Características básicas dos seres vivos

Você sabe que características definem um ser vivo? O que é inerente à vida? Vem com a gente revisar as características básicas dos seres vivos para gabaritar as questões de Biologia no Enem e nos vestibulares.

A definição do que é vida ou do que é um ser vivo é um desafio e pode variar bastante. Não é consenso nem mesmo entre os biólogos. Porém, existem algumas características que são citadas pela maior parte dos cientistas como essenciais para caracterizar um ser vivo.

seres vivos - borboleta
Borboleta em uma flor. Foto da autora do texto.

Composição complexa:

Talvez você já tenha estudado em química os compostos orgânicos. Então, você provavelmente deve lembrar que estas substâncias são compostas, principalmente, pelos elementos que chamamos de “CHONPS” – Carbono (C) – Hidrogênio (H) – Oxigênio (O) – Nitrogênio (N) – Fósforo (P) – Enxofre (E). Esses elementos, nessa ordem, são os mais abundantes nas moléculas que formam os seres vivos. São exemplo de moléculas orgânicas as proteínas, os carboidratos e os lipídios. Em geral, as moléculas orgânicas têm como base cadeias carbônicas.

Além disso, essas substâncias são muitas vezes maiores e têm estruturas mais complexas que as moléculas inorgânicas. As moléculas inorgânicas, como a água e o gás oxigênio, são frequentemente menores e formadas por vários tipos de elementos químicos. É importante que você lembre que estes compostos também são importantes para os seres vivos e que precisamos deles para os mais variados processos metabólicos. Alguns compostos inorgânicos estão presentes em grande quantidade no organismo dos seres vivos, como a água, outros estão em pequenas quantidades, como os sais minerais.

Presença de células:

Todo organismo vivo é composto de, pelo menos, uma célula. As únicas exceções a esta característica seriam os vírus, formados apenas de uma cápsula de proteínas e material genético, sem formação celular. Essa característica, inclusive, é o principal motivo para não haver consenso sobre os vírus serem seres vivos ou não.

Organização complexa:

Os seres vivos se organizam de uma maneira extremamente complexa que facilita a manutenção de suas vidas e as interrelações que estabelecem. No menor nível de organização do corpo de um ser vivo encontramos os átomos. Estes se organizam formando uma infinidade de moléculas de diferentes substâncias. Por sua vez, as moléculas se organizam, formando estruturas presentes nas unidades básicas dos seres vivos: as células.

Muitos organismos possuem uma única célula, porém, seus níveis de organização não param por aí: eles ainda se organizam em níveis ecológicos, como as populações (grupos de seres vivos da mesma espécie) e as comunidades (grupos de populações que habitam determinada região). Nos pluricelulares temos ainda outros tipos de organização em seus corpos: os tecidos, formados por conjuntos de células; os órgãos, formados por conjuntos de tecidos; e os sistemas, formados por vários órgãos que juntos desempenham determinada função no organismo.

seres vivos - peixes
População de piraputangas em um rio de Bonito, Mato Grosso do Sul. Foto da autora do texto.

Ciclo vital:

Todos os seres vivos possuem um ciclo de vida. Isso quer dizer que todos irão passar por mudanças ao longo da vida produzidas pelo seu crescimento e seus processos metabólicos interagindo com o ambiente. Cada ser vivo irá ter um ciclo vital específico que dependerá do ambiente onde vive, da sua estrutura e do seu ciclo reprodutivo.

Reprodução e hereditariedade:

Todos os seres vivos são capazes de se reproduzirem e transmitirem suas características aos seus descendentes. Essa capacidade é o que permite aos seres vivos realizarem a manutenção e a perpetuação da espécie. Essa capacidade, como você deve saber, está totalmente ligada ao DNA, presente nas células de todos os seres vivos. Porém, é importante também que você lembre que as características de um ser vivo não estão apenas ligadas à hereditariedade. As características apresentadas são resultado da interação de seu conjunto gênico e da interação deles como o ambiente.

seres vivos - macaco
Fêmea de macaco prego com filhote nas costas. Foto da autora do texto.

Dica 1: Você sabe como os seres vivos surgiram no planeta Terra? Não? Então, revise as principais teorias sobre a origem da vida.

Nutrição, metabolismo e crescimento:

Todos os seres vivos possuem a capacidade de se nutrirem (absorvendo/comendo outros seres vivos, ou ainda fazendo processos autotróficos). Essa capacidade é o que permite aos seres vivos capturarem moléculas do ambiente que serão utilizadas na produção de energia e na construção de células.

Essa construção de novas células pode ser utilizada na multiplicação de indivíduos, como o que ocorre nos seres unicelulares, ou ainda na regeneração tecidual ou crescimento. Esse processo de construção de estruturas é chamado de anabolismo. Já o processo de inverso, que quebra substâncias, é chamado de catabolismo. A soma de todos esses processos é chamada de metabolismo. Os processos metabólicos são essenciais para manter o organismo vivo e em equilíbrio. A este equilíbrio damos o nome de homeostase.

Irritabilidade:

Irritabilidade é o nome que damos à capacidade de os seres vivos reagirem à mudanças e estímulos vindos do ambiente. A irritabilidade pode ser percebida por movimentos produzidos por um ser vivo, como um piscar de olhos quando algo se aproxima rapidamente do nosso rosto; ou ainda respostas fisiológicas, como quando suamos ao tentarmos regular nossa temperatura em um ambiente quente.

É importante que você lembre que nem sempre é possível percebermos a resposta produzida por um ser vivo. Por exemplo, quando mudamos uma planta de lugar e a incidência de luz sobre ela, a planta pode apenas produzir uma resposta celular, alterando a posição de seus cloroplastos, ou ainda uma resposta sistêmica, em que a planta cresce lentamente em direção à luz.

seres vivos - cachorro do mato
Cachorro do mato virando as orelhas em resposta ao som. Foto da autora.

Evolução:

Todos os seres vivos estão em constante evolução. Isso quer dizer, que a todo momento nós, seres vivos, estamos submetidos às pressões presentes no ambiente e lentamente as populações as quais pertencemos apresentam transformações provenientes da seleção que o ambiente realiza sobre nossas características. Esse processo é chamado evolução.

Dica 2: Saiba mais sobre as principais teorias sobre a evolução das espécies neste post.

Para finalizar sua revisão e estudar ainda mais sobre as características básicas dos seres vivos, veja essa videoaula do professor Samuel, do canal Biologia com Samuel Cunha:

Sobre o(a) autor(a):

Juliana é bióloga formada pela Universidade Federal de Santa Catarina, ministra aulas de Ciências e Biologia em escolas da Grande Florianópolis desde 2007 e é coordenadora pedagógica do Blog do Enem.