Política, poder e Estado

Estude as relações entre política, poder e Estado, entendendo como estes temas influenciam nossa vida cotidiana.

Talvez você não saiba, mas a Ciência Política – que é uma das três ciências sociais – estuda muito mais do que os partidos políticos. Esta ciência estuda as relações de poder na sociedade, ou seja, as forças que estão em jogo na relação entre o povo e o governo.

A Ciência Política nos ajuda a entender como funcionam o governo, as leis, os partidos e tudo aquilo que influencia ou regulamenta a nossa vida em sociedade. Neste post, vamos explicar melhor como a política está presente em nossa vida.

O que é a política?

Muito se fala em política nos dias de hoje, mas poucos sabem exatamente o que ela significa, tanto na teoria como na prática.

A política engloba todos os aspectos relacionados ao poder em uma sociedade. Ela é o conjunto de práticas e ideias que envolvem as relações de poder. A política está tanto no Estado, ao qual chamamos de governo, como no nosso dia-a-dia.

As políticas de Estado são aquelas feitas pelos nossos governantes. Por exemplo, a implantação de um novo serviço no SUS, a construção de uma ponte ou a demarcação de uma terra indígena. Estas políticas podem ser feitas em nível municipal, estadual ou federal.

A política também está no nosso cotidiano. Quando pesquisamos atentamente sobre os candidatos antes de irmos às urnas votar, quando denunciamos um crime ambiental ou quando nos calamos frente a uma injustiça social estamos fazendo política.

política construção coletiva
Política em construção. Fonte: http://www.vozdascomunidades.com.br/destaques/eu-acredito/

Quem constrói a política?

Muitas vezes, pensamos que a política é algo que só diz respeito aos governantes e aos partidos políticos, achando que não precisamos nos ocupar dela ou que pouco diferença irá fazer o nosso envolvimento na política.

Algumas pessoas pensam que o voto é o único ou grande ato que um cidadão pode fazer pela política de seu país. Esta forma de pensar, muito comum na sociedade, nos leva ao pensamento errôneo de que quem constrói a política não somos nós.

Na prática, quem constrói a política é o cidadão. Pequenos atos cotidianos são atos políticos.

Por exemplo: quando eu, ao perceber que o caminhão da coleta seletiva de lixo não passa na minha rua, resolvo ligar para o órgão responsável e fazer uma reclamação, estou realizando um ato político. Quando me reúno com alguns vizinhos e faço um abaixo-assinado solicitando à prefeitura que minha rua de chão batido seja calçada, estou realizando um ato político. Da mesma forma, quando eu furo a fila do banco porque tenho um conhecido que está nela, “passando para trás” pessoas que chegaram antes de mim, também estou realizando um ato político.

Atos políticos são decisões cotidianas que afetam minha vida e a de outros membros da sociedade e que estão relacionadas a direitos e deveres que temos como cidadãos. Assim, a política costuma refletir as ações políticas de seus cidadãos.

política e corrupção
Corrupção no cotidiano
Fonte: https://www.pinterest.pt/pin/483714816212588466/

Contudo, não podemos concluir que é natural que os representantes políticos do Estado simplesmente reproduzam o que veem ocorrer na sociedade.

Quando elegemos estes representantes, ao qual chamamos de políticos, esperamos – e deveríamos exigir! – que eles criem políticas públicas que atendam aos interesses do povo, ou seja, que eles invistam em saúde, educação, segurança, cultura, etc.

O Estado arrecada dinheiro do povo – os impostos que pagamos – para, em teoria, reverter em serviços que beneficiem a população.

Caso o Estado não faça isso, ou faça de maneira pouco eficiente, temos o direito de reclamar e exigir que os recursos sejam melhor aplicados.

E existem várias formas de reclamar e exigir nossos direitos: por incrível que pareça, uma das mais efetivas é transformar nossas ações cotidianas, evitando “pequenos atos de corrupção”.

Não avançar o sinal vermelho, recusar qualquer tipo de suborno,  respeitar a fila do banco e denunciar atos de injustiça social são pequenas coisas que fazem a diferença pois criam bons exemplos. Assim, diferente do que muita gente pensa, o povo, quando consciente e organizado, tem muito poder.

Neste post você aprendeu que a política tem tudo a ver com a sua vida e que as relações de poder estão cotidiano e nas políticas de Estado. Para saber mais sobre este tema, assista a esta a videoaula:

Exercícios sobre política

1) (ENEM-2016) A memória recuperada pela autora apresenta a relação entre:

a) Conflito trabalhista e engajamento social

b) organização familiar e proteção à infância

c) centralização econômica e pregação religiosa

d) estrutura educacional e desigualdade de renda

e) transformação política e modificação dos costumes

2) (ENEM-2013)

Pense no crescimento tecnológico de sua cidade nos últimos 10 ou 15 anos e perceberá que, embora ela tenha crescido, a maioria dos novos bairros é moradia de pessoas humildes que, ou foram expulsas da área mais central pelo progresso técnico–científico, ou vieram do campo ou de outras regiões buscando melhores condições de vida, mas agora residem em lugares desprovidos dos serviços básicos.

SOUZA, A. J. Texto e sugestões de atividades para abordar os conceitos de progresso e desenvolvimento. In: Ciência Geográfica, AGB, dez. 1995 (adaptado).

Com as transformações ocorridas nas áreas rurais e urbanas das cidades pelo advento das tecnologias, as pessoas procuram se beneficiar de novas formas de sobrevivência. Para isso, apropriam–se dos espaços irregularmente. Diante dessa situação, o poder público deve criar políticas capazes de gerar

a) adaptação das moradias para oferecer qualidade de vida às pessoas

b) locais de moradia dignos e infraestrutura adequada para esses novos moradores.

c) mutirões entre os moradores para o melhoramento estético das moradias populares

d) financiamentos para novas construções e acompanhamento dos serviços técnicos.
e) situações de regularização de seus terrenos, mesmo que em áreas inadequadas.

3) Sabemos que a ciência política, juntamente com a sociologia e com a antropologia é uma das três ciências sociais. Mas qual o objeto de estudo da ciência política?

a) apenas os partidos políticos

b) apenas as políticas públicas

c) apenas os atos de corrupção

d) as relações de poder na sociedade

e) a ditadura militar

Gabarito:

1) e

2) b

3) d

Sobre o(a) autor(a):

Os textos e exemplos acima foram preparados pela professora Juliana Ben para o Blog do Enem. Juliana é graduada em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul e especialista em Ensino de Sociologia para o Ensino Médio pela mesma universidade. Atua como professora de sociologia no RS e em SC desde 2010. Facebook: https://www.facebook.com/juliana.ben.brizola