Flexão de gênero dos substantivos: feminino e masculino

Flexão de substantivos é o processo que resulta na mudança da forma de uma palavra. Conheça a flexão de gênero e como são formados substantivos femininos e masculinos.

Os substantivos admitem algumas flexões e podem variar em grau, gênero e número. Essa variação também pode assumir um valor conotativo. Na aula de hoje, você vai saber mais sobre a flexão de gênero dos substantivos.

Os substantivos são palavras que dão nome às coisas, aos objetos, aos seres, sejam eles imaginários ou reais. Assim como outras palavras da língua portuguesa, eles podem sofrer flexão.

O que é flexão dos substantivos

A flexão pode ser entendida como o processo a partir do qual se obtém uma mudança na forma de uma palavra variável. Essa mudança atinge noções gramaticais como gênero, número, grau, pessoa, modo verbais, tempos verbais e vozes verbais. As flexões são marcadas, na língua, por sufixos ou desinências.

Flexão de gênero dos substantivos

Todos os substantivos em português são do gênero gramatical masculino ou feminino. Contudo, é necessário compreender que o gênero é uma categoria essencialmente linguística, que não tem uma correlação absoluta com o sexo dos seres em questão.

Essa ligação existe em muitos casos. No entanto, há vários outros em que ela não acontece. Veja os seguintes substantivos:

menino – menina – criança

Eu sei que você sabe que menino faz referência a humanos do sexo masculino e que menina, por sua vez, faz referência a humanos do sexo feminino. Nesse exemplo, a flexão de gênero coincide com o sexo dos seres, certo?Criança, no entanto, é um substantivo do gênero feminino e é uma forma linguística usada para designar seres humanos de ambos os sexos.

Classificação dos substantivos quanto ao gênero

Podemos afirmar que pertencem ao gênero gramatical masculino todos os substantivos que exigem:

  • Artigos masculinos: o, um;
  • Pronomes adjetivos masculinos: meu, teu, seu, este, etc.

Por exemplo: o homem, o aluno, o rádio, o celular, o armário, o planeta, o sofá, um cão, meu livro, seu dicionário, este elevador.

Da mesma forma, pertencem ao gênero gramatical feminino todos os substantivos que requerem:

  • Artigos femininos: a, uma.
  • Pronomes adjetivos femininos: minha, tua, sua, esta, etc.

Por exemplo: a cadeira, a inveja, uma estrela, minha casa, esta árvore.

Mas essa regra de flexão dos substantivos quanto ao gênero possui uma exceção. É possível identificar, na língua portuguesa, uma série de substantivos que mudam de significado quando mudam de gênero. Listamos alguns dos casos mais conhecidos em seguida:

  • o cabeça (chefe, líder)
  • a cabeça (parte do corpo)
  • o capital (dinheiro)
  • a capital (cidade)
  • o moral (ânimo, brio)
  • a moral (conjunto de valores e regras de comportamento)

A formação do substantivo feminino

Os substantivos referentes a pessoas e animais geralmente apresentam duas formas. Enquanto uma designa os seres do sexo masculino, outra designa os seres do sexo feminino. As formas femininas, basicamente, aparecem de duas maneiras: por processos centrados nos próprios radicais, e pela flexão dos substantivos (mudança na terminação da palavra).

Processos centrados nos radicais

Quando a distinção de gênero é feita pelo uso de radicais diferentes, temos os heterônimos. Veja alguns exemplos na tabela abaixo:

bode – cabra

boi, touro – vaca

carneiro – ovelha

ca(r)pincho – capivara

padrasto – madrasta

cavalheiro – dama

cavalo – égua

cavaleiro – amazona

compadre – comadre

padrinho – madrinha

frei – sóror

genro – nora

homem – mulher

macho – fêmea

zangão – abelha

Epicenos

Os substantivos de um único gênero que nomeiam animais são conhecidos como epicenos. Por exemplo:

  • a águia – a barata – a borboleta – a cobra – a onça
  • o condor – o grilo – o polvo – o rouxinol – o tigre

Portanto, quando se faz necessário definir uma diferença de sexo no caso de substantivos epicenos, os adjetivos macho e fêmea são acrescentados após o substantivo. Observe.

Flexão de gênero - tirinha

Na tirinha, borboletas macho nomeia as borboletas do sexo masculino.

Substantivos comuns de dois

Em vários casos, no entanto, a diferenciação de gênero é pautada pela anteposição a um mesmo radical de determinantes – artigos, pronomes – no gênero masculino ou feminino. Por isso, esses substantivos são chamados de comuns de dois.

o agente – a agente

o artista – a artista

o colega – a colega

o compatriota – a compatriota

o docente – a docente

o gerente – a gerente

o imigrante – a imigrante

o jovem – a jovem

o mártir – a mártir

o analista – a analista

o artista – a artista

o colega – a colega

o estudante – a estudante

o herege – a herege

o indígena – a indígena

o jornalista – a jornalista

o pianista – a pianista

este selvagem – esta selvagem

este servente – esta servente

este suicida – esta suicida

Substantivos sobrecomuns

Também existem alguns radicais nomeiam tanto pessoas do sexo masculino como do sexo feminino. A esses substantivos damos o nome de sobrecomuns, pois possuem um único gênero gramatical.

  • o algoz – o carrasco – o cônjuge – o ente – o indivíduo – o ser
  • a criança – a criatura – a pessoa – a testemunha – a vítima

Flexão

Quando a diferenciação ocorre por meio da flexão – do acréscimo de um morfema específico ao radical – dizemos que o masculino é o termo não marcado, e que o feminino é o termo marcado.

Primeiramente, sabemos que o morfema específico para marcar determinados nomes feminino é o sufixo -a. Ele é acrescentado aos radicais ou aos sufixos associados a esses nomes. Assim, temos a forma feminina menina pelo acréscimo, ao radical menin-, do morfema formador de feminino -a. Veja exemplos desse tipo de formação do feminino:

aluno – aluna

elefante – elefanta

filho – filha 

Também há substantivos sem vogal temática na forma masculina e com o radical terminado em consoante. Dessa forma, nesses casos devemos acrescentar simplesmente o morfema -a:

camponês – camponesa

doutor – doutora

embaixador – embaixadora

professor – professora 

Substantivos quando terminados em -ão formam o feminino em -oa, -ã ou -ona. Veja a lista abaixo com esse tipo de flexão de gênero dos substantivos:

-oa -ona
leitão – leitoa

leão – leoa

hortelão – horteloa

patrão – patroa

aldeão – aldeã

ancião – anciã

anfitrião – anfitriã

cidadão – cidadã

cirurgião – cirurgiã

ermitão – ermitã (ou ermitoa)

irmão – irmã

bonachão – bonachona

comilão – comilona figurão – figurona

folião – foliona

pobretão – pobretona

solteirão – solteirona

 

Transformações nos radicais

Alguns substantivos, além do acréscimo do morfema -a, recebem, no feminino, transformações ainda mais drásticas. Outros sofrem apenas transformação no radical, sem acréscimo do morfema. São, por assim dizer, casos excepcionais. Por exemplo:

avô – avó;

ator – atriz;

barão – baronesa;

cão – cadela;

cantador – cantadeira;

cerzidor – cerzideira;

conde – condessa;

cônsul – consulesa;

czar – czarina;

diácono – diaconisa;

duque – duquesa;

frade – freira;

embaixador – embaixatriz (esposa de um embaixador);

galo – galinha;

grou – grua;

herói – heroína;

imperador – imperatriz;

jogral – jogralesa;

ladrão – ladra;

lebrão – lebre;

maestro – maestrina;

marajá – marani;

perdigão – perdiz;

piton – pitonisa;

poeta – poetisa;

príncipe – princesa;

prior – prioresa, priora;

profeta – profetisa;

rajá rani;

rapaz – rapariga;

rei – rainha;

réu – ré;

sacerdote – sacerdotisa;

silfo – silfide;

sultão – sultana.

Estudante, por enquanto, ficamos por aqui, certo? Mas não deixe de revisar a segunda parte deste conteúdo. Por fim, assista à aula e, claro, resolva as questões que selecionei para você para testar o que você aprendeu.

Exercícios gênero dos substantivos
1- (IFPE/2017)

A HUMILDADE DE SÃO JOSÉ

São José é o símbolo da humildade. Ele sabia que não era o pai da Criança e cuidava da virgem grávida como se ele a tivesse germinado.

São José é a bondade humana. É o auto apagamento no grande momento histórico. Ele é o que vela pela humanidade.

LISPECTOR, C. A descoberta do mundo. Rio de Janeiro: Rocco, 1999. 479 p.

Marque a alternativa em que as palavras extraídas do texto pertencem à mesma classe gramatical.

a) “Ele” e “pai”.

b) “José” e “símbolo”.

c) “Sabia” e “virgem”.

d) “Humana” e “momento”.

e) “Criança” e “grande”.

2- (IFMA/2016)

Leia com atenção o texto da tirinha abaixo.

Flexão de gênero - exercício

Para se despedir de suas férias, o personagem da tirinha cita vários termos que evidenciam sua insatisfação em ter que ir embora.

Assinale a alternativa em que todas as palavras utilizadas pelo personagem, como despedida, pertencem à mesma classe gramatical.

a) férias, nuvens, guarda-sol

b) mesma, todos, só

c) solar, pouco, mais

d) camarões, tchau, chegou

e) areia, mar, ficar

3- (IFMA/2016)

Leia a tirinha “As cobras”.

Flexão de gênero - exercício 3

Sabe-se que, dependendo do contexto, algumas palavras podem adquirir sentidos distintos e pertencer a classes gramaticais diferentes. Na tirinha acima, isso ocorre com a palavra “um”, no primeiro e terceiro balão. Assim, qual sua classificação morfológica no primeiro e no último quadrinho, respectivamente?

a) Numeral, artigo

b) artigo, artigo

c) numeral, numeral

d) artigo, numeral

e) substantivo, numeral

Gabarito:
  1. B
  2. A
  3. D

Sobre o(a) autor(a):

Anderson Rodrigo da Silva é professor formado em Letras Português pela UNIVALI de Itajaí. Leciona na rede particular de ensino da Grande Florianópolis.