Linguagem verbal, linguagem não verbal e linguagem mista

Aprenda mais sobre esses três tipos de linguagem que circulam socialmente e estão cada vez mais presentes nas provas do Enem e de diversos vestibulares

Esta aula tem o objetivo de definir e exemplificar a linguagem verbal, a não verbal e a mista, distinguindo e aproximando-as. Esse conteúdo é muito importante, uma vez que a sociedade contemporânea utiliza cada vez mais as linguagens não verbal e mista, possibilitando novas maneiras de se comunicar e de interagir. Logo, essas ocorrências acabam sendo um dos conteúdos mais presentes nos vestibulares e nas questões do Enem, não somente na área de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, mas em todas as áreas do conhecimento.

linguagem verbal
Este poema concreto é de autoria de Augusto de Campos e possui o título Pulsar. É um texto constituído por elementos verbais e não verbais, isto é, sua linguagem é mista. Você consegue decifrá-lo? Você é capaz de identificar quais são os elementos verbais e não verbais desse poema?

É cada vez mais comum, nas questões da prova de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias do Enem, encontrarmos textos dos mais diferentes gêneros. Isso não acontece somente no Enem: outros vestibulares do Brasil também o fazem. São textos os mais diversos e que nem sempre se manifestam exclusivamente por meio da palavra escrita. Ou seja, são textos constituídos por outras linguagens: uma pintura, uma fotografia, um gráfico ou infográfico, uma tira humorística, uma placa, um poema concreto, uma bandeira, uma caricatura, um mapa, uma charge… Enfim, as possibilidades são muitas.

Também é importante salientar que isso não acontece somente nas questões da área de Linguagens (Português, Literatura, Artes, línguas estrangeiras). Tal construção é cada vez mais recorrente em questões de outras áreas do conhecimento, como Geografia, Biologia, História e até mesmo em Matemática, Física e Química.

Dito isso, é importante nos atentarmos para o fato de que a linguagem está cada vez mais hibridizada na atualidade, misturando diferentes linguagens. Isto é, inserindo em um único texto diferentes elementos: palavras, imagens, cores, formas, números, símbolos, etc. Em outras situações sociodiscursivas, um texto pode ser totalmente visual.

Isso mesmo: um texto sem palavras, apenas elementos visuais. Como uma mensagem que você troca com alguém no seu WhatsApp utilizando apenas emojis. É possível? Perfeitamente possível. É também um ato de comunicação, com a diferença de que você não está usando o código verbal, apenas o código visual.

Mas a explicação vai além disso. É necessário que tenhamos consciência de como a linguagem se manifesta em todas as suas possibilidades. Para tanto, vamos esclarecer e diferenciar as três modalidades da linguagem: a linguagem verbal, a linguagem não verbal e a linguagem mista.

Linguagem verbal

linguagem verbal
Acima, um manuscrito da escritora Clarice Lispector para sua obra A hora da estrela. Este é um exemplo de linguagem verbal.

A linguagem verbal apresenta-se como sendo a forma de comunicação feita através de palavras, sejam palavras orais ou escritas. Uma conversa entre mãe e filho utiliza a linguagem verbal; uma listinha com os produtos que devem ser adquiridos no mercado também se vale da linguagem verbal; a redação do Enem também a utiliza, uma vez que você escreverá suas ideias no papel; um evento religioso, com o discurso oral do sacerdote, também utiliza a linguagem verbal.

Poderíamos continuar incluindo inúmeros exemplos na nossa lista, pois as possibilidades são infinitas. Não esqueça que as palavras “verbo” e “verbalizar” dizem respeito à “palavra”, independentemente de ela ser oral ou escrita. Do mesmo modo, a linguagem verbal segue essa lógica: é uma linguagem de palavras faladas ou escritas.

Veja algumas possibilidades em que a linguagem verbal pode ser empregada:

  • Entrevista;
  • Carta;
  • Fofoca;
  • Notícia;
  • Livro;
  • Bilhete;
  • Debate;
  • Conto;
  • Horóscopo;
  • Piada;
  • Lista de supermercado;
  • Jornal;
  • Poema;
  • Diálogo;
  • Crônica…

As funções da linguagem também são conteúdos sempre presentes nas questões da prova de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias do Enem. Revise o conteúdo com a videoaula do nosso curso preparada especialmente para você tirar todas as suas dúvidas!

Linguagem não verbal

Utilizamos a linguagem não verbal cotidianamente sem nos darmos conta. Os emojis são um exemplo disso: em uma troca de mensagens, uma figurinha já está comunicando ou informando algo.

Ao contrário da linguagem verbal, a linguagem não verbal utiliza outros meios comunicativos que não a palavra, como imagens, gestos e sons. Por vezes, a utilizamos de forma inconsciente.

A linguagem não verbal será encontrada em:

  • Imagens;
  • Figuras;
  • Desenhos;
  • Pinturas;
  • Sinais;
  • Placas;
  • Semáforos;
  • Bandeiras;
  • Logotipos;
  • Símbolos;
  • Cores;
  • Gestos;
  • Danças;
  • Posturas corporais;
  • Expressões faciais;
  • Buzinas;
  • Sirenes;
  • Apitos.
O semáforo e suas cores e as placas de trânsito sinalizam, comunicam e nos orientam por meio da linguagem não verbal.

O avanço da tecnologia ocasiona o surgimento de novas ferramentas, produtos, serviços, necessidades. Do mesmo modo, a tecnologia é a responsável pela emergência de novas linguagens, novos gêneros textuais e novas maneiras de se comunicar e ou comunicar algo. Tudo isso modifica o comportamento e a interação humana.

O cinema, a televisão, o computador, a internet, as redes sociais virtuais, a educação a distância, os tablets, celulares e outros dispositivos eletrônicos são alguns exemplos de aparelhos, ferramentas, serviços ou tecnologias que resultaram em novas dinâmicas de interação humana, bem como novas linguagens e gêneros textuais, sejam eles verbais ou não verbais.

Palavra ou imagem, qual é mais importante? Aprenda se divertindo com um filme muito legal, onde um professor de línguas e uma professora de artes são desafiados a provar a importância das linguagens que ensinam

Linguagem mista

Curiosamente, existe um outro tipo de linguagem. Trata-se da linguagem mista, isto é, uma linguagem que mescla as linguagens verbal e não-verbal. Na prática, isso quer dizer que há o uso simultâneo de palavras e de sinais (entre outros códigos) para comunicar algo ao interlocutor.

Um exemplo clássico de linguagem mista é quando acenamos e chamamos alguém pelo nome ao mesmo tempo ou quando concordamos com um sim, ao mesmo tempo em que movimentamos a cabeça em sinal positivo.

Além desses exemplos de aplicação de linguagem mista, também existem outros muito recorrentes no dia a dia. Conheça, a seguir, quais são os mais utilizados:

  • Histórias em quadrinhos (mesclam figura e palavra);
  • Cartazes (seja um publicitário, empresarial, entre outros. Geralmente, trazem imagens e palavras);
  • Charges (utilizam desenho e texto para comunicação);
  • Vídeos com legenda;
  • Placas de sinalização com explicação textual.
linguagem verbal
Tiras humorísticas: exemplo de linguagem mista, uma vez que temos palavras e desenhos.

É importante salientarmos que, de maneira geral, a linguagem mista é utilizada quando se quer reforçar a mensagem a ser transmitida ao interlocutor ou simplesmente facilitar o entendimento do que se quer comunicar.

Revise os conceitos estudados nesse post com a videoaula e arrase na prova de Linguagens do Enem.

Exercícios

 Questão 1 (Enem 2017)

Revista Bolsa, 1986. In: CARRASCOZA. J. A. A evolução do texto publicitário: a associação de palavras como elemento de sedução na publicidade. São Paulo: Futura. 1999 (adaptado).

Nesse cartaz publicitário de uma empresa de papel e celulose, a combinação dos elementos verbais e não verbais visa:

a) justificar os prejuízos ao meio ambiente, ao vincular a empresa à difusão da cultura.

b) incentivar a leitura de obras literárias, ao referir-se a títulos consagrados do acervo mundial.

c) seduzir o consumidor, ao relacionar o anunciante às histórias clássicas da literatura universal.

d) promover uma reflexão sobre a preservação ambiental ao aliar o desmatamento aos clássicos da literatura.

e) construir uma imagem positiva do anunciante, ao associar a exploração alegadamente sustentável à produção de livros.

 

Questão 2 (Enem 2013)

linguagem verbal
Disponível em: http://orion-oblog.blogspot.com.br.

O cartaz aborda a questão do aquecimento global. A relação entre os recursos verbais e não verbais nessa propaganda revela que:

a) o discurso ambientalista propõe formas radicais de resolver os problemas climáticos.

b) a preservação da vida na Terra depende de ações de dessalinização da água marinha.

c) a acomodação da topografia terrestre desencadeia o natural degelo das calotas polares.

d) o descongelamento das calotas polares diminui a quantidade de água doce potável do mundo.

e) a agressão ao planeta é dependente da posição assumi – da pelo homem frente aos problemas ambientais.

 

Questão 3 (Enem 2011)

Disponível em: http://www.ccsp.com.br.

O texto é uma propaganda de um adoçante que tem o seguinte mote: “Mude sua embalagem”. A estratégia que o autor utiliza para o convencimento do leitor baseia-se no emprego de recursos expressivos, verbais e não verbais, com vistas a:

a) ridicularizar a forma física do possível cliente do produto anunciado, aconselhando-o a uma busca de mudanças estéticas.

b) enfatizar a tendência da sociedade contemporânea de buscar hábitos alimentares saudáveis, reforçando tal postura.

c) criticar o consumo excessivo de produtos industrializados por parte da população, propondo a redução desse consumo.

d) associar o vocábulo “açúcar” à imagem do corpo fora de forma, sugerindo a substituição desse produto pelo adoçante.

e) relacionar a imagem do saco de açúcar a um corpo humano que não desenvolve atividades físicas, incentivando a prática esportiva.

 

Gabarito:

1- E

2- E

3- D

Sobre o(a) autor(a):

Texto produzido pelo Professor João Paulo Prilla para o Curso Enem Gratuito. JP é licenciado em Letras- Português, Inglês e respectivas Literaturas (2010) pela Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões e mestrando em Literatura pela Universidade Federal de Santa Catarina. Ministra aulas de Literatura, Língua Portuguesa e Redação em escolas da Grande Florianópolis desde 2011.