-se dentro de um ovo.

Após o nascimento, os mamíferos filhotes são alimentados com leite pelas glândulas mamárias.

Principais grupos de mamíferos

Atualmente, Mammalia divide-se em dois clados diferentes: Theria e Monotremata.

Grupos de mamíferosCladograma simplificado enfatizando as origens de características importantes dos mamíferos. Os crânios mostram aumento progressivo do tamanho do osso dentário em relação a outros ossos do maxilar e maior heterodontia. HICKMAN JR. (2016).

Em Theria temos os mamíferos que se desenvolvem completamente ou parcialmente dentro do corpo da fêmea: os marsupiais (metatérios) e os placentários (eutérios). Os cangurus, gambás, cuícas, diabos-da-tasmânia e coalas, por exemplo, são marsupiais.

Já quando pensamos nos placentários, temos exemplos cotidianamente mais próximos, como os felinos (gatos, jaguatiricas, leões, linces), canídeos (cachorros, lobos, raposas), primatas (macacos, chimpanzés, bugios), cetáceos (baleias, golfinhos, orcas), dentre tantos outros.

ElefantesOs elefantes são exemplos de mamíferos placentários. Fonte: https://bit.ly/399A2nT

Tanto marsupiais quanto placentários apresentam placenta, que é responsável por transferir nutrientes entre os organismos do embrião e da mãe. Além disso, a placenta remove possíveis excreções do metabolismo do embrião.

Os marsupiais possuem uma gestação curta, na qual mesmo os filhotes imaturos seguem seu desenvolvimento dentro da bolsa marsupial da mãe. Os eutérios, por sua vez, apresentam uma placentação mais complexa e uma gestação mais longa.

Por outro lado, os monotremados são mamíferos que apresentam o desenvolvimento dentro de ovos, geralmente com grande quantidade de vitelo (semelhante aos das aves). Alguns animais integrantes desse grupo são os ornitorrincos e as equidnas.

Ornitorrinco - mamíferosFotografia de um ornitorrinco. Fonte: https://bit.ly/3kfw9E8

Algo interessante, no entanto, é que os monotremados não apresentam mamilos, sendo que o leite das glândulas mamárias escorre sobre os pelos, de onde os filhotes podem sugá-lo.

Videoaula

Para finalizar a aula, confira a videoaula e, em seguida, resolva os exercícios:

Exercícios

1- (Fuvest-SP – 2003)

O ornitorrinco e a equidna são mamíferos primitivos que botam ovos, no interior dos quais ocorre o desenvolvimento embrionário. Sobre esses animais é correto afirmar que:

a) Diferentemente dos mamíferos placentários, eles apresentam autofecundação.

b) Diferentemente dos mamíferos placentários, eles não produzem leite para a alimentação dos filhotes.

c) Diferentemente dos mamíferos placentários, seus embriões realizam trocas gasosas diretamente com o ar.

d) À semelhança dos mamíferos placentários, seus embriões alimentam-se exclusivamente de vitelo acumulado no ovo.

e) À semelhança dos mamíferos placentários, seus embriões livram-se dos excretas nitrogenados através da placenta.

1- (Famerp – 2016)

O cladograma apresenta uma hipótese simplificada sobre as prováveis relações evolutivas entre anfíbios, répteis e mamíferos. Os números indicam possíveis características adaptativas que surgiram durante a evolução desses grupos de animais.

Cladograma - anfíbios, répteis e mamíferos

Os números 1, 2 e 3 correspondem, respectivamente, a

a) Membros locomotores, embrião envolto por âmnio e pelos

b) Glândulas sudoríparas, pálpebras e esqueleto apendicular

c) Pulmões alveolares, coração tricavitário e embrião ligado ao alantóide

d) Mandíbula, glândulas sebáceas e esqueleto axial

e) Rins, bexiga natatória e medula espinhal.

3- (UCPEL – 2011)

Mamíferos aquáticos, como os cetáceos, possuem um espesso revestimento de tecido adiposo com importante função para:

a) Facilitar a flutuação.

b) Proteção contra predadores.

c) Evitar perda de água.

d) Evitar perda de calor.

Gabarito:
  1. Alternativa “c”. Nos mamíferos placentários, as trocas gasosas ocorrem através da placenta. Já nos mamíferos monotremados, as trocas gasosas ocorrem diretamente com o ar, uma vez que são animais que botam ovos e os gases se difundem pela casca.
  2. Alternativa “a”. O surgimento de membros locomotores está indicado por 1 no cladograma (anfíbios, répteis, aves e mamíferos são genericamente chamados de tetrápodes); em 2 tem-se o surgimento do âmnio, que protege o embrião contra ressecamento; em 3 tem-se o surgimento de pelos como característica exclusiva dos mamíferos.
  3. Alternativa “d”.
Referências:

HICKMAN JR., Cleveland P. Princípios integrados de zoologia. 16ª edição. Editora Guanabara Koogan.

JARDIM, Márcia. et al. Mamíferos. 2014. Disponível em: https://bit.ly/3lxFVB2. Acesso em 4 de setembro de 2021.

Sobre o(a) autor(a):

Eneli Gomes de Lima é graduanda na Universidade Federal de Santa Catarina desde 2018. Atualmente faz parte do laboratório de Biologia de Formigas e também do Programa de Educação Tutorial (PET) - Biologia, no qual atua na extensão Miolhe sobre gênero e sexualidade.

Compartilhe: