O que é dança: manifestação corporal, cultural e questões do Enem

A dança é composta por movimentos ritmados, acompanhados geralmente de música e integra diversos gestos corporais.

O Enem adora pedir temas relacionados às manifestações culturais e a dança está inserida nesse tema!

bailarinos dançando
Imagem 1: A dança é uma manifestação corporal e cultural.

A dança é uma manifestação cultural e corporal, considerada uma das mais antigas. Constituída de movimentos ritmados e acompanhados geralmente de música, integra diversos gestos corporais e apresentações artísticas. Usada como forma de prática de exercício físico, ela é hoje uma das atividades mais populares do mundo.

Dança primitiva

Repleta de significados, a atividade está presente desde os primórdios da humanidade. Os indícios mostram que ela foi também uma maneira de comunicação. Vemos os registros em pinturas rupestres nas paredes de sítios arqueológicos, deixadas pelos hominídeos, como na figura a seguir:

a dança primitiva
Imagem 2: Pintura rupestre do sítio Xique-Xique, em Seridó, Rio Grande do Norte. Na pintura é possível observar que as pessoas desenhadas repetem movimentos. Fonte: http://wikidanca.net/wiki/index.php/Dan%C3%A7as_Primitivas.

Chamadas de danças primitivas, o homem dançava por diversos motivos. Muitas vezes o motivo era espiritual ou relacionados à sobrevivência. Assim, dançavam para evitar fenômenos naturais que prejudicassem de alguma forma a caça, por exemplo.

Além disso, de acordo com a análise das pinturas rupestres, os movimentos se assemelhavam aos dos animais.. Consistiam também em bater de palmas e pés, geralmente feita em círculos. Ademais, podemos relacionar através das semelhanças, com as danças indígenas que vemos até hoje.

A dança nas civilizações antigas

Nas primeiras civilizações, as danças tinham um cunho religioso muito forte. Temos exemplo disso no Egito, Índia e Grécia, locais onde eram feitas para homenagear os deuses, chamadas danças sagradas.

Entre proibições, na Idade Média, a atividade não deixou de acontecer. Por exemplo, as danças camponesas continuavam clandestinamente. Um registro interessante foram as chamadas “danças macabras”, que aconteciam por volta do século XI e XII para espantar as doenças frequentes da época.

A partir do renascimento, com o desligamento da arte pela igreja, a prática ganha espetáculos artísticos. Organizados até por Leonardo da Vinci, se destaca a modalidade balé. Assim, foi nesse período que surgiram os primeiros profissionais e os primeiros livros sobre dança.

pintura dança da morte
Imagem 3 – Pintura do século 18, representando a dança da morte. Muito presente na literatura do período, a representação da dança da morte constituía uma alegoria, onde a dança da morte é realizada por todos, independentemente da sua origem.

Após esse período renascentista, a dança evoluiu cada vez mais, se dividindo e criando modalidades diversas. Sendo as mais conhecidas: balé, dança de salão, dança moderna, dança contemporânea e dança de rua.

Balé

O balé surgiu na Europa, no período renascentista e se aprimorou e difundiu em diversos países. Temos, por exemplo, esses países que se destacaram na modalidade: Dinamarca, Itália e Rússia.

Considerado uma dança muito técnica e rebuscada, o balé está muito presente até hoje. Aulas acontecem com frequência em estúdios e escolas. Se divide também em modalidade próprias, como o balé clássico e contemporâneo.

Dança de salão

É uma das mais populares hoje em dia, sendo considerada tudo aquilo que se dança a dois. Criada também na Europa, é o encontro de dois corpos, sendo um deles condutor, e o outro, conduzido.

Exemplos dessa modalidade popularizado no Brasil são: forró, dança de gafieira, bolero entre outros. Dessa maneira, a modalidade acaba sendo uma ótima ferramenta para integração social.

Dança moderna

A partir de uma certa revolta de bailarinos clássicos, a dança moderna surgiu para quebrar paradigmas. Nesse sentido, os bailarinos queriam a liberdade para expressar seus sentimentos a partir de passos de dança.

Sendo assim, os passos extremamente técnicos e coreografados do balé clássico, não serviam mais. Esse estilo acaba por ser mais livre, os bailarinos geralmente estão descalços e com roupas simples e leves. Assim, seu objetivo principal é a expressão das emoções internas.

Contemporânea

Já a dança contemporânea, segue da dança moderna, mas é ainda mais livre. Sua técnica é tão abrangente, a ponto de que todos podem praticá-la. Também se define em expressar sentimentos, mas além disso, ideias e conceitos.

A dança moderna começou a se libertar do balé, já a contemporânea se libertou totalmente, deixando muitas vezes até a estética de lado.

Dança de rua

A dança de rua, por sua vez, reflete os Estados Unidos na década de 70. Dançada com o uso do Hip-Hop, também conhecida como Breakdance, era usada como alternativa para os jovens não entrarem a gangues.

Além disso, é nesse estilo onde acontecem as competições chamadas “rachas”, onde os bailarinos se enfrentam e o que realizar os passos mais difíceis e chamativos, vence.

Folclóricas

Não podemos deixar de lado as danças folclóricas, que geralmente são passadas de geração em geração e expressam a cultura de uma região. Nesse sentido, nela se atribuem aspectos religiosos, do cotidiano, lendas ou fatos históricos, e são uma das principais manifestações culturais.

Geralmente, as danças e manifestações folclóricas acontecem para se demonstrar gratidão e afeto à cultura, preservando a história de um povo. Elas são, por exemplo, expressas por brincadeiras, danças de roda e músicas com letras simples.

No Brasil, as manifestações folclóricas são muito populares. Você inclusive já deve ter participado ou assistido alguma. Dentre elas, as mais conhecidas são: quadrilha, samba de roda, frevo, ciranda, pau-de-fitas, entre outras.

As relações com a sociedade

A dança, por ser uma prática corporal, mas também social e cultural, traz junto de si inúmeras reflexões e conteúdos a serem debatidos. Dentre eles, nos deparamos com a tendência de feminizar a atividade.

Sabemos que na nossa sociedade, há uma tendência a se dividirem características atribuídas aos sexos: feminino e masculino, criando-se assim o contexto do gênero. Logo, a dança, por aspectos sociais, é mais atribuída como artefato feminino, criando uma barreira entre o sexo masculino e a prática da modalidade.

Dessa maneira, pouco se vê de meninos e homens matriculados em aulas de balé ou outras modalidades de dança. Como já mencionado anteriormente, a sociedade feminiza a atividade.

Atualmente, com as questões de sexo em gênero em alta, essas questões sociais vêm se modificando cada vez mais, mostrando um resultado positivo.

Analisando com mais profundidade, podemos perceber que as características que sempre são atribuídas às mulheres socialmente, são as mesmas exigidas na dança. A graciosidade, leveza e delicadeza são algumas dessas características que podemos observar.

Basta aos praticantes e simpatizantes da modalidade olharem com senso crítico a questão, quebrando paradigmas e preconceitos tão enraizados em nossa sociedade.

Vemos então, que a dança pode ser vista sob diversos aspectos, seja como manifestação cultural, corporal e social, seja como forma de prática de atividades físicas. Além disso, é algo belo e clássico e também que nos diz muito sobre nossa sociedade. A prática nos traz ideias, conceitos e sentimentos, basta o nosso olhar cuidadoso.

Por fim, assista a esse vídeo complementar sobre as representações da dança, e a seguir, confira as questões de vestibulares e Enem que englobam o assunto. Não esqueça: analise a prática em todos os seus aspectos!

Por fim, resolva os exercícios e veja como o tema pode cair no Enem e vestibulares.

Exercícios
1) (UEM – 2013)

Considerando a dança como um dos conhecimentos tematizados pela educação física, assinale o que for correto.

01) A dança é uma manifestação da cultura corporal que integra o universo das linguagens artísticas contemporâneas, compondo um denso registro de saberes, gestos, sentidos e significados que exprimem e permeiam a realidade complexa em que vivemos.

02) O senso comum traz a ideia de dança como atividade de características femininas, aspecto que contribui, muitas vezes, para a diminuição do interesse de meninos em se matricularem em turmas dessa manifestação cultural.

04) A dança, no contexto de uma sociedade pautada pela razão e por modelos de ciência, quando vista em oposição ao campo racional, é percebida como conhecimento inferior.

08) Na atualidade, a dança galga os espaços da indústria da diversão e, com o objetivo de alegria e de distração, contribui para reflexões na dimensão da arte e da educação.

16) A dança clássica reforça as expectativas da sociedade em relação às mulheres, uma vez que as lições sobre feminilidade, frequentemente aprendidas nessa manifestação cultural (silenciosas, obedientes, graciosas e bonitas), são as mesmas que as meninas aprendem em outros lugares.

2) (UEM – 2013)

A dança é uma das formas mais antigas de expressão do ser humano, resultado das construções históricas e da diversidade cultural de diferentes povos. Sobre o assunto, assinale o que for correto.

01) Dança de salão, dança moderna, dança contemporânea e dança do ventre são modalidades de dança reconhecidas historicamente pela sociedade.

02) A prática da dança pode contribuir com o desenvolvimento de um sentido ampliado de saúde corporal em diferentes fases do desenvolvimento, como na adolescência, que é o período de maiores transformações corporais, psíquicas e sociais.

04) A arte dos breakers é o free style, que alcança sua maior visibilidade artística no momento do Racha, espécie de competição em que os dançarinos se desafiam, gerando a necessidade de incorporar ao movimento uma qualidade expressiva.

08) As primeiras representações de dança deram-se no campo do sagrado, sendo ligadas, portanto, a atos e a cerimônias. Posteriormente, foram reconhecidos laços entre danças guerreiras, rituais agrários e danças totêmicas.

16) A dança Break, da cultura hip-hop, teve origem nos bairros negros e latinos de Paris, na década de 1960.

3)(ENEM 2011)

A dança é um importante componente cultural da humanidade. O folclore brasileiro é rico em danças que representam as tradições e a cultura de várias regiões do país. Estão ligados aos aspectos religiosos, festas, lendas, fatos históricos, acontecimentos do cotidiano e brincadeiras e caracterizam-se pelas músicas animadas (com letras simples e animadas), figurinos e cenários representativos.

SECRETARIA DA EDUCAÇÃO. Proposta Curricular do                            Estado de São Paulo. Educação Física. São Paulo: 2009 (adaptado).

 

A dança como manifestação e representação da cultura rítmica, envolve a expressão corporal própria de um povo. Considerando-a como elemento folclórico, a dança revela

A) manifestações afetivas, históricas, ideológicas, intelectuais e espirituais de um povo, refletindo seu modo de expressar-se no mundo.

B) aspectos eminentemente afetivos, espirituais e de entretenimento de um povo, desconsiderando fatos históricos.

C) acontecimentos do cotidiano, sob influência mitológica e religiosa de cada região, sobrepondo os aspectos políticos.

D) tradições culturais de cada região, cujas manifestações rítmicas são classificadas em um ranking das mais originais.

E) lendas, que se sustentam em inverdades históricas, uma vez que são inventadas, e servem apenas para a vivência lúdica de um povo.

GABARITO

1) 23 (01-02-04-16)

2) 15 (01-02-04-08)

3) A

Sobre o(a) autor(a):

O texto foi escrito pela professora Milena Boeng, Bacharela em Educação Física pela Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC).

Compartilhe: