Veja como foi a 2ª Guerra Mundial: o Nazismo, o Holocausto, e as Bombas Atômicas

Começou em 1939 e só terminou em em 1945, com 50 milhões de mortos. Entenda o maior conflito da história: a origem do Nazismo com Hitler, as potências do Eixo com Alemanha, Japão e Itália, o Holocausto, e as bombas atômicas dos EUA sobre Hiroshima e Nagasaki, encerrando a guerra.

Existem duas formas de compreender a Segunda Guerra Mundial para você mandar bem nas questões de História no Enem e nos vestibulares. Você pode ver apenas a fase dos conflitos, de 1939 a 1945, ou você pode ver todo o contexto mundial, desde o final da Primeira Guerra, em 1918, e a crise de 1929 que provocam grandes perdas à Alemanha.

a) A primeira é ver a 2ª Guerra Mundial isoladamente. O conflito começa em 1939, quando Hitler envia o Exército Nazista para invadir a Polônia, iniciando a Guerra, e até 1945, quando a guerra termina com dois episódios simbólicos: o suicídio de Hitler em 8 de maio, que marca a derrota da Alemanha; e a rendição dos japoneses após as bombas atômicas dos EUA sobre Hiroshima e Nagasaki, no mês de agosto.

b) Outra maneira é compreender tanto a Primeira quanto a Segunda Guerra como eventos conectados, entendendo os dois maiores conflitos globais da história, e seus antecedentes, como um conjunto de acontecimentos interlaçados em uma conjuntura. A segunda forma é mais interessante, por considerar a Segunda Guerra Mundial um acontecimento mais amplo, o que ajuda você a compreender os fatores que levaram ao embate.

Publicidade

O Brasil entra na guerra em 1942, após submarinos alemães afundarem navios mercantes na costa brasileira. Mas, só em 1944 é que o Brasil envia 25 mil soldados para o campo de batalha. Veja no resumo completo as duas abordagens sobre a 2ª Guerra Mundial. Assim  você se garante nas provas.

A Segunda Guerra Mundial

O conflito envolveu dois grandes blocos: os países do Eixo e os países Aliados. Os países que compunham o Eixo eram liderados pela a Alemanha, Itália e Japão. Já os Aliados eram liderados por Estados Unidos, União Soviética, Império Britânico e China. No total, 175 países participaram ou foram afetados por um dos dois blocos do Eixo ou dos Aliados durante alguma fase dos combates.

Morreram mais de 50 milhões de pessoas. As maiores perdas foram  25 milhões de soviéticos, seguidas de 13 milhões de chineses; e de 6 milhões de judeus exterminados em campos de concentração nazistas. Cinco milhões de alemães e quatro milhões de poloneses completam o quado das maiores perdas. Morreram também 450 soldados brasileiros.

O contexto da Segunda Guerra Mundial

Após a Primeira Guerra Mundial, a Alemanha foi considerada a grande perdedora do conflito, sendo submetida ao Tratado de Versalhes, de 1919. Além de perder suas colônias e de ser proibida de treinar grandes exércitos, a Alemanha foi obrigada a pagar duras indenizações aos países considerados ganhadores.

Isso jogou a Alemanha em uma crise inflacionária muito intensa. Na tentativa de pagar a dívida, o governo tentou imprimir mais papel moeda, o que desvalorizou o dinheiro alemão, fazendo o preço dos produtos oscilar constantemente.cidadaos alemaes segunda guerra mundialVeja na imagem cidadãos alemães indo comprar pão com quantidades exorbitantes de dinheiro. Retirado de: https://goo.gl/JMHTD5 Marcadores: Alemanha, Inflação, Entre guerras.

A Crise de 1929: a Grande Depressão

Agravando ainda mais a situação alemã, estoura em 1929 uma crise que quebrou a bolsa de Nova York. Este evento ficou conhecido como “A Grande Depressão”. Com a prosperidade econômica estadunidense, consequência do conflito anterior, os empresários americanos aumentaram ainda mais a produção industrial, aproveitando a onda de consumo.

Além disto, a possibilidade de enriquecimento rápido vislumbrava muitas pessoas que adquiriam títulos da bolsa de valores. Para isso, uma grande parcela da população fazia empréstimos bancários.

O acúmulo de estoque por parte das indústrias, e o desfalque monetário crescente nos bancos, que não recebiam o pagamento de seus empréstimos, começaram a criar uma bolha que estourou em 1929 em uma das maiores crises financeiras da história, Isto afetou países em todo o mundo, como a Alemanha.

O Nazismo ganha força na Alemanha

O descontentamento com a crise e o sentimento de humilhação nacional era presente na Alemanha entre guerras. As soluções foram aglutinadas pelo Partido Nazista, encabeçado por Adolf Hitler desde a década de 1920.

Porém a expansão da penetração do Nazismo na sociedade alemã ocorre no início da década de 1930 quando após a Grande Depressão soube redirecionar a frustração alemã e cooptar o apoio da população com o discurso anti-semita e anti-comunistas, culpando-os pelo fracasso da Alemanha no período.

A Supremacia da raça

O ideal nazista se apoiava na supremacia da raça ariana, posicionando os alemães e todos os arianos acima das outras etnias, e culpabilizava os judeus pela crise propondo, então, a perseguição e extermínio deste e de outras minorias, como negros, homossexuais, comunistas entre outros.

Em moldes similares, surgia na Itália o fascismo, representado por Benito Mussolini. O fascismo foi caracterizado por uma ideologia totalitária também baseado na perseguição de minorias, principalmente opositores, como os comunistas e os liberais. Em comum, tanto o Nazismo quanto o Fascismo tinham a cultura do líder como guia máximo da sociedade e uma estética e conduta militarizadas para a sociedade.

O Japão também vinha trabalhando sua expansão imperialista por meio da guerra russo-japonesa e nas duas guerras sino-japonesas,  e juntou-se aos países do Eixo na Segunda Guerra Mundial.mussolini e hitler segunda guerra mundialMussolini e Hitler desfilando em carro aberto, em 1940, na Alemanha. Retirado de: https://goo.gl/TG8UnZ Marcadores: Benito Mussolini, Adolf Hitler, Desfile.

A Perseguição aos Judeus

Umas das pontes em comum entra o Nazismo na Alemanha e o Fascismo na Itália era a culpabilização aos Judeus pelos males da economia nos dois países nas décadas de 920 e 1930. O movimento de segregação foi crescente ao longo do tempo, provocando ao mesmo tempo forte segregação, perseguição, e uma onda de emigração de Judeus, principalmente em direção aos Estados Unidos.

Porém, com o início da Segunda Guerra o Nazismo inicia uma política sistemática de prisões, confinamentos, trabalhos forçados, e de extermínio de judeus europeus nos países em que passou a ocupar durante a guerra.

O Holocausto

Os estudos mostram que seis milhões de judeus foram mortos em campos de concentração, num episódio que ficou na história como o Holocausto. O maior síbololo do Holocausto é o campo de concentração de Auschwitz, construído pelos Alemães na Polónia. Mais de 1 milhão de judeus originários de diversos países foram enviados de trens que percorriam quase toda a Europa levando-os prisioneiros para trabalhos forçados e para  a morte em câmaras de gás.  Os prisioneiros do campo de concentração de Auschwitz foram libertados pelo Exército Soviético em 27 de janeiro de 1945.

Resumo sobre a 2ª Guerra

Veja com o professor Felipe oliveira, do canal Curso Enem Gratuito, um resumo rápido e fácil com os pontos mais importantes da Segunda Guerra Mundial.

Gostou da aula? Muito boa, mesmo. Agora é hora de mergulhar fundo no texto completo sobre a Segunda Guerra Mundial. Veja:

O início do conflito armado

Em 1939, a Alemanha invade a Polônia. Logo em seguida um acordo entre França e Grã-Bretanha é acionado e estes dois  países saem em auxílio aos poloneses. Neste meio tempo, a URSS, liderada por Josef Stalin, temendo ficar sozinha no conflito com a Alemanha, assina um pacto de não agressão com o país nazista.

Nota do editor: A União das Repúblicas Socialistas Soviéticas foi criada em 1922, tendo a Rússia no comando. No inicio, formada pela Rússia, Ucrânia, Bielo-Rússia e Transcaucásia (Armênia, Azerbaijão e Geórgia).

Em 1940 os alemães conseguem uma rápida vitória militar na invasão da Franca, que não tinha estrutura militar para enfrentar os modernos equipamentos dos alemães. Mesmo com a ajuda do exército inglês aos franceses, o Exército Alemão avançara rapidamente. Os ingleses são obrigados recuar rapidamente e a voltar para casa na operação Dunquerque, em maio e junho de 1940. Paris foi ocupada pelos nazistas no dia 14 de junho de 1940, quando o governo francês foge para Bordéux.

Em seguida os alemães promovem um ano inteiro de promovem intensos bombardeios aéreos sobre a Inglaterra, de julho de 1940 a junho de 1941, para tentar forçar uma rendição dos ingleses. Mesmo com sucessivas perdas provocadas pelos ataques, os ingleses resistem e não se rendem. Uma operação de contra-espionagem dos inglesses progressivamente passa a identificar os códigos secretos da comunicação do Exército Nazista.

Os alemães invadem a Rússia

E junho de 1941 os alemães rompem o acordo com Stalin e invadem a União Soviética, criando uma frente de batalha que tinha como objetivo eliminar o bloco comunista controlado pela Rússia e dominar os recursos soviéticos, como petróleo e a malha industrial. Rapidamente os alemães foram ocupando a parte Oeste, fronteiriça com a Europa, com uma forá militar de 15 divisões contra as quais os soviéticos não tinham forcas para se contrapor.

Os soviéricos foram recuando e o exército nazista já incorporando forças da Romênia, da Bulgária, entre outros países já dominados pelo nazismo. Em seis meses os nazistas já estavam no certo a Leningrado, atual São Petersburgo.

Sem poderio militar para segurar os alemães os soviéticos recuavam cada vez mais para o interior, para a parte Oeste, utilizando a técnica da Terra Arrasada:  Eles abandonavam e queimavam tudo o que podiam nas regiões em que os nazistas avançavam.

Assim, os soldados das potências do Eixo, quando chegavam, encontravam um ambiente inóspito. Esta estratégia obrigava os alemães a manter longas linhas de suprimento para manter as tropas no front de combate:vila sovietica segunda guerra mundialVila soviética queimada com a técnica da Terra Arrasada. Retirado de: https://goo.gl/uZzpqx Marcadores: Vila, Terra Arrasada, União Soviética.

A estratégia defensiva dos soviéticos acabou virando um calo no sapato de Hitler. A invasão se prolongava, exigindo esforços enormes da alemanha, e não acontecia a rendição pelos soviéticos. As batalhas se prolongavam, e a situação foi se complicando para o exército nazista. O desenho era de uma repetição da história acontecida no século anterior, quando em 1812 os franceses liderados por Napoleão invadem a Rússia. Avançam até Moscou, mas são derrotados pela estratégia de recuos e combates adotadas pelos russos.

Os EUA entram na Guerra em 1941

No outro lado do mundo, na América, até então não envolvida na Segunda Guerra Mundial, os Estados Unidos decidiram-se pelo envolvimento direto após o “Ataque de Pearl Harbour”, uma base militar norte-americana localizada no Hawaí.  O Japão, que já estava em conflito com a China desde 1937, e que em 1940 passou a formar as Potências do Eixo com Alemanha e Itália, preparava-se para uma disputa de ocupação de áreas no Oceano Pacífico, atacou a base militar de Pearl Harbor.

A comoção do araque a Pearl Harbour foi muito forne nos Estados Unidos, e com isso provocou a entrada dos EUA no conflito em 1941. Em março do mesmo ano, o icônico personagem de quadrinhos Capitão América era criado e utilizado como material de propaganda dos EUA na guerra.

Com o desgaste dos alemães na frente de combate soviética, e com a entrada dos Estados Unidos apoiando a Inglaterra, a França e os soviéticos, aos poucos as forças dos países Aliados foram revertendo os avanços do Eixo.

A Batalha de Stalingrado

Em 1943 ocorreu na Rússia a principal batalha da invasão nazista à União Soviética, na disputa pela cidade e região de Stalingrado (hoje a cidade se chama Volvogrado). Os nazistas estavam já enfraquecidos com o longo desgaste da invasão que se prolongava sem a rendição dos soviéticos, e foram derrotados.

Começa aí um movimento inverso, com os alemães recuando e sendo perseguidos pelo Exército Vermelho, comandado pelos russos. A batalha de Stalingrado é simbólica para marcar a inversão do conflito, com o início do que seria a derrota das forças de Hitler.

Também em 1943, Benito Mussolini, o líder fascista da Itália, perde o poder e o país abandona o alinhamento com a Alemanha, deixano de ser “uma potência do Eixo”, e passa a iniciar uma aproximação com os Aliados. Porém, uma grande parte do território continua sob domínio dos nazistas até 1945.

O Brasil entra na Segunda Guerra

No início da Segunda Guerra Mundial a posição do presidente Getúlio Vargas, que estava no poder desde 1930, foi de neutralidade. O país vivia sob a ditadura do Estado Novo, período em que Vargas aproximou-se das ideias do Fascismo Italiano. E, em relação aos nazistas, Vargas ficou marcado na história pela deportação de Olga Benário, em 1936.

Olga era uma militante comunista alemã, na época companheira do brasileiro Luís Carlos Prestes. Mesmo grávida, Olga foi entregue por Vargas aos nazistas. Condenada à morte, foi executada após o nascimento da filha Anita Leocádia.

Com a guerra deflagrada na Europa em 1939 Getúlio Varas procura se manter como observador não engajado nos conflitos. Porém, em 1940 e 1941 aproxima-se dos Estados Unidos. Os norte-americanos queriam instalar bases militares no litoral do Nordeste Brasileiro, para com isso ter apoio logístico mais rápido até à costa da África, e para operações no Atlântico Sul.

A entrada definitiva do Brasil na guerra acontece somente em 1942, quando submarinos alemães afundam navios mercantes na costa brasileira. inicialmente bases de apoio norte-americanas são instaladas no Rio Grande do Norte, em Natal. Em 1943 o Brasil cria a Força Expedicionária Brasileira, a FEB, que desembarca 25 mil combatentes em solo europeu em 1944 para combater ao lado dos norte-americanos contra os alemães na Itália. Morreram 457 brasileiros em combate na Segunda Guerra. 

O Desembarque da Normandia

Com Hitler e seus exércitos enfraquecidos na frente de batalha contra a URSS, e sendo obrigado a recuar, os paíse Aliados passam a ter condições de enfrentar o Exército Nazista para tentar a retomada do território Francês, e a partir dali avançar contra a Alemanha.

Somente no dia 6 de junho de 1944 é que os Aliados, já liderados pelo Exército Norte-Americano, e com apoio de tropas canadenses e inglesas, promove a “Batalha do dia D”, como ficou conhecida a operação que desembarcou as tropas norte-americanas na costa da Normadia, região Noroeste da Fraça.

Com apoio aéreo para atacar as forças alemãs que defendiam o litoral francês, os países Aliados promoveram um deslocamento intenso de tropas através do Canal da Mancha para o desembarque principal distribuídos em cinco praias ao longo de 80 quilômetros de litoral.

Foram 100 mil soldados norte-americanos, ingleses e canandenses desembarcados ali. Os Nazistas foram obrigados a recuar em direção à Alemanha. Os Exércitos Aliados promoveram a libertação da França um mês depois, em 25 de agosto de 1944.

O declínio Nazista e o suicídio de Hitler

Após a derrota na batalha de Stalingrado e a perda do litoral francês no Canal da Mancha com o Desembarque a Normandia a trajetória do Exército Nazista foi de sucessivos recuos. Por um lado, o avanço soviético em direção a Berlim foi expulsando os alemães dos territórios ocupados a Leste da capital alemã. E, a Oeste, a partir da França e da Italia, o avanço dos países aliados com os Estados Unidos à frente.

Em maio de 1945 o Exército Vermelho da URSS chegava às fronteiras de Berlim. E, na frente Ocidental, os Aliados já estavam operando dentro do território alemão e avançando rapidamente em direção à capital. Hitler comece suicídio no dia 8 de maio, data que marca o final da Segunda Guerra Mundial no território europeu.

O Japão persiste na guerra do Pacífico

Mesmo com a derrota da Alemanha na Europa o Japão persistiu em Guerra contra os Estados Unidos, a China e a URSS na região do Pacífico. Os combates se davam “ilha por ilha”, com forte resistência dos soldados japoneses e muitas perdas de todos os lados nos combates em solo.

Foi somente três meses após a derrota da Alemanha, que o Imperador Japonês concordou com a rendição após a explosão das bombas atômicas norte-americanas sobre Hiroshima e Nagasaki, nos dias 7 e 9 de agosto. hiroshima segunda guerra mundialCogumelo de fumaça formado pela bomba de Hiroshima, responsável pela morte de milhares de pessoas. Retirado de: https://goo.gl/j9ozVx Marcadores: Bomba Nuclear, Hiroshima, Segunda Guerra.

O Japão assinou a rendição no dia 2 de setembro, após reconhecer a superioridade militar dos norte-americanos.

O fim da Segunda Guerra

Após a Segunda Guerra Mundial,  mais uma vez, a Europa estava arrasada. A URSS e os EUA, tomaram as rédeas da reconstrução de alguns países, iniciando a formação de dois blocos antagônicos, um comunista, a Oeste da Alemanha em direção à Rússia, e o bloco capitalista ao Leste, liderado pelos EUA.

A Segunda Guerra Mundial foi um conflito diferente de qualquer um, até mesmo da Primeira, pois ela afetou com intensidade a vida da população civil. O historiador Eric Hobsbawm define o conflito como uma “Guerra Total”. Para ele, a Guerra se caracteriza pelo envolvimento de diversos setores da sociedade, inclusive o civil.

A população se envolveu desde o alistamento voluntário, até mesmo na expectativa positiva do fim da Guerra. Estima-se que quase cinquenta milhões de pessoas morreram durante o conflito, sendo aproximadamente metade deste número da União Soviética.

A Ideologia do Nazismo

Confira agora com o professor Felipe Oliveira as origens do Nazismo para que você possa entender o longo domínio de Hitler sobre o povo alemão:

Muito bom este resumo!

Simulado sobre a Segunda Guerra

Exercícios para fixar o conteúdo de Segunda Guerra Mundial

.

.

Veja mais sobre a Segunda Guerra Mundial

O conteúdo original desta aula foi editado e complementado pelo Curso Enem Gratuito, eximindo o autor inicial de quaisquer responsabilidades.

Sobre o(a) autor(a):

Guilherme Silva é formado em História pela Universidade Federal de Santa Catarina. Dá aulas de História em escolas da Grande Florianópolis desde 2016.

Compartilhe: