Repertório cultural: Saiba como utilizar arte e música na redação do Enem

Você costuma utilizar elementos da cultura, como música, cinema e artes do geral, como repertório do seu texto? Tem medo que essa escolha te tire pontos? Nesta aula, vamos mostrar como utilizar esses elementos culturais que fazem parte do nosso cotidiano como repertório da nossa dissertação do ENEM.

Escolher um repertório cultural para ser utilizado na redação do ENEM não parece tarefa fácil. Seja pelo receio na hora da escolha, em que nos questionamos se ela é suficiente, ou pela sua inclusão no texto. Muitas vezes não sabemos qual a técnica exata para relacionar o repertório com os outros elementos do parágrafo. Então isso pode prejudicar o nosso raciocínio.

Elementos culturais na redação do ENEM. Fonte: Elaboração nossa. - repertório culturalElementos culturais na redação do ENEM. Fonte: Elaboração nossa.

Inicialmente, precisamos entender que não há nenhum problema em você utilizar como repertório sociocultural do seu texto os elementos da cultura. Ou seja, você pode, sim, escrever em seu texto as músicas que ouve no dia a dia ou os filmes que assiste para fortalecer a argumentação da redação. Com isso, você pode ganhar tanta nota como se usasse um filósofo ou uma citação.

Publicidade

O que é repertório cultural na redação do Enem

Segundo o material de correção da avaliação de redações, disponibilizado pelo INEP, um bom repertório é um repertório legitimado. Ainda, segundo esse mesmo material, são considerados repertório legitimado “referência a nomes de autores, filósofos, poetas, livros, obras, peças, filmes, esculturas, músicas etc.”.

Ou seja, não há nenhuma forma de hierarquia ou valorização mais acentuada para repertórios mais ou menos escolarizados, mas todos eles se colocam na mesma categoria – de repertório legitimado – e, por isso, valem a mesma quantidade de pontos.

Como utilizar um repertório cultural como base da redação do Enem

Agora que você já sabe que pode utilizar filmes, músicas, livros e outras manifestações culturais sem medo em seu texto do ENEM, vamos ver como isso pode ser feito. Lembrando que você pode usar, sem problema nenhum, aquela música que adora ou um filme que já assistiu várias vezes e ainda conseguirá ganhar bons pontos com isso.

Inicialmente, é preciso sempre lembrar de algumas questões para a utilização desses repertórios.
A primeira delas é:

  • Sempre partir do pressuposto de que o leitor/corretor não conhece a referência utilizada. Ou seja, mesmo que você utilize um filme ou música muito conhecido, é preciso escrever como se o corretor não o conhecesse, pois, dessa forma, você apresentará minimamente o repertório e, assim, mostrará teu conhecimento sobre ele.

Além disso, como com qualquer repertório, é preciso lembrar que ele só te dará o máximo de pontos possíveis se estiver bastante vinculado à discussão que você propõe. Por isso, é essencial saber exatamente o que você pretende defender, marcando um objetivo para cada parágrafo e mostrando como o repertório se relaciona a ele.

Vale lembrar também que:

  • Filmes, séries ou livros podem ser utilizados de diferentes formas na sua argumentação: você pode resumir o enredo com suas palavras, utilizar uma cena específica, pode usar como base um dos personagens ou até o contexto de produção do filme, como a escolha dos atores, por exemplo. A escolha desse “recorte” dependerá do objetivo pretendido.

  • Ainda, para uma adequação gramatical e também para marcar bem o que você pretende apresentar, os nomes de obras devem estar escritos entre aspas. Ou seja, o nome de uma música, filme, série, quadro ou qualquer outra obra, além de precisar ser marcado com a primeira letra maiúscula, também precisa estar entre os sinais de aspas, como veremos nos exemplos.

  • Por fim, é importante saber que você pode usar o repertório em qualquer parágrafo do seu texto, todavia, é pouco comum e pouco recomendado que se utilizem novos elementos na conclusão. Por isso, opte por utilizar os elementos da cultura escolhidos para contextualizar a introdução ou para argumentar em um dos desenvolvimentos.

Exemplos de como utilizar o repertório sociocultural na redação do Enem

Agora, depois de ver os pressupostos e cuidados na utilização de filmes, músicas e outros repertórios culturais na sua redação, veremos três exemplos de parágrafos retirados de redações nota mil em que esse tipo de repertório foi utilizado.

Filmes como repertório

Texto 01:

Trecho de redação nota 1000 da candidata Isabella Cardoso Fonte: Disponibilizada pelo INEP.Trecho de redação nota 1000 da candidata Isabella Cardoso Fonte: INEP.

No fragmento acima, vemos que a autora utilizou o filme “Cine Holliúdy” como forma de contextualização do tema na sua introdução. Mesmo que utilizado muito brevemente, podemos ver que ela parte do pressuposto de que o leitor desconhece o filme, pois o explica minimamente e – mais importante – o relaciona com que quer defender.

Ainda, é interessante reparar que a forma como foi grafado o nome do filme se distingue da forma como originalmente ele é escrito e que isso não interferiu na nota máxima atribuída à candidata. Isso ocorreu pois somente são considerados desvios aqueles cometidos em palavras em português, o que não é o caso. Por isso, não precisa deixar de usar algum repertório com nome estrangeiro por ter dúvida na sua grafia.

Música como repertório no texto dissertativo argumentativo

Texto 02:

Trecho de redação nota 1000 da candidata Rylla de Melo. Fonte: INEP. - repertório culturalTrecho de redação nota 1000 da candidata Rylla de Melo. Fonte: INEP.

Seguindo as mesmas regras que apontamos anteriormente, a autora apresentou uma música da cantora baiana Pitty para contextualizar a sua introdução. O que podemos destacar neste fragmento, então, é que, além de seguir com os cuidados que já apontamos, esse texto – que obteve nota 1000 – acaba com dois mitos: o de que é necessário citar a letra de uma música para utilizá-la e também o de que músicas ou filmes populares são menos valorizados pelos corretores.

O exemplo, mostra, então, que, como já mencionamos, não há problema nenhum em utilizar uma música que você comumente ouve por achar que ela não é boa ou erudita o suficiente para quem corrige. Ainda, ele mostra que você pode abordar o tema da música com as suas próprias palavras, sem a necessidade de trazer a citação direta da letra e, portanto, não precisa deixar de citar esse repertório por ter dúvida em uma outra palavra que é cantada.

O que importa, no fim das contas, é a mensagem que a música quer passar e você deve focar em apresentar essa mensagem.

Livros como repertório cultural na redação do Enem

Texto 03:

Trecho de redação nota 1000 da candidata Ana Flávia Pereira Fonte: INEPTrecho de redação nota 1000 da candidata Ana Flávia Pereira Fonte: INEP

No último exemplo vemos, então, que a autora utiliza do livro de Graciliano Ramos, mas foca em um dos seus personagens, Fabiano, para criar uma analogia da falta de acesso à cultura que ela problematiza em seu parágrafo.

Ainda tem alguma dúvida? Quer saber mais um pouco sobre esse tema? Para auxiliar esta aula, assista aos vídeos sobre repertório na redação e sobre o uso de filmes como repertório no nosso canal do youtube:

Sobre o(a) autor(a):

Os textos e exemplos acima foram preparados pela professora Daniela Cristina Garcia para o Curso Enem Gratuito. Daniela é formada em Letras (Língua portuguesa e literaturas) pela Universidade Federal de Santa Catarina e é mestre em Linguística (também pela UFSC). Dá aulas de Língua Portuguesa, com ênfase em redação, em escolas e cursos pré-vestibular de Florianópolis e possui experiência em correção de redação de vestibulares e exames.

Compartilhe: