Doenças causadas por protozoários

Nesta aula de Biologia para o Enem você vai revisar as principais doenças causadas por protozoários. Este assunto é importantíssimo para você mandar bem no Enem, uma vez que a prova adora explorar parasitas e programas de saúde. Então, bora revisar?

Os protozoários são seres vivos que pertencem ao Reino Protista. São seres vivos unicelulares, eucariontes e heterótrofos. A grande maioria dos protozoários é de vida livre e habita ambientes aquáticos. Porém, há várias espécies de protozoários parasitas que causam doenças, inclusive, em seres humanos. Veja nesta aula as principais doenças causadas por protozoários, as formas de transmissão e de prevenção!

Doença de Chagas

A doença de Chagas, também conhecida como Mal de Chagas, tem esse nome em homenagem ao cientista que a descreveu em 1909, o médico sanitarista Carlos Chagas. É causado pelo protozoário flagelado Trypanosoma cruzi.

doenças causadas por protozoários
Imagem 1: Fotomicrografia produzida a partir de microscópio óptico.

Ao entrar no organismo humano, o protozoário causador dessa doença causa uma infecção inicial na pele. Em seguida, pode se espalhar através da corrente sanguínea e atingir outros órgãos, principalmente o fígado e o coração.

Dependendo do estado de saúde da pessoa contaminada e da quantidade de parasitas que estão infestando o organismo, o doente pode desenvolver o quadro agudo ou crônico do Mal de Chagas.

Na forma aguda, o hospedeiro pode desenvolver uma grave insuficiência cardíaca e morrer em poucos dias. Já na forma crônica, pode haver um longo período de incubação. Podem passar meses e até anos sem qualquer sintoma. Porém, os protozoários pouco a pouco se multiplicam, causando inflamação dos órgãos parasitados. Consequentemente, ocorre o aumento do tamanho desses órgãos, o que mais tarde pode acarretar na perda de função desses órgãos.

Transmissão

A principal forma de transmissão desse protozoário ocorre através de insetos popularmente conhecidos como barbeiros ou chupanças. Os barbeiros são percevejos triatomídeos de duas espécies: Triatoma infestans e Panstrogilus megistus.

doenças causadas por protozoários
Imagem 2: Fotografia do barbeiro (Triatoma infestans).
No vídeo a seguir, você conhece um pouco mais sobre a doença de Chagas e a história do seu combate no país:

Os barbeiros são animais hematófagos. De hábitos noturnos, os insetos picam as pessoas durante o sono. Após se alimentar, o animal defeca sobre a pele da pessoa. Ao mesmo tempo, a picada do animal começa a causar coceira. Ao coçar, a pessoa acaba arrastando as fezes do animal para o local da picada. Nas fezes há vários tripanossomos que caem na corrente sanguínea e reiniciam o ciclo.

Veja no vídeo a seguir uma série de imagens obtidas através de microscópio óptico mostrando o desenvolvimento do protozoário ao longo de seu ciclo de vida

Além da picada, é possível ocorrer a transmissão por meio da ingestão de parasitas. Há casos registrados de ingestão de açaí contaminado com tripanosomas. Isso porque é comum que animais silvestres, como gambás, façam ninhos nas palmeiras de açaí. Sendo assim, os barbeiros se alojam nessas plantas para sugar o sangue desses animais, que podem funcionar como reservatório dos parasitas. Dessa maneira, o inseto pode ficar no meio dos frutos e acabar sendo moído juntamente com o açaí.

Outro caso famoso de contaminação com tripanosoma via oral ocorreu em Santa Catarina no ano de 2005. Um barbeiro infectado foi moído juntamente com cana-de-açúcar durante a produção de caldo de cana. As pessoas que beberam o caldo de cana contaminado tiveram a forma aguda da doença.

A transmissão pode ainda ocorrer de mãe para filho durante a gestação, pois o protozoário consegue atravessar a barreira transplacentária.

Prevenção:

Não há vacina contra a doença de Chagas. Sendo assim, a prevenção deve focar no combate ao barbeiro, vetor da doença. Para isso, é importante melhorar as condições de moradia, evitando que haja frestas nas paredes e teto, onde o inseto consegue se esconder. Além disso, o uso de inseticidas e mosquiteiros nas regiões onde há infestação ajudam a diminuir o risco de picada.

Malária

A malária é uma doença febril infecciosa aguda, endêmica das regiões tropicais e subtropicais. Causada por protozoários esporozoários do gênero Plasmodium, ocasionou mais de 700 mil mortes só no ano de 2016. Suas áreas de maior incidência são regiões próximas da linha do Equador, como a África subsaariana, a Ásia e a América Latina. No Brasil, a malária é endêmica da região amazônica.

Ciclo da malária

A malária é transmitida no Brasil através de mosquitos do gênero Anopheles, conhecidos popularmente como mosquitos-pregos. O protozoário entra na corrente sanguínea dos seres humanos através da saliva do inseto no momento da picadura. Assim, o protozoário na forma de esporozoíto é carregado pela corrente sanguínea até o fígado e o baço.

Imagem 4: Fotografia de um mosquito Anopheles.

Nesses órgãos, os esporozoítos realizam uma reprodução assexuada chamada de esquizogonia. Na esquizogonia, o núcleo dos esporozoítos se divide várias vezes. Posteriormente, ocorrem as divisões citoplasmáticas, formando novos protozoários. Os novos plasmódios formados encontram-se, então, na forma de merozoítas.

Os merozoítas saem do fígado e passam a invadir as células vermelhas do sangue (as hemácias). Dentro delas, esses parasitas crescem e se reproduz,em. No fim, eles a estouram para irem parasitar outras células. Geralmente o rompimento das hemácias ocorrem em períodos muito próximos. Assim, o organismo terá febre muito alta, que virá acompanhada de fadiga e calafrios.

Alguns dos merozoítas podem também passar por transformações em que irão produzir os chamados gametócitos. Quando um mosquito pica uma pessoa com malária, acaba ingerindo esses gametócitos. Dentro do sistema digestório do vetor, os gametócitos produzem gametas para que ocorra a reprodução sexuada.

A fecundação desses gametas forma uma célula-ovo chamada de oocineto. O oocineto, por sua vez, fixa-se nas paredes dos intestinos do inseto formando um oocisto. O oocisto, então, passa por divisões múltiplas em uma reprodução assexuada chamada de esporogonia, formando novos esporozoítos. São justamente esses esporozoítos que serão liberados na saliva do mosquito quando ele for picar uma outra pessoa.

É importante você observar aqui que, ao longo de sua vida, o plasmódio realiza o que chamamos de alternância de gerações. Ele tem modificações na forma da sua célula ao longo do seu ciclo vital. Além disso, ele alterna reprodução sexuada e assexuada. Como no organismo humano a reprodução realizada pelo plasmódio é assexuada, dizemos que os humanos são hospedeiros intermediários do parasita. Já o mosquito, onde o parasita realiza reprodução sexuada, é o hospedeiro definitivo.

Prevenção:

Não há vacina contra a malária. Sendo assim, a prevenção é feita basicamente com combate aos vetores, uso de mosquiteiros e telas nas casas e repelentes. Além disso, aconselha-se o isolamento dos doentes para evitar que novos mosquitos sejam contaminados.

Leishmaniose tegumentar americana

A leishmaniose tegumentar é também chamada de úlcera de Bauru. É causada por um protozoário flagelado chamado de Leishmania brasiliensis.

doenças causadas por protozoários
Imagem 6: Fotomicrografia produzida a partir de um microscópio eletrônico de varredura.

O parasita se instala na pele e ali se reproduz, causando feridas e ulcerações que podem deformar a região. Podem, ainda, migrar para outras regiões do corpo, preferindo as mucosas e se instalando na boca, nas narinas, na faringe e no restante das vias aéreas superiores.

doenças causadas por protozoários
Imagem 7: Na imagem observamos uma montagem com quatro fotografias das feridas causadas pela leishmaniose tegumentar. Retirado de: http://leishmanioses.blogspot.com/2010/02/forma-cutanea.html
Transmissão:

A leishmaniose tegumentar é uma doença infeciosa, porém não é contagiosa (não é transmitida de pessoa para pessoa). É transmitida por um vetor: o mosquito palha ou birigui, como são conhecidos os mosquitos do gênero Lutzomyia. Para que a transmissão ocorra, o mosquito precisa picar previamente uma pessoa doente ou um animal silvestre que sirva de reservatório, como os roedores.

Imagem 8: Fotografia do mosquito palha.

A leishmaniose tegumentar é mais frequente em áreas próximas às bordas de florestas, mas também pode ocorrer em áreas urbanas.

Prevenção:

Não há vacina contra a leishmaniose. Portanto, a prevenção deve ser feita através do combate ao vetor, uso de repelentes, mosquiteiros e telas. A leishmaniose é uma doença de notificação compulsória, ou seja, ela é rapidamente informada às agências de saúde para que a vigilância epidemiológica atue na área de contágio.

Leishmaniose calazar

A leishmaniose calazar é também conhecida como leishmaniose visceral. É causada por outros dois protozoários do gênero Leishmania: a Leishmania donovani e a Leishmania chagasi.

Ao contrário da leishmaniose tegumentar, geralmente não há formação de feridas na pele. O protozoário atinge células sanguíneas e órgãos onde há grande concentração de células brancas, como o baço, a medula óssea, o fígado e os linfonodos. Isso gera inflamação e aumento nos órgãos. Além disso, o doente tem febre, perda de peso e anemia. Sem tratamento, o hospedeiro morre.

Muitas vezes os doentes não apresentam sintomas durante um longo período. E, quando apresentam os sintomas, já estão com quadros muito graves.

Transmissão:

Assim como a leishmaniose tegumentar, a visceral também é transmitida pelos mosquitos flebotomídeos do gênero Lutzomyia, conhecidos popularmente como mosquitos-palha ou biriguis.

Prevenção:

Não há vacina. A prevenção desta doença causada por protozoários se dá com o uso de repelentes, mosquiteiros e telas. É importante a notificação imediata dos casos para que a vigilância epidemiológica possa atuar na área. Assim como outros protozoários do gênero, as leishmanias podem causar doenças em vários mamíferos. Nas cidades, os principais reservatórios são os cães.

Giardíase

A giardíase é uma doença causada por um protozoário flagelado cujo nome científico é Giardia lamblia. Esse protozoário se instala e se multiplica no início do intestino delgado, causando fortes diarreias e desidratação.

doenças causadas por protozoários
Imagem 9: Fotomicrografia produzida a partir de microscópio óptico. Na imagem vemos uma giárdia.

Em geral, a doença regride espontaneamente, combatida pelo nosso sistema imunológico. Porém, em pessoas desnutridas ou imunodeprimidas, ela pode se agravar, sendo necessário tratamento com antibióticos.

Transmissão:

As giárdias são capazes de produzir cistos de resistência. As pessoas contaminadas eliminam cistos do parasita em suas fezes. Sendo assim, em geral, somos contaminados por esses protozoários através da ingestão desses cistos em água e alimentos contaminados.

Prevenção:

Como é uma doença de transmissão via fecal-oral, em geral a prevenção pode ser feita através de higiene pessoal e saneamento básico, além de higiene com os alimentos (principalmente os consumidos crus). Porém, em algumas regiões há registros de populações de giárdias que produzem cistos resistentes, inclusive, aos tratamentos de água.

Triconomíase

A tricomoníase é uma doença causada pelo protozoário flagelado chamado Trichomonas vaginalis. É a doença sexualmente transmissível não viral mais comum no mundo.

doenças causadas por protozoários
Imagem 10: Fotomicrografia produzida a partir de microscópio óptico. Na imagem vemos duas tricomonas.

Nas mulheres, causa infecção na uretra e na vagina, fazendo com que haja a presença de corrimento branco ou amarelado. Esse corrimento pode ter odor forte e desagradável. Além disso, pode ocorrer coceira e dor na região genital. Nos homens, geralmente não há manifestação de sintomas, porém, podem transmitir a doença.

Transmissão:

A tricomoníase é uma DST (doença sexualmente transmissível) ou IST (infecção sexualmente transmissível). Sendo assim, o contágio se dá através de relações sexuais ou contatos íntimos com secreções genitais da pessoa contaminada.

Prevenção:

Como a tricomoníase é uma DST, para prevenir a transmissão do protozoário a principal medida é o uso de preservativo (camisinha) masculino ou feminino. Além disso, higiene íntima ajuda a diminuir os casos de transmissão.

Toxoplasmose

A última das doenças causadas por protozoários é a toxoplasmose,  causada pelo protozoário esporozoário Toxoplasma gondii. A infecção por esse protozoário, na maior parte das vezes, não apresenta sintomas. Porém, em alguns casos, pode causar febre e aumento nos linfonodos. Em raríssimos casos, a toxoplasmose pode causar lesões nos olhos ou em outros órgãos.

Imagem 11: Fotomicrografia produzida a partir de microscópio óptico. Na imagem vemos vários toxoplasmas.

Porém, o toxoplasma pode passar através da barreira transplacentária e atingir embriões e fetos durante a gestação. Nesses casos, o protozoário pode causar má-formação no sistema nervoso do embrião/feto e em outros órgãos, causando surdez e cegueira.

Transmissão:

Os seres humanos são os hospedeiros intermediários desse parasita. O ciclo desse protozoário é completado no intestino de gatos. Sendo assim, cistos do toxoplasma são eliminados nas fezes desses animais. O contágio se dá por meio da ingestão de cistos do protozoário, que podem estar nas mãos da pessoa (após manipular as fezes de gato, como quando a pessoa limpa a caixa de areia do animal), ou através da ingestão de água e alimentos contaminados com os cistos.

Prevenção:

Higiene pessoal e com ambientes ajuda a prevenir a toxoplasmose

E aí? Conseguiu aprender mais sobre as doenças causadas por protozoários? Beleza! Então, para tirar todas as suas dúvidas sobre o assunto, que tal ver uma videoaula?

Exercícios sobre doenças causadas por protozoários

Questão 01 – (FGV/2011)    

A malária é endêmica em algumas regiões brasileiras, como a Amazônica, e provoca grandes problemas econômicos e sociais.

O micro-organismo e o vetor dessa moléstia são, respectivamente, um

a) protozoário flagelado e um inseto do gênero Anopheles.

b) protozoário do gênero Leptospira e o mosquito corcundinha.

c) fungo e o mosquito-prego, que pertence ao gênero Anopheles.

d) protozoário esporozoário e um inseto conhecido como mosquito-prego.

e) vírus e um inseto do gênero Phlebotomus, conhecido como mosquito-palha.

 

Questão 02 – (UEPG PR/2011)    

Muitas são as pesquisas sobre a cura da Doença de Chagas. Em uma dessas pesquisas, os cientistas descrevem como o parasita Trypanosoma cruzi insere pedaços de seu DNA dentro do DNA humano, fenômeno conhecido como ação autoimune. Sobre esse protozoário, assinale o que for correto.

01. Faz parte do reino Animália ou Metazoa.

02. É classificado como protozoário mastigóforo.

04. É o agente causador da Doença de Chagas.

08. Os hospedeiros do Trypanosoma cruzi são insetos popularmente chamados de barbeiros que, ao adquirirem os parasitas, transformam-se em vetores da Doença de Chagas.

 

Questão 03 – (PUC RS/2000)     

A toxoplasmose é uma zoonose que infecta o gato e numerosas outras espécies de verte-brados. Ela ocorre muito freqüentemente na população humana sob a forma de infecção crônica assintomática. Os gatos, ao que tudo indica, são os únicos hospedeiros nos quais o parasito pode completar todo seu ciclo evolutivo. É importante salientar que as mulheres que contraem toxoplasmose durante o período de gestação estão sujeitas a riscos muito graves. O parasito causador da toxoplasmose pertence ao grupo dos

a) insetos.

b) trematódios.

c) cestódios.

d) protozoários.

e) nematódios.

 

GABARITO: 

1) Gab: D

2) Gab: 14

3) Gab: D

Sobre o(a) autor(a):

Juliana é bióloga formada pela Universidade Federal de Santa Catarina e cursa o Mestrado em Educação na mesma instituição. Ministra aulas de Ciências e Biologia em escolas da Grande Florianópolis desde 2007 e é coordenadora pedagógica do Blog do Enem.