Tema de Redação do Enem: Maus-tratos contra os animais

Nesta aula vamos propor um tema de redação para você treinar sua produção textual nesta reta final para o Enem. Você vai perceber que seguimos passos muito semelhantes aos apresentados na proposta da Redação Enem. Sendo assim, não perca a chance de testar suas habilidades para mandar bem na Redação Enem!

Instruções para a redação

– O rascunho da redação deve ser feito no espaço apropriado. No Enem, geralmente tem um espaço marcado como “rascunho” para você montar sua redação.

– O texto definitivo deve ser escrito à tinta, na folha própria, em até 30 linhas. Não esqueça que o no Enem você deve usar caneta preta com tubo transparente!

– A redação que apresentar cópia dos textos da Proposta de Redação terá o número de linhas copiadas desconsiderado para efeito de correção.

Receberá nota zero, em qualquer das situações expressas a seguir, a redação que:

Desrespeitar os direitos dos animais e os direitos humanos;

– Tiver até 7 (sete) linhas escritas, sendo considerada “texto insuficiente”;

– Fugir ao tema ou que não atender ao tipo dissertativo-argumentativo;

– Apresentar parte do texto deliberadamente desconectada do tema proposto.

TEXTOS MOTIVADORES

TEXTO I

 No Brasil, existe uma lei federal que dita os parâmetros que devem ser seguidos em casos de necessidade de proteção aos animais. É a Lei Federal dos Crimes Ambientais, Nº 9.605, de 12 de fevereiro de 1998.

O artigo 32 cita como crime: praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos. A pena será de 3 meses a 1 ano de prisão e multa, aumentada de 1/6 a 1/3 se ocorrer a morte do animal.

Além da lei dos crimes ambientais, existe o decreto-lei nº 24.645, de 10 de julho de 1934, que define maus-tratos contra animais. Há ainda a Constituição Federal de 1988, que em seu artigo 225, parágrafo 1°, cita que cabe ao Poder Público:

VI – promover a educação ambiental em todos os níveis de ensino e a conscientização pública para a preservação do meio ambiente;

VII – proteger a fauna e a flora, vedadas, na forma da lei, as práticas que coloquem em risco sua função ecológica, provoquem a extinção de espécies ou submetam os animais a crueldade.

Acompanhe a seguir algumas ações consideradas maus-tratos contra animais: não dar água e comida diariamente; manter preso em corrente; manter em local sujo ou pequeno demais para que o animal possa andar ou correr; deixar sem ventilação ou luz solar, ou desprotegido do vento, sol e chuva; negar assistência veterinária ao animal doente ou ferido; obrigar a trabalho excessivo ou superior à sua força; abandonar; ferir; envenenar; utilizar para rinha, farra do boi, etc.

Disponível em: https://www.anda.jor.br/wp-content/themes/anda-novo/downloads/manual_ANDA.pdf. Acesso em: 25 jul 2019 (adaptado)

TEXTO II

Caxias registrou 595 denúncias de maus-tratos a animais nos últimos 10 meses

Dado é da Secretaria do Meio Ambiente

 19/04/2018 – 13h27min

A Secretaria do Meio Ambiente de Caxias do Sul recebeu 595 denúncias de maus-tratos de animais desde julho do ano passado, quando a prefeitura passou a disponibilizar um formulário online para fazer a denúncia. A orientação é que fotos e laudos sejam enviados também para o e-mail […], com o objetivo de facilitar o atendimento.

— As pessoas que faziam denúncias falsas até então eram muitas. Depois que a gente criou o link, isso reduziu. Com a foto, a gente consegue enxergar e as pessoas que fazem a denúncia falsa são encaminhadas para o Ministério Público. Então, diminuiu em 90% o número de denúncias falsas — diz Marcelly Paes Felippi, diretora do Departamento de Proteção e Bem-Estar Animal da Secretaria do Meio Ambiente.

Os casos de maus-tratos envolvem, em geral, animais de estimação. Mas também há outras situações, como uma registrada em Santa Lúcia do Piaí, no mês de fevereiro. No local, foram encontrados 10 porcos em condições inadequadas de higiene, sem água e sem alimentação. Além disso, alguns eram cruzados com javalis, o que é proibido.

Quando cães e gatos são recolhidos em situações de maus tratos, eles são levados para o canil municipal e colocados para adoção. Quase mil estão disponíveis. Em média, 16 por mês ganham novos lares.

Disponível em: https://gauchazh.clicrbs.com.br/geral/noticia/2018/04/caxias-registrou-595-denuncias-de-maus-tratos-a-animais-nos-ultimos-10-meses-cjg6qn0yy01bv01qomyhr4822.html. Acesso em: 24 jul 2019 (adaptado)

TEXTO III

redação do enem
Disponível em: http://razoesparaacreditar.com/animais/campanha-diminuir-abandono-de-animais/. Acesso em: 24 jul 2019

TEXTO IV

redação do enem
Disponível em: http://www.amda.org.br/?string=interna-charges&cod=4. Acesso em: 24 jul 2019.

 

PROPOSTA DE REDAÇÃO

A partir da leitura dos textos motivadores e com base nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija texto dissertativo-argumentativo em modalidade escrita formal da língua portuguesa sobre o tema “CAMINHOS PARA COMBATER OS MAUS-TRATOS A ANIMAIS NO BRASIL, apresentando proposta de intervenção, que respeite os direitos animais e humanos. Selecione, organize e relacione, de forma coerente e coesa, argumentos e fatos para defesa de seu ponto de vista.

Como produzir o texto dissertativo-argumentativo a partir do tema proposto de maneira satisfatória?

Seguem algumas sugestões do professor João Paulo:

As primeiras ideias, rabiscos e anotações no rascunho

Cada um encontra a melhor maneira para iniciar uma produção textual como a redação do Enem. Entretanto, existem algumas estratégias que podem ajudar no surgimento das ideias. A melhor delas é escrevendo mesmo! Faça um mapa mental, esquema, tópicos ou lista de palavras-chave sobre o tema. Para a realização desse mapa mental ou dessa lista, acesse os dados contidos em sua memória sobre o assunto.

Relembre fatos, notícias, reportagens, obras literárias, canções, citações, imagens, leis, dados estatísticos… Enfim, todas as referências possíveis e tudo que você sabe, todas as informações que você acumulou ao longo de sua vivência e formação escolar, tudo aquilo que você viu, leu e/ou ouviu nas diferentes mídias e meios de comunicação. Veja um exemplo de mapa mental rascunhado a partir do tema proposto:

redação do enem

“Mas professor, isso aí é um mapa mental?!” Certamente. Trata-se de um rascunho de mapa mental, e não uma obra de arte. Como a prova do Enem é uma verdadeira corrida contra o tempo, especialmente no dia da redação, não é necessário perder tempo com a estética do seu mapa mental. É apenas uma técnica para organizar as suas ideias e orientar a escrita do seu texto.

Guarde fôlego para caprichar na estética da versão definitiva do seu texto dissertativo-argumentativo. Aí sim você deverá escrever com o máximo cuidado, com a letra legível, não amassando, rasurando ou dobrando a folha, observando a estética do seu texto como um todo.

Elaborando o “esqueleto” da minha redação do Enem

Faça um “esqueleto” do seu texto em um rascunho. Esboce a versão preliminar da estrutura do seu texto dissertativo-argumentativo, isto é, as ideias ou tópicos centrais de cada parágrafo. Oriente-se pelo seguinte formato: quatro parágrafos escritos. Você dividirá seu texto do seguinte modo:

1 – Um parágrafo de introdução (o primeiro parágrafo é onde você apresentará o tema/problema e, logo após, de maneira clara e precisa, a tese que você irá defender);

2 – Dois parágrafos de desenvolvimento (ou seja, a argumentação, que é a “alma” do seu texto, onde você irá defender a sua tese a partir de uma argumentação bem elaborada, com ideias coesas e coerentes);

3 – E o último parágrafo é a conclusão, o momento em que você apresenta a “cereja do bolo”. Isso porque a conclusão do texto dissertativo-argumentativo nas redações do Enem prevê uma proposta de intervenção a fim de uma possível solução do problema apresentado. Não adianta apenas encerrar as ideias apresentadas ao longo de sua argumentação, é indispensável formular uma proposta de intervenção ao problema em questão. Uma solução plausível e que possa ser executada efetivamente, elaborada com clareza e objetividade. Nada de soluções mirabolantes ou distantes da realidade.

Quanto ao número de linhas

Sempre pense em produzir o seu texto dissertativo-argumentativo com o máximo possível de linhas. Em outras palavras, 30 linhas! Não conheço ninguém que tenha tirado nota 1000 escrevendo apenas o mínimo solicitado (7 linhas), ou a metade das linhas disponíveis (15 linhas).

As redações que alcançaram nota 1000 sempre utilizaram todas as linhas contidas na folha, e não se valeram de artifícios medíocres (esticar a letra, espaço gigante para o início dos parágrafos, vazios próximos às margens, linhas em branco entre parágrafos, letra gigante, repetição de ideias ou a famosa “encheção de linguiça”).

Não esqueça: os corretores do Enem são treinados para detectar tais artifícios, os quais eles abominam, e acabam por repercutir negativamente na avaliação do texto e comprometendo a nota final da redação.

A sugestão é que você escreva quatro parágrafos

A pergunta é: quantas linhas para cada um desses parágrafos? O professor vos responde:

– Introdução: 6 linhas (um parágrafo);

– Desenvolvimento: 16 linhas (dois parágrafos, cada um com 8 linhas);

– Conclusão: 7 linhas (um parágrafo).

– Calculando: 6 + 16 + 7 = 29 linhas.

O número máximo de linhas escritas permitidas na redação do Enem é 30. A dica é você reservar a primeira linha para o título do seu texto. Sabemos que o título não é obrigatório na redação do Enem. Então o estudante pergunta ao professor: “Professor, você sugere colocar um título ao texto que vou produzir na redação do Enem?” O professor responderá: “Sim, mil vezes sim!”

Justificando: o título é a identidade do seu texto. Demonstra que o estudante pensou, ao longo da escrita, nas possibilidades de títulos até chegar a um definitivo. Não tenha dúvidas: um texto bem escrito e com um título atrativo chama a atenção do corretor desde a primeira linha. O corretor terá um outro olhar sobre o texto que estará lendo.

Então, sim, o título faz a diferença! Veja um exemplo de título, com a localização centralizada na linha e letra legível. É um título simples, porém coerente, elaborado a partir do tema desta proposta de redação:

Entretanto, nada de copiar o tema da redação para o título do seu texto. Ele deve ser original e objetivo ao mesmo tempo, de modo que dê conta do que você apresentou ao longo do seu texto dissertativo-argumentativo e tenha relação com o tema proposto. E não esqueça: primeiramente, a produção do texto; o título, só ao final. Você pode mudar de ideia e outros títulos interessantes poderão surgir à medida em que você estará escrevendo.

A questão da estética do seu texto dissertativo-argumentativo

A estética do seu texto também é um aspecto que deverá ser observado: letra legível, cursiva ou de imprensa, diferenciando maiúsculas e minúsculas, respeito aos limites das linhas e das margens. Escreva o seu texto de modo uniforme, da margem esquerda até o limite da margem direita, evitando ziguezagues, “escadas”, “triangulação” ou “afunilamento” do seu texto.

O tamanho da sua letra deverá ser adequado para os possíveis leitores (no seu caso, os leitores do seu texto serão os corretores). Evite letra grande demais ou muito pequena. Opte por um tamanho mediano. Não deixe linhas em branco entre parágrafos, elas serão desconsideradas para efeito de correção. Caso você opte em dar um título ao seu texto, este deverá ser escrito preferencialmente em uma linha, de modo centralizado, na primeira linha da sua folha, e não em outros espaços.

Falando em estética…

 Errei uma palavra na versão definitiva do meu texto. E agora? Nada de rabiscos ou fazer um “carnaval” para esconder o erro. Nem colocar a palavra entre parênteses ou colchetes. Apenas um risco discreto sob a palavra, e ao lado escreva a palavra correta. Assim:

Posso copiar fragmentos dos textos motivadores? Não! Isso é considerado plágio. Caso os corretores venham a detectar partes que você copiou dos motivadores, as linhas contendo tais partes serão desconsideradas para efeito de correção. Consequentemente, sua nota decairá.

Elaborando a tese da redação do Enem

Na redação, a tese é a sua opinião, o seu ponto de vista sobre o tema proposto. Ela pode ser apresentada por meio de declarações afirmativas ou negativas. É aquilo que você vai expor e defender em sua redação através de bons argumentos, tentando convencer o leitor sobre seu ponto de vista. Você pode defender qualquer tese, desde que ela respeite os direitos humanos (e no caso dessa redação, também os direitos animais) e a diversidade cultural.

Porém, é importante ter em mente que a tese é um posicionamento crítico. Isso significa que você não deve se ater a ideias de senso comum. Demonstre autoria, seja crítico e reflexivo ao expor sua opinião. Mas lembre-se de que, na redação do Enem, isso deve ser feito de forma impessoal.

Veja um exemplo de um possível primeiro parágrafo para a redação, isto é, a introdução do texto, contendo a apresentação do tema e a tese a ser defendida:

Na produção cinematográfica “Água para elefantes”, a vida do protagonista em um circo é retratada e nesse ambiente a atração principal, uma elefanta, é brutalmente atacada pelo proprietário do lugar, que a espanca com um gancho de metal. No Brasil, embora exista uma lei que proíba a aquisição de novos animais para exibição em circos, com objetivo de diminuir casos como o do filme, verifica-se na prática a persistência dos maus-tratos aos animais sob diversas outras formas, como, por exemplo, casos que envolvem a venda de pets e o abandono de animais domésticos nas ruas.

 Percebemos que a introdução acima contempla o tema proposto (Caminhos para combater os maus-tratos a animais no Brasil) e apresenta a tese de maneira clara e objetiva: “No Brasil, embora exista uma lei que proíba a aquisição de novos animais para exibição em circos, com objetivo de diminuir casos como o do filme, verifica-se na prática a persistência dos maus-tratos aos animais sob diversas outras formas […].

Elaborando a argumentação

Segundo o dicionário Dicionário Brasileiro da Língua Portuguesa Michaelis, argumentar é:

– Apresentar fatos, provas ou argumentos, tirar as consequências de um princípio ou fato; concluir, deduzir.

– Argumentar com a história. Servir de argumento, prova ou documento.

– Chamar à discussão; provocar controvérsia; altercar, brigar, discutir.

– Expor como argumento; aduzir, alegar.

– Apresentar ou enunciar argumentação sobre algum assunto.

Vejamos isso na prática. Os dois parágrafos seguintes são a continuidade no parágrafo de introdução lido anteriormente e constituem o desenvolvimento do texto, isto é, a argumentação, o momento textual em que a tese é defendida:

Em primeiro lugar, é importante considerar que a compra e venda dos animais domésticos aumenta a cada ano no país, estabelecendo um mercado de pets que já é o terceiro do mundo em faturamento. No entanto, esse mercado camufla inúmeros maus-tratos, como nas chamadas “fábricas de filhotes”, nas quais os criadores, visando apenas o lucro, submetem os animais a condições insalubres e à procriação forçada até o limite de suas forças, o que traz danos irreparáveis na saúde do animal.    

Além disso, um outro tipo de maus-tratos aos animais, entre os inúmeros que existem no Brasil, está relacionado ao abandono dos pets domésticos pelas ruas. Esse abandono, por sua vez, é movido por diversos fatores, como a falta de condições financeiras e falta de vontade dos donos para continuar criando seus animais quando estes contraem alguma doença ou ficam velhos. De acordo com dados divulgados pela PUC Campinas, só o número de cães abandonados já ultrapassa 20 milhões no país.

Elaborando a proposta de intervenção

A proposta de intervenção do Enem é uma das competências exigidas na avaliação da redação. E é justamente essa a competência que tem apresentado pior desempenho na média dos inscritos nos últimos anos. É imprescindível que a proposta de intervenção respeite os direitos humanos (no caso da proposta em questão, os direitos dos animais também devem ser respeitados), os valores de cidadania e a diversidade sociocultural.

E não esqueça:

– Deixe a proposta de intervenção explícita no seu texto;

– Ao elaborá-la, não fuja do foco;

– Pense na viabilidade de execução da sua proposta de intervenção, isto é, ela deve ser razoável, coerente, plausível, com uma aplicação possível e viável;

– Pense na proposta de intervenção assim que começar a rascunhar o seu texto. Não deixe para pensa-la e escrevê-la apenas ao final. O ideal é que você vá pensando e anotando a sua proposta de intervenção ao longo da produção do texto dissertativo-argumentativo.

Veja agora o fechamento do exemplo de redação que lemos até agora, atentando-se para a proposta de intervenção apresentada:

Diante desse cenário, para combater esses tipos de maus-tratos é importante que inicialmente o poder púbico, pressionado também pelas ONGs que defendem os animais, invista no aumento da fiscalização nos locais onde existam as fábricas de filhotes, punindo os responsáveis pelas más condições dos locais e tratamento inadequado aos animais. A mídia também, por meio de campanhas publicitárias, pode incentivar a população a adotar e a divulgar as feiras de adoção, o que, além de diminuir a compra de animais daria um novo lar aos milhares de animais abandonados.

Para finalizar sua aula de redação, veja este vídeo em que a prof Dani analisa uma redação nota 1000 do Enem:

E este outro sobre o planejamento da redação:

Sobre o(a) autor(a):

Texto produzido pelo Professor João Paulo Prilla para o Curso Enem Gratuito. JP é licenciado em Letras- Português, Inglês e respectivas Literaturas (2010) pela Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões e mestrando em Literatura pela Universidade Federal de Santa Catarina. Ministra aulas de Literatura, Língua Portuguesa e Redação em escolas da Grande Florianópolis desde 2011.