Conheça as vozes verbais: ativa, passiva e reflexiva

Você lembra bem certinho das aulas sobre as Vozes Verbais? Veja no resumo como identificar cada uma delas e a fazer a Conversão entre as vozes.

Quando você lê um texto, logo percebe quem ou o que está praticando ou sofrendo uma ação. Isso porque a combinação do sujeito com o verbo e suas devidas flexões deixam isso explícito. Chamamos essa combinação de vozes verbais.

Nesta aula, você vai aprender como identificar as vozes verbais para mandar bem na interpretação de textos e na redação do Enem. Vem com a gente ver a voz ativa, a voz passiva e a voz reflexiva.

Introdução sobre as vozes verbais

Confira com a professora Mercedes um super resumo que ajuda você a compreender todo o conteúdo da aula sobre as quatro vozes verbais.

Publicidade

O que são vozes verbais

“Tinha-me lembrado a definição que José Dias dera deles, ‘olhos de cigana oblíqua e dissimulada.’ Eu não sabia o que era oblíqua, mas dissimulada sabia, e queria ver se podiam chamar assim. Capitu deixou-se fitar e examinar. Só me perguntava o que era, se nunca os vira, eu nada achei extraordinário; a cor e a doçura eram minhas conhecidas.” ( Dom Casmurro, Machado de Assis)

No trecho acima podemos notar que na narrativa de Bentinho, personagem de Dom Casmurro, aparecem diferentes vozes verbais. Quando lemos:

Tinha-me lembrado a definição que José Dias dera deles, ‘olhos de cigana oblíqua e dissimulada.’

Logo percebemos que Bentinho ativamente lembrou da fala de outro personagem. Agora, observe a frase a seguir:

Capitu deixou-se fitar e examinar.

Nesta frase, claramente podemos perceber que Capitu está passivamente recebendo uma ação, a de ser observada e examinada. Mas, está ativamente deixando-se examinar.

Dessa maneira, você pode ver que há diferentes vozes verbais acontecendo neste texto. Elas indicam diferentes estados e ações. Para definirmos melhor, teoricamente chama-se “voz” a forma em que o verbo adquire para indicar se o sujeito da oração pratica ou sofre a ação expressa pelo verbo.

Quais são as vozes verbais

Existem quatro tipos de vozes verbais: 1 – ativa, 2 – passiva, 3 – reflexiva, e 4 – reflexiva recíproca. Vamos estudar cada uma delas.

1 – Voz ativa

Na voz verbal ativa, o sujeito é o agente da ação expressa pelo verbo. Ou seja, é o sujeito quem executa a ação. Veja o exemplo a seguir:

Um candidato gabaritou a prova do Enem.

Quem gabaritou a questão do Enem? Um candidato. Sendo assim, esse “um candidato” praticou uma ação ativamente. Temos, então, uma voz ativa.

2 – Voz passiva

Na voz verbal passiva, o sujeito sofre a ação expressa pelo verbo. Veja o exemplo:

A prova do Enem foi gabaritada por um candidato.

Quem foi gabaritada? A prova do Enem.

Sendo assim, podemos observar que a prova do Enem sofreu uma ação (foi gabaritada). Temos, então, uma voz verbal passiva.

A voz passiva pode ser classificada de duas formas:

a) Voz passiva analítica: A voz verbal passiva analítica forma-se com o verbo ser seguido de um verbo transitivo direto ou um verbo transitivo direto e indireto no particípio. Ficou difícil?

Então veja o resumo da forma:

Sujeito paciente + verbo auxiliar (ser, estar, ficar, entre outros) + verbo principal da ação conjugado no particípio + agente da passiva

Para entender melhor, veja os exemplos:vozes verbais

 

b) Voz passiva sintética: A voz passiva sintética também é chamada de voz passiva pronominal, pois há o uso do pronome se. Ela é formada por:

Verbo conjugado na 3.ª pessoa (no singular ou no plural) + pronome apassivador “se” + sujeito paciente.

Observe os exemplos:vozes verbais

Voz reflexiva

Nesta voz verbal o sujeito é agente e paciente ao mesmo tempo, uma vez que o sujeito pratica e recebe a ação.

A voz reflexiva pode ser formada por:

Verbo na voz ativa + pronome oblíquo (me, te, se, nos, vos).

O pronome oblíquo serve de objeto direto ou, por vezes, de objeto indireto, e representa a mesma pessoa que o sujeito. Observe os exemplos:vozes verbais

A voz reflexiva também pode se apresentar como voz reflexiva recíproca. Essa voz verbal aparece quando o verbo reflexivo indica reciprocidade, ou seja, quando dois ou mais sujeitos praticam a ação ao mesmo tempo que também são pacientes.

Veja os exemplos de voz reflexiva recíproca:

1 – Eu, minha amiga e minha prima damo-nos bastante bem.

2 – Os dias e as noites passam-se rápido em época de prova de vestibular.

3 – Ana e Pedro amam-se.

Conversão das vozes verbais

As vozes verbais podem ser convertidas. A voz ativa pode passar a ser passiva e vice-versa por uma questão de estilo. E é importante observar que, ao fazer a transposição, o sujeito da voz ativa torna-se o agente da passiva e o objeto direto da voz ativa torna-se o sujeito da voz passiva.

Exemplo na voz ativa:

Gabaritamos a prova toda.

Sujeito da ativa: Nós (oculto)
Verbo: Gabaritamos (transitivo direto)
Objeto direto: a prova toda.

Exemplo na voz passiva:

A prova toda foi gabaritada por nós.

Sujeito: A prova toda
Verbo auxiliar: foi
Verbo principal: gabaritada
Agente da passiva: por nós.

Observe que o verbo auxiliar foi está no mesmo tempo verbal que o verbo gabaritamos estava na oração cuja voz é ativa. O verbo gabaritamos na oração cuja voz é passiva está no particípio.

Assim, a oração transposta para a voz passiva é formada da seguinte forma:

Sujeito + verbo auxiliar (ser, estar, ficar, entre outros) conjugado no mesmo tempo verbal que o verbo principal da oração na voz ativa+ verbo principal da ação conjugado no particípio + agente da passiva.

É importante lembrar que somente os verbos transitivos admitem transposição de voz. Isso porque uma vez que os verbos intransitivos não necessitam de complemento, não têm objeto que seja transposto em sujeito.

Exercícios sobre vozes verbais

.

Sobre o(a) autor(a):

Os textos e exemplos acima foram preparados pela professora Andressa da Costa Farias para o Blog do Enem. Andressa é formada em Letras Português e Literatura Brasileira pela Universidade Federal de Santa Maria. E atualmente cursa Doutorado em Literatura pela Universidade Federal de Santa Catarina. Colabora eventualmente escrevendo crônicas para o jornal Diário de Santa Maria (RS) das quais posta no blog pessoal: www.andressacf.blogspot.com Facebook: https://www.facebook.com/andressa.dacostafarias

Compartilhe: