O que é Patrimônio Cultural

Não é fantasma, mas existe sem que possamos tocar! Aprenda um pouco mais sobre patrimônio cultural e outras variações desta forma de registrar a história! Revise História para o Enem!

Hoje, em praticamente todos os lugares, nos deparamos com monumentos chamados de patrimônios culturais ou históricos. Mas você sabia que patrimônio vai muito além do que apenas um monumento antigo?

Ao ouvirmos o termo “patrimônio” comumente associamos a algo físico, geralmente monumentos ou construções antigas já deterioradas. De fato, esta definição não é errada, entretanto é uma definição incompleta.

Para que possamos entender mais o que patrimônio cultural significa por completo, devemos dividir os termos para irmos por partes.

Primeiramente, o termo patrimônio histórico pode ser definido como uma herança composta por diversos bens históricos, ou seja, são diversas peças históricas que evocam um passado que se pretende rememorar.

O estudo acerca do que se define como patrimônio se desenvolveu ao longo do século XXI e a noção de patrimônio histórico passou a ser substituída por patrimônio cultural.

Patrimônio cultural é um termo bem mais abrangente, ele envolve questões com um alcance mais amplo. Este conceito, além de envolver a questão histórica que se refere à memória e resgate de experiências passadas, traz também a questão ecológica de alguma região.

Por exemplo a Mata Atlântica, tombada desde 1999, e a região do Pantanal, tombada desde 2000, são considerados patrimônios naturais, principalmente por sua variedade biológica e por sua importância local.

patrimônio cultural - Pantanal, patrimônio natural
Região do Pantanal, localizada principalmente na divisão Centro-oeste do Brasil. Retirado de: https://goo.gl/wYzn98

Patrimônio cultural, por fim, envolve uma série de características específicas. Envolve, então, um complexo de monumentos, conjuntos arquitetônicos, sítios históricos arqueológicos, parques nacionais de preservação de certa região que possui uma carga de resgate histórico e artístico.

Esta definição, mais aceita nos estudos sobre patrimônios, originou-se do documento elaborado pela Convenção sobre Proteção do Patrimônio Mundial Cultural e Natural de 1972, que foi promovida pela UNESCO. Nesta ocasião o patrimônio cultural foi definido como obras arquitetônicas, monumentos artísticos ou escriturais ou mesmo estruturas arqueológicas que tenham algum valor histórico universal do ponto de vista científico.

O evento teve como objetivo alertar o mundo para a proteção patrimonial e preservação da história da humanidade, assim como a preservação de grandes biomas que influenciaram os contextos de várias sociedades.

Patrimônio Imaterial

Mas será que esta definição de patrimônio cultural é suficiente? Na verdade, não. Embora a questão física seja importante para que possamos identificar um patrimônio cultural, existem os patrimônios imateriais. É mais fácil do que parece, o patrimônio imaterial não faz referência a algo místico ou inalcançável, na verdade podemos defini-lo como a produção humana que não se restringe à produção material, e que se estende à produção intelectual e emocional.

Portanto, tudo que o ser humano produz para conhecer a si mesmo, enquanto indivíduo, e ao mundo que o cerca. No Brasil, a roda de capoeira é considerada um patrimônio imaterial, pois carrega toda uma herança histórica de resistência dos povos negros escravizados, a capoeira não pode ser tocada e não acabará assim que seus participantes decidirem parar de dançar. Enquanto a prática popular a manter viva, ela será um patrimônio cultural imaterial.

patrimônio cultural - Roda de capoeira, resistência, patrimônio imaterial
Roda de capoeira, patrimônio imaterial de resistência física e cultural dos povos escravizados. Retirado de: https://goo.gl/DruL4L

Dentro da categoria de patrimônio imaterial, podemos, ainda, definir duas categorias de bens históricos, que seriam os bens intelectuais e bens emocionais. Os bens intelectuais seriam o conjunto do conhecimento humano, as experiências cognitivas que a humanidade acumulou ao longo das eras, como por exemplo a ciência, enquanto método de análise do mundo.

Já os bens emocionais, seriam aqueles que envolvem as questões menos racionais, mas nem por isto devem deixar de ser ferramentas para compreendermos os indivíduos e a sociedade que nos cercam, como por exemplo as manifestações folclóricas, religiosas e artísticas.

patrimônio cultural - Patrimônio imaterial, Wajãpi, bem emocional
Pintura corporal dos povos indígenas Wajãpi, do estado do Amapá, considerada um bem emocional, que manifesta a visão de mundo deste grupo. Retirado de: https://goo.gl/DruL4L

Por fim, a noção de patrimônio varia para cada contexto em que é necessária. Cada população vai modelando sua concepção de patrimônio cultural, principalmente no que se refere às memórias que se pretende resgatar.

No Brasil, diversas instituições, ruas e até mesmo prédios públicos foram batizados com nomes de ditadores do período em que os militares tomaram o poder em nosso país (1964-1985).

Entretanto diversos movimentos sociais disputam a memória deste período, movendo ações para que estes patrimônios culturais tenham seus nomes e direcionamentos alterados, para que a história que se pretende resgatar exalte os nomes de outros sujeitos abafados pela história tradicional.

Para finalizar sua revisão e fixar a diferença entre patrimônio material e imaterial, acesse o vídeo:

Agora, que tal testar seus conhecimentos?

1- (ENEM – 2013)

TEXTO I

Andaram na praia, quando saímos, oito ou dez deles; e daí a pouco começaram a vir mais. E parece-me que viriam, este dia, à praia, quatrocentos ou quatrocentos e cinquenta. Alguns deles traziam arcos e flechas, que todos trocaram por carapuças ou por qualquer coisa que lhes davam. […] Andavam todos tão bem-dispostos, tão bem feitos e galantes com suas tinturas que muito agradavam.

(CASTRO, S. A carta de Pero Vaz de Caminha. Porto Alegre: L&PM, 1996 (fragmento))

TEXTO II

patrimônio cultural - exercício

(PORTINARI, C. O descobrimento do Brasil. 1956. Óleo sobre tela, 199 x 169 cm Disponível em: www.portinari.org.br. Acesso em: 12 jun. 2013. (Foto: Reprodução))

Pertencentes ao patrimônio cultural brasileiro, a carta de Pero Vaz de Caminha e a obra de Portinari retratam a chegada dos portugueses ao Brasil. Da leitura dos textos, constata-se que:

a) A carta de Pero Vaz de Caminha representa uma das primeiras manifestações artísticas dos portugueses em terras brasileiras e preocupa-se apenas com a estética literária.

b) A tela de Portinari retrata indígenas nus com corpos pintados, cuja grande significação é a afirmação da arte

acadêmica brasileira e a contestação de uma linguagem moderna.

c) A carta, como testemunho histórico-político, mostra o olhar do colonizador sobre a gente da terra, e a pintura destaca, em primeiro plano, a inquietação dos nativos.

d) As duas produções, embora usem linguagens diferentes – verbal e não verbal –, cumprem a mesma função social e artística.

e) A pintura e a carta de Caminha são manifestações de grupos étnicos diferentes, produzidas em um mesmo momentos histórico, retratando a colonização.

Resposta: C

2- (UFSM – 2013) adaptada: “Quando se fala em patrimônio, pensa-se geralmente no acervo de bens arquitetônicos, peças museológicas, documentos históricos, obras de arte e demais testemunhos da atividade humana, que são relevantes para o conhecimento do passado de uma comunidade, a valorização de seu presente e a projeção de seu futuro. […] o meio físico, expresso pela paisagem natural, é igualmente parte desse patrimônio, além de ser um poderoso agente na modelagem cultural de um povo. ”

Fonte: MARCHIORI, José Newton; NOAL FILHO, Valter Antônio. . Ciência&ambiente, n. 38, jan./jun. 2009. Santa Maria, UFSM/CCNE. p. A Paisagem 8.

Assinale Verdadeira (V) ou Falsa (F) nas alternativas propostas para completar a frase seguinte:

Expressa pela paisagem natural no contexto da identidade sul-riograndense, está:

( ) A influência marcada, em seus vários aspectos, pela paisagem dos campos, das coxilhas e do pampa, termos ligados à cultura regional que assumem ressonâncias telúricas no coração dos gaúchos.

( ) O modo de vida, hábitos alimentares, música, história, linguajar, literatura fortemente marcados por uma realidade espacial dominante.

( ) A sustentação de uma premissa de que há ausência de uma relação direta entre o conhecimento do patrimônio natural e a sua valorização.

( ) O reforço da construção da identidade do gaúcho a partir de suas elaborações culturais, revelando grafias que identificam a relação do gaúcho com o seu território de origem.

A sequência correta é:

a) V – V – F – V.

b) F – V – F – V.

c) F – F – V – F.

d) V – F – F – F.

e) F – F – V – V.

Resposta: A

3- (UFSM – 2013) A Constituição Brasileira de 1988 ampliou o conceito de patrimônio histórico e cultural, ao reconhecer a existência de bens culturais de natureza imaterial. Além do exemplo da culinária do acarajé, produzido pela cultura baiana, que outros bens culturais preservados e transmitidos por gerações há em nossa história?

I – O Círio de Nazaré de Belém do Pará.

II – As Panelas de Barro confeccionadas por artesãos do Espírito Santo.

III – Os Sambas de Partido Alto, Sambas de Terreiro e Sambas-Enredo cariocas.

Está(ão) correta(s)

a) Apenas I.

b) Apenas II.

c) Apenas I e III.

d) Apenas II e III.

e) I, II e III.

Faça o Simulado