Crise hídrica no Brasil e no mundo: causas e efeitos

A quantidade de água doce disponível no mundo é mínima quando comparada aos oceanos. Será que os problemas hídricos estão relacionados somente ao desperdício de água?

A falta de água doce no mundo é algo que vem cada vez mais se tornando uma grande preocupação. Países como a China, onde a agricultura e os processos industriais são intensos, a água doce já se tornou algo escasso. Tanto que o país realiza importações de determinados produtos para economizar a água utilizada na produção do mesmo. Mas nem todo problema está ligado ao desperdício. Acompanhe esse resumo para entender melhor a crise hídrica, suas causas e consequências.

Disponibilidade de água no mundo

Nos dias de hoje é muito comum ouvir que a água está acabando por conta do consumo exagerado de nós, seres humanos. Porém, não é realmente assim como pensamos. A água não está de fato acabando. Porém, uma série de fatores envolvem a problemática da água e a crise hídrica.

Aproximadamente 97% da água existente no mundo está concentrada nos mares e oceanos. Porém esta água possui a presença do sal, o que não torna ela própria para o consumo e para as atividades humanas. Existem hoje tecnologias que permitem a dessalinização da água do mar para torná-la potável. Porém, o processo de destilação da água para separá-la do sal é caro e usa muita energia.

Publicidade

Já a água doce, a qual utilizamos no nosso dia a dia, compõe apenas cerca de 3% da água disponível no planeta Terra. Sendo que desse total, somente 0,4% encontrada bastante acessível na superfície, em rios ou lagos. O restante encontra-se em geleiras ou nos aquíferos.

Água doce no Brasil

A água doce utilizada no Brasil geralmente é captada por represas de armazenamento, responsáveis pelo abastecimento das grandes empresas estatais de distribuição da água.

Nos últimos anos destacaram-se casos de escassez de armazenamento detectados no Sistema Cantareira, composto por seis represas e responsável pelo abastecimento de 55% da população residente da grande São Paulo. A falta de água atingiu também algumas cidades de outros estados da região sudeste, mas a justificativa não foi o consumo inconsciente.

Entre os anos de 2013 e 2014 houve uma grande estiagem na região sudeste que foi responsável pelo esvaziamento das represas. Apesar de as represas possuírem grande potencial de armazenamento, a estiagem em conjunto com a grande demanda foram os causadores da falta de água na região.

Falta de água e a crise hídrica no Brasil

A situação da água tanto no Brasil como no mundo encontra-se em situação delicada. Mas, não especialmente pelo consumo doméstico inapropriado, como normalmente é apontado quando se fala em crise hídrica no Brasil. Vamos abordar agora algumas das causas da crise hídrica.

Causas da crise hídrica no Brasil

As grandes cidades (como São Paulo) estão se tornando cada vez maiores devido ao seu aumento populacional. Como o aumento populacional exige uma maior demanda de distribuição de água, este tem sido um problema grave. Pois, como a população aumenta e o número de represas continua o mesmo, o abastecimento torna-se debilitado e sofre as consequências.

crise hídrica em são paulo
Figura 1: Sistema Cantareira em 2015. Represa de Atibainha em Nazaré Paulista (SP). Foto: Nacho Doce/Reuters. Fonte: G1.

Outro problema regional presente no Brasil são as secas do Nordeste. Como já sabemos, toda a parte mais interior da região nordeste é tomada pelo clima semiárido, onde os períodos de seca são mais longos que os períodos de chuva, havendo casos onde a chuva praticamente não aparece.

Nesta região, o armazenamento pela água da chuva é mínimo, o que torna a disponibilidade de água bastante escassa. No ano de 2005 o governo brasileiro botou em prática o projeto da transposição do rio São Francisco, visando transportar a água do maior rio brasileiro para a região.

A transposição do rio São Francisco causou grandes mudanças em algumas cidades do semiárido brasileiro, porém, como a obra ainda não foi concluída, não consegue alcançar a demanda de todas as cidades que sofrem com a seca.

Crise hídrica no mundo

Além do Brasil, muitos outros países do globo vêm sofrendo com ao mal planejamento da distribuição e armazenamento da água. No Oriente Médio, por exemplo, o controle da Turquia sobre as nascentes do rio Tigre e do rio Eufrates vem prejudicando o acesso da população à água. Isso acontece devido a uma série de projetos de obras hidrelétricas nas nascentes dos rios.

Fontes de desperdício de água

Mas afinal, o desperdício e má utilização da água existe? A resposta é: com certeza sim! Os maiores causadores do desperdício e má utilização da água são a agricultura e as indústrias.

A agricultura é um gerador econômico que consome quantidades absurdas de água no mundo inteiro. Segundo a Agência Nacional de Águas (ANA), no Brasil, ano de 2017, somente a agricultura irrigada utilizou mais de 1 milhão de litros de água por segundo. Os problemas de escassez na China também são provenientes em maior parte da agricultura e dos processos industriais.

Estes dois ramos da economia, além de promoverem um consumo elevadíssimo de água, utilizam de produtos químicos poluentes e não se responsabilizam pelo tratamento da água utilizada. Como exemplo de grande poluente da água, temos os agrotóxicos utilizados na agricultura.

Videoaula sobre crise hídrica no Brasil

Para terminar, assista à videoaula sobre crise hídrica gravada pelo professor Carrieri, de Geografia, para o canal do Curso Enem Gratuito.

Exercícios sobre a crise hídrica

.

Sobre o(a) autor(a):

Este texto foi elaborado pelo geógrafo e professor de Geografia Marcelo de Araújo para o Curso Enem Gratuito. Marcelo é formado em Geografia (licenciatura) pela Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC). Atualmente trabalha como autônomo. https://www.facebook.com/mdearaujo22

Compartilhe: