Filo dos Nematelmintos

Vem com a gente revisar as características gerais do Filo dos Nematelmintos! Nesse grupo de animais encontramos vermes que podem causar doenças nos seres humanos. Revise Biologia para o Enem e para os vestibulares!

“Come tanto que parece que tem lombrigas!” Você com certeza já ouviu essa frase. Ela se refere a um dos vermes mais comuns encontrados em nossos intestinos: o Ascaris lumbricoides. Esses animais, de corpo cilíndrico e alongado, são os representantes mais famosos de um grupo extremamente biodiverso de vermes: os Nematelmintos!

Além das lombrigas, outras espécies de interesse médico estão dentro desse grupo, como os ancilóstomos e as filárias. Sendo assim, conhecer um pouco mais sobre as características desse Filo é essencial para mandar bem no Enem e nos vestibulares. Já que essas provas adoram cobrar questões relacionadas a programas de saúde e qualidade ambiental. Então, bora estudar o Filo dos Nematelmintos?

Características gerais dos Nematelmintos

O Filo dos Nematelmintos (Nematelminthes) possui cerca de 20.000 espécies descritas. Porém, estima-se que existam perto de um milhão de espécies desse grupo de animais. São também conhecidos como Nematódeos e, apesar da fama ruim, apenas uma pequena parcela desses animais é parasita. A grande maioria é de vida livre e habita ambientes terrestres úmidos ou aquáticos (tanto dulcícolas quanto marinhos).

Os seres classificados nesse grupo apresentam corpo mole e alongado, cilíndrico e mais fino nas pontas. Por isso seu nome: Nemato, que quer dizer fio e elminthes, que quer dizer verme.

lombriga filo Nematelmintos
Imagem 1: Fotografia de uma lombriga fêmea sobre a mão enluvada de uma pessoa.
Anatomia dos Nematelmintos

Boa parte dos vermes do Filo dos Nematelmintos é composta de espécies bastante pequenas, com tamanho variando entre 1 milímetro e 5 centímetros de comprimento. Porém, há espécies, como as lombrigas, que podem chegar a 50 cm de comprimento.

– Simetria dos Nematelmintos: Assim como os platelmintos, os nematelmintos são animais que apresentam simetria bilateral. Ou seja, podemos cortar o animal longitudinalmente em dois, formando duas partes iguais/simétricas.

– Desenvolvimento embrionário dos Nematelmintos: Os nematelmintos, assim como os platelmintos são animais triblásticos. Ou seja, possuem três folhetos embrionários (ectoderme, mesoderme e endoderme).

São também classificados como pseudocelomados. Isso porque possuem uma cavidade interna que abriga seus órgãos (como o sistema excretor e o sistema digestório). Porém, essa cavidade não é derivada da mesoderme, como no caso dos animais celomados.  Mas sim, da blastocele. Sendo assim, o pseudoceloma será revestido tanto por tecidos derivados da mesoderme quanto da endoderme.

esquema de acelomados, pseudocelomados e celomados
Imagem 2: Desenho esquemático demonstrando as diferenças entre os acelomados, pseudocelomados e celomados.

– Revestimento externo: O corpo dos nematelmintos é revestido por uma película muito resistente chamada de cutícula. Essa estrutura é secretada por células da epiderme (que possui apenas uma camada de células) e é composta principalmente por colágeno.

Nos nematódeos endoparasitas (parasitas que vivem dentro dos seus hospedeiros), a cutícula é especialmente desenvolvida com o intuito de proteger o animal contra o sistema imunológico do hospedeiro ou mesmo de líquidos digestórios, como no caso dos vermes que vivem no interior do sistema digestório.

– Musculatura dos Nematelmintos: Abaixo da epiderme, os nematódeos possuem uma camada de musculatura longitudinal. Essa musculatura é originada da mesoderme. Ela, juntamente com o esqueleto hidrostático (que será descrito em seguida) será a responsável pela locomoção desses animais.

– Sistema digestório dos Nematelmintos: Os nematelmintos são os primeiros animais na escala evolutiva a apresentarem um sistema digestório completo. Isso quer dizer que esses animais possuem tanto boca quanto ânus (ou cloaca). Como a boca se forma (a partir do blastóporo) primeiramente ao longo do desenvolvimento embrionário, dizemos que os nematelmintos são protostômios.

Nos machos, dizemos que o sistema digestório finaliza em cloaca (e não em ânus). Isso porque, além das fezes, a cloaca dos machos será responsável também por eliminar os gametas masculinos (espermatozoides). Já as fêmeas têm ânus, já que possuem um poro genital para recebimento dos gametas masculinos e eliminação dos ovos.

A boca dos nematelmintos em geral possui estruturas sensoriais que podem ser chamadas de lábios ou papilas.

A digestão nesses animais irá ocorrer tanto dentro dos órgãos (digestão extracelular) quanto no interior das células (digestão intracelular).

– Respiração dos Nematelmintos: Os Nematelmintos não possuem estruturas/órgãos específicos para a respiração. A troca de gases com o ambiente nas espécies de vida livre ocorre através da superfície corpórea. Sendo assim, sua cutícula está sempre úmida para facilitar essas trocas.

As espécies de nematelmintos de vida livre são aeróbias. Já as espécies endoparasitas, e geral, realizam respiração anaeróbia.

– Circulação dos Nematelmintos: Os nematelmintos, assim como os platelmintos, não possuem um sistema específico para o transporte de substâncias. Sendo assim, o transporte de substâncias ocorre através de osmose e difusão, de célula para célula. Isso é possível porque os corpos desses animais são bastante finos, sendo compostos por poucas camadas de célula de distância entre o meio e entre o sistema digestório.

Além desse processo, no interior do pseudoceloma, há um líquido. Esse líquido ajuda no transporte de gases, nutrientes e excretas. Outra função do líquido do pseudoceloma é atuar como um esqueleto hidrostático. Esse esqueleto ajuda a dar sustentação ao animal e também auxilia na sua locomoção.

– Excreção dos Nematelmintos: Os nematelmintos possuem um sistema excretor formado por dois tubos situados na lateral do sistema digestório. Esses dois tubos se interconectam por um canal menor, formando uma estrutura semelhante a um H. Os dois ramos se abrem para o exterior em orifícios próximos da boca. Esses tubos retiram as excretas presentes no líquido dentro do pseudoceloma, sendo que a principal excreta desses animais é a amônia.

– Sistema Nervoso dos Nematelmintos: O sistema nervoso dos nematelmintos é ganglionar. Ou seja, é um sistema organizado, onde encontramos regiões com maiores concentrações de células nervosas, chamadas de gânglios.

Nos nematelmintos há dois grandes cordões nervosos. Um desses cordões passa na região ventral do corpo do animal, enquanto o outro é dorsal. Esses dois cordões se encontram em um anel nervoso que se desenvolve em volta da faringe do animal (anel perifaríngeo).

Desse anel, partem mais quatro cordões nervosos para enervarem a região frontal do animal. Dois desses cordões passam pelas laterais da região frontal e são responsáveis por capturarem estímulos sensoriais. Há também um que passa pela região ventral, que tem tanto funções sensoriais quanto motoras. Por fim, o quarto cordão nervoso é uma estrutura dorsal, cujas funções são motoras.

Os nematelmintos possuem órgãos dos sentidos bastante simples. Têm papilas e pelos táteis nas extremidades do corpo. Nas espécies de vida livre é possível encontrar manchas ocelares na região dorsal desses animais, responsáveis por perceber se o ambiente se encontra claro ou escuro.

Reprodução dos Nematelmintos

Geralmente os vermes nematelmintos são dioicos, ou seja, possuem sexos separados. Neste caso, possuem dimorfismo sexual (diferenças claras entre machos e fêmeas). As fêmeas em geral são consideravelmente maiores que os machos. Esses são menos numerosos que as fêmeas e vivem menos. Além disso, é comum que os machos tenham a parte posterior voltada em curva, formando uma espécie de gancho. Essa estrutura tem a função de “agarrar” as fêmeas durante a cópula.

Durante a reprodução, os espermatozoides são liberados pelos machos pela cloaca. Esses espermatozoides são introduzidos com ajuda de um órgão copulador (chamados de espículas copoluatórias) dentro do poro genital das fêmeas, localizado na região anterior do corpo. Sendo assim, dizemos que a reprodução dos nematelmintos é sexuada com fecundação interna. Após a fecundação, a fêmea coloca os ovos no ambiente em que se encontra.

esquema com espécies de nematelmintos
Imagem 3: Desenhos esquemáticos de diversas espécies de nematelmintos. Note a diferenciação sexual de cada espécie.
E aí? Conseguiu aprender um pouco mais sobre os Nematelmintos? Agora, para tirar todas as suas dúvidas, que tal ver uma videoaula? Assista a aula do canal Biologia com Samuel Cunha:

Agora, para finalizar sua revisão, teste seus conhecimentos resolvendo as questões que selecionei para você:

Questão 01 – (PUC RS/2016)    

Analise o cladograma abaixo.

Com base no cladograma, é correto afirmar que o _________ corresponde à presença de _________.

a) ponto 1 – células nervosas

b) ponto 2 – pseudoceloma

c) ponto 3 – simetria bilateral

d) ponto 4 – exoesqueleto

e) ponto 5 – tubo digestório completo

TEXTO: 1 – Comum à questão: 2    

Os dracunculídeos são vermes finos encontrados no tecido conjuntivo e cavidades do corpo de hospedeiros definitivos vertebrados. Um exemplo notável é o verme-da-guiné, Drancunculus medinensis, que parasita o ser humano e muitos outros mamíferos, especialmente na África e na Ásia. O hospedeiro definitivo é o homem e o intermediário é um copépode de água doce. (…) Hoje, um verme pode ser removido cirurgicamente, mas o método tradicional, ainda praticado, é lenta e cuidadosamente retirá-lo da lesão com um pequeno palito. A quebra do verme causa inflamação intensa e se requer um médico hábil para o procedimento ser bem-sucedido.

(RUPPERT, E. ; FOX, R. S. ; BARNES, R. D. Zoologia dos invertebrados:
uma abordagem funcional-evolutiva
. 7.ed. São Paulo: Roca, 2005. 1145 p)

foto de verme da guiné
Fotomicrografia de um verme-da-guiné (em fase jovem):

Fonte: http://www.parasite-diagnosis.ch/

Questão 02 – (OBB/2015)    

O verme-da-guiné pertence ao filo Nematoda.

Assim, é correto afirmar que o verme-da-guiné:

a) é acelomado

b) apresenta simetria radial

c) é triblástico

d) apresenta metameria

e) é deuterostômio.

Questão 03 – (UECE/2007)    

A lombriga é um verme que infesta os organismos humanos, provocando a ascaridíase. Caracteriza-se por ser um organismo pseudocelomado e apresentar respiração cutânea. Trata-se de um:

a) Platelminto

b) Celenterado

c) Nematelminto.

d) Anelídeo.

GABARITO: 

1) Gab: E

2) Gab: C

3) Gab: C

Sobre o(a) autor(a):

Juliana é bióloga formada pela Universidade Federal de Santa Catarina e cursa o Mestrado em Educação na mesma instituição. Ministra aulas de Ciências e Biologia em escolas da Grande Florianópolis desde 2007 e é coordenadora pedagógica do Blog do Enem.