Características e localização dos biomas terrestres

Já houve um tempo em que praticamente todo o globo era recoberto por esses sistemas. Mas, infelizmente, a degradação ambiental efetuada pelos seres humanos ao longo de séculos mudou drasticamente as paisagens globais. Partiu conhecer mais sobre os biomas mundiais?

O que são biomas?

Os biomas são formados por complexas redes de interações que envolvem clima, geologia, tipos de solo, recursos hídricos, latitude, entre outros fatores.

Nessa aula, vamos nos ater aos grandes biomas terrestres a partir da proposição do ecólogo alemão Robert H. Whittaker. Juntamente com essa classificação, vamos utilizar os cinco principais grupos climáticos atualizados do Sistema de Classificação Climática de Köppen-Geiger. Dessa forma, vamos relacionar grupos climáticos com os biomas e suas respectivas vegetações.

Na tabela abaixo, podemos verificar de forma resumida a relação do que estudaremos ao longo do texto. Cabe ressaltar aqui a importância de sempre pensar nas questões climáticas relacionas à vegetação e vice-versa. Isso porque esses elementos naturais acabam como que se espelhando nas paisagens ao redor do nosso planeta.

biomas mundiais

Se você quiser ver mais sobre os biomas brasileiros, é só acessar nossa aula de Biologia.

Formações vegetais das montanhas

Iniciaremos abordando essas formações que não estão na tabela acima porque têm suas características vinculadas às altitudes elevadas.

Nas montanhas de formação mais recente, o fator climático mais importante é, justamente, a altitude. Nas Montanhas Rochosas (oeste dos EUA e Canadá) e na Sierrra Madre mexicana, por exemplo, são locais em que há o predomínio do clima de montanha.

montanhas rochosas - biomas mundiais
Fotografia das Montanhas Rochosas, no Canadá. Fonte: https://bit.ly/2KGf3Ng

O aparecimento de coníferas e de cumes com neves eternas nas áreas mais elevadas são característicos do clima de montanha.

Nos Andes, por outro lado, por atravessarem toda a faixa oeste da América do Sul e perpassarem as zonas climáticas temperada e tropical, temos características paisagísticas diferenciadas conforme a latitude.

Principais biomas presentes em áreas de clima tropical

Floresta Tropical Pluvial

Nas áreas de baixas latitudes, isto é, próximas da linha do Equador, a temperatura é constantemente muito alta. Esse fator provoca intensa evapotranspiração e baixa pressão. Por isso, esse bioma apresenta períodos chuvosos que se prolongam o ano todo e tem pouca variação de temperatura.

As maiores biodiversidades do mundo se desenvolvem nesse clima quente e úmido, onde cresce uma complexa rede de incontáveis espécies vegetais, com uma fauna muito variada.

Muitas dessas espécies de plantas são higrófilas (típicas de regiões úmidas), latifoliadas (folhas largas e grandes) e as árvores chegam a 50 metros de altura. A diversidade de árvores, somada aos emaranhados de cipós em matas densas, segura umidade e deixa o ambiente abafado.

florestas tropicais - biomas mundiais
Fotografia da floresta amazônica, uma floresta tropical pluvial. Fonte: https://bit.ly/3bDAme5

As florestas pluviais latifoliadas tropicais e subtropicais também possuem uma grande quantidade e variedade de insetos, fungos e bactérias, que decompõem a matéria orgânica rapidamente.

Isso garante a nutrição das exuberantes florestas desse bioma, que mantém a fertilidade dos solos. Esses solos se tornam rapidamente pobres com o desmatamento, por exemplo, como é o caso na Amazônia.

Floresta Tropical Sazonal (Savana)

Também conhecido como Savana, esse é um tipo de bioma que se adapta facilmente à alternância entre verões chuvosos e invernos secos. Ele se apresenta nos hemisférios Sul e Norte, em torno de florestas pluviais latifoliadas tropicais e subtropicais.

cerrado - biomas
Fotografia da vegetação típica do Cerrado. Fonte: Lena Trindade/Brazil Photos/LightRocket/Getty Images

As Savanas no Brasil são conhecidas como cerrado. Ao redor do mundo, também são encontradas na África e na Austrália. Sua vegetação é complexa, com algumas árvores e arbustos por entre campos com ervas e gramíneas.

Os arbustos e as árvores não têm muitas folhas, que geralmente são pequenas com cascas grossas, o que serve para reter líquidos nos invernos secos.

Para revisar este conteúdo resumidamente, veja esta aula do professor Carrieiri:

Principais biomas presentes em áreas de clima desértico

Deserto Subtropical

Esse bioma é composto por dois enormes desertos que limitam as savanas africanas ao norte e ao sul: o Saara e o Calaari, respectivamente. Caracterizam-se por índices pluviométricos baixíssimos, inferiores a 250 milímetros por ano, caindo apenas como pancadas esporádicas.

A baixa umidade faz com que haja grande variação de temperatura, tanto anual como diária. No Saara, em um mesmo dia, registra-se até 40°C durante o dia e 0°C durante a madrugada.

Dois diferentes fatores originam esse bioma: a passagem de correntes marinhas frias, que pouco evaporam; e as elevadas pressões atmosféricas nas proximidades dos trópicos.

A vegetação xerófila desses desertos é extremamente pobre, com destaque às bromeliáceas e cactáceas, que geralmente possuem espinhos e raízes profundas. O Saara e o Calaari são cercados por faixas de transição, dominadas pelo clima semiárido e pela vegetação de estepe.

Deserto Temperado

Esse bioma predomina na América do Norte e na Ásia Central. As altitudes elevadas das Montanhas Rochosas e das Sierras Madres barram a maritimidade no meio-oeste estadunidense e no norte mexicano. O resultado é a baixa umidade relativa do ar e o aparecimento da vegetação de gramíneas chamadas de pradarias. Na Ásia Central, essas gramíneas são chamadas de estepes.

estepes
Vegetação de estepe no sul da Sibéria. Fonte: https://bit.ly/2zEQCgT

Principais biomas presentes em áreas de clima temperado quente 

Floresta Sazonal Temperada

É um bioma encontrado na Europa Ocidental, onde há predomínio do clima temperado oceânico. As estações são bem definidas e os invernos relativamente rigorosos contrastam com verões quentes e úmidos. América, Ásia (China e Japão, sobretudo) e Oceania também abrigam esse tipo de bioma.

A vegetação é composta por árvores de grande porte, em geral, latifoliadas (nogueiras, carvalhos, faias, entre outras). Essas florestas são mistas, pois também são decíduas (plantas que perdem as folhas em alguma estação do ano).

Vegetação Mediterrânea

O clima desse bioma na Europa Meridional é chamado de “mediterrâneo”. Caracteriza-se por registrar verões quentes e secos, contrastando com invernos úmidos e moderados. As temperaturas mínimas que variam entre 6°C e 10°C.

Essa alternância de inverno chuvoso e verão seco decorre dos efeitos revezados de ventos úmidos ocidentais durante o inverno e do “simum” durante o verão. O simum é um vento oriundo de uma zona de alta pressão subtropical localizada no centro do Saara.

O bioma bosque (arbusto) é composto pela vegetação mediterrânea típica, que é complexa, com árvores (carvalhos, oliveiras, sobreiros), arbustos (murtas, urzes) e gramíneas. Folhas duras e revestimentos de cortiça e cera vegetal são adaptações dessas plantas para reter água nos verões quentes e secos.

Pampa

O bioma Pampa se estende pela América do Sul (Brasil, Uruguai e Argentina). Predominantemente herbáceo, sua ocorrência é favorecida pelas quatro estações bem definidas e pela regularidade pluviométrica.

Floresta Pluvial Temperada

No noroeste norte-americano, no sul do Chile, na Tasmânia e na Nova Zelândia, predomina esse bioma composto por espécies perenes. O destaque é das sequoias, árvores extremamente altas, favorecidas pela umidade relativa do ar alta que o inverno úmido e neblinas de verão proporcionam.

Veja esta outra aula do professor Carrieri sobre as formações vegetais:

Principal bioma presente em áreas de clima temperado frio: floresta boreal

Em todo o centro-norte do Canadá, da Escandinávia e da Rússia temos esse bioma, também chamado de Taiga. Possui grande extensão e é relativamente homogêneo, formado por coníferas. O clima temperado frio, com suas estações bem definidas de invernos longos e rigorosos é responsável por sua existência.

Principal bioma presente em áreas de clima polar: tundra

O clima polar, que atua durante o ano todo, garante a existência desse bioma no extremo norte da Europa, Ásia e América. Nesses locais, o inverno se estende por grande parte do ano. Por isso, a neve e os fortes ventos glaciais destroem e fustigam toda essa vegetação rasteira, com temperaturas que podem chegar a -30°C.

Por outro lado, no verão, a elevação de temperatura, que chega até 0°C, permite o desenvolvimento da vegetação. A tundra é um bioma adaptado às baixas precipitações e aos solos pobres. As espécies de plantas (cerca de 1.700) que resistem às condições adversas são compostas por arbustos, ciperáceas, gramíneas, musgos e líquens.

Os solos são praticamente impermeáveis porque há uma camada de gelo (permafrost) logo abaixo, impedindo o crescimento de raízes profundas.

Por fim, confira na figura abaixo uma representação cartográfica com uma distribuição simplificada dos biomas mundiais:

biomas terrestres
Biomas terrestres. Fonte: https://bit.ly/3aFOvpO

Exercícios sobre biomas

1 – (UEPG PR/2019)  

Sobre os biomas presentes no continente asiático, assinale o que for correto.

01. Por estar localizada em uma porção norte do hemisfério setentrional da Terra, a Ásia não possui biomas equatoriais ou tropicais.

02. O continente asiático possui biomas desérticos como o deserto de Gobi, localizado na Ásia Central.

04. Extensas regiões do norte da Sibéria, na Rússia, são dominadas pela tundra e pouco mais ao sul destas pela taiga.

08. O Japão, a Coreia do Sul e a Coreia do Norte possuem em comum, com maior representatividade, o bioma de savanas, com árvores de porte médias e baixas, típicas de climas temperados.

16. A maior parte da vegetação original das ilhas do sudeste asiático é composta de gramíneas e vegetação herbácea. Esse tipo de bioma é conhecido como estepe e pradaria.

2 – (UNICAMP SP/2019)

A figura a seguir retrata a variação latitudinal dos padrões espaciais de distribuição dos principais biomas terrestres.

(Fonte: James F. Petersen, Dorothy Sack e Robert E. Glabler, Fundamentos de Geografia Física. São Paulo: Cengage, 2015, p. 158.)

Considere a figura anterior e assinale a alternativa correta.

a) As florestas têm um aumento na diversidade de suas espécies à medida que a precipitação aumenta e as temperaturas apresentam declínio.

b) Os desertos e as savanas ocorrem em todos os continentes, em áreas com temperaturas elevadas e baixo volume de precipitação.

c) A taiga apresenta espécies arbóreas de maior porte em razão da umidade proveniente das baixas pressões de médias latitudes do Hemisfério Norte.

d) As savanas e as florestas de monções dependem da sazonalidade climática: invernos frios e chuvosos, verões quentes e secos.

3 – (Mackenzie SP/2019)

Considere as afirmações que seguem a respeito dos biomas mundiais.

I. A Tundra é encontrada em áreas muito frias na porção setentrional do planeta. É composta por liquens, plantas herbáceas e musgos. Recobrem os solos congelados (permafrost) da região.

II. A Floresta Boreal ou Taiga é típica das baixas latitudes (abaixo de 45º). Ocorrem no Canadá, península escandinava e na Rússia. Essas regiões apresentam 4 estações bem definidas com paisagem homogênea, sempre verde, mesmo com temperaturas abaixo de 0º, além de apresentarem árvores altas aciculifoliadas.

III. As Pradarias são formações campestres compostas, normalmente, por gramíneas e apresentam-se como excelentes pastagens naturais. Contudo, o uso intensivo do solo pela pecuária tem levado a seu esgotamento e consequente desaparecimento da cobertura vegetal original.

É correto o que se afirma em

a) I, apenas.

b) II, apenas.

c) I e II, apenas.

d) I e III, apenas.

e) I, II e III.

GABARITO: 

1) Gab: 06

2) Gab: C

3) Gab: D

Referências:

LUCCI, Elian Alabi; BRANCO, Anselmo Lazaro; MENDONÇA, Cláudio. Território e sociedade no mundo globalizado, Geografia geral e do Brasil, volume único. São Paulo: Saraiva, 2014.

LUCCI, Elian A.; BRANCO, Anselmo L.; MENDONÇA, Cláudio. Geografia geral e do Brasil: ensino médio. 3. ed. São Paulo: Saraiva, 2005.

SENE, Eustáquio de; MOREIRA, João Carlos. Geografia geral do Brasil, volume 1: espaço geográfico e globalização: ensino médio. 3. ed. São Paulo: Scipione, 2016.

Sobre o(a) autor(a):

O texto acima foi preparado pelo professor João Marcelo Vela para o Curso Enem Gratuito. João é licenciado e mestre em Geografia pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Dá aulas de Geografia e Filosofia em escolas da Grande Florianópolis desde 2015, além de atuar como articulador de Ciências Humanas. E-mail para contato: [email protected]