O processo de formação de palavras na Língua Portuguesa

Você conhece todos os processos de formação de palavras da língua portuguesa? Aprenda mais sobre eles com esta aula de Português para o Enem e para os vestibulares!

O processo de formação de palavras está dentro das grandes áreas gramaticais chamadas ortografia e morfologia.  Há diversas formas de formação de palavras sobre as quais vamos nos aprofundar no decorrer desta aula.

Processos de formação de palavras

Na língua portuguesa, as palavras geralmente se formam por dois processos básico: a composição e a derivação. Vamos entender melhor cada um desses processos de formação de palavras, além de outros!

Formação de palavras por composição

A composição é o processo de formação de palavras a partir da união ou junção de dois ou mais radicais. Os principais são composição por justaposição e composição por aglutinação.

Publicidade

Composição por justaposição

Neste tipo de formação não ocorre alteração fonética na palavra. Ou seja, duas ou mais palavras ficam juntas com ou sem hífen formando uma nova palavra.

Exemplos: sexta-feira, girassol, passatempo.

Na palavra “girassol” acrescentou-se a letra “s”, mas a sonoridade da palavra fica inalterada. Por isso, dizemos que a construção dessa palavra é uma composição por justaposição.

Composição por Aglutinação

Na formação de palavras por aglutinação ocorre a supressão de vocábulos. Sendo assim, ao unirmos dois ou mais radicais das palavras para formar uma nova, perdemos algumas letras.

Exemplos:

  • planalto (plano alto)
  • fidalgo (filho de algo – referindo-se à família nobre)
  • hidrelétrica (hidro + elétrica)

Formação de palavras por derivação

As palavras que são derivadas de outra, chamada primitiva, são classificadas como derivadas. Observe alguns exemplos de palavras formadas por derivação:

Palavra primitiva Palavra derivada
Jardim Jardineiro, jardinagem
Mar Marinheiro, marítimo
Chave Chaveiro
formação de palavras
Figura 1: derivação de palavras

Derivação prefixal ou prefixação

A prefixação é o processo pelo qual a palavra é formada pelo acréscimo de prefixo à palavra primitiva.

Exemplos: escrever – descrever; capaz – incapaz.

Derivação sufixal ou sufixação

A derivação sufixal é o processo de formação de palavras que resulta no acréscimo de sufixo à palavra primitiva, que pode sofrer alteração de significado ou mudança gramatical com a adição do sufixo.

Exemplo: socialização.

Observe que o sufixo -ação transforma o verbo “socializar” em substantivo.

A derivação sufixal pode ser classificada como:

a) Derivação sufixal nominal

É o processo de formação de palavras que origina substantivos e adjetivos.

Exemplos: Pão- padaria; Riso- risada.

b) Derivação sufixal verbal

É o processo de formação de palavras que forma verbos.

Exemplo: luta- lutar.

c) Derivação sufixal adverbial

É o processo de formação de palavras que forma advérbios de modo.

Exemplo: covarde- covardemente.

d) Derivação prefixal e sufixal

É o processo de formação de palavras que ocorre quando a palavra derivada resulta do acréscimo não simultâneo de prefixo e sufixo à palavra primitiva. Exemplo:

Palavra Inicial Prefixo Radical Sufixo Palavra Formada
feliz in feliz mente infelizmente

Veja que a presença de apenas um desses afixos é suficiente para formar uma nova palavra, pois em nossa língua existem as palavras “infeliz” e “felizmente”.

Derivação parassintética ou parassíntese

É o processo de formação de palavras que ocorre quando a palavra derivada resulta do acréscimo simultâneo de prefixo e sufixo à palavra primitiva.

Exemplos:

Palavra Inicial Prefixo Radical Sufixo Palavra Formada
alma des alm ado desalmado
elegante des elega nte deselegante

Neste tipo de formação de palavras, se retirarmos um dos afixos, a palavra não existe. Veja o caso de desalmado: “desalm” ou “almado” não existem. Isso não ocorre com a derivação prefixal e sufixal, na qual ao retirarmos um dos afixos, as palavras existem de forma autônoma.

Derivação regressiva

É o processo de formação de palavras que ocorre quando uma palavra é formada não por acréscimo, mas por redução. Veja os exemplos a seguir:

  • almoço (substantivo) – almoçar (verbo)
  • beijo (substantivo) – beijar (verbo)

Atenção: caso o substantivo denotar ação, será palavra derivada, e o verbo palavra primitiva. Como as palavras “almoço” e “beijo” indicam ações, são palavras derivadas.

Na derivação regressiva formam-se, principalmente, substantivos a partir de verbos. Por isso, recebem o nome de substantivos deverbais. Veja os exemplos a seguir:

o portuga (de português)

o comuna (de comunista)

amasso (de amassar).

Derivação imprópria

É o processo de formação de palavras que ocorre quando determinada palavra, sem sofrer qualquer acréscimo ou supressão em sua forma, muda de classe gramatical. Verifique os exemplos:

1) Os adjetivos passam a substantivos. Por exemplo:

  • Os inteligentes serão compensados.

2) Os particípios passam a substantivos ou adjetivos. Por exemplo:

  • Aquele homem alcançou um feito passando na prova do concurso.

3) Os infinitivos passam a substantivos. Por exemplo:

  • O olhar de Débora era fascinante.

4) Os substantivos passam a adjetivos. Por exemplo:

  • A funcionária fantasma foi despedida.

5) Os adjetivos passam a advérbios. Por exemplo:

Falei alto para que todos escutassem.

  • 6) Palavras invariáveis passam a substantivos. Por exemplo:

Não escreveu o porquê daquilo tudo.

7) Substantivos próprios tornam-se comuns. Por exemplo:

  • Aquela supervisora é uma caxias! (chefia exigente e severa)

Redução

É o processo de formação de palavras no qual algumas apresentam, ao lado de sua forma plena, uma forma reduzida. Observe os exemplos:

  • Fone – por telefone
  • Refri – por refrigerante
  • Auto – por automóvel.

Também dentro deste processo existem as siglas. Exemplos: RS (Rio Grande do Sul); UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina).

Hibridismo

É o processo de formação de palavras no qual entram elementos de línguas diferentes. Veja os exemplos:

  • auto (grego) + móvel (latim): automóvel.

Onomatopeia

Na onomatopeia, numerosas palavras devem sua origem à imitação da fala humana, animais, sons da natureza ou objetos.

  • Exemplos: au-au, blém-blém, cocoricar, toc-toc.

Videoaula sobre o processo de formação das palavras

Para você concluir bem esta revisão, assista à aula da professora Mercedes, de Português, explicando cada um dos processos!

Exercícios

.

Sobre o(a) autor(a):

Os textos e exemplos acima foram preparados pela professora Andressa da Costa Farias para o Blog do Enem. Andressa é formada em Letras Português e Literatura Brasileira pela Universidade Federal de Santa Maria. E atualmente cursa Doutorado em Literatura pela Universidade Federal de Santa Catarina. Colabora eventualmente escrevendo crônicas para o jornal Diário de Santa Maria (RS) das quais posta no blog pessoal: www.andressacf.blogspot.com Facebook: https://www.facebook.com/andressa.dacostafarias

Compartilhe: