Filosofia contemporânea – Filosofia Enem

Revise os acontecimentos históricos que influenciaram a filosofia contemporânea e as principais correntes filosóficas da atualidade.

A filosofia contemporânea tem seu início no século XIX e se estende até os dias atuais.  Na primeira parte deste post você vai revisar alguns acontecimentos históricos que acabaram influenciando não só no contexto social, mas também no campo filosófico. Já na segunda parte você vai estudar as principais correntes filosóficas contemporâneas.

Influências da filosofia contemporânea

Um acontecimento histórico que marca essa passagem da Idade Moderna para a Idade Contemporânea é a Revolução Francesa (1789 – 1799) e junto com ela nasceram os ideais de liberdade, igualdade e fraternidade.

Tudo isto culmina em um entusiasmo, em um certo progresso da humanidade e na defesa da ciência como a principal condutora desse caminho, ou seja, passando a acreditar totalmente no saber cientifico e na tecnologia para controlar a Natureza, a sociedade e os indivíduos.

A expansão do progresso técnico científico e a consolidação do capitalismo trouxeram consigo novas formas de exploração do trabalho humano. Começou-se a questionar, portanto, até que ponto os avanços da ciência e da industrialização tornaram os serem humanos mais felizes. Dentro desse contexto e buscando uma resposta a esta pergunta, surgem as correntes socialistas e suas lutas.

Ainda dentro desse cenário, surge também, um movimento cultural chamado Romantismo. Este movimento foi uma reação ao espírito racionalista, que pretendia abraçar o mundo e orientar a sociedade.

Na passagem do século XIX para o século XX com a criação da Psicanálise de Freud e a teoria da psicologia do inconsciente muitos pensadores começaram a ter dúvidas sobre a total confiança da razão sobre os assuntos humanos.

Nesse mesmo tempo surge a Teoria da Relatividade de Einstein e, um tempo mais tarde, Heisenberg cria o princípio da incerteza, lançando, portanto, uma progressiva mudança nos paradigmas da ciência.

Não podemos deixar de ressaltar também que neste período tivemos duas guerras mundiais que destruíram muitas famílias, vilas, cidades e países. Ao término destas guerras surge o contraste da tecnologia. Dá-se início a grandes invenções como os telescópios que exploram os confins do universo, naves espaciais, engenharia genética e a tecnologia da informação e diversão.

Em contrapartida, a tecnologia também trouxe uma corrida para o armamento juntamente com o medo de uma destruição atômica. E, como alguns teóricos já alertavam, a tecnologia não contribuiu grandemente para diminuir as crescentes desigualdades sociais.

A partir destes fatos históricos já começamos a perceber que a total confiança na razão que surgiu no período moderno começa a entrar em crise. Surge, portanto, uma mentalidade menos arrogante quanto aos benefícios infalíveis da racionalidade científica. Passou-se a perceber que tanto a ciência, quanto a tecnologia contribuíram para a destruição dos valores éticos.

Correntes da filosofia contemporânea

Em reação a isso tudo surgem correntes filosóficas que procuraram voltar a pensar o próprio ser humano num todo e não somente na razão.  Vamos conhecer, de maneira geral, as principais correntes surgidas nessa época.

  • Existencialismo

Tem como ponto de partida a própria existência humana e é a partir da existência que formulam suas reflexões. Em suma, “existir” para essa corrente, nada mais é que a relação consigo mesmo, com os outros seres humanos, com a cultura e com a natureza.

Os principais autores da corrente existencialista foram Albert Camus, Jean Paul Sartre, Simone de Beauvoir, Martin Heidegger e Soren Kierkegaard.

  • Escola de Frankfurt

É um nome dado a um grupo de pensadores alemães de Instituto de Pesquisa Social de Frankfurt, fundado na década de 1920.

A produção desse grupo ficou conhecida como “Teoria crítica da sociedade como um todo”. Os pontos de partida para as reflexões foram as teorias marxistas, freudianas e também tiveram influência da Hegel, Kant e de Max Weber.

Os autores mais destacados da Escola de Frankfurt foram Theodor Adorno, Jürgen Habermas, Herbert Marcuse, Walter Benjamin e Max Horkheimer.

  • Filosofia Pós-Moderna

Esse termo é aplicado a um grupo de intelectuais que apresentam como ponto de partida uma crítica ao projeto da modernidade, ou seja, a emancipação humana-social por meio do desenvolvimento da razão.

Eles têm como ponto de partida para a reflexão os desastres sociais e ambientais como a miséria, desigualdade social, guerras, países economicamente destruídos.

Veja na imagem abaixo os principais autores pós-modernos e as teorias de cada um.

Fonte: https://www.slideshare.net/victorfranca1
Aprofunde sua revisão deste conteúdo assistindo um vídeo que selecionamos para você:

A filosofia contemporânea tem como ponto de partida uma reação a total confiança na razão como meio de emancipação do ser humano e da sociedade. Diante de tantos problemas surgidos na época anterior, surgiram correntes filosóficas que buscaram no próprio ser humano e no seu contexto o meio para as reflexões filosóficas.

Questões sobre filosofia contemporânea

1. Instituto Federal de Educação – PI – 2011
Uma marca da desconfiança da filosofia para com o otimismo cientificista foi o aparecimento da noção de razão instrumental, formulada pelos teóricos da Escola de Frankfurt. Sobre razão instrumental é possível afirmar:
A) Refere-se aos instrumentos usados pela razão para encontrar as explicações mágicas do mundo.
B) Trata-se do exercício da racionalidade científica, que tem por empresa o domínio da natureza para fins lucrativos e coloca a técnica e a ciência em função do capital.
C) Corresponde à maneira através da qual os filósofos Adorno, Horkheimer e Marcuse descreveram a racionalidade ocidental como instrumentalização da emoção.
D) Defende as ideias de progresso técnico e neutralidade científica como elementos que resguardam a positividade da ciência.
E) Os filósofos da Escola de Frankfurt afirmam que a razão instrumental reflete sobre as contradições e os conflitos políticos e sociais, fato que fez com que eles ficassem conhecidos como os filósofos da Teoria Crítica.

2. Instituto Federal de Educação – PI – 2011
Assinale a alternativa que NÃO corresponde aos fundamentos da ciência contemporânea:
A) Noção de método como conjunto de regras, normas e procedimentos gerais, a fim de definir o objeto e para a orientação do pensamento durante a investigação e, posteriormente, para a confirmação ou refutação dos resultados encontrados.
B) As leis científicas definem seus objetos conforme sistemas complexos de relações necessárias de causalidade, complementaridade, inclusão e exclusão, objetivando o caráter necessário do objeto e o afastamento do contingencial.
C) Distinção entre sujeito e objeto do conhecimento, que permite estabelecer a ideia de subjetividade, isto é, de dependência dos fenômenos em relação ao sujeito que conhece e age.
D) A ideia de método pressupõe a adequação do pensamento a certos princípios lógicos universalmente válidos, dos quais dependem o conhecimento da verdade e a exclusão do falso.
E) O objeto científico é submetido à análise e à síntese, que descrevem fatos verificados ou constroem a própria objetividade como um campo de relações internas necessárias, isto é, uma estrutura que pode ser conhecida em seus elementos, propriedades, funções e formas de permanência ou de mudança.

3. (UFMT-2012) A um determinado conjunto de práticas, ideias e pesquisas sociais durante o século XX convencionou-se chamar de Escola de Frankfurt. A respeito do que fizeram e produziram seus principais autores, é correto afirmar:
a) Inspirados nos ideais iluministas, criaram conceitos como os de alienação, reprodutibilidade técnica, indústria cultural e teoria da cultura; com base na leitura de autores neopositivistas como Karnap e Schlick, ao mesmo tempo faziam a proposta de revisão crítica do marxismo.
b) Inspirados nos ideais do Iluminismo – ainda, segundo eles, não totalmente realizados – criaram conceitos como o de indústria cultural; partindo da leitura da obra de autores como Kant e Schopenhauer, criticaram o neopositivismo e procederam à releitura crítica do marxismo.
c) Inspirados pela releitura de Kant – revisão do Iluminismo numa nova forma – e pelas leituras de Schopenhauer e Nietzsche, criaram conceitos como os de teoria crítica e de alienação; partiram da ideia de cultura de massa criticando a evidente oposição entre marxistas e neomarxistas.
d) Criaram conceitos como o de cultura de massa, reprodutibilidade social e teoria social, partindo de uma revisão crítica da obra de neopositivistas como Ernest Bloch e outros; baseados nos percalços da Revolução Russa, criticaram tanto posturas neopositivistas quanto neomarxistas.

4. (UFV) Sobre a chamada Revolução Científica, marque a afirmativa INCORRETA:
a) A lei da gravitação universal foi formulada por Newton, a partir da teoria heliocêntrica e da teoria do movimento dos astros.
b) O método da observação e da experimentação, aliado a razão matemática, contribuiu para o desenvolvimento das ciências modernas.
c) A Revolução Científica foi um movimento de legitimação do poder absoluto monárquico e de aumento do poder eclesiástico.
d) As novas descobertas científicas possibilitaram as grandes navegações e a ascensão da burguesia.
e) As ideias racionalistas de Descartes e a física newtoniana influenciaram o pensamento iluminista do século XVIII.

5. Sobre a Filosofia Contemporânea, quais correntes filosóficas NÃO correspondem a esse período?
a) Idealismo de Hegel; Positivismo de Comte.
b) Racionalismo Cartesiano; Empirismo de Francis Bacon.
c) Pragmatismo de Charles S. Peirce; Neokantismo de Hermann Cohen.
d) Fenomenologia de Husserl; Martin Haidegger.
e) Marxismo de Gramsci; Estruturalismo de Claude Lévi-Strauss.

6. (FUNCAB 2012) Reunidos na Escola de Frankfurt, filósofos alemães (Adorno, Marcuse, Horkheimer) descreveram a racionalidade ocidental como instrumentalização da razão. A ideia de razão instrumental pressupõe uma:
A) transformação de uma ciência em ideologia cientificista.
B) análise neutra e imparcial da natureza e da sociedade.
C) forma de acesso aos conhecimentos verdadeiros.
D) ciência transparente e desmistificada.
E) aplicação de novos saberes e descobertas ao progresso material.

Respostas: 1: b; 2: c; 3: b; 4: c; 5: b; 6: a

 

 

Sobre o(a) autor(a):

Gilson Luiz Corrêa é bacharel em Filosofia pela UNISUL, Licenciado em Filosofia pela UFSC e Especialização em Psicopedagogia pela FMP. Professor do Colégio Catarinense e do Colégio Salvatoriano Nossa Senhora de Fátima.