Mídias digitais e sua influência nas práticas de atividade física 

As mídias digitais têm, por meio dos conteúdos nela divulgados, o poder de influenciar nossas decisões e até mesmo nosso estilo de vida. Entenda, na aula de hoje, os riscos e os benefícios disso.

As mídias digitais facilitaram a propagação e o acesso às informações, impactando nossa vida de várias formas. Inclusive, na maneira com que nos relacionamos com as atividades físicas.

A origem da palavra mídia vem do latim e representa “meio”. Relacionada à comunicação, refere-se aos meios de se comunicar, por meio de televisão, internet, revistas, entre outras. O que permite a conexão entre as pessoas, transmitindo e produzindo informações.

Hoje vamos falar sobre como os conteúdos divulgados nesses meios podem influenciar na hora de realizar o nosso exercícios diário.

As mídias digitais podem tanto nos ajudar quanto nos atrapalhar no momento de realizar uma atividade física.As mídias digitais podem tanto nos ajudar quanto nos atrapalhar no momento de realizar uma atividade física.

A relação de influência nas mídias digitais

As mídias digitais permitiram que os telespectadores deixassem de ser sujeitos passivos em relação à comunicação de massa e passassem a ter grande agência na produção de informações. Através das redes sociais, as vozes dos usuários podem ser amplificadas pelo compartilhamento de informações.

Entretanto, existe um pequeno grupo de pessoas que por meio da utilização das mídias digitais pode estabelecer uma grande influência em seu público. Os chamados influencers digitais.

Assim, ela tem o poder de influenciar na imagem corporal, na maneira de se vestir, de se portar, alimentar, movimentar e até mesmo na prática de atividade física daqueles que consomem essas mídias. 

As mídias digitais são consideradas um mediador entre as pessoas e a sociedade. As mídias digitais são consideradas um mediador entre as pessoas e a sociedade. 

Mídias digitais e padrões corporais

Na atualidade, uma característica muito forte das mídias digitais e sociais é a capacidade de gerar e reafirmar um conceito de padrão corporal. Padrões esses que estão inteiramente relacionados a aparência e a estética.

Consequentemente, os padrões estéticos impostos socialmente acabam servindo para eleger um corpo considerado ideal. A partir disso, tudo que não se encaixa nesse padrão, é estigmatizado, está errado, é feio.

A mídia também influencia nesses padrões ao possibilitar a disseminação de atitudes que permitem alcançar esse ideal de beleza, apresentando maneiras de se alimentar e se exercitar, principalmente.

A influência das mídias digitais nas atividades físicas

As informações midiáticas são rápidas, novas e atuais, aparecendo a todo momento. Geralmente, são ligadas à elementos áudio visuais. Mexendo com os nossos sentidos e de certa forma, entrando em nossa mente.

Em suma, podemos dizer que são muitas as questões abordadas na televisão, internet, jornais e revistas. Além de apresentarem padrões corporais, em uma visão capitalista, as informações sobre saúde, aceitação, amor próprio, também são divulgados na mídia.

Dessa maneira, a cultura da prática de atividade física nunca esteve tão forte, graças a influência da mídia, e digamos que, atualmente, principalmente da internet e das redes sociais

Hoje em dias as mídias digitais influenciam cada vez mais a aderência e adesão na prática de atividades físicas.Hoje em dias as mídias digitais influenciam cada vez mais a aderência e adesão na prática de atividades físicas.

O papel das mídias digitais na definição de padrões de beleza

Parte da mídia leva-nos a acreditar que precisamos alcançar um padrão. Precisamos nos aparentar magros ou malhados, atléticos. E por essa razão, devemos praticar exercícios com frequência, para nos enquadrarmos nisso.

Outra parte, nos leva a refletir sobre nossa própria saúde. Que precisamos nos movimentar por que buscamos saúde, bem estar físico e psicológico. Que praticar atividades regulares é uma forma de amar e respeitar o próprio corpo, e não pela razão de querer mudá-lo.

De qualquer maneira, a divulgação sobre a importância da prática de exercícios físicos aumentou muito com o passar do tempo. Aponta-se que 98% das pessoas possui alguma insatisfação com seu corpo. Levando em conta essa grande insatisfação vinda das pessoas, encontra-se mais uma brecha da mídia para implantar questões da necessidade de se alcançar um padrão praticando exercícios físicos.

As inverdades sobre as atividades físicas

Precisamos refletir também, que nem tudo que é exposto dos canais de comunicação é verdadeiro e real. A mídia, sob influência capitalista, pode utilizar de meios não verdadeiros e divulgá-los como informação.

Na onda das “fake-news”, nós, consumidores desses conteúdos, precisamos estar atentos e possuir senso crítico para avaliarmos a fonte e a confiabilidade das fontes que lemos/consumimos.

Um fato, que deveria ser inaceitável, é a própria mídia virando espécie de concorrente a profissionais formados e capacitados. A educação física e a nutrição sofrem disso, justamente por lidarem com estética e imagem corporal.

A promessa do corpo perfeito nas mídias digitais

Todos já vimos, ou veremos, promessas milagrosas para emagrecer ou ficar com o corpo dos sonhos (imposto pela sociedade). Quando na verdade, isso não é real, ou pode colocar em risco a saúde das pessoas. Muitas vezes, profissionais são desacreditados ou questionados por algo que foi lido na internet. 

O exercício ilegal da profissão também é um fato quando tratamos de mídia. Muitas pessoas que não possuem capacitação acabam por prescrever exercícios, treinos e até dietas, e muitas outras coisas pertinentes a outras profissões.

O problema dos falsos profissionais nas redes sociais

A expansão do mundo fitness acaba levando a um oportunismo de algumas pessoas, bem como acaba ajudando e contribuindo pra outras. Para ficar claro, usaremos o exemplo do Instagram, uma das redes sociais mais usadas na atualidade.

Nesta rede social, a quantidade de conteúdo é gigantesca. Informações confiáveis e outras não. Padrões corporais impostos, ao mesmo tempo que uma geração que presa apenas pela saúde também cresce.Nesta rede social, a quantidade de conteúdo é gigantesca. Informações confiáveis e outras não. Padrões corporais impostos, ao mesmo tempo que uma geração que presa apenas pela saúde também cresce.

O blogueiros, ou influencers, como são comumente chamados, possuem o poder de influenciar o estilo de vida de milhares de pessoas. Um estudo mostrou que quando se trata de atividades físicas, a internet é mais procurada que um profissional de educação física. Isso deveria ser, no mínimo, questionado, né?

Precisamos lembrar, que mesmo que um influenciador digital divulgue a prática de exercícios físicos, ele não possui os conhecimentos fisiológicos, anatômicos, biomecânicos, que um profissional da área possui.

Benefícios das mídias digitais para a educação física

As mídias nessa era digital podem trazer inúmeros benefícios ou malefícios aos consumidores, levando em consideração o que foi falado anteriormente. Como benefícios, podemos elencar o fato de que mais pessoas estão praticando atividades físicas por influência dos conteúdos que consome. 

Quando isso ocorre com consciência, a procura por informações confiáveis é imprescindível. Criou-se uma cultura de se movimentar, ser saudável, ter uma alimentação balanceada. Esse tipo de influência no estilo de vida das pessoas tente a ser benéfico, quando o conteúdo é passado com boa fé.

Riscos à saúde

Porém, por outro lado a imposição muito forte de padrões de beleza, pode ser prejudicial à saúde mental e física das pessoas. Os conteúdos impostos na mídia podem influenciar o modo de agir e pensar das pessoas. 

Outro lado a ser pensado, é a forma como essas informações são difundidas. Se elas são propagadas por especialistas capacitados na área de saúde e atividade física, ou apenas pessoas que seguem aquele estilo de vida, muda a perspectiva e vale a reflexão.

O exercício ilegal da profissão, é crime. Contudo, um senso crítico para analisar esses conteúdos é extremamente necessário. Riscos à saúde são um fato quando se trata de prescrição de exercícios sem supervisão ou orientação de um profissional.

O nosso corpo foi feito para se movimentar e ingerir alimentos naturais, precisamos levar isso em consideração à nossa saúde. Mas o nosso corpo não deve ser imposto a padrões sociais que levam apenas a estética em consideração.

Aproveite a leitura desse tema e reflita sobre quais conteúdos você anda consumindo na internet! Assista o vídeo a seguir sobre como o que é mostrado na mídia pode ser manipulado a aparentar algo que não é real, e após isso, responda as questões.

Vídeo-aula

Exercícios

1) As mídias tem o poder de influenciar e sensibilizar seus consumidores a praticarem atividades físicas. Isso acontece, principalmente, devido às questões abaixo, exceto:

A) Sensibilizando os consumidores desses conteúdos, eles continuarão a usufruí-lo;

B) Os padrões de beleza são cada vez mais impostos, e é pregado que se você pratica atividades físicas, fica mais fácil alcançá-los;

C) As questões acerca de saúde são retratadas nas mídias, mostrando que um estilo de vida saudável trará inúmeros benefícios;

D) A prática de atividade física é difundida apenas tratando-se apenas de questões relacionadas à saúde.

2) A importância de se consumir conteúdos nas mídias vindos de fontes confiáveis é inegável. Explique por que isso deve acontecer. 

GABARITO

1- D

2 – Sugestão de resposta: Como a mídia tem o poder de nos influenciar a praticar e fazer certas coisas, é de extrema importância que aquilo que consumimos e recebemos como informação seja verdadeiro. Exemplo disso é a prática de atividades físicas, que caso não seja prescrita por um profissional capacitado, pode acarretar em danos à saúde do praticante.

Compartilhe: