Futebol, o esporte da nação

O futebol é um esporte que arrasta multidões, causa fanatismo e movimenta muito dinheiro. Considerado o esporte mais popular do mundo, o futebol ultrapassa a fronteira do esporte para a da cultura, especialmente no Brasil.

Como surgiu e como o futebol chegou ao Brasil? Quais são as suas regras, e por que ele é tão importante no nosso país? Saiba tudo sobre o futebol, o esporte da nação brasileira!

A história do futebol

Como o futebol surgiu

Os jogos com bola estão presentes na humanidade desde seus primórdios. Em muitas civilizações, mesmo sem haver comunicação entre elas, já se jogavam jogos que se assemelhavam ao futebol.

Há muito tempo, esses jogos semelhantes ao futebol que conhecemos hoje já estavam presentes entre os gregos, persas, vikings, italianos, japoneses, entre outros. Na Grécia e na Roma antiga, por exemplo, jogos com bola serviam como preparação de guerreiros.

Mas foi de fato na Inglaterra que o futebol se estruturou de forma mais parecida com o jogo atual. Foi aproximadamente em 1863 que a primeira associação de futebol surgiu, a The English Football Association (EFA), em português, Associação Inglesa de Futebol.

Foi a English Football Association que criou as primeiras regras do esporte, bem parecidas com as atuais. Essa associação também organizou e deu vida à primeira competição internacional de futebol.

Mesmo que o esporte ainda não tivesse sido difundido na Europa como um todo, apenas oito anos depois de sua criação a EFA já contava com 50 times associados. Em 1872 aconteceu a primeira competição internacional, entre Inglaterra e Escócia.

Atualmente, a EFA, controla todos os times profissionais da Inglaterra, que devem ser membros da associação. A EFA é membro da FIFA (Federação Internacional de Futebol), e da UEFA (União das Associações Europeias de Futebol).

É também a EFA que governa a Premier League, a principal competição do país, estando no topo do sistema de ligas do futebol inglês. Participam 20 times da Premier League, onde os 4 primeiros colocados participam da Liga dos Campeões da UEFA, disputando com times de toda Europa.

Como o futebol chegou ao Brasil

O futebol chegou ao Brasil através de Charles Miller, que estudava na Inglaterra e teve contato com o esporte. No ano de 1894, Charles trouxe uma bola da Inglaterra, junto com algumas regras que havia aprendido.

De acordo com registros, a primeira partida aconteceu um ano após Charles retornar ao Brasil. A partida contava com dois times formado por ingleses que moravam em São Paulo, o São Paulo Railway e Companhia de Gás. Charles jogava pelo São Paulo Railway, que venceu a partida por 4×2.

A história do esporte no Brasil

Como já vimos, o futebol chegou ao Brasil em 1894, pelas mãos de Charles Miller, que também organizou a primeira partida registrada.

A primeira liga a ser formada foi a Liga Paulista de Futebol, que também organizou o primeiro campeonato paulista. O time de Charles, considerado o pai do futebol no Brasil, sempre ganhava notoriedade.

No decorrer dos anos, o jogo foi sendo difundido no restante do país. Até o ano de 1919, praticamente todos os estados já possuíam times e competições locais.

O futebol, até então, era governado no Brasil pela Confederação Brasileira de Desportos (CBD), que administrava diversos esportes. Apenas em 1979 foi criado uma Confederação Brasileira de Futebol (CBF), específica para a modalidade.

Atualmente, é a CBF que organiza os principais campeonatos nacionais, tendo um total de 27 federações associadas.

O que é a FIFA

A Federação Internacional de Futebol (FIFA) é atualmente a maior dirigente de futebol do mundo. É a FIFA, por exemplo, que organiza a Copa do Mundo, uma das competições mais conhecidas mundialmente.

Federação Internacional de Futebol

Como se joga o futebol

As regras do futebol são de responsabilidade tanto da FIFA, quanto da International Football Association Board (IFAB), órgão que tem como objetivo regulamentar o esporte.

O jogo deve ocorrer com 10 jogadores de campo e um goleiro, para defender a bola no gol. Caso uma equipe se encontre com 7 jogadores ou menos, o jogo não acontece.

Os jogadores não podem tocar a bola com as mãos, sendo permitidos apenas pés, pernas, tronco e cabeça, com exceção do goleiro que pode usar as mãos. Seu objetivo principal é acertar a bola no gol.

A partida de futebol dura 90 minutos, dividido em dois tempos de 45 minutos, com um intervalo de 15. Em caso de desempate, duas prorrogações de 15 minutos podem ser feitas após o final do jogo.

Toda partida precisa de um árbitro, considerado a autoridade máxima em campo. O árbitro conta com o auxílio de dois juízes de linha, conhecidos como bandeirinhas. É o árbitro que avalia e aplica as regras do esporte durante o jogo.

Em caso de faltas, o descumprimento das regras, o jogador pode receber cartões amarelos ou vermelhos, a julgar pelo árbitro. Na incidência de dois cartões amarelos ou um cartão vermelho, o jogador é expulso da partida.

O pênalti é a penalidade máxima que uma equipe pode sofrer após uma infração dentro do jogo. O objetivo do pênalti é dar à equipe adversária o cenário mais favorável ao gol, punindo a outra equipe pela falta cometida. O pênalti é um tiro livre, onde apenas um jogador participa, frente a frente com o goleiro, à uma distância de 11 metros do gol.

Por fim, de acordo com a regras criadas pela IFAB e publicadas pela FIFA em 1938, o campo de futebol deve ter no mínimo 90 metros de comprimento e 45 metros e largura.

bola de futebol

Por que o futebol é tão importante no Brasil?

No Brasil, o futebol arrasta multidões. Algumas pessoas desenvolvem um fanatismo tão grande a ponto de basear a vida em torno de algum time. Assim, surgem algumas especulações tentando explicar o porquê de o Brasil ser conhecido como o país do futebol, uma vez que ele foi criado na Inglaterra.

Para começar, o Brasil é um dos países com maior número de títulos em copas do mundo, totalizando 5 taças. Logo atrás, estão a Itália e Alemanha, com 4 títulos.

Aqui também existe um grande número de times profissionais de futebol: são 776 times oficiais. Além deles, ainda existem os diversos times amadores e as famosas “peladas” que ocorrem em todo o território brasileiro.

Os jogadores brasileiros são conhecidos pelas fintas no esporte, ou seja, o ato de ludibriar os adversários, “enganando-os” com dribles que acabam ficando famosos, como o “chapéu”, “caneta” e “elástico”.

Grandes nomes do futebol internacional saíram também de nosso país. O recorde de prêmios de Melhor do Mundo pela FIFA, é da Marta Vieira da Silva, considerada a melhor artilheira da seleção (considerando as seleções masculina e feminina), marcando 101 gols em jogos oficiais.

Outro grande nome, chamado até de rei, é de Edson Arantes do Nascimento, popularmente chamado de Pelé. É dele a marca de 1281 gols em 1363 partidas. Recebeu pelo Comitê Olímpico Internacional (COI) o título de Atleta do Século em 1999, e de Melhor Jogador do Mundo pela FIFA em 2000.

Assista à retrospectiva de fatos sobre o jogo no Brasil, disponibilizada pela Gazeta Esportiva

Questões do Enem sobre o futebol

1) (ENEM – 2018) A história do futebol é uma triste viagem do prazer ao dever. […] O jogo se transformou em espetáculo, com poucos protagonistas e muitos espectadores, futebol para olhar, e o espetáculo se transformou num dos negócios mais lucrativos do mundo, que não é organizado para ser jogado, mas para impedir que se jogue. A tecnocracia do esporte profissional foi impondo um futebol de pura velocidade e muita força, que renuncia ã alegria, atrofia a fantasia e proíbe a ousadia. Por sorte ainda aparece nos campos, […] algum atrevido que sai do roteiro e comete o disparate de driblar o time adversário inteirinho, além do juiz e do público das arquibancadas, pelo puro prazer do corpo que se lança na proibida aventura da liberdade.

GALEANO, E. Futebol ao sol e à sombra. Porto Alegre: L&PM Pockets, 1995 (adaptado).

O texto indica que as mudanças nas práticas corporais, especificamente no futebol,

A) fomentaram uma tecnocracia, promovendo uma vivência mais lúdica e irreverente.

B) promoveram o surgimento de atletas mais habilidosos, para que fossem inovadores.

C) incentivaram a associação dessa manifestação à fruição, favorecendo o improviso.

D) tornaram a modalidade em um produto a ser consumido, negando sua dimensão criativa.

E) contribuíram para esse esporte ter mais jogadores, bem como acompanhado de torcedores.

2) (ENEM – 2012) Aqui é o país do futebol

Brasil está vazio na tarde de domingo, né?
Olha o sambão, aqui é o país do futebol
[…]
No fundo desse país
Ao longo das avenidas
Nos campos de terra e grama
Brasil só é futebol
Nesses noventa minutos
De emoção e alegria
Esqueço a casa e o trabalho
A vida fica lá fora
Dinheiro fica lá fora
A cama fica lá fora
A mesa fica lá fora
Salário fica lá fora
A fome fica lá fora
A comida fica lá fora
A vida fica lá fora
E tudo fica lá fora

SIMONAL, W. Aqui é o país do futebol. Disponível em: www.vagalume.com.br. Acesso em: 27 out. 2011 (fragmento).

Na letra da canção Aqui é o país do futebol, de Wilson Simonal, o futebol, como elemento da cultura corporal de movimento e expressão da tradição nacional, é apresentado de forma crítica e emancipada devido ao fato de
A) reforçar a relação entre o esporte futebol e o samba.

B) ser apresentado como uma atividade de lazer.

C) ser identificado com a alegria da população brasileira.

D) promover a reflexão sobre a alienação provocada pelo futebol.

E) ser associado ao desenvolvimento do país.

3) (ENEM – 2017) A ascensão social por meio do esporte mexe com o imaginário das pessoas, pois em poucos anos um adolescente pode se tornar milionário caso tenha um bom desempenho esportivo. Muitos meninos de famílias pobres jogam com o objetivo de conseguir dinheiro para oferecer uma boa qualidade de vida à família. Isso aproximou mais ainda o futebol das camadas mais pobres da sociedade, tornando-o cada vez mais popular.

Acontece que esses jovens sonham com fama e dinheiro, enxergando no futebol o único caminho possível para o sucesso. No entanto, eles não sabem da grande dificuldade que existe no início dessa jornada em que a minoria alcança a carreira profissional. Esses garotos abandonam a escola pela ilusão de vencer no futebol, à qual a maioria sucumbe.

O caminho até o profissionalismo acontece por meio de um longo processo seletivo que os jovens têm de percorrer. Caso não seja selecionado, esse atleta poderá ter que abandonar a carreira involuntariamente por falta de uma equipe que o acolha. Alguns podem acabar em subempregos, à margem da sociedade, ou até mesmo em vícios decorrentes desse fracasso e dessa desilusão. Isso acontece porque no auge da sua formação escolar e na condição juvenil de desenvolvimento, eles não se preparam e não são devidamente orientados para buscar alternativas de experiências mais amplas de ocupação fora e além do futebol.

Ao abordar o fato de, no Brasil, muitos jovens depositarem suas esperanças de futuro no futebol, o texto critica o(a):

A) despreparo dos jogadores de futebol para ajudarem suas famílias a superar a miséria.

B) garantia de ascensão social dos jovens pela carreira de jogador de futebol.

C) falta de investimento dos clubes para que os atletas possam atuar profissionalmente e viver do futebol.

D) investimento reduzido dos atletas profissionais em sua formação escolar, gerando frustração e desilusão profissional no esporte.

E) despreocupação dos sujeitos com uma formação paralela à esportiva, para habilitá-los a atuar em outros setores da vida.

GABARITO

  1. D
  2. D
  3. E

Sobre o(a) autor(a):

O texto foi escrito pela professora Milena Boeng, Bacharela em Educação Física pela Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC).

Compartilhe: