Concepções do conceito de ideologia

Veja quais são as diferentes concepções de ideologia. Estude Sociologia para o Exame Nacional do Ensino Médio com o Curso Enem Gratuito!

Você já perguntou de onde vêm nossas ideias, lógicas e compreensões acerca do mundo em que vivemos? Já sabemos que a escola, a televisão e os aprendizados familiares moldam nosso comportamento e pensamento, mas segundo quais critérios e referenciais?

Esse conjunto de ideias e visão de mundo que moldam e dão as diretrizes para nossa compreensão e pensamento é o que sociologicamente definimos como Ideologia. Nesta aula você vai aprender mais sobre esse conceito importante da sociologia.

Ideologia é um conjunto de ideias

Ideologia é talvez um dos conceitos mais amplos das Ciências Sociais. Isso porque ele não tem uma única definição, mas foi trabalhado e explicado por diferentes pensadores.

Apesar das diferentes concepções existentes a respeito deste conceito, podemos entendê-lo como um conjunto de ideias, noções ou mesmo opiniões que uma sociedade ou grupo tem sobre um assunto. A ideologia é como uma “visão de mundo”, um conjunto de representações, de valores e também de normas de conduta que indicam como os membros de certa sociedade devem agir e pensar. Como bem define Marilena Chauí, a ideologia é um corpo explicativo que institui um modo de ver pretensamente partilhado por todos.

A ideologia como conjunto de ideias

O conceito de ideologia nasce com o pensador francês Antoine Louis Claude Destutt de Tracy (1754-1836) que buscou compreender quais os elementos que operam e interferem na formação das ideias. Assim, o termo ideologia pode ser entendido, segundo este autor, como a “ciência das ideias”.

Depois de Destutt de Tracy, o termo ideologia ganhou novos sentidos. Um destes sentidos decorre de um discurso de Napoleão Bonaparte, datado de 1812, no qual ele acusou seus opositores de ideológicos, no sentido de expressarem “ideias falsas”. Tais ideias seriam falsas porque estariam apenas no plano do pensamento e não do que se passava na realidade. Deste episódio decorre a compreensão da ideologia como uma ilusão ou falsidade, já que contemplaria apenas o plano abstrato do pensamento, não tendo necessariamente uma ancoragem na realidade.

Já o filósofo positivista Auguste Comte (1799-1857), reavivou o sentido de ideologia dado por Destutt de Tracy – o estudo da formação das ideias- e adicionou nesta compreensão a noção de que ideologia também é o conjunto de ideias de determinada época.

Saiba mais sobre Auguste Comte e o positivismo!

Ideologia como dominação de classe

Outro importante autor que pensa a ideologia é Karl Marx. Em seu livro A ideologia alemã (1846) Marx define a ideologia como um sistema de pensamento, reflexo de uma determinada época, mas, sobretudo reflexo de grupos sociais existentes na realidade e de seus interesses. Neste sentido, a ideologia seria um sistema de ideias que serve a um propósito específico: legitimar a manutenção da ordem social em vigor.

Deste modo, Marx definiu, como bem já havia feito Napoleão, a ideologia como uma ilusão ou falsa consciência. Segundo este autor, a ideologia seria fruto da divisão entre trabalho manual e intelectual, nesta divisão o trabalho intelectual seria a zona de ação das classes dominantes.

Os ideólogos seriam os responsáveis pela produção de ideias puramente teóricas já que elas estariam distanciadas da realidade do trabalho material. Ou seja, os ideólogos produziriam ideias desconectadas e que camuflam da realidade social marcada pela divisão de classes e pelos modos de produção.

A ideologia seria responsável pela imposição das ideias da classe dominante como ideias universais, vale dizer, como ideias da sociedade toda. Ao dominar o trabalho intelectual que produz a ideologia, as classes dominantes no plano econômico também se tornariam dominantes no plano das ideias, valores, e constituição do modo de pensar e viver a sociedade, estabelecendo, por sua vez uma ideologia dominante.

Estude mais sobre Karl Marx!

Ideologia como modo de pensar dominante

Em síntese o que Marx explica sobre a ideologia é que as ideias em voga em qualquer período histórico são aquelas dos grupos que dominam a vida material/econômica e, portanto, dominam também a vida intelectual.
Karl Marx defende uma visão crítica da ideologia e argumenta que a ideologia nunca é neutra, ela serve a um interesse. A ideologia não nasce do nada, ao contrário, ela cumpre um papel na dominação de classe e esse papel precisa ser evidenciado.

Ideologia no cotidiano e transformação social

Conflitos ideológicos e a manutenção da ideologia dominante

Para além de parecer que essa discussão sobre ideologia está distante de nós, ela está ao nosso redor o tempo todo. Sempre que nos relacionamos, exprimimos opiniões e julgamentos, estamos colocando em ação uma serie de pressupostos ideológicos.

Quando vivemos e interagimos em sociedade estamos seguindo uma lógica e um sistema de pensamento que nos foi ensinado. A ideologia não é um evento individual ou mesmo um ato consciente, ela nos cerca através de um esquema maior que podemos ver quando compramos ideias, valores, conceitos que já existiam anteriormente e dos quais somos apenas representantes.

Muitas vezes, entretanto, não estamos de acordo com a ideologia dominante vigente que se impõe sobre nós e também perpassa o nosso cotidiano movimentos de ruptura com esse sistema de ideias dominantes. Se entendemos que o modo de pensar e entender a realidade é fruto de um contexto sócio-histórico, entendemos que esse modo de pensar não é estático. Portanto, a ideologia dominante está sujeita à transformação.

Em outros momentos, aqueles que estão em posição de dominados se organizam em sindicatos, partidos políticos ou em movimentos sociais, como o feminista, negro, estudantil, do campo, pelo direito à moradia e etc. E se contrapõem à ideologia dominante. Greves, contestações, manifestações e passeatas são caminhos de mobilização empregados por estes grupos e movimentos sociais que buscam abrir espaços na teia da ideologia dominante. Estes movimentos reivindicam direitos, mas também trazem seus modos de pensar e entender a vida em sociedade e buscam pela possibilidade de que outros modos de pensar e viver o cotidiano sejam possíveis, para além daqueles já instituídos.

Estas disputas não se dão de forma simples e muitas vezes se expressam em conflitos sociais, pois os questionamentos da ideologia dominante trazem interrogações a respeito da organização da sociedade. Porém, a classe dominante está preparada para reagir aos conflitos e detêm do seu lado os meios de comunicação para disseminar suas ideias e o aparato militar para controlar as ações contrárias a elas e, portanto pode reforçar e impor sua ideologia sempre que deseje. É neste sentido que não raras vezes as manifestações e tentativas de transformação social e discussão da ideologia dominante são taxadas de “baderna”, “confusão” que devem ser controladas ou impedidas.

Para finalizar sua revisão, veja essa videoaula:
Exercícios:

1. (Uem 2011) Assinale o que for correto sobre o conceito de ideologia.

a) Expressa a visão social de mundo de um grupo ou classe social que se impõe ou busca a imposição sobre outro.

b) Define as escolhas dos indivíduos e age sobre eles como um corpo sistemático de representações e de normas.

c) Gera processos de identificação e aceitação de comportamentos, condenando as condutas desviantes.

d) Pretende reproduzir a sociedade e a estrutura de classes que nela se estabelece.

e) Mantém independência dos processos cotidianos da vida social, tendo suporte nas relações estabelecidas no mundo do trabalho.

2. (Unioeste 2009) Com base nos seus conhecimentos sobre o termo ideologia, considere as afirmativas a seguir:

I. Trata-se de um conjunto de ideias, valores ou crenças que orientam a percepção e o comportamento dos indivíduos sobre diversos assuntos ou aspectos sociais e políticos.

II. Na perspectiva marxista, a ideologia é um conceito que denota “falsa consciência”: uma crença mistificante que é socialmente determinada e que se presta a estabilizar a ordem social vigente em benefício das classes dominantes.

III. A ideologia consiste em ideias explícitas, fruto da reflexão coletiva e, portanto, internalizadas por todos os indivíduos sem possibilidades de se romper com seus pressupostos.

IV. A ideologia pode ser usada para manipular, direcionar e/ou limitar a visão das pessoas sobre determinado assunto ou questão.

Assinale a alternativa que contém todas as afirmativas corretas.

a) I e II.

b) I, II e III.

c) I, II e IV.

d) II e IV.

e) II, III e IV.

3. (Ueg 2008)

A Filosofia e a Sociologia são disciplinas que promovem uma reflexão crítica sobre os mais variados temas, particularmente o da ideologia. Partindo de uma análise crítica e utilizando o conceito de ideologia desenvolvido por Marx e outros pensadores, é correto afirmar que o cartum

a) revela que, independentemente dos indivíduos e das classes sociais, todos pertencemos ao povo brasileiro.

b) mostra que, diante da televisão, todos os brasileiros são iguais nesse momento.

c) sugere que há um crescimento quantitativo dos telespectadores com o passar do tempo.

d) mostra que o discurso sobre “povo brasileiro” é ideológico, falso, abole as divisões e desigualdades sociais.

Gabarito:

1. A
2. C
3. D

Sobre o(a) autor(a):

Anna Carolina Horstmann Amorim é cientista social formada pela Universidade Federal do Paraná, é mestra e doutora em Antropologia pela Universidade Federal de Santa Catarina.