Ortografia: as principais regras da grafia correta das palavras

Aprenda sobre ortografia e as principais regras dispostas no Novo Acordo Ortográfico. Mande bem em Línguas no Enem e nos vestibulares!

Dentro da grande área gramatical da ortografia encontra-se a explicação sobre o emprego das letras. Isso porque a ortografia é a parte da gramática que estuda e estabelece a grafia correta das palavras. Atualmente no português brasileiro segue-se o que recomenda o Novo Acordo Ortográfico estabelecido em janeiro de 2009.

O que é ortografia

A ortografia é a parte da gramática normativa que ensina a escrever corretamente as palavras da língua portuguesa. Na grande maioria das vezes, o emprego das letras é associado à etimologia (estudo das origens) das palavras.

Contudo, precisamos da ortografia também para escrever bem uma redação ou interpretar um texto. As principais dúvidas relacionadas ao uso de algumas letras referem-se à aplicação do “x”, “ch”, “c”, “ç”, “s”, “z”, “j” e “g” para a formação das palavras.

Publicidade

No site da Academia Brasileira de Letras é possível consultar o VOLP, o Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa, na sua 5ª edição, 2009. Esse arquivo contém 381 mil verbetes, as suas respectivas classificações gramaticais e outras informações conforme descrito no Acordo Ortográfico.

Principais regras da ortografia

Em seguida, veja algumas regras que vão te ajudar a lembrar a ortografia das palavras.

Uso de x em vez de ch

a) Depois de ditongos, usamos x. Por exemplo: faixa, ameixa.

Exceções: recauchutar (e derivados) e guache.

b) Depois das iniciais “me” e “en”. Por exemplo: mexer, mexerica, enxada.

Exceções: mecha (e derivados), anchova, encher (e derivados), encharcar (derivado de charco)

Quando usar c, ç, s ou z

O c, sem a cedilha, é usado depois de ditongos: foice, coice, meiguice.

Já o ç é usado em duas ocasiões, de acordo com a nossa ortografia:

a) Em palavras de origem árabe, tupi ou africana: paçoca (tupi), miçanga (africana).

b) nos sufixos -ação, -aço, -iço e -iça: acentuação, ricaço, carniça.

Usa-se s nos seguintes casos:

a) Depois de ditongos: pausa, maisena, deusa, coisa

b) No sufixo -ês indicador de origem, procedência: calabrês, chinês, japonês.

c) Nos sufixos -esa e -isa formadores de femininos: calabresa, princesa, sacerdotisa.

d) Nos sufixos – oso e -osa formadores de adjetivos: bondoso, honroso, saborosa, gulosa.

Por sua vez, o z é usado nas situações a seguir:

a) Nos substantivos abstratos derivados de adjetivos: sensatez, frigidez, moleza, certeza

b) Nos sufixos -triz, formadores de femininos: imperatriz, embaixatriz, atriz

c) Nos sufixos formadores de aumentativos e diminutivos: copázio, cartaz, florzinha, paizinho

Exceções: quando a palavra primitiva contém a letra “s”. Por exemplo: casa → casinha, rosa → rosinha.

d) Nos verbos formados pelo sufixo -izar: utilizar, civilizar, utilizar, hospitalizar.

Atenção!

Há palavras que parecem ter o sufixo “izar”, mas não é o caso. Veja os exemplos:

  • análise + ar = analisar;
  • friso + ar = frisar.

Quando usar j ou g

De acordo com a ortografia, usa-se o j nas seguintes situações:

a) Nas palavras de origem árabe, tupi ou africana: jiboia (tupi), canjica (africana), alfanje (árabe).

b) Nas palavras derivadas de outras que já contêm a letra j. Por exemplo: brejo → brejeiro, varejo → varejista.

c) Na conjugação de verbos terminados em -jar: viajar, velejar, bocejar, pelejar, despejar.

Atenção: apesar de “viajar” e sua conjugação serem com j, o substantivo é com g: “viagem”.

Usa-se g nos casos a seguir:

a) Nos substantivos terminados por – agem, -igem e -ugem: barragem, fuligem, vertigem, ferrugem

Exceções: pajem, lambujem.

b) Nas terminações – ágio, -égio, -ígio, -ógio e úgio: pedágio, egrégio, vestígio, relógio, refúgio.

Videoaula sobre ortografia

Para entender melhor as regras da ortografia, assista à videoaula abaixo, em que a professora Mercedes faz um resumo sobre as principais dúvidas de escrita.

Exercícios sobre ortografia

Por fim, resolva os exercícios abaixo e treine seus conhecimentos em ortografia.

.

Compartilhe: