Formação e degradação do solo

Os solos são recursos essenciais para a nossa existência. Como será que eles se formam? O que eles têm a ver com as rochas? Porque quando há cortes no solo, vemos diferentes colorações? A humanidade tem cuidado bem desse importante recurso? Buscaremos responder estas e outras perguntas nessa aula. Se liga!

O que são solos?

Os solos são massas naturais que fazem parte da superfície terrestre, sendo capazes de abrigar vida vegetal e de outros organismos. Essas massas resultam da ação do clima e da biosfera sobre as rochas – seu material de origem. A transformação da rocha em solo não é um processo rápido, e depende de diversos fatores como, por exemplo, a própria constituição da rocha-matriz. Nesta aula, veremos como esse processo ocorre e quais são os diferentes tipos de degradação do solo.

Constituição dos solos

Os solos se constituem de diferentes partículas, como:

Grãos de areia: pequenos pedaços de rochas ou minerais, com diâmetro entre 0,05 a 2 mm, tendo como mineral predominante o quartzo.

Siltes:  partículas do solo com um diâmetro que varia de 0,002 a 0,05 mm, compostas por feldspato, piroxênio, anfibólio, biotita, entre outros.

Argilas: partículas de solo tão pequenas que não podemos vê-las a olho nu. Possuem diâmetros menores que 0,002mm, com uma composição de secundários como ilita, montmorillonita e caulinita.

Formação dos solos

Muitas rochas podem parecer praticamente indestrutíveis, e podemos medir sua resistência através do níveil de dureza. Mesmo assim, todas elas acabam se decompondo e virando solo, mesmo que lentamente, através de um processo conhecido como intemperismo.

O intemperismo é o processo pelo qual as rochas são decompostas ou degradadas na superfície da Terra. Assim, fatores como temperatura, vento, chuvas, rios, oceanos, geleiras, neve, microrganismos, cobertura vegetal, dentre outros, desgastam as rochas, produzindo os sedimentos que formam os solos.

Reduzidas em partículas através do intemperismo, as rochas podem acumular-se como solo, ou serem transportadas por erosão, sendo depositadas na forma de sedimentos em outros lugares.

Resumidamente, podemos dizer que os solos são: resíduos do intemperismo, materiais alterados, heterogêneos e desagregados sobrepostos à camada rochosa. Eles podem se formar em encostas moderadas e suaves, planícies e terras baixas.

Os solos também se formam quando estão protegidos por cobertura vegetal. Isso porque esses tipos de terreno são mais resistentes em relação aos processos erosivos.

Camadas presentes nos solos

Os solos costumam formar diferentes camadas no seu processo de desenvolvimento. As camadas do solo, também chamadas de horizontes, são subdivisões do solo que, dentro de uma determinada profundidade, compartilham características em comum.

Essas semelhanças podem ser de constituição, dos minerais presentes, de textura, de respostas e estímulos, de cor, de consistência, entre outras.

O conjunto das camadas, unindo a composição e aparência do solo, é conhecido como perfil do solo. Os perfis do solo são formados por até seis camadas/horizontes (com distintas cores e texturas, geralmente paralelas à superfície terrestre).

Os fatores de desenvolvimento do solo dessas camadas dão origem a diferentes tipos de solo, tendo eles modelos de perfil distintos. Veja o a representação das camadas do solo na figura 1.

camadas do solo - degradação
Figura 1: Camadas do solo (horizontes) e suas características. Fonte: https://bit.ly/2UfoXLd

A degradação dos solos

A degradação do solo resulta de causas naturais e, em maior medida, do uso insustentável, má conservação e preservação decorrentes das atividades humanas. Ela nada mais é do que todo processo relacionado à destruição dos solos.

Quando são degradados, os solos passam por uma alteração de sua natureza. Essa alteração pode ser química, física ou biológica, o que acarreta o seu esgotamento e perda de nutrientes necessários à fertilidade.

O desmatamento, as queimadas e outras ações destrutivas humanas, ligadas a um aproveitamento econômico que pode ser legal ou ilegal, estão entre os principais motivos que tornam os solos degradados.

A vegetação tem função essencial na qualidade e proteção dos solos e, sem ela, a terra fica sem proteção. Fatores naturais também contribuem, como o clima de determinada região e outros fenômenos.

Veja o resumo sobre a formação e degradação dos solos:

Os principais tipos de degradação do solo

Compactação do solo

Quando a pressão e o atrito diminuem a porosidade e a permeabilidade do solo, dificultando a penetração da água e a movimentação de nutrientes. Esse fenômeno é causado por atividades humanas, como o tráfego de máquinas agrícolas e o pisoteio do gado.

Erosão

Quando há o transporte de fragmentos ou sedimentos decorrentes do intemperismo de rochas ou minerais. Através da erosão, as partículas produzidas pelo intemperismo são deslocadas e removidas de sua origem, principalmente pelo vento e pela chuva.

Proveniente de causas naturais, a erosão pode ser intensificada pelas práticas humanas. Ela altera a forma do relevo e pode ocupar grandes áreas, diminuindo a fertilidade do solo pelo esgotamento de nutrientes. O desmatamento agrava a erosão e, em áreas de encostas, pode gerar o deslizamento de terras e também a retirada das camadas férteis da terra.

Salinização

É um processo natural de degradação do solo, mas também está relacionado ao manejo inadequado do solo e a métodos de irrigação incorretos. O problema ocorre por haver evaporação da água, mas nãos dos sais minerais. Consequentemente, eles se acumulam no solo.

Laterização

Ocorre devido ao intemperismo químico associado à lavagem excessiva pela lixiviação. Esse processo resulta na formação de uma camada dura de hidróxido de ferro ou alumínio na superfície do solo, o que altera sua coloração e modifica a sua composição. A laterização torna os solos ácidos, prejudicandoa manutenção da matéria orgânica.

Lixiviação

Causa a diminuição dos nutrientes na terra, levando à sua infertilidade. Ocorre pela lavagem superficial dos sais minerais do solo, podendo causar a formação de voçorocas.

Acidificação

Esse tipo de degradação do solo ocorre quando há a diminuição do pH no solo. A terra ácida limita produtividade de culturas e dificulta o crescimento de vegetação.

Desertificação

Consiste na degradação e no esgotamento dos solos e ocorre em regiões onde existem baixos índices pluviométricos anuais. Esse fenômeno acarreta na esterilização do solo devido à alta taxa de evaporação da água, que é maior do que a infiltração, com perda de nutrientes.

A ocorrência de desertificação está bastante associada ao clima. Porém, pode ser intensificada pela ação humana através das práticas de queimadas, do desmatamento e o uso intensivo do solo em atividades agropecuárias e de mineração.

Para entender melhor o processo de desertificação na degradação do solo, veja a videoaula do prof. Carrieri:
Diminuição de matéria orgânica

É um processo que favorece a emissão de gases de efeito estufa na atmosfera, uma vez que o material que compõe o solo também é responsável por sequestrar e reter o gás carbônico.

Contaminação e poluição

Causados exclusivamente pela intervenção do ser humano na natureza. Ocorre, principalmente, por causa das atividades agrícolas e do uso indiscriminado de agrotóxicos, fertilizantes e pesticidas. Outra causa frequente é poluição causada pelos resíduos de áreas de lixões e aterros sanitários, devido ao descarte incorreto de resíduos industriais, hospitalares, agrícolas, entre outros.

Os processos de degradação do solo trazem consequências não só para o meio ambiente, mas também para a vida de milhões de pessoas que dependem da agricultura e dos ecossistemas o seu sustento.

Referências:

GROTZINGER, John P.; JORDAN, Thomas H. Para entender a terra. 6. ed. Porto Alegre: Bookman, 2013.

LUCCI, Elian Alabi; BRANCO, Anselmo Lazaro; MENDONÇA, Cláudio. Território e sociedade no mundo globalizado, Geografia geral e do Brasil, volume único. São Paulo: Saraiva, 2014.

TEIXEIRA, Wilson. Decifrando a Terra. 2. ed. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 2009.

Site Sustentável. Degradação do solo. Disponível em: <https://sitesustentavel.com.br/degradacao-do-solo/>. Acesso em: 15/03/2020.

Sobre o(a) autor(a):

O texto acima foi preparado pelo professor João Marcelo Vela para o Curso Enem Gratuito. João é licenciado e mestre em Geografia pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Dá aulas de Geografia e Filosofia em escolas da Grande Florianópolis desde 2015, além de atuar como articulador de Ciências Humanas. E-mail para contato: [email protected]

Compartilhe: