Modernismo e a Semana de Arte Moderna

Para a Arte, e particularmente para o Brasil, a palavra “moderno” tem um significado muito especial. É um divisor de águas para a nossa cultura e identidade. Entenda como nessa revisão para o Enem!

O Modernismo é considerado um grande marco na história cultural do Brasil e foi idealizado por diversos artistas visuais, músicos e escritores.

Na primeira metade do século XX, um grupo de artistas, influenciado pelas vanguardas europeias, procurou incorporar às artes do Brasil inovações que vinham da Europa. A ideia era ressignificar o que aprenderam para produzirem, a partir daí, obras que tivessem de fato a cara do Brasil.

Uma das primeiras pessoas a revolucionar o fazer artístico em terras tupiniquins foi Anita Malfatti, nascida em 1889 (e falecida em 1964). Malfatti viveu na Alemanha e nos Estados Unidos por um período, quando teve a oportunidade de acompanhar as mudanças que a arte atravessava no início do século XX.

Já no Brasil, no ano de 1917, a artista organizou em São Paulo a “Exposição de Pintura Moderna”. Dentre as obras, encontrava-se “Tropical”:

modernismo - MALFATTI, Anita
MALFATTI, Anita. “Tropical”, 1917. (fonte da imagem: https://www.historiadasartes.com/sala-dos-professores/tropical-anita-malfatti/)

A obra é uma das mais emblemáticas pinturas modernas. O tema é inerente à realidade do Brasil da época, com frutas tropicais e, ao meio, uma mulher de cor miscigenada. Tanto em Tropical quanto nas outras obras da artista, há uma deformação da forma das figuras humanas. Além dessa característica comum à sua poética, Malfatti utilizava cores fortes e fora do usual, contrastantes, contornos grossos e traços fechados.

Contemporâneo à Malfatti, Monteiro Lobato criticou severamente a artista e acreditava que ela havia sido influenciada por estrangeirismos. Embora ela tenha aderido à referências europeias, criou uma estética bastante única. Um dos movimentos que mais influenciou a artista foi o Expressionismo (relembrando o movimento: produção de obras dramáticas, com temas como solidão, morte, abandono. Uso recorrente da cor preta).

A exposição realizada por Anita em 1917 foi, portanto, um dos primeiros marcos da arte moderna no Brasil. Já em 1922, ocorreu a Semana de Arte Moderna, em São Paulo. O evento reuniu artistas das artes visuais, da literatura e da música.

modernismo - Villa Lobos

O principal objetivo do evento era promover a cultura e arte locais, desvencilhando-se cada vez mais do contexto artístico europeu e criando uma identidade artística e cultural que tivesse “a cara” do Brasil. Inicialmente o evento seria apenas parte da programação da comemoração do centenário da Independência do Brasil. Entretanto,a repercussão e o acolhimento surpreenderam a todos de tal forma que o evento foi realizado no Theatro Municipal de São Paulo.

Dentre os artistas que compunham o portfólio da exposição nas artes visuais, estava (além de Anita Malfatti), Di Cavalcanti, Vicente do Rego Monteiro, Ferrignac e John Graz. Na música, composições de Villa Lobos e de Debussy interpretadas por, dentre outros, Guiomar Novaes e Ernani Braga. Escritores e literatos como Guilherme de Almeida, Mario de Andrade, Oswald de Andrade e Ronald de Carvalho estavam presentes. Manuel Bandeira, embora convidado, não compareceu por motivos de saúde.

O Poema “Os sapos”, de Manuel Bandeira (lido por Ronald de Carvalho), está entre as obras mais aclamadas da Semana. “Os sapos” trazia uma crítica aos escritores parnasianos, que ainda dominavam o gosto dos brasileiros, que acreditavam que a arte deveria cultuar apenas a forma, o fazer a ‘arte pela arte’. Os modernistas repudiavam essa objetividade parnasiana, bem como a arte tradicional.

Embora atualmente a Semana de Arte Moderna seja consagrada para nossa cultura e para nossa identidade enquanto nação, na época a repercussão foi mínima e apenas algumas notas em jornais foram publicadas.

A diversidade de linguagens e de poéticas que os artistas propuseram não trazia uma unidade ao movimento. Entretanto, o que os uniu foi a vontade de fazer uma arte com uma estética brasileira e que fugisse do tradicional.

Para finalizar sua revisão, veja esta videoaula do Canal Vivieuvi:

Exercícios:

1. (Enem – 2010) Após estudar na Europa, Anita Malfatti retornou ao Brasil com uma mostra que abalou a cultura nacional do início do século XX. Elogiada por seus mestres na Europa, Anita se considerava pronta para mostrar seu trabalho no Brasil, mas enfrentou as duras críticas de Monteiro Lobato. Com a intenção de criar uma arte que valorizasse a cultura brasileira, Anita Malfatti e outros modernistas

a) buscaram libertar a arte brasileira das normas acadêmicas europeias, valorizando as cores, a originalidade e os temas nacionais.

b) defenderam a liberdade limitada de uso da cor, até então utilizada de forma irrestrita, afetando a criação artística nacional.

c) representavam a ideia de que a arte deveria copiar fielmente a natureza, tendo como finalidade a prática educativa.

d) mantiveram de forma fiel a realidade nas figuras retratadas, defendendo uma liberdade artística ligada à tradição acadêmica.

e) buscaram a liberdade na composição de suas figuras, respeitando limites de temas abordados.

2. Sobre a Semana de Arte Moderna e o Modernismo, estão corretas as seguintes proposições:

I. Inserida nas festividades em comemoração do centenário da independência do Brasil, em 1922, a Semana de Arte Moderna apresentou-se como a primeira manifestação coletiva pública na história cultural brasileira a favor de um espírito novo e moderno em oposição à cultura e à arte de teor conservador, predominantes no país desde o século XIX.

II. As discussões em torno da necessidade de renovação das artes surgem em meados da década de 1910, em textos de revistas e em exposições. Em 1921, já existia, por parte de intelectuais como Oswald de Andrade e Menotti Del Picchia, a intenção de transformar as comemorações do centenário em momento de emancipação artística.

III. A dimensão verbivocovisual (conceito criado pelo poeta irlandês James Joyce que trata de uma área da linguística que participa das vantagens da comunicação não verbal sem abdicar das virtualidades da palavra) permeia toda a produção artística da poesia e da prosa modernista, que valorizava também a interação da poesia com a música.

IV. Apesar das primeiras manifestações modernistas terem surgido em São Paulo, na década de 1910, foi apenas a partir de 1922 que o movimento ganhou visibilidade fora da capital paulista, alcançando outras partes do país. A ampla divulgação dos ideais modernistas deveu-se, principalmente, à Semana de Arte Moderna.

V. Manuel Bandeira participou ativamente da organização da Semana de Arte Moderna. O poeta foi considerado o mais radical entre os primeiros modernistas, uma vez que sua obra representa um dos cortes mais profundos do Modernismo brasileiro em relação à cultura do passado.

a) I e V estão corretas.

b) III e IV estão corretas.

c) III e V estão corretas.

d) I, II e IV estão corretas.

e) II, III e V estão corretas.

3. (UDESC 2010) A Semana da Arte Moderna de 1922 tinha como uma das grandes aspirações renovar o ambiente artístico e cultural do país, produzindo uma arte brasileira afinada com as tendências vanguardistas europeias, sem, contudo, perder o caráter nacional; para isso contou com a participação de escritores, artistas plásticos, músicos, entre outros. Analise as proposições em relação à Semana da Arte Moderna, assinale (V) para as verdadeiras e (F) para as falsas.

( ) O movimento Modernista buscava resgatar alguns pontos em comum com o Barroco, como os contos sobre a natureza; e com o Parnasianismo, como o estilo simples da linguagem.

( ) A exposição da artista plástica Anita Malfatti representou um marco para o modernismo brasileiro; suas obras apresentavam tendências vanguardistas europeias, o que de certa forma chocou grande parte do público; foi criticada pela corrente conservadora, mas despertou os jovens para a renovação da arte brasileira.

( ) O escritor Graça Aranha foi quem abriu o evento com a sua conferência inaugural “A emoção estética na Arte Moderna”; em seguida, apresentou suas obras Paulicéia desvairada e Amar, verbo intransitivo.

( ) O maestro e compositor Villa-Lobos foi um dos mais importantes e atuantes participantes da Semana; neste ano comemoram-se 50 anos de sua morte.

( ) As esculturas de Brecheret, impregnadas de modernidade, foram um dos estandartes da Semana; sua maquete do Movimento às Bandeiras foi recusada pelas autoridades paulistas; hoje, umas das esculturas públicas mais admiradas em São Paulo.

Assinale a alternativa que contém a sequência correta, de cima para baixo.

a) V – F – V – F – V

b) F – F – V – V – V

c) F – V – F – V – V

d) V – V – F – V – F

e) V – V – V – V – V

Gabarito:

1) A,

2) D,

3) C.

Sobre o(a) autor(a):

Renata Gambagorte é formada em Licenciatura em Artes Visuais pela Universidade Estadual do Paraná com pós graduação em Cenografia pela Universidade Federal do Paraná. Atualmente atua na rede de ensino em Curitiba. Facebook: https://www.facebook.com/renatagmbgrt