Como usar os pronomes relativos, indefinidos e interrogativos?

Você sabe quando usar os pronomes relativos, indefinidos e interrogativos? Não? Então estude Português com esta aula e mande bem nas questões de Línguas do Enem e dos vestibulares!

Nesse post você conhecerá os pronomes relativos, indefinidos e interrogativos! Eles estão no nosso dia a dia, seja no uso da escrita ou naquela conversa com amigos. Se empregamos tanto essas palavrinhas está na hora de sabermos identificá-las e usá-las da forma correta. Vamos lá!

E aí, o que são?

Primeiro você precisa relembrar o que é pronome! Os pronomes são palavras variáveis em gênero, número e pessoa que representam ou acompanham o substantivo, indicando sua posição em relação às pessoas do discurso ou em relação a situação no espaço e tempo.

Na nossa gramática estudamos vários tipos de pronomes, hoje vamos conhecer três tipos apenas, que são eles:

Os pronomes relativos

são uma classe de pronomes que substituem um termo da oração anterior e estabelecem relação entre duas orações. Na oração, eles retomam um termo anterior (antecedente), projetando esse termo numa outra oração.

Explicando de forma simples, o pronome relativo relembra algum termo que já foi citado na frase (escrita) ou na fala (oralmente). Esse termo antecedente pode ser um substantivo, pronome substantivo, numeral substantivo, advérbio, verbo no infinitivo ou oração reduzida de infinitivo.

Exemplos:

– Não conhecemos o aluno que saiu.

– Ninguém que esteve no Brasil desapontou-se.

Tipos de pronomes relativos e seu emprego

Fonte: http://destravalingua1.blogspot.com.br/2014/04/pronomes-relativos.html

1 – Que (substituível pelo variável o qual): Esse pronome é  invariável e se refere a pessoas ou coisas.  Ex.:O Flamengo é o que (= aquilo) preocupa os vascaínos.

2 – Quem: também é invariável, refere-se a pessoas ou a algo personificado, normalmente vem acompanhado da preposição “a”. Ex.: Refiro-me a quem conheço. Não irei com quem discordo.

3 – Cujo e flexões: é um pronome adjetivo que vem entre dois nomes substantivos explícitos, entre o seu antecedente e o consequente (concorda com a coisa possuída). Equivale a do qual, de que, de quem. Ex.: Cortaram as árvores cujos troncos estavam podres.

4 – Quanto: é também variável e aparece sempre após os pronomes “tudo, todo (e variações) e tanto (e variações)” seguidos ou não de substantivo ou pronome. Ex.: Recolheu tudo quanto viu.

5 – Onde é usado para indicar lugar e equivale a em que, no qual. Pode ser antecedido, principalmente, pelas preposições a, de, por e para. Pode ser aonde (com ideia de movimento) ou donde (de onde). Ex.: Esta é a terra onde habito.

6 – Como: ele é invariável e vem precedido pelas palavras modo, maneira, forma e jeito. Seu sentido é equivalente a “pelo qual”. Ex.: Acertei o jeito como fazer as coisas.

7 – Quando: ele é invariável e retoma o antecedente que exprime valor temporal. Equivale a “em que”. Ex.: É chegada a hora quando (= em que) todos devem se destacar

Os pronomes indefinidos

São aqueles que se referem à terceira pessoa do discurso de forma vaga ou  imprecisa. Ex.: algo me diz que não é este o caminho.

Fonte: http://solinguagem.blogspot.com.br/2012/08/pronomes-relativos_8.html

Emprego dos pronomes indefinidos:

1 – Algum, quando posposto ao nome, assume valor negativo. Equivale a nenhum.

Ex.: Motivo algum me fará desistir do cargo. (negativo)

      Algum caso teve ocorrência. (afirmativo)

2 – Cada deve vir sempre acompanhado na frase de substantivo ou numeral. Ex.: Paguei mil reais para cada um.

3 – Certo quando anteposto ao nome é pronome indefinido. Quando posposto, adjetivo.

Ex.: Não entendo certos problemas. (pronome indefinido)

Os comentários certos não fizeram diferença. (adjetivo, com sentido de “corretos”)

4 – Todo e toda (no singular),  quando não acompanham artigo significam qualquer.

Ex.: Todo homem é mortal. (qualquer homem).

      Toda hora é hora. (qualquer hora).

Já quando acompanham o artigo, dão ideia de totalidade: Ex.: Ele comeu todo o brigadeiro do pote. (o brigadeiro inteiro)

No plural sempre virão seguidos de artigos. Exceto se “todos ou todas” vieram acompanhados de palavra que exclua o artigo ou de numeral não seguido de substantivo.

Ex.: Todos os alunos compareceram.

      Todos estes alunos compareceram. (estes: palavra que exclui artigo).

      Todos cinco compareceram. (cinco: numeral não seguido de substantivo).

5 – O plural de Qualquer é quaisquer: Ex.: Acabaram acolhendo quaisquer soluções.

Os pronomes interrogativos:

Os pronomes interrogativos são pronomes indefinidos que introduzem frases interrogativas (diretas ou indiretas) de algo que exprime curiosidade do interlocutor, ou seja, de quem questiona na frase.

Fonte: http://cursinhopreenem.com.br/portugues/tipos-de-pronomes/

1) O pronome interrogativo quem é sempre empregado como pronome substantivo, tendo a função de sujeito ou objeto indireto (funções sintáticas de substantivos).

Ex.:  Quem chamou? (sujeito)

Você gosta de quem? (objeto indireto)

2) Nas frases interrogativas indiretas, os pronomes interrogativos devem vir após os verbos “querer/desejar, saber, perguntar, indagar, ignorar, verificar, ver, responder”, etc.

Exemplos:

– Quero saber (o) que devo fazer. (Que devo fazer?)

– Ignoro quem fez isso. (Quem fez isso?)

3) “Qual” seguido da preposição de indica seleção e, é empregado como pronome adjetivo e exerce a função de adjunto adnominal.

Exemplo: – Qual dos dois conteúdos você prefere?

Qual caderno é meu? (qual adjunto adnominal).

Quer saber mais sobre os pronomes aqui estudados? Confira esse exercício do site decifrando a língua.
Ou assista a essa videoaula sobre pronomes do canal Everest Cursos Preparatórios: