Tempo composto no modo indicativo e modo subjuntivo

O tempo composto é formado pelos verbos auxiliares “ter” e “haver” seguido de um verbo principal no particípio. Exemplo: “tenho estudado muito”.

Você conhece a conjugação das formas simples dos verbos regulares. Mas, a língua portuguesa também faz uso do tempo composto, e esse é o tema desta revisão.

Vamos começar nosso estudo em tempo composto com algo que sempre aparece nas aulas de gramática: a tirinha. Por exemplo:

tirinha com tempo composto

No último quadrinho, Mafalda explica ao pai porque colocou o dedo em seu olho:

tinha entrado um biquíni no seu olho.

Tinha entrado é uma forma verbal do pretérito mais-que-perfeito composto do modo Indicativo.

A forma simples de mesmo valor semântico seria entrara.

Você já deve ter percebido que os falantes do português raramente fazem uso das formas do pretérito mais-que-perfeito simples, cujo uso está cada vez mais restrito aos gêneros textuais escritos de maior formalidade.

O que é tempo composto?

Os tempos compostos trazem nuances de significação aos enunciados, indicando na maioria das vezes um aspecto verbal diferente daquele expresso pelo mesmo tempo em sua forma simples.

Seu uso, então, é determinado pelo contexto e depende do sentido preciso que se deseja expressar.

Dito isso, fica fácil notar que o sentido de estudei muito não é igual ao de tenho estudado muito. No primeiro exemplo, a forma verbal encontra-se no pretérito perfeito simples, e o aspecto verbal é conclusivo.

No segundo momento, a forma verbal está no pretérito perfeito composto, e o aspecto é durativo.

Agora, chegou a hora de estudarmos a conjugação dos tempos compostos dos verbos regulares cantar, bater e partir.

Tempo composto – Modo Indicativo

Pretérito perfeito composto
Eu Tu Ele(a) Nós Vós Eles(a)
Cantar tenho (hei) cantado tens (hás) cantado tem (há) cantado temos (havemos) cantado tendes (haveis) cantado têm (hão) cantado
Bater tenho (hei) batido tens (hás) batido tem (há) batido temos (havemos) batido tendes (haveis) batido têm (hão) batido
Partir tenho (hei) partido tens (hás)

partido

tem (há)

partido

temos (havemos)

partido

tendes (haveis)

partido

têm (hão)

partido

 

Pretérito mais-que-perfeito composto
Eu Tu Ele(a) Nós Vós Eles(a)
Cantar tinha (havia) cantado tinhas (havias) cantado tinha (havia) cantado tínhamos (havíamos) cantado tínheis (havíeis) cantado tinham (haviam) cantado
Bater tinha (havia) batido tinhas (havias) batido tinha (havia) batido tínhamos (havíamos) batido tínheis (havíeis) batido tinham (haviam) batido
Partir tinha (havia) partido tinhas (havias)

partido

tinha (havia)

partido

tínhamos (havíamos)

partido

tínheis (havíeis)

partido

tinham (haviam)

partido

 

Futuro do presente composto
Eu Tu Ele(a) Nós Vós Eles(a)
Cantar terei (haverei) cantado terás (haverás) cantado terá (haverá) cantado teremos (haveremos) cantado tereis (havereis) cantado terão (haverão) cantado
Bater terei (haverei) batido terás (haverás) batido terá (haverá) batido teremos (haveremos) batido tereis (havereis) batido terão (haverão) batido
Partir terei (haverei) partido terás (haverás)

partido

terá (haverá)

partido

teremos (haveremos)

partido

tereis (havereis)

partido

terão (haverão)

partido

 

Futuro do pretérito composto
Eu Tu Ele(a) Nós Vós Eles(a)
Cantar teria (haveria) cantado terias (haverias) cantado teria (haveria) cantado teríamos (haveríamos) cantado teríeis (haveríeis) cantado teriam (haveriam) cantado
Bater teria (haveria) batido terias (haverias) batido teria (haveria) batido teríamos (haveríamos) batido teríeis (haveríeis) batido teriam (haveriam) batido
Partir teria (haveria) partido terias (haverias)

partido

teria (haveria)

partido

teríamos (haveríamos)

partido

teríeis (haveríeis)

partido

teriam (haveriam)

partido

 

Tempo composto – Modo Subjuntivo

Pretérito perfeito composto
Eu Tu Ele(a) Nós Vós Eles(a)
Cantar tenha (haja) cantado tenhas (hajas) cantado tenha (haja) cantado tenhamos (hajamos) cantado tenhais (hajais) cantado tenham (hajam) cantado
Bater tenha (haja) batido tenhas (hajas) batido tenha (haja) batido tenhamos (hajamos) batido tenhais (hajais) batido tenham (hajam) batido
Partir tenha (haja) partido tenhas (hajas)

partido

tenha (haja)

partido

tenhamos (hajamos)

partido

tenhais (hajais)

partido

tenham (hajam)

partido

 

Pretérito mais-que-perfeito composto
Eu Tu Ele(a) Nós Vós Eles(a)
Cantar tivesse (houvesse) cantado tivesses (houvesses) cantado tivesse (houvesse) cantado tivéssemos (houvéssemos) cantado tivésseis (houvésseis) cantado tivessem (houvessem) cantado
Bater tivesse (houvesse) batido tivesses (houvesses) batido tivesse (houvesse) batido tivéssemos (houvéssemos) batido tivésseis (houvésseis) batido tivessem (houvessem) batido
Partir tivesse (houvesse) partido tivesses (houvesses) partido tivesse (houvesse)

partido

tivéssemos (houvéssemos)

partido

tivésseis (houvésseis)

partido

tivessem (houvessem)

partido

 

Futuro composto
Eu Tu Ele(a) Nós Vós Eles(a)
Cantar tiver

(houver) cantado

tiveres

(houveres) cantado

tiver

(houver) cantado

tivermos

(houvermos) cantado

tiverdes

(houverdes) cantado

tiverem

(houverem) cantado

Bater tiver

(houver) batido

tiveres

(houveres) batido

tiver

(houver) batido

tivermos

(houvermos) batido

tiverdes

(houverdes) batido

tiverem

(houverem) batido

Partir tiver

(houver) partido

tiveres

(houveres)

partido

tiver

(houver)

partido

tivermos

(houvermos)

partido

tiverdes

(houverdes)

partido

tiverem

(houverem)

partido

 

Formas nominais

Infinitivo pessoal composto
Eu Tu Ele(a) Nós Vós Eles(a)
Cantar ter

(haver) cantado

teres

(haveres) cantado

ter

(haver) cantado

termos

(havermos) cantado

terdes

(haverdes) cantado

terem

(haverem) cantado

Bater ter

(haver) batido

teres

(haveres) batido

ter

(haver) batido

termos

(havermos) batido

terdes

(haverdes) batido

terem

(haverem) batido

Partir ter

(haver) partido

teres

(haveres)

partido

ter

(haver)

partido

termos

(havermos)

partido

terdes

(haverdes)

partido

terem

(haverem)

partido

 

Infinitivo impessoal composto
Cantar ter (haver) cantado
Bater ter (haver) batido
Partir ter (haver) partido

 

Gerúndio composto
Cantar tendo (havendo) cantado
Bater tendo (havendo) batido
Partir tendo (havendo) partido

 

Correlação de tempos e modos

Um dos aspectos mais importantes a ser levado em conta no estudo dos verbos diz respeito à maneira como deverão ser escolhidos os modos e tempos verbais. De forma a garantir a articulação correta entre diferentes orações no interior dos seus períodos.

Essa articulação, então, torna-se muito importante nas relações de subordinação, uma vez que o uso de um determinado tempo/modo na oração principal irá determinar qual tempo/modo deverá ser utilizado na oração subordinada que a ela se liga.

O modo Indicativo está ligado a informações concretas, acontecimentos em relação aos quais se tem maior certeza ou segurança.

Modo subjuntivo

Por sua vez, o modo Subjuntivo é o dos acontecimentos hipotéticos, possíveis e incertos; sendo assim, por esse motivo, está ligado às estruturas subordinadas.

Como o próprio nome sugere, ações e acontecimentos ali mencionados mantêm uma relação de dependência com outros, trazidos nas orações principais.

O Subjuntivo é o modo verbal preferencial da subordinação. É o tempo usado na oração principal que irá nos dizer qual dos tempos do Subjuntivo deverá ser utilizado na oração subordinada.

Está acompanhando o meu raciocínio? São referências bem importantes, beleza? A ideia, aqui, é que você tenha bem clara a noção de subordinação num período composto.

Expressões comuns

Você já deve ter notado que, hoje em dia, é bem comum ouvirmos expressões como esta:

Eu preciso que você faz isso para mim.

Ou

Você quer que eu faço isso para você?

Nos dois exemplos citados, mesmo que os falantes estejam observando a correlação dos tempos entre as orações subordinadas  – presente na oração principal → presente na oração subordinada -, usaram de forma inadequada a flexão de modo escolhidas nas orações subordinadas.

Nos dois exemplos o modo Indicativo foi usado quando o adequado – o que sugere a gramática – seria utilizar o modo Subjuntivo:

Eu preciso que você faça isso para mim

E

Você quer que eu faça isso para você?

Bem, o mesmo tipo de inadequação se manifesta em construções no pretérito. Por exemplo:

Eu queria que ele me dava uma carona para conhecer o estúdio do Curso Enem Gratuito.

Perceba que com o uso dos modos adequados – Indicativo na oração principal e Subjuntivo na subordinada -, a maneira mais adequada seria:

Eu queria que ele me desse uma carona para conhecer o estúdio do Curso Enem Gratuito.

Erros – ou inadequações­, como preferem os linguístas – como esses podem ser evitados se nós prestarmos mais atenção nos tempos e modos verbais e, claro, nas suas conjugações.

Resumo de tempo composto

Por fim, resolva os exercícios sobre o tempo composto e até mais!

Exercícios
TEXTO: 1 – Comum à questão: 1

A um passarinho

Para que vieste

Na minha janela

Meter o nariz?

Se foi por um verso

Não sou mais poeta

Ando tão feliz!

Se é para uma prosa

Não sou Anchieta

Nem venho de Assis.

Deixa-te de histórias

Some-te daqui!

(Vinicius de Moraes)

Disponível em: http://humbertodealmeida.com.br/ uma-borboleta-e-a-poesia-em-movimento/

Questão 01 – (ESPM SP)

Os dois últimos versos trazem a forma ver­bal no Imperativo Afirmativo, na segunda pessoa do singular (tu). Se estivessem na segunda pessoa do plural (vós), teríamos:

a) Deixai-vos de histórias/Sumi-vos daqui!

b) Deixe-vos de histórias/Suma-vos daqui!

c) Deixeis-vos de histórias/Sumais-vos daqui!

d) Deixemo-nos de histórias/Sumamo-nos daqui!

e) Deixais-vos de histórias/Sumis-vos daqui!

Gab: A

Questão 02 – (UEG GO)

Observe os quadrinhos a seguir.

tirinha e tempo composto
Disponível em: http://psicologia-e-familia.blogspot.com/2012/04/
charges-tirinhas-e-cartoons.html. Acesso em: 31 out. 2019.

O sentido dos quadrinhos, e seu consequente efeito cômico, são obtidos a partir do uso

a) do tempo verbal do subjuntivo no primeiro quadrinho, o que confere um grau de incerteza à fala da personagem.

b) da expressão “como membro da família”, que para Garfield parece significar pessoa digna de muito respeito e carinho.

c) do verbo “pensei” no terceiro quadrinho, que sugere desatenção de Garfield em relação ao pedido feito no primeiro quadrinho.

d) de “Ok” no segundo quadrinho, pois no terceiro quadrinho a personagem demonstra ter dúvidas sobre o conteúdo da conversa.

e) de uma construção adversativa no terceiro quadrinho, que provoca uma reinterpretação do conteúdo verbal do primeiro quadrinho.

Gab: E

TEXTO: 2 – Comum à questão: 3

Leia os trechos do poema E agora, José? de Carlos Drummond de Andrade.

E agora, José?

E agora, José?

A festa acabou,

a luz apagou,

o povo sumiu,

a noite esfriou,

e agora, José?

e agora, você?

você que é sem nome,

que zomba dos outros,

você que faz versos,

que ama, protesta?

e agora, José?

Está sem mulher,

está sem discurso,

está sem carinho,

já não pode beber,

já não pode fumar,

cuspir já não pode,

a noite esfriou,

o dia não veio,

o bonde não veio,

o riso não veio,

não veio a utopia

e tudo acabou

e tudo fugiu

e tudo mofou,

e agora, José?

E agora, José?

Sua doce palavra,

seu instante de febre,

sua gula e jejum,

sua biblioteca,

sua lavra de ouro,

seu terno de vidro,

sua incoerência,

seu ódio — e agora? […]

Disponível em: https://tinyurl.com/y9j6exoj. Acesso em: 09.10.18

Questão 03 – (ETEC SP)

O valor semântico do modo verbal presente nas palavras sublinhadas na primeira estrofe colabora para a compreensão do tema do poema. O modo verbal adotado é o Indicativo no qual os enunciados são construídos apresentando uma certeza, um fato, apresentando a ideia de que os atos foram finalizados o que reforça a pergunta E agora, José?.

O tempo verbal escolhido para esses verbos também colabora para a construção do sentido, uma vez que se trata do

a) pretérito perfeito, pois expressa um fato ocorrido no passado e que já foi terminado.

b) pretérito negativo, pois expressa um fato ocorrido no passado com um sentido negativo.

c) pretérito imperfeito, pois expressa um fato que aconteceu no passado e ainda não terminou.

d) pretérito composto, pois expressa um fato ocorrido no passado e que pode se prolongar até o presente.

e) pretérito mais-que-perfeito, pois expressa um fato que aconteceu no passado anterior a outro já terminado.

Gab: A

Sobre o(a) autor(a):

Anderson Rodrigo da Silva é professor formado em Letras Português pela UNIVALI de Itajaí. Leciona na rede particular de ensino da Grande Florianópolis.